Tensão Gastronômica é Fogo


Dia 15/5 passei por um dos maiores momentos de tensão da minha vida. Adrenalina nas alturas, passando do ponto de retorno, Bingo Fuel, como se diz em aviação.

Sentei em uma lanchonete aleatória, para o momento clássico “tem certeza do que está fazendo?”. Tinha, mas a ansiedade era tanta que pedi o primeiro ítem do cardápio.

Sanduíche de salmão. O que para um sujeito como eu, é a morte. Digo e repito que do mar, só a Pequena Sereia. Depois de um bom banho de água doce. Como atum de lata porque afinal não é peixe, e bolinho de bacalhau, pelo mesmo motivo. Camarão de praia, nas raras vezes na década que vou a uma. Fora isso, quero distância. O simples cheiro de peixe já me deixa com ânsias. (Aviso aos navegantes: Do que vocês estão pensando gosto MUITO, e não tem cheiro de peixe, não).

Querem saber? Comi, não senti nem o gosto, quando vi o salmão era o menor dos meus problemas.

Perspectiva é tudo.

Leia Também: