Vejo a Veja, Vejo o PT e só consigo lembrar de Hitler

jjhitler

Em 1987 a W/Brasil criou um comercial fantástico para a Folha de São Paulo. Chamado “Hitler”, o filme começava com uma imagem estourada que ia se afastando enquanto a narração exaltava as qualidades de um homem.

Ao final percebia-se que era Adolf Hitler. A locução completava com “É possível contar um monte de mentiras dizendo só a verdade”. Assista e veja como já conseguimos fazer propaganda boa e criativa, antes de nos rendermos ao Queen, Huck e Adnet:

Hoje percebi que isso que a Folha alertou se tornou regra. As mesmas pessoas que espalham com furor uterino-ideológico que a #GLOBOMENTE, omitem e distorcem informações para seus próprios interesses.

Vive-se um maniqueísmo onde toda idéia da oposição (seja ela qual for) deve ser histericamente combatida. Ninguém do outro lado é capaz de qualquer coisa boa se não for do MEU partido (seja ele qual for) e desqualificarei até a 5a geração de qualquer um que não esteja 100% comigo.

 

Isso é insano. É impossível governar assim. É impossível ser oposição assim. É complicado até fazer protestos assim. Chega a ser infantil o desespero de alguns defensores de manifestantes, afirmando que TODO caso de vandalismo é causado por gente infiltrada. Deviam ter tentado essa defesa em Nuremberg.

Se você não assume uma posição maniqueísta, é alienado por todos os lados. Eu sou acusado de homofóbico por chamar o Elton John de bee (em um post sobre Alan Turing!) e taxado de “viado” por apoiar casamento gay. Em um post onde exalto modelos plus size sou chamado de odiador E adorador de gordas, dependendo de como a salsa interpreta o texto.

A Internet hoje é basicamente Hitler. Ou você ama ou odeia. Não pode ter um meio-termo, uma posição favorável crítica, nada.

Assim como o incompreendido líder austríaco, a realidade é mais complexa do que o preto-e-branco com que essa gente vê o mundo.

A bola da vez são os médicos cubanos. Há motivos para ser contra ou a favor, mas quase todo mundo se posicionando o faz por ideologia apenas. Gente que caga e anda pra Cuba (nada de errado nisso, eu estou pouco me lixando) agora se demonstram preocupadíssimos com as condições de trabalho dos tais médicos.

Do outro lado defendem a solução mágica dos médicos estrangeiros, convenientemente esquecendo que é outra solução de um partido em seu terceiro governo consecutivo, que claramente não consegue resolver a Saúde Pública. A culpa agora é toda dos médicos malvados e gananciosos.

Agora descobriram uma matéria da Veja, aquela revista maravilhosa quando entrevista a Dilma e uma bosta quando fala mal do PT (troque por Serra e PSDB, as reclamações são iguais) mostrando que em 1999 o Ministério da Saúde importou médicos cubanos, em um esquema semelhante ao atual.

A grande Má-Fé é que os defensores dos cubanos estão espalhando ESTA imagem:

cubalancouosmedicos

Dizem que a revista foi francamente a favor do programa, que não havia qualquer oposição, que o Conselho Federal de Medicina não falou nada, bla bla bla.

Do Feice:

mane

Muito estranho mesmo. Parece mentira. E é. Leia a matéria completa:

cubalancando2

O Conselho Federal de Medicina era contra. Continua com a mesma posição até hoje. Neste link  (Abra uma janela com CTRL+SHIFT+N e cague pro Paywall da Folha) detalham o processo. Mesmo com comissão de revalidação de diplomas, eram contra.

A Veja era favorável? SIM, do mesmo jeito que a Carta Capital era contra, e hoje é a favor. No Brasil existe uma visão utópica de imprensa isenta de posicionamento que simplesmente não é real. Até o estagiário tem posicionamento e isso influencia no trabalho. NENHUM blogueiro defensor de imparcialidade publicaria uma matéria falando mal da própria mãe.

É possível passar informação sem mentir e sem gostar do objeto da matéria. Eu não gosto do PT, isso é claro, mas consigo elogiar quando fazem algo correto. Claro, quando faço isso, como no caso deste texto sobre a excelente ação do SUS em promover vacinação anti-HPV, sou chamado de porco petista, bla bla bla.

É possível até aceitar atitudes que são filosoficamente erradas. Eu não gosto do Bolsa-Família. Acho paternalista, populista e com efeito eleitoreiro. Só que quando nego tem que viver com R$20/mês e precisa alimentar 45 bacurinhos, essas questões se tornam secundárias. O Bolsa-Família é um mal necessário, quem realmente se incomoda que monte um programa paralelo para “anular” o efeito do PT. Garanto que o Severino Silvério, da periferia de Caiocó adoraria receber uma graninha extra pra garantir o calango-burguer da molecada no final de semana.

