Beijinho Beijinho, Pau Pauta

bush-kissnota: O pau acima é apenas um recurso estilístico para viabilizar a rima.

Hoje o Marcel começou uma brincadeira no Twitter, “reclamando” da falta de padronização no número de beijinhos usados em cumprimentos nos vários Estados do Brasil.

É confuso mesmo, se seu Estado padronizou um, a guria fica com cara de boba, bochecha ao vento esperando inutilmente. Se é um Estado com dois beijinhos e a mina é de um só, corre o risco dos movimentos dos rostos propiciarem um selinho acidental, o que em caso de blogueiros é o mesmo que Falha na Matrix, o Universo não comporta esse tipo de possibilidade.

Tudo muito bom, tudo muito bem, mas… e daí?

Resolvi ampliar a brincadeira, usando a “sabedoria das massas” para coletar dados sobre número de beijinhos em cada Estado. Em menos de uma hora tinha dados completos.

Qual a utilidade disso? Pergunte para algum jornalista que faz revistas e suplementos dominicais. É a típica matéria de capa, inócua, inofensiva, curiosa e que gera bastante discussão. Só que antigamente seria um INFERNO apurar todas essas informações. No mínimo o sujeito gastaria uma baba em DDD, fora que convenhamos quem conhece gente de todos os Estados, e ainda por cima LEMBRA quem é daonde?

Uma pauta que levaria um dia inteiro foi resolvida em menos de uma hora. Agora é só pegar os dados, gerar um infográfico bonitinho, “entrevistar” algumas pessoas e pronto, missão cumprida, matéria fechada, já pode beber.

A Internet é a Computação Gráfica do Jornalismo. Eu vi muito estudante e critico mala de cinema de mimimi dizendo que efeitos especiais matariam o cinema, quando era evidente que eles AMPLIAM a quantidade de histórias que podem ser contadas. A trilogia de Senhor dos Anéis jamais seria feita (direito) sem computação gráfica. Benjamin Button (críticos adoram, eu odiei) sem efeitos especiais seria um filme inviável. Sem efeitos visuais Forrest Gump perderia boa parte do lirismo e seria apenas uma história contada por um idiota, sem som ou fúria.

O jornalismo esperto e malemolente faz bom uso da Internet, mas pode fazer muito mais. A capacidade de apuração que as redes sociais propiciam é inigualável, a agilidade é superior a tudo que já foi inventado. Esqueça que falamos de beijinhos. Perceba, em menos de 1 hora conseguimos informações vindas de todos os Estados do país.

Óbvio que isso não deve ser usado para informações como disponibilidade de Insulina e soro antiofídico, ao menos não sem um esquema de reputação e confiabilidade para as fontes, mas para o dia a dia é excelente. Já usei o recurso durante apagões e muito rapidamente monta-se um quadro global.

Panorama Nacionais de Beijinhos

Com quantos beijinhos se cumprimenta uma pessoa? No Rio são dois, mas o valor varia de Estado para Estado. Confira:

 

Estado Beijinhos
RJ 2
SP 1
DF 2
PR 1
RO 2
RN 2
MG 3
SC 3
BA 2
MA 2
ES 2
TO 2
CE 2
PE 2
MS 1 ou nenhum
MT 1 ou nenhum
PI 2
SE 3
GO 2 ou 3
AC Se existisse, 2
AM 2 ou 1
AP 1 para locais, 2 pra gente de fora
PB 2
RR 1
RS 3
AL 2

Leia Também:

  • thiago733

    Só para constar, aqui em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, apenas um beijo para cumprimentar, sempre…

  • No df é um pô

  • Fulano de Tal

    Obviamente, o RS não consta na lista para servir de gatilho pra alguma piadinha idiota ao primeiro que perguntar.

    Meus sais…

    • veronica

      consta sim é o 2º de baixo p cima…

  • Este texto é irreal, inverossímil e mentiroso, usando Estados que claramente não existem ou se existirem, não tem ninguém lá.

  • Faltou RS.

  • Arthur Tavares

    No RS, 2 Beijinhos.

