Quênia avisa Somália de Bombardeio via Twitter. Breaking News: Somália tem Twitter

quenia

Talvez você não saiba, mas quebrando a incrível paz e prosperidades do Jardim do Éden que é o continente africano, o Quênia está envolvido num arranca-rabo com a Somália. Tem a ver com rebeldes extremistas somalis, que lutam por alguma parada aí, não importa.

Desde que perderam sua mais lucrativa forma de lidar com indesejados, as nações africanas abriram os braços para benfeitores Europeus, asiáticos e americanos, preocupados em garantir –por um módico preço- que o continente ancestral tenha acesso a pelo menos parte da tecnologia desenvolvida pelas nações mais avançadas.

Esse projeto de inclusão tem dado certo, a tal tecnologia foi tão bem assimilada que foi parar até na bandeira de Moçambique.

mocambique

A não menos perigosa (perguntem pro Egito) telefonia móvel também está sendo difundida, junto com as redes sociais, mas por enquanto estão longe de uma abrangência realmente significativa. Mesmo assim há quem saia na frente, como o Ministério da Defesa do Quênia, na figura do Major Emmanuel Chirchir, porta-voz e figura ativa na rede.

O Major postou dia 1o uma mensagem avisando de ataques contra 9 cidades somalis, usadas como esconderijo pelos rebeldes radicais. Em uma demonstração da infinita compaixão queniana para com seus irmãos somalis que seriam bombardeados em breve, ele chegou a pedir que as pessoas avisassem amigos e parentes nas cidades listadas como alvo.

Implícito ficou que não deveriam avisar nenhum dos rebeldes, que até por uma questão de coerência não devem seguir o Major no Twitter.

Os ataques são ou serão feitos com caças F5, que não convém falar muito mal pois são o grosso da força de defesa brasileira contra alienígenas e argentinos (ou argentinos alienígenas, a pior das raças). Criado nos anos 50 já obsoleto para ser vendido a preço camarada para nações amigas dos EUA, e nesse ponto fez sucesso, exceto para quem é bombardeado por seu armamento sem precisão e jogado de qualquer jeito.

Esse futuro em que vivemos é no mínimo divertido. Antigamente só sabíamos de guerrinhas irrelevantes em países esquecíveis através dos jornais, hoje podemos ignorar os mesmos conflitos ao mesmo tempo em que acompanhamos as fofocas.

Convenhamos, tem coisa melhor do que ver um vídeo no YouTube mostrando a Marina Queniana (não ria) afundando um barco de rebeldes somali?

OK, tem, é ver o Major Chirchir comentando que a presença dos rebeldes inflacionou o preço dos burros na região:

burros

 

Para uma parcela mais esclarecida da população (na qual não me incluo) esse uso das redes sociais é uma forma de acompanhar com preocupação conflitos que normalmente são ignorados pela mídia e pelos governos do 1o Mundo, já para outra parcela é apenas uma forma de se divertir com histórias pitorescas de lugares distantes que ninguém em sã consciência pretende visitar.

Há quem considere isso uma visão ofensiva, mas sendo realista, no final dá no mesmo, o único patrimônio negro africano que interessa ao ocidente vem dentro de barris.

Se bem que a US$200,00 por cabeça, há um bom mercado para venda de burros na Somália..

Fonte: Wired


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Rapaz, colocou o peito na frente dos tiros dos analfabetos funcionais com o texto, heim? Fiquei curioso sobre qual seria a imagem dos 110%.

    Curioso que tenho notado que ando me informando de muita coisa antes pelo twitter e depois procuro em sites de notícias. Pena que ainda é visto apenas como uma rede social pela maioria das pessoas.

  • Uber

    … orra, Cardoso! Só faltou mandar os africanos pro SUS! xD

  • Bruno

    mas olha ai… no sertão do brasil burro ta obsoleto, todo mundo de cg freio a tambor na roda dianteira e os burros estão desempregados.

    bora exportar os burros para o quenia?

    entenderam pq é bom ter paises pobres amigos? uhauahuahu sempre da pra vender o lixo pra eles, ao inves de comprar o lixo do eua, que a gente já compra :/

    • Sabe que não seria uma má idéia, pois não apenas de high-tech vivem as exportações militares dos EUA — mulas estão em alta desde a década de 80 quando eram enviadas de criadores no Tennessee para os rebeldes afegãos, e os Fuzileiros Navais tem um curso ativo em operação de animais de carga da classe de burros e mulas.

  • Acho que é uma oportunidade de negócios exportar burros para o Quenia, imagina só!
    Um burro aqui deve ser baratinho, ainda vendemos em dólar!
    Mas o assunto é meio triste, não é legal ficar fazendo piadas….

  • "o único patrimônio negro africano que interessa ao ocidente vem dentro de barris."
    Frase genial.
    Quando eu estava por lá, era o urânio, manganés, ouro, e outras coisas que estavam embaixo dos pés dos moradores, que hoje são deixados morrer de fome, para limpar o caminho.
    Em Rodhesia (hoje Zimbawe, para quem não sabe) os fazendeiros pagavam 100 dólares americanos para cada cabeça de revoltoso nativo (para quem não sabe, os revoltosos matavam fazendeiros, estupravam meninas de 1 a 80 anos matavam as reses para comer as línguas e os quartos traseiros – e também comiam os seios das mulheres que matavam) Isto ninguém me contou. Eu vi.
    Também pagavam 500 dólares por cabeça de branco americano ou russo, leia-se "consultores".
    Mercenários foram contratados para pôr ordem na bagunça e faturar com isso.
    Hoje a situação se inverteu. O chefe dos revoltosos é o presidente.
    Ainda bem que 2012 está chegando.

  • A Africa sempre foi, é e continuará sendo vista como um amontoado de terra num ponto estraégico para o futuro das grandes nações. Vemos hoje pela tv a libertação de países… em pleno seculo xxi. Quantos séculos serão necessários para eles terem o mínimo para uma vida digna… E ainda nos consideramos racionais!

  • George

    Desculpe, não resisti… 'Quênia avisa, amigo é.'

  • Nossa…o que pra n´[os é tão rotineiro..pode ser transformar na coisa mais interessante durante a vida toda desse pessoal..