Bazinga, em versão vergonha alheia

Já contei aqui mas é pertinente repetir a história do escritor e publicitário Orígenes Lessa, que um dia se saiu com o slogan para um cliente: “La Fonte, a fechadura que fecha e dura”. Foi uma daquelas sacadas ótimas, todo mundo adorou, durante anos foi o slogan. Um belo dia um cliente de sabonete resolveu que queria um slogan igual. Depois de matutar dias, Orígenes Lessa se saiu com “Sabonete tal, aquele que sabo e nete”.

O cliente não gostou muito, mas nem toda idéia genial funciona duas vezes, vide os milhares de sites de pixels milionários que não saíram dos centavos de Real.

Algumas vezes (ok, na maioria) o pessoal do marketing não tem essa percepção, trabalham com números frios de recall, ROI, market share, replicação primária, integrais de viralização e outros termos que também acabei de inventar. Quando a agência não tem um viés de criação, ou ao menos alguém com bom-senso, o resultado é desastroso.

Temos gente querendo repetir memes de Internet sem entender a dinâmica, resulta na vergonha alheia daquele comercial com a mulher do sanduiche-iche ou a patética tentativa sabo-e-nete da Gol em criar Gol Facts inspirado no Chuck Norris.

Agora imagine a cena:

AGÊNCIA DA ASUS, INTERIOR, DIA

Diretor de Criação apresentando o Brieffing:

Cliente: Asus

Produto: EeePad (original, né?)

Público Alvo: Nós

Racional: O cliente quer apresentar o seu netbook/tablet para um público geek/nerd, adepto de novidades. O diferencial é que o tablet se destaca do teclado.

Proposta: Segundo os índices do NIelsen nosso público-alvo assiste uma tal de Big Bang Theory, uma série sobre nerds. Vamos criar uma paródia da série, focada e centrada no nosso produto. Com isso os consumidores verão seus ídolos utilizando fascinados o EeePad e consequentemente o comprarão. Simples como água. Já são 5h? Cadê minha cocaína?

Como a equipe de redação da agência é composta de uma dupla semi-aposentada que não conseguiu juntar o bastante pra montar uma pousada em Cordeiro, não só não querem brigar como nem sabem do que se trata o tal Big Bang Theory, já passaram da idade de se importar com ´o público. Escrevem um texto básico, passam pra produção.

Segundo as imortais palavras do sábio Laerte, Produção Não Pergunta, Produção Produz.

O resultado?

293 dislikes, apenas 83 likes e comentários no estilo “joguei 2m58s da minha vida no lixo”. Veja por si mesmo.

A regra é MUITO clara. Se for fazer uma paródia, que seja engraçada. Se for fazer um jabá, que seja pertinente, como o Kinect em Smallville ou seja cômico, como em 30 Rock quando Alec Baldwin e Tina Fey terminaram a cena do merchã e pediram pra câmera “podemos receber nosso dinheiro agora?”

Do jeito que foi feito a Asus desrespeitou a inteligência dos consumidores. Desculpe, Asus, mas se a gente achasse esse filme engraçado no mínimo trabalharíamos em sua agência de propaganda.

(dica do Marcel)


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • lsfagundes

    Vale lembrar do episódio de Modern Family inteiro falando do lançamento do iPad e não ficou forçado, pois o Phil já era um fanático por tecnologia des do primeiro episódio da série. Só para resumir. Era aniversário do Phil e ele pediu para sua esposa comprar um iPad de presente no lançamento que era nesse dia. Ai mostra toda a saga da fila e da falta de iPads para todos. No final ela compra e aparece o Phil todo feliz com seu brinquedo novo.

  • Quem disse que não é engraçado? Eu tô rindo muito de tão tosco que é esse vídeo!
    Até a paródia pornô deve ter ficado melhor que isso…

  • Luciano

    Eu acho que os 83 likes são de funcionários e seus amigos (os que realmente queriam manter a amizade) e famíliares (mães e avós que aprovam tudo).