    "O terceiro é para casar" (geralmente utilizado quando os dois se interessaram mutuamente)

    • Já ouvi falar disso, mas achava que o "pra casar" é tipo o contrário daquela coisa de se pegar o último biscoito/bolinho/coxinha/nugget "não casa".

      Eu só aprendo nesse post. :P

    • Se for assim eu já casei umas 400 vezes na vida aqui em Minas Gerais, incluindo relações de incesto dos bravos e gordas nessa lista. Aqui em Minas, por exemplo, é meio que força do hábito falar o "3 pra casar", e não necessariamente porque houve interesse (pelo menos eu nunca me toquei que poderia haver hehehe). Mas lembro que já conheci uma gaúcha quando viajei pelo Nordeste e cai nesse conflito do número diferente de beijos (mas acabou prevalecendo o terceiro, depois de uma breve explicação do "mineirês" é pra casar, e depois de uma longa explicação e conversa, rolaram os subsequentes hehehe).

  • Philippe

    Faltou o RS! No RS ngm cumprimenta? ahuahaehaehu

    • veronica

      nao faltou nao ,é o 2º de baixo p cima…

  • Murdock

    Ué, faltou Rio Grande do Sul na tabela. Pelo que eu lembro de quando estive lá são 3. Em Juiz de Fora, são dois, mas há uma disputa se ali é RJ ou MG…

  • Pierre

    ACHO que a tabela não tá completa

  • "Se existisse, 2". XD

  • No Pará rola um breguinha no comprimento!

  • O DF é uma mistura muito grande, tem gente de todos os estados, de modo que não há uma padronização para o número de beijinhos.
    Imagino que eles estejam aguardando um posicionamento definitivo do STF determinando a quantidade de beijinhos que deve ser utilizada. Vem súmula vinculante por aí.

    • aaaaaaaa

      boa. kkk

  • E eu que sou mineiro não sabia que eram três beijinhos. :|

    Also, impressão minha ou o Pará não consta na lista? Rolou um movimento separatista lá?

  • Tiago

    Eu sou mineiro e aqui no sul de minas pelo menos é só 1 beijinho.

  • E cadê RS que também são 3?!

  • Rodrigo

    É meu amigo, tu faz um post sobre a ajuda da Internet no jornalismo, mas a preocupação da galera é com o número de beijinhos. Sei não mas acho que levantamento de soro antiofídico dá para fazer pela Internet mesmo, afinal, vão discutir a "marca" da cobra…

  • Christian Gump

    Já escrevi sobre os beijinhos também, por causa de uma coisa que me chamou a atenção aqui em Goiás. Se você é apresentado para uma menina, mesmo num grupo jovem e informal, ela estende o braço para um aperto de mão. Não acostumado com isso, achei bem estranho. E elas também achavam estranho, ou pelo menos ficavam um pouco surpresas, quando eu ia dar o beijinho.

  • will

    Uai..sou de Rondônia e sempre vi um bejim só.. 2 deve ser no interior mesmo :)

  • Cons

    Na matemática rasteira, o mínimo de beijinhos por Estados brasileiros seria em média 1,81 beijinhos (contando a existência do Acres) e o máximo 2,00 (o que curiosamente faz a existência ou não do Acre um assunto irrelevante para a média).
    Usando valores médios para os casos de estados com beijinhos variáveis e pela incerteza do Acre, a média de beijinhos brasileiros seria 1,85.

    Todavia, podem jogar fora o que está escrito acima porque o tratamento correto seria usar ponderação multiplicando os beijinhos de cada Estado pela população do mesmo, somando tudo, dividindo pela população total dos Estados e por fim dividindo pelo número de Estados pesquisados.

    Dessa forma tem-se o número de TROCA DE BEIJINHOS, uma vez que para cada número computado há na verdade, DOIS beijinhos, portanto, ao fim do processo, multiplique o valor por 2 para ter o número de beijinhos dados efetivamente.

    • antonio neri

      taí uma abordagem realmente interessante do ponto de vista estatístico. Eu que matematico, gostei.

