Se o Estadão daqui é assim, imagine o da Austrália

Eu não tenho muitas ilusões quanto ao Jornalismo Especializado. Se o sujeito fosse um economista bom mesmo não estaria em um jornal, estaria dando aula, no máximo escrevendo artigos eventuais, ou quem sabe um blog. Isso vale para todas as áreas. Ciência, Medicina, Tecnologia. É uma questão de Economia, um bom profissional de outras áreas ganha mais que um jornalista especializado comum. Portanto, vamos assumir que quem escreve sobre determinados temas não é necessariamente especializado, mas conta com bom-senso e percepção do mundo que o cerca, correto? Você pode não saber os intrincados detalhes da política brasileira, mas se cobre o Brasil pelo New York Times sabe que o Presidente é o Lula.

Detalhes desse nível não deveriam ser exigência, do mesmo jeito que hoje em dia profissionais de informática não são mais questionados se conseguem ler textos em inglês (é algo tão essencial que quem não tem essa capacidade acaba excluído do Mercado). Jornalistas, por definição, deveriam gostar de ler, acompanhar o máximo de informação possível e estar por dentro das tendências e discussões do mercado que cobrem, correto?

Então me expliquem: Como diabos alguém faz isso?

iphoneMS.jpg

“HACKERS have unlocked Microsoft´s new iPhone…”

Sério. Não saiu no Estadão, que já demonstrei aqui não se preocupar muito com pesquisa e precisão dos fatos, saiu no Herald Sun, um jornal australiano respeitado, e o mais vendido. Saiu inclusive na versão impressa. Na online o artigo foi apagado, mas uma busca no Google entrega, no primeiro link o texto comprometedor.

iPhone. A blogosfera chiou, vários sites boicotaram, ninguém aguentava mais tanto ouvir falar do iPhone e da Apple. É um nome que está nas TVs, nas revistas, foi capa da Time, foi um dos maiores hypes de todos os tempos. Como um ser consegue ser tão alienado a ponto de dizer que ele é da Microsoft?

Mais uma vez eu pergunto: Onde estão os redatores, editores, chefes de redação, revisores? Será que TODOS que leram o artigo não sabiam que o iPhone era da Apple?

A conclusão que estou chegando é:

A credibilidade e compromisso com a verdade de um blog é equivalente a de um jornal impresso, pois se o jornal tem uma equipe muito maior para evitar esse tipo de erro, e essa equipe não funciona, terminamos em condições iguais: Um sujeito escrevendo um texto, da melhor forma possível, dentro de suas limitações. A diferença é que se o Herald Sun faz uma cagada, ele apaga o artigo do site. Se eu faço eu assumo, meto um overstrike, agradeço quem indicou o erro, e sigo com a vida.

Os veículos cada dia se tornam mais irrelevantes, ao mesmo tempo que as pessoas retomam seu lugar de destaque. Se por um lado isso é excelente, dando autonomia a muita gente boa, muito mais gente ruim, que não sobreviveria sem uma redação pra se encostar, vai começar a ficar com medo. Não duvidem se as campanhas antiblogs mais fortes não vierem da direção, mas dos escalões inferiores das redações.

Só não se preocupem, pois se tudo que tivermos a temer é gente que não sabe nem que o iPhone é da Apple, nós já vencemos.

Fonte: Fake Steve Jobs

Leia Também:

  • Mas será possível que nem vendo para crer mais? Não dá pra crer no MSoft metido no lugar ou junto com a Apple.
    Bom sorriso para o início do dia.

  • Caramba, essa foi uma das maiores "barrigas" que eu já vi na vida.

    E o pior: logo depois do hype gigantesco em torno do celular da Apple…

    Vai ver a fonte do cara foi a desciclopedia. Lá, na lista de sistemas que são propriedade da empresa do Bill Gates, está um tal de Microsoft Linux…

  • Michelle

    Eu moro aqui na Australia ha um ano e meu aqui o povo nao e tao ligado em tecnologia como o Brasil, nem informacao, ninguem aqui assiste muita tv…. Aqui eh um interiorzao!!!

  • "Você pode não saber os intrincados detalhes da política brasileira, mas se cobre o Brasil pelo New York Times sabe que o Presidente é o Lula."

    Sutil. Digna de um H.L.Mencken.

  • Porra…Essa foi realmente inacreditável. Inacreditável por falta de palavra melhor pra descrever isso.

    E viva a falta de credibilidade dos blogs.

  • Fui conferir e ainda há um monte de entradas no google.au
    Pior é que o Technorati tem uma carrada de posts sobre iPhone da Microsofto mas é sério! Eles –MSoft — querem ? iSoft? iM Soft? Para varões pega mal.