    Calculadora? Really?

    Nooossa que treco horrível. E o negócio de montar e desmontar, que parece ser A Grande Coisa, leva só 5s. No final!

  • Tosquisse é elogio!

  • Eles jogaram um produto interessantíssimo no lixo. Ponto.

  • Zezim

    Igual Big Bang Theory.

  • Caosober

    OK,Cardoso me fez perder 2m58s com esse lixo ! Se pelo menos eles fizessem o troço tosco o suficiente para ser engraçado viralizava!

  • Isadora

    Se o Big bang Theory original eu já acho uma chatice, nem quero chegar perto desse genérico.

  • notorious

    Fazia tempo que eu não sentia tanta vergonha alheia, e olha que de comercial ruim a TV brasileira está cheia.

  • Eu sou de opinião contrária, principalmente por que sou do Marketing. Vou tentar discorrer sem trollar:

    O Don Draper disse uma vez "Ame ou odeie, estamos há 20 minutos falando do Fusca". Estamos todos falando disso, independente do resultado artístico ter sido bom ou não. Para o Marketing, ROI é tudo (mesmo que seja em termos de percepção de marca, share of heart, share of mind, market share – que no mundo de hoje são facílimos de mensurar quase em tempo real, retorno não é só financeiro) – pode apostar que isso não foi uma ação isolada e faz parte de uma estratégia maior. Se aumentar esses indicadores citados, o investimento valeu a pena e eles estarão prontos para fazer outro product placement de mal gosto.

  • Meu Deus. Que tosco o vídeo. O Caosober tem toda a razão.

    Em relação ao slogan do Sabonete, até agora eu estou rindo. Sério que ele fez essa proposta?

    E você falou dos sites que vendem pixel. Eu me lebrei das 364157863498563496593465934695613 cópias nacionais do Digg. Não tem um que preste.

  • Desulpe.. não deu pra ver tudo.. foi pior do que eu esperava

  • Hundrot

    Francamente… achar que uma propaganda desse tipo vai surtir um efeito positivo, comprova que muitas agências não tem idéia de como é o público que devem atingir. E não é um problema só tupiniquim…

  • Marcelo Iha

    Segundo o engadget, quem sugeriu essa ideia foi o filho do Jonney Shih, chairman da ASUS. http://www.engadget.com/2011/03/25/asus-rips-off-

    Não sei o que vocês estão reclamando. A mãe dele deve ter achado lindo, e a avó genial…rs

  • @deyselibano

    The Big Bang Theory é meu seriado preferido, acompanho religiosamente… O humor do seriado é inteligente, não é estilo zorra-total que ficou nesse comercial! A ideia não é lá das piores, mas a execução ficou terrível. Não tem nada a ver com o seriado, quem produziu deve ter lido a sinopse na internet e nunca assistiu um capítulo sequer. A Penny não é tão burra nem retardada pra ficar dando pulinho, as “piadinhas” foram sem graça e pastelão. Nem um bazinga pra salvar…

  • @deyselibano

    The Big Bang Theory é o meu seriado preferido, acompanho religiosamente. A ideia não foi lá das piores, mas a execução ficou terrível. Roteiro, direção e tudo o mais foi feito por alguém que deve ter lido uma sinopse na internet e que nunca assistiu um capítulo sequer, porque não tem nada a ver com o seriado. A Penny não é tão burra nem retardada pra ficar dando pulinho, as "piadinhas" foram zorra-total-pastelão, e não o humor inteligente da série… Nem um bazinga salva isso aí.

  • Muito bom, Cardoso.
    Há uma propaganda que acho ridícula, a da empregada dizendo para a patroa:
    "Trocar cestinha? – Ninguém merece!"
    Quero que me apresentem essa empregada, se é que existe.
    E mais não digo porque entro no reino do palavreado chulo.
    É isso.