Desculpe, Época, mas esse não é o Droid que vocês estão procurando

Assim como Stephen Colbert eu não sou muito fã de fatos. Gente sem imaginação costuma usá-los para provar argumentos, o que não é vantagem. Qualquer um acredita em algo diante de fatos concretos. Por isso não gostei nada quando vi meu artigo no TechTudo, onde escrevi sobre a virtual (e aparentemente estranha) ausência de robôs nas buscas a sobreviventes no Japão ser desmentido de forma espetacular por esta matéria da Época Negócios:

 

Snap158

 

Como assim, Bial?

Como bom geek sei recitar quase todas as Três Leis da Robótica de Asimov e tenho total conhecimento sobre robôs, ao menos os inexistentes. Sei ao menos em que pé anda a pesquisa, então o título já ficou estranho. Estes dois parágrafos então, só pioraram:

O sistema de sensor Kinect, desenvolvido pela Microsoft para o videogame Xbox 360, já provou ter utilidades além da diversão, tal como demonstrou um grupo de estudantes britânicos que construíram um robô capaz de resgatar vítimas de um terremoto graças a essa tecnologia.

Teleguiado, autônomo e com um aspecto similar ao de famosos robôs como Wall-E e o protagonista do filme “Um Robô em Curto Circuito”. Assim é o autômato criado pelo grupo de estudantes da Universidade de Warwick (Reino Unido), que se apresentou na feira The Gadget Live Show 2011, aberta até este domingo na cidade britânica de Birmingham.

Vamos lá. Primeiro, o robô é “capaz” de resgatar vítimas de um terremoto. Não há informações de tamanho, tipos de manipuladores, autonomia, nada. Se o robô foi apresentado na feira domingo, só lamento mas ele só vai resgatar vítimas do Japão se houver terremoto em Nosso Lar.

Segundo, decidam-se. É teleguiado ou autônomo? Os dois conceitos são opostos.

Em seguida o texto faz uma revelação importante, e nem é o fato do robô de Short Circuit se chamar Jonny Ken(eu sei!)

Um aspecto muito mais agressivo é o do “Titan the Robot”, que exibiu na feira seus 2,4 metros e 350 quilos de exoesqueleto com o objetivo de mostrar que um futuro de androides é possível.

Na legenda da foto diz: “Robô Titan criado pelos estudantes de Warwick é apresentado…”

Qual a conclusão lógica, chamada mais imagem mais legenda? Esse robô é o tal criado pelos estudantes, e vai escavar destroços igual ao Optimus Prime, tecnologia fantástica. Duvida? Veja a apresentação:

 

Geeks como eu sabem que movimentação bípede é algo muito, muito complicado. O robô andador mais sofisticado, o Asimo da Honda tem 1m39cm de altura, pesa 54 quilos e tem velocidade máxima de 6Km/h, nem de longe chega aos pés da agilidade demonstrada pelo Titan. Como um grupo de estudantes ingleses superou toda a pesquisa robótica mundial e ainda por cima criou um monstro de 350Kg?

Não superou.

A princípio desconfia-se de computação gráfica. Logo após o robô chegar ao palco um sujeito passa na frente da câmera, é um recurso clássico para trocar a imagem real pela animada. Os reflexos no chão são boas pistas, no caso estão corretos mas não provam a farsa, só indicam uma animação bem-feita OU um objeto real.

A reação das pessoas é uma boa dica, está MUITO correta, seria bem complicado dirigir atores, principalmente crianças para reagir a nada com tanta precisão e tanto realismo. Portanto o objeto era real, mas seria um robô?

A movimentação está fluída demais. Todos os micromovimentos de um humano estão ali. Robôs não fazem gestos desnecessários, nem hesitam.

A placa peitoral é a GRANDE dica. Está posicionada de forma extremamente para um operador humano poder enxergar. Junte a isso o tecido preto nas juntas do robô, e temos um clássico traje.

