Rapidinhas

Experimentando um formato diferente. Comentando vários temas diferentes, sem me alongar muito:

Blogs e Pedestal

No Impermanentes é feita a afirmação: “Um blog não deve ser feito com objetivos financeiros, acho q isso perde um pouco da ideia de blog“. Eu entendo isso como uma visão romântica, até ingênua. Blogs não são diferentes de um telejornal, um filme, um programa de rádio, uma revista ou um livrinho de cordel. Não há nada que faça o blog melhor, mais nobre que essas outras mídias. Achar que ganhar dinheiro blogando vai contra “a idéia do blog” é torná-lo algo de especial. E não é.

Da mesma forma, achar que ganhar dinheiro com algo torna o ato menos nobre é um clássico fruto da cultura católica, onde aprendemos que “lucro é pecado”. Aos que consideram blogar pensando em dinheiro algo indigno, pois eles estão dispostos a blogar por puro prazer, pergunto: Pescadores amadores vão para as colônias de pesca apontar dedos para pescadores profissionais, dizendo que estão se afastando da “verdadeira” pescaria?

 

Feeds Parciais vs Feeds Completos

Fui um dos primeiros a defender feeds completos. A argumentação me convenceu. A experiência comprovou que é o caminho correto. Agora surgiu a terceira via. Querem feeds só com os títulos para facilitar a vida dos 0,00003% que usam dispositivos móveis. Aqui não. Eu uso dispositivos móveis e sei configurar tanto o Symbian quanto o PocketPC para pegarem somente os títulos. Criar um terceiro feed geraria alguns problemas:

1 – se o usuário se interessar terá que acessar o site completo para pegar a notícia. Foi-se a economia do feed só de título

2 – mais um feed significa tempo, manutenção e customização. Não tenho mão-de-obra sobrando ou uma legião de voluntários

3 – você julga um post pelo título? Como autor terei que dedicar 40% do tempo pensando no título, ao invés de produzir a matéria, se tudo que o usuário terá para basear a decisão de lê-la é um título. Eu gosto dos meus, mas nem sempre estou inspirado.

4 – oferecer mais feeds só vai confundir o usuário novato, ainda mais agora que com o Internet Explorer 7 o RSS vai estourar. Não quero correr o risco de um novato assinar o feed errado e sair reclamando que eu só disponibilizo os títulos.

 

O Kibe Não Compensa

Mr Manson foi o último a dar (epa!) a notícia, mas o fez com gusto: o Ig foi condenado a pagar R$20K pro Odisseu Kapyn, por plágio descarado safado e desqualificado. Bem feito. Todo mundo que cria material original passa por isso. Algum mané copia o artigo, enfia o próprio nome e parasita o seu trabalho. Quando o ladrão é alguém com muita visitação, fica pior ainda provar o plágio. Com essa ação pelo menos sabemos que “dá” pra levar esses parasitas para o pau.

O que os kibes da vida não entendem (aguardem longo artigo sobre o tema) é que fazer humor não é difícil, se você tem a equipe correta. Vão para um bar, com vários bloquinhos, em duas horas conseguirão material para vários dias. Não dá é querer manter um site de humor com um modelo de escritório de contabilidade, cheio de regras e funcionando de 9 às 6.

Leia Também:

  • Zacvid

    Há 3 anos atrás pelo menos eu com uma raiva tremenda de ter visto uma "kibada" mandei um email para o mesmo perguntando sobre a autoria das "piadas". O dito cujo teve a maior cara de pau de responder que todas as "piadas" eram criações dele. Devia ter guardado esse email. Desse dia em diante nunca mais entrei no site mas como algumas "piadas" se espalham por email acabei reconhecendo várias "kibadas" que já havia visto em outros sites ou blogs. Um dia ainda o kibe vai dar ré nele. E torço que seja constante. Abs

  • Zacvid

    Quanto aos Feeds, eu apesar de preferir os completos por ler via Bloglines e entrar no site quando quero comentar ou ler os comentários, acho justo poder disponibilizar mais de um Feed, mas acho que cada caso é um caso. Hoje temos possibilidade de resumido e completo, além de feed de comentários. Alguns sites/blogs americanos inclusive já disponibilizam feed completos ou parciais, mas neles as diferenças são se com ou sem propagandas ao contrário da campanha aqui no Brasil.

    Não utilizo de dispositivos móveis mas como você disse tem como fazer a opção de títulos ou completos. Com o IEca7 e o Firefox 2.0 está mais fácil assinar um RSS mas ainda assim para um usuário normal é complicado por mais íncrível que possa parecer. Afinal mal entende o que é RSS, a melhor explicação sem linguagem geek foi na página de RSS do Terra. Hoje é uma minoria mesmo que se utiliza de dispositivos móveis e mais minoria ainda quem lê seus feeds nele.

    De qualquer forma fica uma dica bem simples que acabei de ler no blog do Daniel Santos sobre como disponibilizar ambos os feeds.
    http://danielsantos.org/arquivos/2006/11/11/resum
    abs

  • Cardoso, "último a dar" a pedido do Odisseu. Ele pediu para deixar na miúda até a coisa se resolver. Tacar lenha na fogueira antes poderia fazer o processo ganhar muita atenção e acabar caido no limbo de apelos e instâncias superiores.

