Dizem que escrever é cortar palavras. Eu digo que podem ser textos inteiros

O ato de escrever, por mais prazeroso que seja, ainda é trabalhoso, e quanto mais tempo investimos em um texto, mais ficamos com pena de matá-lo. O problema é que nem todo texto funciona. A idéia pode ser fraca, não achamos o tom, a conclusão não nos agrada… A tentação nos leva a tentar salvar o trabalho, seja com remendos, seja usando só parte dos textos.

Isso é ruim. Um texto fraco sempre será fraco. Com a experiência descobri que por incrível que pareça, escrever um texto do zero é mais rápido e gratificante do que remendar algo ruim de nascença.

Note que nem todo texto que precisa de revisão é ruim. A rigor todo texto precisa de revisão. O texto ruim mesmo é aquele que você olha e diz “legalzinho” e olhe lá. Um texto com uma forma ruim mas uma idéia central excelente dificilmente será um texto ruim. Assim temos quatro tipos de textos:

•    Idéia boa / execução boa: o ideal. Publique imediatamente.
•    Idéia boa / execução ruim: se tiver tempo conserte. Se não, publique assim mesmo
•    Idéia ruim / execução boa: Acontece mais do que você imagina. Não publique, mas guarde, para aprender com ela
•    Idéia ruim / execução ruim: Publique, como comentário, usando o nome de alguém que você não gosta.

Se você quer se destacar, se quer que seu blog faça diferença, seja criterioso. Ter o poder de botar no ar qualquer porcaria não quer dizer que devamos colocar no ar qualquer porcaria, só pra fazer volume. Do contrario você ficará tentado pelo caminho mais fácil, e escrever porcaria é muito, muito fácil.

Difícil é chegar a algum lugar produzindo lixo.

Leia Também:

  • Concordo plenamente, Cardoso, principalmente com a sua opinião sobre a criação de uma colcha de retalhos e a criação de um texto puro. Estou na Blogsfera a pouco tempo e já percebi isso.

    Eu vejo muito blog por ai com informações fúteis. mas raros são os com conteúdos

    Giganertz

  • Às vezes o Contraditorium me lembra as aulas de redação que tive na época de pré-vestibular.

    Concordo especialmente com a parte em que você diz que começar do zero é melhor do que remendar. Essa coisa de ficar remendando é uma bosta, em qualquer área da vida.

  • Eu penso assim: sem idéias, melhor não postar texto. Revisão é fundamental. Mesmo depois de publicado, peço (sem vergonha) via messenger para que alguém faça uma "revisão". Ter idéias não é fácil. Mas, fiquem certos que erros gritantes de português ofuscam a beleza de qualquer texto.

  • Caro Carlos,

    Esquecesse de assinar esse texto com o nome de algum desafeto teu.

    ;)

  • Olá!

    Pena que fui ter noção do que você diz bem tarde, talvez eu já tenha 171 artigos, e bem no princípio do blog eu publicava sem qualquer preocupação, agora o caso é menos grave, tenho textos mais trabalhados, mas vou aprendendo com o tempos. Ainda tropeço, mas vou indo!

    Abraços!

  • Bela dica, por mais que isso pareça óbvio as vezes não conseguimos enxergar as coisas dessa forma. Eu muitas vezes me pego tentando remendar um texto ruim e realmente é um grande desperdicio de tempo.

    Vou ver se coloco em p´ratica alguns dos conceitos expostos aqui, sem especial este(hahaha):

    • Idéia ruim / execução ruim: Publique, como comentário, usando o nome de alguém que você não gosta.

  • George Walter Bush

    É puriço que eu num criu um blog !?!

    heheeeh

    (Clériston Domingues)

  • ola mundo!!

  • Adriano

    "Difícil é chegar a algum lugar produzindo lixo." – Dizem a comunidade blogueira por aí que você chegou em algum lugar, os mesmos esmoleiros do adsense. Os índices mostram que Paulo Coelho e Dan Brown estão entre os 10 primeiros. Não faltam provas cabais de que a produção de porcaria atrai os humanos da mesma forma que carniça atrai os urubus. Parabéns pelo post, um dos poucos que vejo que não fala de adsense e ainda por cima faz jus ao título.

    Em outras palavras, esse blog é a prova cabal de que o seu silogismo final é falso.

  • realmente é difícil esta arte de escrever, as idéias surgem do nada e nos inspiram a muita coisa, porém a dias que você não consegue catar nem um alfinete para os seus textos. É complicado, ainda mais se a pretenção é fazer um site ou blog de conteúdo relevante e de qualidade, um bom texto sempre começa com uma boa idéia.

  • Pingback: Linha Dois()

  • Pingback: Como começo a escrever? | Willian Rabelo()

  • Taí. Não concordo com muita coisa que você escreve, mas esse texto é realmente lúcido. Eu não mataria, hehe.

  • Sem polaridade é escrever palavras sem nexo e em qualquer lugar, como se um sexo de uma simples e fadigada frase q se repete de repende repetidas vezes, porém mais que olhares, e pinturas e vozes, os textos, são preços de um nó que existe dentro de um interior desconhecido, trazer pra fora, vomitar é quando escrevemos, digitamos ou até mesmo cometemos a gravissima transgressão de pulblicalo, feliz é quem simplismente engole o seco e deixa de encarar sarcasmo e seu cebo.

  • Iara Luna

    Nossa.

    Não achei que precisasse tanto para se ter um blog.

    Mas as dicas são boas.

    Vou pensar nisso.