Confirmado: Sulu é Gay


Não é exatamente uma surpresa…

No último número da revista Frontiers, voltada para o público GLS, George Takei dá uma bela entrevista, conta sobre suas experiências com a peça Equus, como resolveu assumir aos poucos seu lado gay, e como era ser mal-resolvido na América do século passado.


último número da revista Frontiers
A capa da revista está bem mais escandalosa que a matéria. Nada de exagerado, desrespeitoso ou desnecessariamente polêmico. Nenhum escândalo, só um homem de meia-idade contando sua vida.

Ele está com um parceiro a mais de 18 anos, para um fã de verdade como eu, que aprendeu a amar esses atores e personagens, isso é uma boa notícia. Muito melhor do que se estivesse numa vida autodestrutiva de sexo drogas e rock-and-roll, coisa tão demodê.

Para o fã médio, entretando, vai ser um choque. Jornada nas Estrelas sempre defendeu a bandeira da diversidade, IDIC (Infinita Diversidade em Infinitas Combinações) mas o fã só compra isso se não for pras negas dele.

Sexo em Star Trek é algo extremamente convencional, mesmo no Planeta das Amazonas Ninfomaníacas o Comandante Riker só se engraçou com uma de cada vez. Kirk jamais cogitou uma festinha de embalo, os holodecks na Nova Geração nunca geram “Roma, Corte de Calígula, dia de pagamento”, e sim “Gabinete do Contador da Enron, simulação”.

Em UM episódio mais avançado, a Dra Crusher, da Nova Geração, se apaixona por um personagem que mais tarde revela ser de uma raça que troca de corpos hospedeiros. Quando ele vai para um corpo de mulher, perde-se uma excelente oportunidade de avançar Star Trek para um mundo mais real, e a doutora corta tudo. “comigo não, violão”.

“Em Deep Space Nine ocorreram algumas cenas mais ousadas, mesmo assim com a aura de proibição e contravenção que sempre cerca essas coisas. No episódio ‘Rejoined’ ocorre o primeiro beijo homossexual da série, protagonizado pelas personagens Jadzia Dax (Terry Farrell) e Lenara Kahn (Suzanna Thompson). Na série de episódios no Universo Paralelo, onde todo bonzinho é malvado, todo vilão é frutinha, resolveram inverter mais ainda; a Superintendente Kira (Nana Visitor) não só é malvada, como é amante da linda pequenina cuti-cuti Ezri Dax, interpretada por Nicole deBoer.”

Parágrafo atualizado, complemento enviado pelo Jaldo. Esse mundo está perdido…


A coisa melhora. No episódio temos beijos calientes e as duas na banheira.

Com o “mundo real” entretanto não é permitido. Todo mundo tem relacionamentos estáveis de longa duração OU não tem relacionamento nenhum. Minha experiência diz que a massa crítica para rolar “pegação” em espaço confinado é acima de 13 pessoas. Em uma nave com 1500 a coisa rola, mesmo em condições adversas, vide a Marinha dos EUA (nem falo do barril) e seu problema com marinheiras grávidas.

Star Trek nesse caso é pura ficção, empurrando um american-way-of-life que não existe mais, nem na América.

Takei prestou um serviço. Agora os fãs terão que engoli-lo. (tá, horrível, sei) Ninguém em sã consciência irá jogar 30 anos de trabalho no lixo, desistir de seus DVDs por causa dessa revelação. O personagem (e o ator, diga-se de passagem) continua um poço de dignidade, sendo exemplo a ser seguido e com a invejável posição de ídolo de milhões de fãs por todo o mundo.

Se morar com Brad diminúi isso de alguma forma, não estou vendo.

Links relacionados

Leia Também:

  • Rubens

    Esse papinho tá muito aveadado…

  • Martin Sarracena

    Parafraseando minha ex esposa que se escondeu de mim por 23 anos

    para que eu não visse meu filho e quando ele ficou adulto e ela não pode impedir que ele me encontrasse:

    "O QUE NÃO TEM REMEDIO,REMEDIADO ESTÁ"