Machete Don’t Text

olha o tamanho do facão do FDP!

Nascido como um dos trailers falsos de Grindhouse, Machete ganhou vida própria e virou um longa, uma hora e quarenta minutos da mais descarada Mexploitation, um filme delicioso para quem não se leva a sério. Se você procura crítica social aprofundada, uma discussão séria sobre a questão da imigração nos EUA, não chegue perto de Machete, melhor continuar se masturbando lendo a New Yorker.

Machete é exagerado, mentiroso, maniqueísta, caricato e não se desculpa por isso. Lembre-se, Steven Seagal é um Barão do Tráfico mexicano especializado em artes marciais. Se você não consegue passar por esta exigência básica de “suspensão de incredulidade”, o filme não é pra você.

Já se sua resposta foi “O Seagal? Então tá…” sem questionar a etnia dos envolvidos, vai se divertir.

Danny Trejo é um policial federal mexicano que é traído por seu chefe, sendo capturado em uma busca por uma jovem sequestrada. Depois de esfaquear Machete ela tira um celular da perseguida (sim, está pelada durante toda a cena) e chama os vilões. Apelativo? Sim, a idéia de Robert Rodriguez é parodiar essa linha de cinema apelativo dos anos 70, que nos deu pérolas como Blácula, o Vampiro Negro.

Steven Seagal corta a cabeça da mulher de Danny Trejo, avisa que a filha também foi morta, bota fogo na casa mas por algum misterioso motivo não mata Machete. Qual motivo? Não interessa, isso aqui não é Austin Powers, onde as atitudes dos vilões são questionadas.

Três ano depois Machete está nos EUA. Ilegal, fazendo trabalho de Mexicano, no mau sentido. Ele é ajudado pela Michelle Rodriguez, que comanda uma rede secreta de ajuda a imigrantes ilegais. Uma hora um sujeito escolhe aleatoriamente um mexicano (Machete, claro) para matar um candidato ao Senado do Texas (ninguém menos que Robert De Niro) que é linha-dura contra imigrantes. Linha-dura no sentido de sair com uma milícia patrulhando a fronteira e atirando em mexicanos. No começo do filme a mílicia do Senador, comandada por Don Johnson, fazendo papel de um xerife racista, atira numa imigrante grávida.  Eless gravam tudo em DVD e o Senador manda distribuir pros correligionários.

O sujeito que contratou Machete é um empresário que está por trás da campanha do Senador, a idéia é que ele seja alvejado, sobreviva e ganhe a eleição, com a popularidade conquistada pelo atentado. Machete seria incriminado, morto no processo e tudo ficaria bem.

O problema é que como Machete mesmo diz, “fuderam com o mexicano errado”.

Não que a violência comece aí. O filme tem uma contagem de corpos que chega a 91 presuntos, sendo que Machete despachou pessoalmente 40, das formas mais violentas, criativas e exageradas que você pode imaginar.

Machete não é Dexter, não tem sutileza. Em uma das melhores cenas ele estripa um bandido abrindo a barriga como peixe, puxa uma ponta dos intestinos, pula da janela e usa as tripas do sujeito como corda pra chegar no andar debaixo. Durante toda a cena o cidadão estripado está gritando.

Sadismo?

Não, esse é o ponto. A violência de Machete é feita para chocar mas não para impressionar. É uma violência exagerada, quase de desenho animado. É o oposto daqueles Pornôs de Tortura como O Albergue e Saw. Acho que a grande diferença é que em Machete o espectador tira prazer de quem atira, nesses pornôs de tortura ele tira de quem é alvejado. É uma “violência sadia”, por assim dizer.

A violência não é a única caricatura do filme. Os personagens são todos caricatos, menos a Lindsay Lohan, que interpreta de forma magistral a filha do Senador, devassa piranha viciada em crack. incrivel como ela fez bem o papel…

Machete tem um irmão, um Padre interpretado por Cheech Marin. Deliciosamente caricato, ele tem câmeras nos confessionários e faz dossiês dos fiéis que vão se confessar. O empresário malvado, claro vai se confessar com o irmão de Machete, que obviamente deve ser o único padre da cidade e-OPA! Esse é o tipo de pensamento que não se pode ter em Machete. Não dá pra começar a questionar.

Entre os vários inimigos que aparecem Machete enfrenta um assassino de aluguel (que anuncia na televisão!) com o incrível nome de… Osiris Amanpour. Se não superou pelo menos igualou o fantástico nome do vilão de Mistery Men: Casanova Frankenstein.

Danny Trejo não passa a faca só em bandido, ele traça a Michelle Rodriguez, a Jessica Alba, Lindsay Lohan e a mãe, o Senador se amarra quando recebe uma fita do Machete transando com a mulher e a filha dele…

Michelle Rodriguez, gostosíssima de couro e balas

A farofa é total quando os mexicanos vão enfrentar a milícia, sob o comando de Machete. Até as enfermeiras do Hospital Secreto dos Mexicanos aparecem. Veja se estão apelando:

Quase certeza que esse uniforme não é padrão...