5 segundos de Google e descobrimos que o Titan não tem NADA a ver com estudantes de Birmingham. Buscando no Google o PRIMEIRO link é o do site oficial do Robô. O terceiro é da Wikipedia, onde são dadas todas as informações sobre o traje. Sim, Titan é um traje, ele é tão robô quanto o dinossauro do post anterior.

É magnífico, é lindo, eu adoraria ver um show desses, mas NÃO é um robô, NÃO é criado por estudantes de Birmingham e PRINCIPALMENTE não é a esperança para pobres coitados japoneses soterrados desde 11 de Março.

Eu sempre defendo que não se atribui à malícia o que pode ser explicado pela estupidez, então prefiro achar que o estagiário da Época, na falta de compreensão de inglês escrito misturou tudo, não percebeu que o robô era falso e nem era “o” robô e falou mais do que devia. Do contrário serei obrigado a achar que se aproveitaram de forma leviana de uma tragédia para criar uma chamada sensacionalista vendendo o produto mais vil que pode ser comercializado: Falsa esperança.

Agradecimentos à F.R. pela dica do link


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • #masterfail

  • Hundrot

    Pô, as "fontes" dos furos jornalísticos de hoje em dia são uma lástima…

  • dls

    barriga gigante, especificamente de 350 kg….. #hiperfail

  • Aloha Chefe!
    Dentro da minha bolha de informação ainda me assusta tentar formar alguma correlação entre o sensor kinect e o RESGATE de alguem, o mais perto que minha imaginação vai é a detecção daposição de vítimas.
    Resumindo: estagiários…
    Aloha!

  • As vezes eu me pergunto seriamente se as fontes jornalísticas estão ficando piores ou se apenas nós que descobrimos mais fácil as farsas depois da internet.

    Deplorável.

  • Peruka

    Cardoso, primeiro robô de verdade que chega no Japão.
    http://www.engadget.com/2011/04/16/talon-robot-ge

  • Bom post.

    Infelizmente é o "sensacionalismo" burro para vender e chamar a atenção. Com certeza pega os leigos, que de tanto ver filmes com robôs já acham que andróides já fazem parte da nossa realidade. Infelizmente, ainda não fazem.
    Me lembrou um fato engraçado alguns anos atrás, quando uma amiga teve nenên.Uma amiga nossa fez uma propaganda enorme, que iria presenteá-la com uma "babá eletrônica".
    Até aí tudo bem. Mas a vizinha escutou e ficou histérica. Quando finalmente o presente chegou, a vizinha correu para ver a "babá" e se decepcionou.
    "-Mas é só essa caixinha?" Reclamou.
    Ela achava piamente que era tipo aquele robô dos Jetsons a "Rose".

  • Gley Riviery

    Mas mesmo sendo só um traje, é uma tecnologia impressionante. Se botar duas metralhadoras (e talvez um lança mísseis) eu compro na hora.

  • o dinossauro era um traje? :(

    • profeloy

      é séria sua pergunta? É um traje sim, olhe para as pernas dele, vc vê também as pernas do humano que o manipula.

    • Não, cara. É um dinossauro de verdade.

  • Jornalista falando de ciência é a mesma coisa que tartaruga tentando costurar.

  • Qdo vi a matéria percebi que uma pessoa poderia entrar alí dentro do tal robô, pelo biotípo, mas esse pensamento me veio na cabeça por frações de segundos. Nunca imaginamos uma revista estilo a Época, transmitir uma reportagem desse tipo,"falsa"……… Mega fail. Suas palavras justificam tudo alí…. claro fico com suas palavras do que com o sensacionalismo "Hollywoodiano"

    • Nunca imaginou? É o que mais elas fazem.

      • É o que eles chamam de "linha editorial".

      • É realmente existem mídias por ai que servem para emburrecer

  • Great FAIL!

  • profeloy

    Li e Reli a introdução 3 vezes tentando conectar o kinect ao texto. Não há conexão!! Parecem até 2 textos distintos colados no mesmo artigo!
    Que coisinha mais esquisita!!! É só um título chamativo sem conteúdo algum dentro, e que vai ser replicada por muita gente como sendo verdade.
    #Fail #facepalm

    • Mas foi sem sentido. Não tem nenhuma ligação. Que é possível usar o Kinect pra controlar robôs, isso sem dúvida alguma, ele apresenta possibilidades ilimitadas de controle. A grande dificuldade é unir uma coisa à outra.

