It’s a Grey World

Bons tempos em que valia o conselho do ET. “Seja Bom”. Não digo tempos cronológicos, mas tempos mentais. Na pureza da infância, antes das primeiras desilusões da adolescência mostrarem que o mundo não é tão cor-de-rosa assim. (isso se você tiver a sorte de uma vida tranquila no ocidente, se nasceu na Etiópia a coisa complica).

Vivemos tempos de Batman, mais psicótico que seus inimigos, uma enciclopédia de problemas e desajustes, eficiente no que faz pq usa as armas do inimigo. Nunca se disse herói, nunca se disse “bom”. Ele apenas faz o que deve ser feito.

Sou do tempo em que o Super-Homem viria nos restituir a glória, mudando como um deus o curso da História. Mas esse tempo passou. A Balança Universal do Karma está longe de ser equilibrada. Há muita injustiça pelo mundo, Ghandi era um FDP que batia na esposa e dormia cercado de garotinhas peladas (para testar a castidade) e Hitler lançou a primeira campanha anti-tabagismo da História.

A Bíblia moral e ética que aprendi ser correta, como a outra Bíblia, não funciona no mundo real. Não é mais tempo de príncipes em cavalos brancos, a princesa que não é também amazona nunca será libertada da torre.

Bem e Mal deixaram de ser conceitos absolutos. Nunca foram, mas os pontos de referência cada vez mais são individuais. Difícil é admitir que “faço o que EU acho ser o bem”. Mais fácil achar uma muleta qualquer para justificar o próprio desejo. Deus, pátria, mulher, a ONG do cunhado. NUNCA é porque quer. A impotência moral é conveniente demais. Já vi ex-amigos meus justificando infidelidades (não que precisasse, era galinha convicto) dizendo “rolou, vou fazer o quê?” como se ELE não tivesse qualquer participação no caso. (Relatos posteriores da menina envolvida confirmaram que ele pouco ou nada fez, mesmo :) Alê, te amo ;) ).

Já fui ogro, já fui candidato a príncipe, já fui amigo urso, já fui uma rocha sólida, tão firmemente plantada que minha existência foi esquecida. Quando percebi, ela já havia feito uma jangada e ido embora, me deixando com a mala do Wilson. Lição? Segurança e Estabilidade demais atrapalha.

Hoje não quero ser nada disso. Hoje quero cuidar dos meus, com a ferocidade e implacabilidade de uma fera, se for preciso. Hoje sei que não posso me dar ao luxo de esperar o melhor. “vamos conversar” my ass. Quem tentar fazer mal aos meus, vai descobrir toda a fúria de um sujeito que determina os próprios valores morais e admite isso.

Yoda é bonzinho e bonitinho, mas na hora da porrada, não quis saber de “war makes no one great”. Parafraseando um velho ditado chinês adaptado aos nossos tempos, o vento curva o junco e até derruba o carvalho, mas os exércitos que pisam no primeiro são obrigados a desviar do segundo.

Leia Também:

  • Sensacional. Acho que é por isso que tantos gostam do Wolverine. Eu queria ser ele.