Errado é agir de má-fé, com atitudes primárias como postar PARTE de uma matéria, para reforçar sua posição ideológica imutável.

 

“Ah mas então você não pode mudar de idéia”

 

Pode, DEVE, se você tem motivos reais para isso. Só que defesa ideológica NÂO é um bom motivo. Resulta em situações ridículas.

HOJE o PT é plenamente favorável, e o PSDB acha um absurdo.

Agora o PT achou uma matéria (já que ninguém tem memória neste país) do PSDB apoiando a idéia. Convenientemente esqueceram que na época foram contra e denunciaram o Serra por isso.

AO MESMO TEMPO o PSDB, que demonstra horror a Cuba e sua patética e anacrônica ditadura (já era tempo) esquece que em 1999 José Serra acordou pessoalmente em Havana a vinda dos tais médicos.

No final teremos o PSDB dizendo que sempre foi uma boa idéia, eles foram os autores originais do projeto e o PT só kibou o Serra.

Se o PT é o Linux dos partidos, o PSDB é o Opera.

A militância cega de todos os lados vai continuar gritando #GLOBOMENTE, alardeando que os cubanos são guerrilheiros infiltrados que darão um golpe (sério, já li isso), falando que a medicina cubana é maravilhosa e cura tudo menos coração partido e Hugo Chavez,  que toda cidade do interior terá atendimento digno do Princeton-Plainsboro.

Alegações e idéias e esperanças hiperbólicas, maniqueístas e inúteis. Hitler se sentiria em casa.

Leia Também:

  • Cardoso gosto de ver que você mantem o nível de qulidade das publicações! Ótimo texto, obrigado!

  • Danillo Nunes

    "Se o PT é o Linux dos partidos, o PSDB é o Opera."

    Essa valeu o dia! :)

  • Ricardo

    Muito bom!

  • André

    "O Bolsa-Família é um mal necessário, quem realmente se incomoda que monte um programa
    paralelo para “anular” o efeito do PT. Garanto que o Severino Silvério, da periferia
    de Caiocó adoraria receber uma graninha extra pra garantir o calango-burguer da
    molecada no final de semana."

    O Bolsa-Família é um remendo necessário para resolver um problema que o próprio governo criou.
    Basta desregulamentar as leis trabalhistas, as leis que regem as empresas e o comércio, e mais outras leis,
    enfim, basta ter um conjunto de leis mais parecido com o conjunto de leis dos países economicamente livres e desenvolvidos que esse problema DESAPARECE.

    E médicos cubanos são ESCRAVOS, pois eles não podem pedir demissão e viver em outro país.
    E garanto que a esmagadora maioria deles está completamente LOUCA pra fazer isso.
    Até os boxeadores cubanos tentaram isso, mas foram capturados por capitães do mato e devolvidos pra Cuba.

    Por fim pouco me importa se a Veja, Globo, Estadão, etc… foi à favor ou não um dia, eu, e
    a maioria das pessoas da terra, sempre foram contra a escravidão.
    Mas cabe ressaltar que o repórter da Veja que fez essa matéria de 1999 não é o mesmo que está fazendo as críticas hoje.
    Qualquer empresa de jornalismo tem jornalistas que pensam diferente entre si.
    Em algumas o índice de distribuição de pensamento é mais homogênio, em outras menos.
    Não faz sentido exigir coerência através do tempo entre dois repórteres diferentes que apenas,
    por puro acaso, trabalham na mesma empresa.
    Á menos que se esteja querendo que todos os funcionários de uma empresa tenham que pensar de forma IGUAL e CONSTANTE ao longo de todo o tempo de existência da empresa.

    Portanto não houve mudança de idéia, um jornalista X falou A no passado. Hoje um repórter Y falou B. São jornalistas DIFERENTES em momentos do tempo DIFERENTES que apenas por puro acaso trabalharam na mesma empresa, porque eles teriam que ter um posicionamento IGUAL!?

    • Tales

      Se é uma reportagem, ela reflete a posição editorial da empresa. Os jornalistas dão sua opinião geralmente apenas em colunas.

      Quanto aos médicos, meu caro, o governo está cretinamente seguindo às leis de mercado: A oferta estrangeira sai mais em conta que criar toda a infraestrutura e salários exigidos no Brasil. O governo está sendo cinicamente pragmático, e se o CFM não conseguir melar o acordo, provavelmente isso vai dar um novo mandato pra Dilma.