  • Felipe DiSouza

    Epic Fail… Ou, como nos games… 'gg'.

  • Não foi a mesma Revista Época que apontou os ‘horríveis erros’ do divertido filme “Rio” ?
    http://pqp.vc/31s8

    É muito pau-no-cu, né Globo?

    • Em relação a isso, a explicação é simples: É um filme sobre o Rio, sobre o Brasil, que já está fazendo e fará MUITO mais sucesso do que todos os filmes da Globo juntos. Simple as that.

      • Rafael Victor

        TODOS OS FILMES é um exagero. Talvez A MAIORIA ou 95% se encaixe melhor :D

  • O link para a revista Época está quebrado,será que tiraram do ar?

    • profeloy

      estava sim, mas já foi arrumado, acabei de testar. ia colar aqui o correto pra vc mas nem precisa mais.

  • Em relação ao texto, o "robô" é realmente sensacional. Seria muito legal termos algo assim, mas ainda vai demorar MUITO, pois, como você bem colocou, a questão do equilíbrio de um robô bípede é a parte mais difícil. Seria um pouco mais fácil de acreditar se tivesse quatro pernas de sustentação, além dos braços. Aí sim, talvez, seria um pouco menos impossível.

  • A matéria não é da Época. É da Agência EFE. Vários sites rodaram a matéria do robô de 2,5m.

    • carloscardoso

      Calma, deixa ver se entendi. É só atribuir a terceiros a matéria e a revista se isenta de toda a responsabilidade? QUE BELEZA ISSO, QUERO TAMBÈM!

      • Putz, escrevi rápido e deixei a impressão errada. É um absurdo a Época ter impresso isso. O que eu quis colocar é que vários outros fizeram a mesma coisa. Terra, IG, Uol, MSN e vários outros rodaram a matéria maluca.

    • O problema é o Jornachismo que substitui o nosso jornalismo.
      Se eles viram a matéria em outro lugar, deveriam ir atrás da verdade, é isso que um jornalista DEVE fazer.
      Quem ler a matéria não vai dizer que veio da EFE, mas que veio da Época.

    • Passarei a replicar notícias dos tabloides ingleses, então e jurar de pé junto que é verdade. Se não for… ah!… eu apenas copiei, não tendo responsabilidade sobre isso.

  • Rafael Victor

    De qualquer forma todos erraram, e não só a Época (apesar de ter sido lindo ver um #epicfail desses). Veículos de comunicação considerados 'sérios' deveriam no mínimo averiguar se o que transmitem é uma verdade ou não. No fim, tudo foi uma piada e muitos leram uma informação errada. Como o Cardoso disse, falsa esperança. :/

  • Renato

    Cardoso, já que você gosta de robôs recomento imensamente o Anime EVE no Jikan, de preferência assista o filme que e a compilação dos episódios de 10min. Ele põe em discussão os Robos no futuro e discute as 3 leis da robótica, incluindo a falha na lei a suas implicações na Sociedade.

  • eu mesmo

    dor de cotovelo monter!

  • Emerson

    Se não bastasse a época negócios, a folha publicou a mesma notícia hoje no site deles. http://www1.folha.uol.com.br/tec/904125-robo-usa-

  • Yuri

    Só para constar, a Folha também veiculou a notícia hoje: http://www1.folha.uol.com.br/tec/904125-robo-usa-

  • Para apresentação de eventos futurísticos, vale pelo show, mas, convenhamos, ainda não temos tecnologia sufciente para criar nem um robocop (metade humano + metade robô), quanto mais um T-800. :) Se nem os profissionais engenheiros japoneses ainda chegaram a esse ponto, imagine se estudantes vao conseguir hoje…

  • SalomãoSS

    "Eu sempre defendo que não se atribui à malícia o que pode ser explicado pela estupidez, então prefiro achar que o estagiário da Época, na falta de compreensão de inglês escrito misturou tudo, não percebeu que o robô era falso e nem era “o” robô e falou mais do que devia. Do contrário serei obrigado a achar que se aproveitaram de forma leviana de uma tragédia para criar uma chamada sensacionalista vendendo o produto mais vil que pode ser comercializado: Falsa esperança."

