Cardoso no Papo de Homem (não é off-topic!)

Primeiro, peço desculpas pela ausência de posts, essa semana está sendo muito corrida, estou enrolado em minha própria desorganização, nem revisar os posts direito tenho conseguido.

A maior prova de que blogs estão se distanciando do modelo de diário pessoal que a mídia insiste em martelar, em suas definições simplórias, é o interesse que os próprios blogueiros despertam. Das duas uma: Se um blogueiro é chamado para uma entrevista, ou blog-diário-de-adolescente é uma definição caduca, ou então ele é tão ruim que não consegue nem falar de si mesmo no próprio blog.

Evitei perguntar em qual situação eu me enquadrava, quando o Papo de Homem me convidou para inaugurar uma série de entrevistas. O Papo de Homem, aliás, é um daqueles blogs que, junto com o Judão esticam o WordPress, transformando-o em CMS. É muito legal ver uma mudança de layout, saindo do formato de blog tradicional.

Aliás sair do tradicional parece ser a regra (pode falar de regra em blog de homem?) Com o domínio registrado em Setembro de 2006, o site não tem muito tempo no ar, e já conta com parcerias (sem baitolice) E o essencial: Organização. São 12 na equipe e contam com o profissional mais importante para qualquer produção que envolva texto: Um revisor. O texto oscila entre o sério e o sacana, mais ou menos como um papo de bar com um desconhecido na mesa. Fica longe do estilo “site de humor” e também não cai no (zzzzz) Site de Conselhos tão comum aos grandes portais.

A entrevista ficou bem legal, mas eu falo tanto que acabaram dividindo em duas partes. Hoje deve rolar a segunda. Curiosamente não falei mal de ninguém, mas aumentei ainda mais minha obsessão pela Luciana Vendramini, falamos sobre escrever sob influência de substâncias psicotrópicas e as vantagens de ser dono do próprio tempo.

(LF)

Leia Também: