Já que ficou chato monetizar, agora vou amoedar

A falta de vocabulário é um problema constante nos textos online. Toda vez que me perguntam como escrever bem, respondo: Pare de escrever e leia.

A leitura é a única forma de ampliar seu vocabulário, conhecer vários estilos e entender como um autor defende um ponto de vista. Apenas sair escrevendo não vai criar talento do nada nem te tornar mais inteligente. Repetição NÃO leva à perfeição se você não tem um treinador, um sensei, um Mestre Jedi guiando seus passos.

No nosso caso os Mestres são os Livros.

Ler muito vai ampliar seu vocabulário E evitar barbaridades como um infeliz que usou em uma lista o verbo “hostar”. O pobre garoto era tão limitado intelectualmente que não conhecia o termo “hospedar”, então partiu para o barbarismo. Imagine um sujeito assim escrevendo textos profissionalmente. Pense no tipo de relatórios que ele escreveria. Tenebroso.

A falta de pensamento lateral também gera situações curiosas. Um monte de gente que posava de inteligente condenou o termo “monetizar” como um neologismo, um “anglicismo babaca chupado do monetize dos gringos”.

O que me espantou foi ninguém ter pensado na existência de termos semelhantes, como “monetário”. Mesmo a blogosfera intelectual, que gosta dessas frescuras se recusou a pensar na origem do termo, monet, moeda, em francês.

Sério, é ridículo ver gente que diz saber escrever “acusando” outros de usarem um termo que existe em seu idioma desde pelo menos 1890. Demonstra falta de vocabulário E falta de capacidade de abstração, de tentar deduzir a origem do termo, e com isso despertar a dúvida.

Abaixo, detalhe do Pequeno Dicionário Enciclopédico Koogan-Larousse, de 1979, editado por Antônio Houaiss, página 566:

monetizar

Portanto, se alguém encher seu saco por usar “monetizar”, faça como eu: Use “amoedar”. Isso vai dar curto na cabeça de um monte de gente.

PS: O Interney também já bateu nessa tecla.

Leia Também:

  • Será que encontro algum tutorial por aí de como amoedar um blog?

    Será que existe algum gênio que consiga transformar um blog em moeda?

    (Com fotos por favor)

    ***amoedar = Reduzir (metal) a moedas.

  • Belo Post… eu pessoalmente tenho sérios problemas em escrever. Por isso estou lendo muito, lendo uma porção de livros, jornais, revistas, blogs, etc… Tenho vontade de aprender a escrever, e sei que, para isso, devo ler muito..

    Abraços

  • Demorei uns 15 minutos para perceber o que queria dizer "hostar".

    Mas o pior foi quando eu li um texto falando sobre como carregar vídeos no YouTube. O cara usou "upar" em todo o texto, e com direito a conjugação do "verbo". A frase era mais ou menos assim: Depois que você "upou" o vídeo.

    E outra coisa que eu li: As palavras moeda, monet e money tem todas a mesma origem. São derivadas da palavra latina moneta.

  • Tem um amigo meu que só fala "rentabilizar" o blog. Ele acha que monetizar é uma "gíria" (é sério, ele acha que é gíria ¬¬)

  • Aff… Dei enter sem querer e nem terminei o comentário.

    O que eu ia dizer é que ele acha que a palavra monetizar traz um ar de pilantragem e marginalidade ao ato de blogar por dinheiro. Agora vou recomedar esse post e o post do Edney (que é bem técnico) para a mula, digo, o sujeito finalmente se convencer que a danada da palavra existe :-)

  • Cara, escrevi sobre escrever no meu blog (o que apenas tangencia o contexto do artigo), acabando por recomendar a leitura do "a arte de escrever"…

    dá uma olhada:

    http://blog.infostf.com/2008/07/01/escrever_e_uma

    flws

    igor

  • Amoedar é um termo interessante, complicado vai ser se algum engraçadinho quiser depositar no meu cofrinho…

  • Particularmente eu acho que "rentabilizar" faz mais sentido. Algo que se converta em moeda (aka dinheiro) não significa, necessariamente, que seja rentável (embora uma coisa derive de outra).

    Sobre a língua portuguesa, os melhores redatores do mundo (ironia on) são os da INFO. Eles vivem falando em "printar". Como é que se printa? Com um "princel"?

  • "You think pennies, Mr. Charles, you get pennies. You think dollars, you get dollars"
    Seguindo essa linha de raciocínio eu vou "milhonizar" meu blog.

    PS: eu sei que moeda não significa apenas aquele troco de cafézinho e que se refere ao dinheiro corrente em cada país, mas de vez em quando é bom explicar antes que cai alguma salsa no meu comentário.

  • Pensei que hostar estava relacionado com hóstia! Mesmo assim, seria uma barbaridade! Sabe quando paramos de ler para pensar? Só depois que percebi que era relacionado a hospedagem.

    Em relação ao monetizar, pode ser que torçam o nariz, pois não é muito utilizada. Um exemplo é a expressão "a nível de" que não é errada, mas está mega desgastada. Acredito que prefiram utilizar a palavra capitalizar, afinal capital é sinônimo de dinheiro e moeda.

    De resto, não adianta insistir. Quem nasceu p/ entender o português, vai entender. Quem não nasceu, vai ser burro a vida inteira!

