Hit the Road, Google, and don’t come back no more, no more, no more…

Depois de um mês de experiência (um pouquinho menos, acho) e reclamações da Lu Monte fui avaliar o resultado da nova facilidade do Google, AdSense para feeds.

O Leitor de feed, como já disse mais de uma vez tende a ser um sujeito mais antenado com os blogs, volátil, que quer informação rápida. Não vou discutir se publicidade polúi ou não o blog, mas quando temos um formato onde passamos a informação e só a informação, como os feeds, é preciso ter cuidado. Pesei os dois lados, e decidi que se o resultado fosse tão bom quanto o blog do google promete, valeria a pena reverter parte da grana em flores e chocolate pra manter a Lu feliz.

A perspectiva era promissora, vejam, direto do Blog Oficial do AdSense:

O CPM é mais alto e a experiência é muito positiva para usuários, porque exibimos anúncios especificamente otimizados para feeds.

Hum. Minha experiência diz que frases como “vamos subir, não vão acontecer nada, é só pra gente ficar mais à vontade” só funcionam quando os DOIS estão mal-intencionados, preferi fazer meu teste a aceitar a promessa.

Vejamos: para publicidade funcionar é preciso massa crítica. Somando o Contraditorium e o Carloscardoso.com devo ter quase 10.000 assinantes RSS. É um número respeitável. Deve dar uma graninha, ainda mais com um CPM (custo-por-mil) mais alto, certo?

shipment_of_fail

Minha experiência foi terrível. Não, terrível é pouco. Sem citar números, para não violar o contrato do AdSense, vamos a uma comparação entre o CPM dos anúncios normais, das páginas de busca (que são excelentes) e do AdSense nos feeds. Lembrem-se, “O CPM é mais alto”. Eu não publico putaria, sodomia, devassidão, não mando link de MP3, de torrent pirata, de download de filmes, nada que gera tráfego ruim. Meu leitor, conforme a última pesquisa demonstrou, é VIP (no bom sentido, não VIP da Abril, que não mostra nada e estragou a Aline Moraes).

Isso resultou em…

cpmgoogle1

Ah, mas e os valores absolutos? Pode ter um CPM baixo mas um retorno alto, muita gente clica, bla bla bla e bla. Digamos assim: Se depender do $$ que veio dos feeds eu não vou a lugar nenhum. Nem de ônibus. A menos que alguém me ajude a completar a passagem. PS: ônibus urbano.

Se alguém está tendo uma experiência diferente, por favor divulgue. Não consigo acreditar que o Google tenha pisado TANTO na bola assim, agindo de forma tão desleixada ao negociar os espaços nos feeds. Caso eu volte a anunciar nessa modalidade, com certeza não será via Google, acreditem.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • "Eu não publico putaria, sodomia, devassidão, não mando link de MP3, de torrent pirata, de download de filmes, nada que gera tráfego ruim." Pois é, nem eu e meu CPM é baixo, acho que isso é uma das coisas que nunca vou entender.

  • Pois é, nem eu e meu CPM é baixo [2]

  • Não que eu me preocupe. Tenho 22 assinantes de feed e nem com CPM mais alto da internet eu teria rendimentos bons :-)

  • Marcel Mouta

    Ótimo você não colocar mais esses anúncios nos feeds, não aguentava mais ver um banner da Nossa Sra. Aparecida ou Limpe seu nome na Receita Federal. E que pena não deu $$$, afinal, quantos cliques cada banner recebeu? Tem gente que ainda clica em banner?

    Abs,
    bom fds.

  • É bem por aí mesmo, quem usa feeds é porque gosta de ver o conteúdo limpo e ter acesso rápido a uma grande quantidade de informação. É um público MUITO mais seleto do que os paraquedistas retardados QI 05, e não está alí pra ""cair"" na publicidade (como você mesmo disse)…

  • Exatamente por isso (comentários ax=cima) que nem coloquei nos meus. Já havia essa impressão "implícita" de que o pessoal não clicava. (valeu a experiência para dar certeza na idéia formada). Mas, como você mesmo disse, já era previsível.

  • É, eu estou retirando hoje os anúncios nos feeds. O resultado foi literalmente péssimo em termos de qualquer coisa.

  • No post onde tbm discutir essa questão – http://blogcitario.hitechlive.com.br/artigo/adsen… – o pessoal tbm foi contra, sendo que os 4 que comentaram era blogueiros. Apenas 1 que inseriu nos feeds dele.

  • tigerii

    Cardoso, o sistema ainda não é conhecido pelos anunciantes, conseqüentemente o ecpm e o CTR vai ser baixo. Acho muito precoce formar opinião agora… certamente o sistema vai levar uns 6 meses pra começar a ser usado totalmente por agencias e anunciantes, a
    té porque, anunciar na rede de conteúdo, é ¨disparar e esquecer¨, ja na de feeds requer uma pesquisa em cada blog pra ver qual o que oferece o melhor publico alvo e por aí afora…

  • Eu vou configurar o adsense para feeds, o problema é que o endereço de feed tem que ser configurado manualmente pelo Google. Vou ficar no aguardo.