      E eu com isso? Sou pragmático também, melhor ter médico capenga do que nenhum, então #bemvindocubanos, espanhóis portugueses, o que vier.

      • André

        Os médicos cubanos são ESCRAVOS, pois eles não podem pedir demissão e viver em outro país.

      • André

        "E eu com isso? Sou pragmático também, melhor ter médico capenga do que nenhum, então #bemvindocubanos, espanhóis portugueses, o que vier."

        Então não importa se os médicos são escravos, desde de que eles beneficiem você?
        Os fins mais nobres justificam os meios mais nefastos?
        Se alguém está sem atendimento médico, então o governo pode alugar escravos médicos para resolver esse problema?
        Se o governo alugar escravos pra produzirem comida, e você receber essa comida de graça, então está tudo bem?

        Veja que eu só fiz perguntas acima. Não afirmei nada.
        Cada um pode escolher as suas respostas para essas perguntas de acordo com os seus principios éticos, principios morais, e caráter.

        • Laura

          Essa história de escravidão já deu né?

          Eles não são escravos, são VOLUNTÁRIOS, e reclamam bem menos que você sobre a condição "nefasta" em que eles mesmo se encontram.
          Para chamar eles de escravos você tem que saber primeiro o que é escravidão:

          De acordo com o artigo 149, são elementos que determinam trabalho análogo ao de escravo: condições degradantes de trabalho (aquelas que excluem o trabalhador de sua dignidade), jornada exaustiva (que impede o trabalhador de se recuperar fisicamente e ter uma vida social), trabalho forçado (manter a pessoa no serviço através de fraudes, isolamento geográfico, ameaças e violências físicas e psicológicas) e servidão por dívida (fazer o trabalhador contrair ilegalmente um débito e prendê-lo a ele).

          Eles podem pedir demissão, apenas não podem viver em outro pais, essa restrição não é devida a serem médicos e sim a serem cubanos. Isso significa que o modelo governista deles é diferente do nosso, e não que eles são privados de todos os seus direitos humanos, e que sacrificam as suas virgens na lua cheia num ritual comunista para Fidel.

          E do jeito que você fala "viver em outro país" parece que é a coisa mais natural do mundo, quase uma realidade brasileira, coisa fácil se você desconsiderar as pessoas que mal podem pagar 20 centavos a mais na condução.
          Até onde eu sei, cidadão Brasileiro com Blue card na Europa (ou cards equivalentes pelo mundo), se perderem o emprego e não arranjarem outro para renovar o visto também são obrigados a voltar.

          • AG!

            Comunista mentirosa vagabunda!

          • Bruno

            pronto, já apareceu um lixo humano.

          • MArcos

            Só faltou o HEIL HITLER!!!! AG

  • Carlos

    Cardoso, sou um leitor assíduo de seu blog, porém infelizmente nunca vi a necessidade de comentar, tá eu não tenho é coragem. Mas sou um leitor tanto de seu blog quanto de sites da Veja. Embora a Veja tenha tido uma visão parcial da matéria eu a considero normalmente mais confiável que outras revistas que recebem massivas contribuições em propagandas pagas de outros governos.

    E também considero que a situação hoje é muito mais grave, tanto pelo fato de que essa manobra já estava “fermentando” há um ano e meio, quanto ao fato das condições serem análogas a escravidão e pela quantidade, sem comparação. O próprio Reinaldo de Azevedo, que tem um blog no site da Veja fala sobre essa comparação.

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/em-1

    Bem, eu só queria dar a minha opinião, espero que saíba que não sou um troll e uma última dúvida: se o PT é o Linux e o PMDB e DEM?

    • Tales

      Sim, esse acordo estava fermentando há mais de um ano, dizem até que era coisa do Lula e tal, mas ganhar 4 mil por mês tá bem longe de escravidão pra mim. Quer dizer, se for, eu estou pior que um escravo, pois ganho menos da metade disto.

      Temos que deixar as paixões de lado, o governo deve ter blindado juridicamente o programa o tanto quanto é possível, levando em conta o tempo de planejamento, mas temos que ficar atento às condições de trabalho, se o governo está entregando remédios certos e em quantidade adequada, se tem equipe suficiente, se tem energia elétrica (aconteceu numa escola do Pará: mandaram PCs de última geração para uma escola que sequer tinha eletricidade).

      Enfim tudo isso ao invés de ficar lutando batalhas perdidas e servir de espantalho para os articulistas do governo, pois a atuação de alguns médicos tem dado muito combustível pros governistas, tá fácil demais ser a favor do projeto nesse momento.