  • Pipenb

    A internet facilita não só o jornalismo, mas o trânsito instantâneo de informações. Na mão de bons 'marketeiros' é uma grande ferramenta para realizar pesquisas de mercado, principalmente pela não existência de barreiras territoriais.

  • Aqui no RS, é só 1 beijinho quando você é amigo da outra pessoa. Três é só quando ainda não tem intimidade. E isso só se for entre duas mulheres ou um homem e uma mulher. Homem e homem não se beijam aqui (eu sei, eu sei) :P

    Que conste que não sou gaúcha, só moro aqui :P

    • Kássia

      É verdade, aqui homem e mulher é três beijinhos e mulher com mulher tbm é três, homem com homem é só aperto de mão…e é tri estranho quando chega alguém de outro lougar e essa pessoa da menos beijinhos, tu fica tri sem ação hahahaha

    • É verdade, aqui homem e mulher é três beijinhos e mulher com mulher tbm é três, homem com homem é só aperto de mão…e é tri estranho quando chega alguém de outro lougar e essa pessoa da menos beijinhos, tu fica tri sem ação hahahaha

    • f4v3r0

      eles(gaucho macho + gaucho macho) não perdem tempo com beijos

  • minas é 3 com certeza.. não sei pq nao é 2..

  • diego182

    Sergipe são 2

  • Welby Silva

    E o Pará, hein?

    • Bruna

      no Pará são 2, ao menos aqui em Belém.

  • Po não sei quanto a vocês, mas quando fui no Espirito Santo agora em março eu recebi comentários sobre a mania carioca de dois beijinhos, la eles so davam um e eu que ia dar o segundo xD

  • César

    Em minas é apenas 1!!! É um beijo e um abraço :P

  • Aqui em Roraima não é só um não, são dois, mas como ninguém quer vir nesse fim de mundo aqui pouco importa mesmo! HUAHUAHUAHUA!

  • "AC: Se existisse, 2" — WIN. :D

  • Aqui no Pará são dois beijos.

  • Diogo

    Acredito que os beijinhos depende de região para região e não de estados. Aqui onde moro, em SC, é só um beijo.

  • Gabriele

    Eu moro no RS e mesmo assim tenho problemas, essa história de padronização não é bem assim… Varia muito de pessoa para pessoa… Eu ainda não consegui desvendar qual é o padrão.
    Particularmente, pra mim um beijinho já é mais do que suficiente, mas eu fui criada em muitos estados.

  • Não sei como consegui viver todos estes 33 anos no Brasil sem conhecer estes dados vitais.
    Lá no meu país é um só.
    Detalhe: entre homens, só entre pai e filho, tio e sobrinho, primo e primo. Cunhados fora.
    Cunhado não é parente.

  • Anderson

    Não sei se estou meio cego, mas não vi o Pará, na listagem?

  • anonimo

    O Cardoso já sabe que a Luciana Vendramini está na novela amor e revolução do sbt?

  • João

    Alguém poderia me explicar o porque dessa coisa totalmente ignorante de "o Acre não existe" tomar conta até de espaços, digamos assim, mais bem elaborados como este? Ter isso em blog de humor, onde a massa é levada por foverever alone e fuck yeah e afins, tudo bem, vai. Mas aqui? Sim, sou acreano e aqui são dois beijinhos.

  • hehehe

    Boa informação!!!

    Obrigado!

  • A internet não apenas facilita a vida do repórter em busca de dados, como também facilita o erro e a falha.
    Por exemplo, de uma matéria (mesmo que apenas pra exemplificar) sobre beijinhos.
    Julgando que a internet fará por si só todo o trabalho, não se preocupou em checar as informações, criando uma tabela irreal no caso de diversos estados, como pudemos ver nos comentários tanto no blog quanto no twitter.
    Nâo estou falando de beijinhos, estou falando de utilizar a internet tão somente para facilitar o trabalho, e não para buscar resultados mais precisos, o que deveria ser o caso de um bom jornalista.

  • fernanda

    Amigo, alguém trollou esses seus dados, hein?! Além de estarem errados, tá faltando o Pará.

  • Gostaria que no PR não fosse nenhum. Odeio essa porra de ficar dando beijinho em quem não conheço. [curitibana detected]