  • corvo

    Defender que blogar por dinheiro é profano me parece um típico pensamento dos 'puristas'. Você, enquanto bloga, poderia estar fazendo inúmeras atividades que rendem dinheiro. Seu tempo e seu esforço cerebral não é de graça. Só o Ubuntu é.

    Disponibilizar feeds de títulos, somente? Man, isso é trabalho dobrado. Tanto pro blogueiro quanto pro leitor, que terá que abrir o blog de qualquer maneira. E ainda por cima julgando o livro pela capa.

    Odeio o Kibeloco. Entrei uma vez só naquilo e eles não conseguiram nem fazer-me tentar pensar para entender os trocadilhos e a malícia. Aliás, navegar por lá exige menos que meia dúzia de neurônios. E ressalto que é um blog de alta visitação…

    *Posts no formato drops permitem comentários dropas?

    Formato interessante, mas só quando a notícia não é extensa e não se tem muito o que discutir. Lembre bem disso.

  • Corvo, confesso que não gostei do formato.

  • Mesmo não sendo nem espermatozóide de problogger, lendo isso aqui em um blog peruano agora de manhã pensei a mesma coisa que você escreveu.

    Esta visão de que blog é o seu "diarinho" pessoal e por isso você não deve ganhar dinheiro com ele, de uns tempos pra cá, com o surgimento de grandes probloggers na web perdeu totalmente o sentido.

    No primeiro milisegundo que li no FEED "Experimentando um formato diferente" achei que tu tivesse mudado o layout :/

    Formato bacana, beeem diferente do Contraditorium.

    Mas acredito que atrapalhe muito nos ganhos…

    []

  • Não estou sendo puritano, pelo contrario, disse que se vc consegue ter seu blog e lucrar com isso é otimo. O que disse foi que um blog é diferente de um site qualquer por sua relação com seu publico, se vc escreve tentando atrair visitantes para que estes cliquem nos links patrocinados ai vc perde essa caracteristica. Prefiro encarar o lucro como consequencia de qualquer trabalho bem feito, não como objetivo.

    Já leu "O Ócio criativo" de Domenico de Masi?

  • Eu acho que o problema da blogosfera brasileira é que ela não é profissionalizada. ;) No caso dos blogs políticos, a única profissionalização que se vê são os jornalistas que a gente está cansado de ver nos jornais que blogam a pedido dos seus chefes…

  • Thiago, eu considero isso demagogia, fruto da nossa cultura católica de vilanização do lucro.

    Qual a diferença entre "fiz um trabalho bem-feito, oh, ganheiro dinheiro com ele" e "vou fazer um trabalho bem-feito, para ganhar dinheiro com ele"?

    Tire o blog do pedestal, você não reclama que colunistas ganhem para escrever em jornais.

  • Lu

    Cardoso, sobre os feeds: feed só com título é ruim sempre, a idéia da contra-campanha da Bia é apresentar feeds resumidos, com o ínício do texto – se interessa, o leitor clica pra ler o resto e se não interessa não há desperdício com a transferência de dados; criar um feed a mais não dá trabalho nenhum e leva só cinco minutos – FeedBurner tá aí pra isso; o usuário novato nem sabe o que é feed… e quando descobrir, simplesmente testa ambos e vê qual formato prefere.

    Eu também sou amante dos feeds completos, mas se é tão fácil gerar um resumido, por que não fazê-lo e agradar a gregos e goianos (como se diz aqui em Bsb)?

  • Marcelo

    Cardoso, ter uma atividade remunerada é uma necessidade pelo menos para a grande maioria. Acontece que a maioria dessa maioria – eu incluso – não tem a grata satisfação de ganhar dinheiro fazendo algo que nasceu prá ser essencialmente prazeiroso. Quando alguém tá se divertindo e ganhando algum com isso, aparece um monte e gente que gostaria de poder ganhar também fazendo o que gosta, mas ainda não arrumou um jeito. Aí o que sobra é criticar, dizer que não vale, que não é legal. Será que escritores, cantores, compositores, etc, também "pecam" ao ganhar – e muito – com seu prazer/trabalho?

  • Eu percebi uma coisa… quando você fala que GOSTA do seu trabalho, quando fica até mais tarde, quando encara um problema como um desafio interessante, os colegas não gostam, e os chefes ficam ressentidos, pois assumem que se você está se divertindo com seu trabalho, não está trabalhando o suficiente.

    Tenho um amigo que está trabalhando na PIOR empresa de tecnologia do Rio de Janeiro. É uma baiúca que bloqueou até o GMAIL, não permite que um analista de sistemas trabalhe ouvindo um iPod, e entre outras coisas proibe a prsença de JORNAIS na empresa. Isso mesmo, esse amigo meu foi mostrar algo no caderno de informática d'O Globo, tomou um esporro.

    Depois não sabem pq ninguém esquenta cadeira ou recomenda a empresa para os amigos…

  • Pingback: FEED completo!? O que? Onde?! at blog palmeirense falador()

  • Pingback: Diário de bordo #12 » Revolução Etc - Web Standards em uma casca de noz!()