    Você ainda não viu nada. Já reparou como o G1 ou o R7.com citam as fontes? "fonte: de agências internacionais, em conjunto com o G1", ou "fonte: da redação"…

    E esse mal-costume vem longe, quando eu era criança existia uma revista que eu adorava chamada Globo Ciência (eu era criança, pô!). Mas alguns textos eram totalmente incompreensíveis. Com o tempo percebi que tais textos herméticos estavam mais para tradução porca feita por quem não conhecia nem do assunto tratado na notícia/matéria/fofoca nem do idioma a ser traduzido. A gota d'água foi uma notícia sobre a italiana Bimota, totalmente sem nexo e com uma MINIATURA DE PLÁSTICO acompanhada da legenda que anunciava o novo modelo de motocicleta!

  • Astolfo Vagabundson

    "Nunca deixe a verdade ficar no caminho de uma boa história." -provérbio do jornalismo dos EUA.

    Eu realmente não tenho paciência com Jornalista. Uma vez trabalhei fazendo o site de um politico que vou omitir o nome. O politico contratou dois jornalistas para escrever as matérias que estariam no portal do corrupto. A parte engraçada da história era ver o politico ou o acessor dele confirindo o texto e mudando algumas coisas para ficar do agrado.

    Mais uma: Como diria o querido Arthur, professor de História do Brasil no Anglo: "Jornalista é o famoso especialista em nada."

  • Estou sempre que posso vendo suas novidades e claro falando com meus amigos

  • O robô tem 350 quilos em quê? Pra mim ele é todo de plástico de brinquedo ou fibra,

  • RIdicula esta materia da EFE publicada pela Epoca e por tantos outros, vergonha alheia.

    A (terrivel) materia diz que o robo com kinect estaria sendo usado em resgates no terremoto no japao? Posso ter deixado este detalhe passar despercebido, mas nao vi em nenhum lugar a materia dizendo que o tal robo (tipo wall-e) estaria sendo usado no recente terremoto.

    Me pareceu mais uma materia que tentou pegar onda no "teve terremoto! vamos fazer todo tipo de materias possiveis sobre terremoto", do que apontar algo que estaria sendo usado naquela ocasiao.

  • Iuri

    Ok, matéria da EFE aparentemente enganosa (não parei para verificar), além de muito mal escrita. Concordo! Mas daí você desqualificar o poder dos fatos no primeiro parágrafo, achei exagero. Até porque seus próprios argumentos estão pautados por fatos. Há um paradoxo aqui. Aceito a máxima que diz que "contra fatos não há argumentos", desde que esses fatos sejam verídicos (ou concretos como você citou), o que não se aplica ao conteúdo da matéria. Negar um fato "concreto" é negar a realidade intrínseca. Você pode usar a lógica para, por exemplo, negar que o sol brilha, mas ele continuará brilhando apesar disso. Pessoas com "muita imaginação" costumam fazer isso.

  • Murilo Mazzolo

    Sempre desconfiei que o Titan the Robot fosse um traje… mas sempre quis acreditar na robótica =/ kkkk
    Mas ainda acreditava pro causa desse vídeo no Youtube, onde mostra testes com o Robô em movimento, só em "casca" onde pode-se ver as partes mecânicas e nenhum operador interno: http://www.youtube.com/watch?v=FjcHVTLZ7Dg
    E esse, só da parte superior, onde pode-se notar claramente as partes mecânicas e ainda, placas:
    http://www.youtube.com/watch?v=8Xca8oxSjsI

    Então fica difícil… kk (e wikipédia é uma fonte duvidosa, ainda)