  • O google começou errando ao imaginar que leitor de feed clica em anúncio em quantidade suficiente para dar algum retorno.

    (Se bem que, se fosse pra ganhar chocolate – amargo, faz favor – eu não reclamaria mesmo dos anúncios no feed.)

  • icommercepage

    Adsense em feeds é uma ferramenta que entra para a história, da Google, como uma ferramenta que já nasceu polêmica, e, mesmo passando a ser polêmica, a Google tem se saído muito bem.

  • Cardoso,

    A única dúvida que tenho é se você resolveu fazer esta experiência antes ou depois da palestra do Luli no Meio-bit Expo! Lá ele cantou a pedra… é impressionante como o pessoal tenta fazer publicidade na web 2.0 nos moldes da web 1.0!

    Agora, seria interessante você contar se além dos baixos rendimentos ocorreu alguma queda de assinates… pois o lance do feed era não ser exposto a "times square" de alguns blogues. Veja, pode ter publicidade dentro do feed, mas sem ofuscar a usabilidade…

    []'s

    • Você adoraria, não é? Desculpe, Sérgio, mas o leitor não é essa coisa chiliquenta anticapitalista que você imagina, ninguém fez escândalo e ameaçou ir embora por causa do AdSense nos feeds.

    • Irrelevante. Quem quer ler nem nota o anúncio, a informação é que importa. Vários blogs que assino inseriram o adsense nos feeds, muitos eu só fui perceber vários dias depois.

  • Pingback: Sergio Blog 2.4()

  • Opa Cardoso!

    Possivelmente a maior parte do leitores não seja "chiliquenta e anticapitalista", mas este não é o ponto (aliás usabilidade não tem nada a ver com opções ideológicas ou teorias econômicas!).

    A questão é que muita gente prefere o feed para não ser exposto a publicidade se sobrepondo a usabilidade(além das outras vantagens óbvias), simples assim… já vi blogue que tinha-se que fazer um esforço para achar o apontador para os comentários escondido no meio da publicidade.

    Ou dizendo de outro modo, publicidade em blogues ou feeds não é um problema. Falta de usabilidade sim!

    E não, eu não adoraria que o número de assinantes de feeds diminuisse! Nem o seu, nem o meu nem o de ninguém! Não vejo ganhos para a blogosfera se isto acontecesse!

    []'s

  • Leonel

    Cardoso, só para você saber: eu sou um leitor que *quer* ver banners clicáveis nos feeds. Eu acredito que clicar em um link ou outro, mesmo que sem intenção de comprar, apenas para gerar uns centavinhos para o autor, é uma forma de incentivar o autor a produzir mais textos.

    Sim, tenho consciência de que faço parte de uma minoria insignificante. Só escrevo aqui na esperança de servir de exemplo e incentivar.

  • Cardoso,
    estou criando um blog onde, entre outros assuntos, quero discutir algo que se fala, se fala, mas nunca se fala: ganhos REAIS de um problogger. Daí que sua afirmação "Sem citar números, para não violar o contrato do AdSense" me deixou apreensivo. Fui ao regulamento e, pelo que entendi, ganhos e apenas ganhos podem ser divulgados, o que não pode são os outros dados (impressões de páginas, CTR, eCPM).
    Se for do seu interesse, confirme a informação, e, se for o caso, não deixe de nos informar de suas estatísticas. ;)
    Abraço.

  • Gerar uns centavinhos para o autor?

    Gente, mas a intenção dos anúncios não é essa!

    Cliquem apenas nos anúncios que te interessam.

    Ficar dando clique por caridade não dá grana para o ANUNCIANTE.

    Se esse anunciante desistir do Adsense… é um anunciante a menos anunciando no blog do querido autor.

    Povo, vamos abrir a cabeça?

    Quando o anúncio me interessa, eu clico. Se um produto anunciado me parecer bom, eu compro.

    Querer ver banner clicáveis apenas prá clicar por caridade?

    Não é esse o intuito nem dos anunciantes, nem dos sites que mostram anúncios.

  • Pingback: Feeds monetizados - Ter ou não ter? | Blog do The Best()

  • Ainda não testei nos Feeds, mas acredito que ao longo do tempo o google faça algumas alterações para ir melhorando os ganhos.

    Acredito que os feeds crescam muito ainda.

    <abbr>Roni – último post do blog… Fotos e Video THE GODFATHER 2 XBox 360, PS3 e PC</abbr>

  • There are actually a variety of particulars like that to take into consideration. That may be a great point to convey up. I provide the thoughts above as basic inspiration however clearly there are questions like the one you bring up where the most important thing will probably be working in honest good faith. I don?t know if finest practices have emerged round issues like that, but I am certain that your job is clearly identified as a good game. Both girls and boys feel the affect of only a second’s pleasure, for the remainder of their lives.Many thanks to you for sharing most of these wonderful threads. In addition, the right travel plus medical insurance plan can often eradicate those fears that come with journeying abroad. A medical crisis can soon become very expensive and that’s certain to quickly slam,http :www.perfectsteps-siparis.net