A briga final entre Machete e Steven Seagal poderia ser maior, mas pelo visto o filme já estava ficando grande demais e ainda faltavam as cenas de punição dos malvados, afinal toda boa história tem que ter esses momentos.

E, ele estragou o velório

Machete é para quem se diverte com clichês usados sem culpa, como na cena acima. O Padre desarma um dos bandidos, que pede misericórdia. “Deus tem misericórdia. Eu não! *BANG*”  Ou quando Machete some, a Jessica Alba fica desesperada procurando. Quando ele volta ela reclama, diz que ele poderia ter mandado um SMS (text me).  A resposta?  “Machete don’t text”.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Tomei um susto agora, quase caí na de que esse blog também ia ficar supostamente parado.

    A indústria do "clichê assumido e empolgante" tá cada vez mais em alta.

    Espero ver mais filmes do gênero sem ser de RR ou QT.

    Esse filme me lembra um FAIL meu horroroso, dessa semana: baixaram Cavaleiros do Zodíaco com dublagem velha da Manchete, e eu li este último nome sem o N: arquivos Cavaleiros do Zodíaco MACHETE. Imediatamente me veio à cabeça RR e QT produzindo e dirigindo filme de Cavaleiros: bom, tornaria aquilo bom e o sangue ia ser mais legal.

  • Pingback: Tweets that mention Machete Don’t Text -- Topsy.com()

  • Pingback: Tweets that mention Machete Don’t Text -- Topsy.com()

  • Sniffer

    "They just fucked with the wrong Mexican"! hahahahaha

    A cabeça do Chuck Norris não é degolada pelo Machete: se desprende do corpo em sinal de reverência.

  • Comecei a ler empolgadão, chegou no meio eu dei uma parada. E percebi que era um puta spoiller.

    Pensei que iria chegar a algum lugar, a alguma moral sobre trolls… sei lá.

  • E que venha Hobo with a shotgun.

  • Carlos Vieira

    Esse é o tipo de filme que eu baixo na internet, vejo 500 vezes, e quando estréia no cinema faço questão de ir!

  • i miss you !

  • Capaz dessa cena das tripas como bunge jump ter se inspirado em um Comichão e Coçadinha dos Simpsons, mas lá é o estripado que é jogado.

    Esse Danny Trejo, que eu saiba, é daqueles caras que faz sempre papel secundário mas deve estar realmente foda nesse filme.

  • OK, me convenceu, vou ver esse filme!

  • quantos significados devemos encontrar nesse texto? podemos abstrair o famoso Quemcossô? oncotô? proncovô dessas entrelinhas?

    dois mais dois são quatro?

    O fluminense mereceu ganhar?

    Paul McCartney é melhor que o polvo paul?

    Oh, tantas perguntas….

  • Estou certo de que irei ao cinema assistir (se chegar) e vou dar de cara com gente falando mal, com criança pequena… pessoas que vão ao cinema para, provavelmente, serem pegos de surpresa. Aí sai criticando, dizendo que é pode…

    Idiocracia a cada dia mais me parece um documentário

  • Adotei "pornô de tortura" pra vida. Só usarei essa definição quando falar com os colegas que gostam desses filmes.

  • Dany Lederman

    Deve ser bom…

  • “O Prêmio Dardos é o reconhecimento dos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc… que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto em suas letras, e suas palavras.”

    Eu indiquei seu blog!

    Das regras:

    – Exibir a imagem do Selo no Blog

    – Exibir o link do blog que você recebeu a indicação

    – Escolher outros blogs para dar a indicação e avisá-los.

    Caso se interesse, no meu blog tem o selo do prêmio. t mais.

  • i miss you 2.

  • Marcelo

    Apenas corrigindo,a Lindsay Lohan é filha do Empresário.

    Esse filme é absolutamente foda, Machete é o Mexicano Lendário!

  • To louco pra ver esse filme. Infelizmente os cinemas aqui do Sul não passaram, então vai ser em Blu-ray mesmo.

  • bora fazer uma sessão desses clichês que amamos.. ahahah preciso ver esse e ainda os mercenários na sequencia!

  • Gustavo

    O clichezômetro bate nas alturas:

    "Machete doesnt text"

    "Machete improvise"

    "You fucked with the wrong mexican"

    "God has mercy, I dont"

    Simplesmente fantástico!

  • Machete é um filme feito para se divertir acima de qualquer coisa, sem debates morais nem nada do tipo, é simplesmente muito divertido.

    Fora meu atraso para comentar no post….

  • A Jessica Alba tá bem magrinha… E a Michele Rodrigues encontrou a receita da juventude, a cada dia ela tá mais teen, e gostosa!

    A moça que aparece logo no inicio sendo carregada pelo Machete é de trucidar qualquer onanista.

  • Gostei muito do filme.