    Obrigada, Carlos Cardoso. Tem dois blogs meus com link do Contraditorium.

  • "A credibilidade e compromisso com a verdade de um blog é equivalente a de um jornal impresso"

    Esta vai pro meu caderninho de frases.
    heheheheheh

    Palmas pra vc e pro Jobs pelos posts.
    =)

  • Rafael Netto

    Parece até aquela do Sinatra, que dizia que "Something" era a música de Lennon-McCartney que ele mais gostava… O cara deve ter na cabeça "informática = Microsoft" da mesma forma que o velho Frank pensou "Beatles = Lennon-McCartney".

  • A(s) pergunta(s) que não quer(em) calar: quantos leitores reclamaram da barriga para a redação do jornal? Quantos leitores escrevem para o Estadão reclamando das barrigas deles? E quantos comentários descendo a lenha você vai receber se cometer uma barriga assim?
    Aparentemente, a credibilidade dos jornais está mais ligada ao comodismo de as pessoas não reclamarem do que ao cuidado na elaboração dos textos.

  • …a credibilidade dos jornais está mais ligada ao comodismo de as pessoas não reclamarem do que ao cuidado na elaboração dos textos

    A credibilidade dos jornais está no fato de dificultarem ao máximo um comentário, só liberá-lo se bem entenderem e, mais ainda, no fato dos leitores acreditarem que o que está lá é verdadeiro, até um Microsoft-Orkut.

  • Quase nem me surpreendo mais com esse tipo de coisas..

    =D

  • Michelle, aqui no Brasil a grande maioria também não liga pra essas coisas, mas estamos falando de um jornalista de tecnologia E de vários portais. ESSE pessoal deveria saber melhor.

  • Foi uma falta de atenção enorme mesmo. Mas acontece em todo lugar, nem adianta. já até me acostumei

  • Dario B F

    Uma outra análise que poderia ser feita, mas que não deixa de por em xeque a credibilidade do jornal, é que o autor usou um recurso de blogueiro para escrever a matéria.
    Explico:
    O cara tem conhecimento suficiente sim para escrever a matéria de outra forma, mas vai e pensa "ei, se eu usar a palavra Hacker posso chamar mais a atenção"….para pensa mais um pouco "ok, e aqui posso colocar Iphone e pegar mais alguns".
    Não é impossível de ter acontecido desse jeito, não vamos esquecer que o crescimento da desinformação em escala maior que a informação não é uma excluvidade da internet, já existe há muito nos jornais impressos.

  • Pingback: Dicas de Inglês » SharedTalk: Aprenda inglês com nativos do idioma (grátis)()

  • Acho que tem desse iPhone da Microsoft no Stand Center e na Galeria Pagé

  • To botando isso aqui pq to com preguiça de ir no email…

    ve ai Cardoso http://www.andreilima.adm.br/index.php/2007/08/14

    Alguma semelhança? =D

  • Pingback: Microsoft iPhone | blog.ftofani.com // blog de felipe tofani()

  • Jojomenina

    Nu! Confundir Apple com MS é o mesmo que confundir linux com windows!
    Mas pelo menos eles têm a descencia de tirar a informação da página.
    Pelo menos.

  • Eu prefiro ler noticias, novidades em blog, pra mim eles passam as melhoras informações, muito bem escritas por sinal..

  • Res: Michelle…

    Talves por esta fato as pessoas vivam melhor se estress.

  • e eu achando que você estava falando dos caras terem usado Hacker para marcar uma pessoa que quebra protocolos… Quando todo mundo sabe (conhecimento geral) , o termo certo é cracker.

    abrs

  • e eu achando que você estava falando dos caras terem usado Hacker para marcar uma pessoa que quebra protocolos…[ironia]Quando todo mundo sabe (conhecimento geral) , o termo certo é cracker.[/ironia]

    abrs

  • pest
    Sinceramente "todo mundo sabe" sobre as nuances de hacker, cracker etc… foi bastante forçado, eu acredito que 1% dos que acessam internet saibam, e esses representam 20% da população, ou seja, quase ninguém sabe.

    Eu mesmo que não me ligo nessas coisas embora trabalhe como programador, me volta a outras coisas e não tenho idéia das diferenças.

  • Essa notícia é ótima, assim sabemos que não é só no Brasil que existem pseudo-jornalistas…
    Abração

  • Mas não foi a Microsoft quem inventou o computador e todos seus derivados?

  • Huahua! Sorri de mais quando vi isto! Tinha que ler o artigo duas vezes…em inglês a segunda vez! Quase não dá para acreditar. =-)