      • peksalvo

        Médicos cubanos vão ter repasse pelo governo cubano de apenas 1/5 daquilo pago pelo governo brasileiro, não podem sair do alojamento, seus passaportes estão retidos, não tem acesso à internet, e não podem dar entrevistas sem autorização. é basicamente por isso que são chamados de escravos

  • T_E_Lawrence

    Como sempre, muito bom!

    Em relação ao caso dos médicos, eu quero ver o quê será dito quando os médicos efetivamente chegarem aos locais destinados e na imensa maioria dos casos não encontrarem condições de trabalho adequadas: equipamentos, infraestrutura e medicamentos.

    ______
    42

    • André

      Se sentirão em casa.

  • Não entendi o que o fato de que a veja noticia a posição contrária do CRM tem a ver com o fato de que a revista em si achou bom o acontecimento todo à época. Você não está levando em consideração a semiologia das matérias e das notícias.

    De resto, excelente o texto.

  • Como de costume, politizadinhos e politicuzinhos de Internet fazendo merda. Tsc, tsc, tsc…

    Aliás, não só fazendo merda como gostam de mexer nela.

  • Palmas, Cardoso. Palmas!! Muito bem observado :)

  • Marissol Pedrosa

    "Vive-se um maniqueísmo onde toda idéia da oposição (seja ela qual for) deve ser histericamente combatida". Falou tudo! E por isso quem tem o mínimo de censo critico anda desacreditado da impressa e dos partidos políticos.

  • Parabéns Cardoso. Ótimo texto.

  • filipecavalcanti

    Adoro os textos do MeioBit, mas o Contraditorium tem um gostinho muito bom.
    Fico feliz sempre que pinta um texto novo por aqui.

    Parabéns pela ÓTIMA reflexão sobre o tema. Vou começar a divulgar aqui.

  • Ramon Gregorio

    Cara, parabéns, estou batendo nessa tecla: a discussão não é a situação da saúde e sim as eleições de 2014.
    Sensacional.

  • JackDunphy

    Essa polarização extremista em relação à política esta começando a me preocupar… Certa vez perguntei a um grupo de amigos por que eles eram contra a vinda dos médicos cubanos, só isso, fiz uma pergunta não um discurso político nem nada, aparentemente eles interpretaram a minha pergunta como uma ameaça à posição deles e fui chingando de tudo quanto é nome (inclusive o icônico "coxinha"). Claro que nem todas pessoas são assim, algumas realmente pensam, e é com essas pessoas que se deve conversar para entender realmente o que se passa. Mas a grande massa segue uma ideologia simplesmente por que viu alguém no Twitter falando #globomente e "they tuk er jobs" e não se passa pela cabeça dessas pessoas questionar alguma coisa, vale o comportamento de rebanho e então usar a cartilha de argumentos idiotas (que deve vir junto com um boné do seu partido preferido e uma camisa de futebol) para desprezar as pessoas que não pensam como eles. Ainda não consegui tomar uma posição em relação a esse caso simplesmente por que nunca ouvi um argumento descente de nenhum dos dois lados.
    Isso é perigoso, alguém mal intencionado e com um bom marketing pode conseguir apoio cego da população sem nenhum questionamento a sua ideologia, que o diga nosso amiguinho de bigode quadrado que ilustra o post.

  • pablasilva

    Não é apenas saúde, e nem eleições 2014, são pensamentos ideológicos e é oposição, os partidos e as pessoas em geral levam a sério isso. Em um mundo ideal, claro, os dois lados estariam conversando sobre como lidar com esse problema, a impressa seria imparcial e só e apenas informaria, as opiniões seriam respeitadas e o bolsa-família seria passageiro, e por fim haveria paz rsrsrs.
    De qualquer forma, um bom texto

  • pablasilva

    Não é apenas saúde, e nem eleições 2014, são pensamentos ideológicos e é oposição, os partidos e as pessoas em geral levam a sério isso. Em um mundo ideal, claro, os dois lados estariam conversando sobre como lidar com esse problema, a impressa seria imparcial e só e apenas informaria, as opiniões seriam respeitadas e o bolsa-família seria passageiro, e por fim haveria paz rsrsrs.
    De qualquer forma, bom texto

  • Genial o texto! Só me arrependi de ler os comentários. Kkkkkkkkk

  • Daniel Loureiro

    em geral as pessoas tratam política como tratam futebol. São os chamados "torcedores políticos"

  • Estou chegando meio tarde nesse texto, mas preciso dizer que o texto é sensacional.