  • É engraçado conversar com pessoas que não sabem o que é um blog e utilizar certos termos, como monetizar. Tal como os miguxos e outros grupos, a blogosfera está adotando vocabulário próprio :-)

    []´s JV

  • Só me lembro da frase de Esperidião Amin: "O pior atentado que se pode cometer contra Lula, além de alvejá-lo com um mortífero dicionário, é atirar-lhe uma Carteira de Trabalho".

    Pelo jeito o dicionário também é letal pra muita gente que tenta escrever.

  • E tem aqueles termos também que não passam de traduções mal feitas. A palavra "salvar" em português tem um significado bem menos amplo que o "save" do inglês, quando se refere a salvar um documento. Tanto que em Portugal, se não me engano eles usam "guardar". Outro mal traduzido é o tal do "justificado": "justificar" tem um significado totalmente diverso do "justified". O correto seria não dizer que um texto é "justificado", e sim "blocado".

    Como alguns já citaram, além do "hostar", tem o "hostear" (uma variante), "upar", "downloadar", "printar". Mas se bobear, com o passar do tempo a gente absorve. Basta ver porque ninguém acha estranho usar "deletar" em vez de apagar.

    • Em 1994, quando comecei a aprender a mexer nesse tal de computador, meu tio já falava "printar" e "upar"… Portugueses tem orgulho do seu idioma, não há problemas para eles em chamar um periférico de "rato", afinal, este é o nome certo, ora pois!
      Só vamos combinar de não "startar" anda, ok????

  • Lindo. O sujeito conhecia "monetize" e nunca ouviu falar de "monetizar". Isso me leva a pensar como ele traduziria o termo. "Transformar em dinheiro"? Será que ele traduziria "whale" como "grande mamífero da ordem dos cetáceos"?

  • Maria Carolina

    Cardoso, escreve um livro? Por favor! Quero te levar para a cama todo dia antes de dormir. Adoro te ler.

    Abraços.

  • Esse negócio de amoedar parece coisa de boiola. Começa "amoedando" e acaba "dando" (rs). O que dizer sobre "hostar"… Me lembra uma história que meu professor contava. Ele pediu, na padaria, duzentos gramas de mortadela. Duas senhoras que estavam perto não perdoaram: "Ele falou duzentos gramas… e é professor de português…imagine só!"

    Ele ouviu e "ficou na dele". Achou que não valeria a pena tentar se fazer entender pelas cavalgaduras idosas.

    Seu texto tem um "algo assim" de semelhança.

  • flammer

    Aloc! Viu o comentário no 1/2bit, ficou putinho e veio dar o troco por aqui….

    Tirando essa parte, o conteúdo está legal.

  • Na falta do que fazer também postei sobre isso á minha própria maneira. Blogueiro famoso é igual ganhador de premio principal em bingo, ninguém conhece mas todo mundo que não ganhou tem inveja.
    [JABA ON] http://withoutbrain.blogspot.com/2008/07/brincand
    [JABA OFF]

  • huahuahuahu isso tudo é pior ainda que o miguxês, pois estamos falando de e com pessoas supostamente cultas! @arthurios maximus, já pensou se pedisse DUZENTAS GRAMAS, onde o padeiro iria achar tudo isso?

  • ZylyP

    Cardoso,
    Tava lendo esse post e me parece que as adaptações quase sempre passam por expressões que colam ou não (algo como nossas leis). Cenário: Aplicativo rodando no orkut da minha filha onde uma amiga "idolizou" a outra. Aqui na terra do maple leaf o idolize em inglês seria o nosso idolatrar. Ao que parece, há o tal idolizar no nosso dicionário sim, só que permaneceu como letra morta, abandonada pela falta de uso.
    E acho que vamos ainda esbarrar em muitos desses cadáveres por aí, enquanto terminologias que parecem recém inventadas recebem uma nova versão em nossa língua, por conta de algum tradutor (não estou falando dos profissionais do ramo, mal pagos e já previamente comentados em outro post) que não teve a capacidade de consultar o pai-dos-burros desde seu primeiro uso ou preferiu se sentir moderninho upando, hosteando e por aí vai.
    KBN

  • Cardoso,
    Segundo o Caldas Aulete, de 1964, "monetizar" é a versão aportuguesada do Francês "monétise".

  • Muito bom post, ou muito boa correspondência (?)

    Que eu saiba, "monet" não existe nem em francês.
    Moeda em francês é monnaie.
    Monet só tem o Claude, pai do impressionismo.

  • Copiei e vou guardar no caderninho: "Toda vez que me perguntam como escrever bem, respondo: Pare de escrever e leia."

  • Sou obrigada a discordar de você quando diz que a única maneira de escrever melhor é ler, pelo simples fato de que há por aí afora miríades de blogs que falam sobre livros cujos autores (que lêem os tais livros) não conseguem escrever um texto inteiro sem erros crassos de Português. E vá você falar disso para esses arautos da arrogância bloguística. Outro dia critiquei o mau uso das reticências (substituídas por infinitos pontinhos…………) e quase fui linchada. Fui tachada de 'a grande vilã grosseira e invejosa', só pra dizer o mínimo.

    Sempre achei que a leitura melhorou a minha escrita. Mas eu estava disposta a observar, a aprender com as leituras. Quem nasceu para a prepotência, para a burrice e para a arrogância, ficará para sempre escrevendo eternos pontinhos achando que são reticências. E tenho dito.