Quando a lacração me força a dizer que Hitler não fez nada errado.

 

Exagero? Depende de que lado você está.

Antigamente as pessoas eram menos binárias. Era possível ser indiferente a um tema, era possível ser passional, era possível ter um interesse moderado. Entre gostar e não gostar havia infinitos níveis. Hoje a Internet nos tornou hiperbólicos. Tal qual atores de teatro antes da invenção do microfone, exageramos nas emoções para que a platéia ao fundo nos entenda.

Isso é péssimo, quem está na primeira fila vê uma pantomima, uma caricatura da realidade. Ninguém fala gritando assim. 

Hoje não basta você ver um filme e não gostar, tem que odiar, tem que fazer um vlog de 20 minutos reclamando, tem que perseguir quem comenta positivamente e sempre que alguém menciona, você pára o que está fazendo e deixa seu comentário dizendo que o filme é uma merda.

Essa falta de nuance mata o discurso. Um dos motivos da vitória de Trump foi justamente essa postura binária de que ou você é um democrata progressista iluminado ou você é a escória da Terra. Sim, o outro lado por sua vez defendia que ou você era um republicano conservador ou era um terrorista comunista amante de imigrantes ilegais.

O problema desse discurso é que ele afasta os moderados, e havia muito mais moderados nos Estados do Meio-Oeste, esses moderados inclusive votaram em Obama, duas vezes mas quando eram sistematicamente chamados de deploráveis, fascistas, nazistas, se afastaram do discurso democrata.

A militância derrotada parece que não aprendeu isso, e demonstrou de forma retardadamente didática ao chilicar com Paul Ryan, republicano que seria o equivalente a Presidente da Câmara dos Deputados. Alguém recebeu um email do gabinete dele, reparou na logo do congressista e a tempestade de merda foi disparada.

Logo a mídia começou a amplificar a histeria, inclusive Gabrielle Levy, uma jornalista que não só desconhece totalmente a História de seu país, como não tem paciência de pesquisar. Ela tuitou indignada:

Não foi só ela, dezenas de milhares de retardados achando que o mundo segue as regras de um desenho do Scooby Doo começaram a denunciar a secreta afiliação de Paul Ryan com os nazistas, xingamento aliás comum a todos os republicanos, afinal de contas…

Vamos imaginar por um momento que Paul Ryan seja nazista. Faça reuniões secretas, planeje o Quarto Reich, pacote completo. Será MESMO que ele seria burro o bastante para colocar um símbolo nazista EM SUA LOGOMARCA PESSOAL? Essa gente assiste TV demais, acha que organizações secretas usam uniformes.

Será mesmo que o logo do Paul Ryan é uma alusão ao nazismo? O que dizer então do Memorial às Vítimas da Guerra Hispano-Americana, inaugurado no Cemitério Nacional de Arlington, em 1902?

Não deu pra ver?

ENHANCE!

“Ah Cardoso mas a águia nazista…”

Não filho, a águia era romana e TODO MUNDO usa, desde Roma, bem antes de Berlin.

Usar uma águia como símbolo não te faz nazista, a menos que você queira denunciar como amantes de Hitler o Corpo de Fuzileiros dos Estados Unidos da América.

Ao se indignar automaticamente, ao repassar a terrível denúncia sobre o desmascarado nazismo de Paul Ryan as pessoas se sentem guardiãs da moralidade, se sentem parte de algo maior, e são. Se tornam parte de uma coletividade, de uma massa unificada que aponta e grita quando vê algo que não seja exatamente igual  a si:

O problema em ser assimilado em coletividades é que a primeira coisa que você perde é a capacidade de pensar como indivíduo. Importa a Narrativa, a lacração. NINGUÉM que denunciou Paul Ryan como nazista sequer cogitou estar errado, afinal de contas o Coletivo não erra.

Na verdade ele erra. Erra muito. Quase todas as coisas que todo mundo sabe estão erradas, quase todo mundo de uma multidão com tochas e ancinhos não faz idéia de porquê está ali. Paul Ryan está longe de ser um sujeito legal, mas também está longe de planejar a volta de Hitler. Nazistas estão longe de ser sujeitos legais, mas não há nenhum plano em andamento para se infiltrar no governo dos EUA.

Paul Ryan pode ser acusado de muitas coisas, mas o que fizeram com ele foi injusto e estúpido. Somente gente muito mal-intencionada acusaria o Presidente da Câmara dos Deputados de usar um símbolo nazista…

Quando tudo que Paul Ryan fez foi usar uma versão estilizada do selo oficial do Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, criado em 1789:

Pelo visto aqueles que se esquecem da História estão condenados a passar vergonha na Internet.






Gostou do texto? Quer contribuir com um Chopp, um Chokito, um Gin-tônica? Se você quiser fazer uma doação, a casa é sua, use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal  com o email  cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • cincinnatus519bc

    Paul Ryan é só mais um cuckservative. Aposto que ficou se defendendo no Twitter, se fosse o Trump já respondia com um Pepe.

  • gfg

    Fico pensando na quantidade de retardados que sairia acusando Karate Kid de propaganda nazista(suásticas aparecem em vários lugares no filme) se o assistissem hoje, porque vocês sabem né, suástica aquele simbolo milenar usando por dezenas de culturas inventada pelos nazistas no seculo XX..

  • Os romanos eram nazistas. O Cardoso matou a charada.

  • Rafael Freitas

    Uma pessoa é inteligente, a multidão é burra – K – MIB

  • Thiago

    Post extremamente machista, homofóbico, transfóbico, gordofóbico, sexista, ultra-conservador, extrama-direita, nazista e fascista.

    • Posta mais

    • Tássio Brunelli

      Esqueceu do “taxista”

  • cloverfield

    Me lembrou aquela Sherlocke Holmes que entrou no congresso, viu uma bandeira do Japão e disse que seria a nova bandeira do Brasil Comunista.

    Deve ter sido assim a reunião pra decidir a bandeira:

    Ivan: Então, camaradas, nosso plano de tornar o Brasil comunista está indo de vento em popa. Até já temos a bandeira é tudo mais!!
    Dmitri (jogando Angry birds num Iphone): Mas essa bandeira não e a do Japão.
    Ivan: Não, camarada. O branco simboliza a paz que queremos e o vermelho é o sangue dos nosso companheiros caídos… Vamos colocar ela em um lugar seguro, onde ninguém vai poder atrapalhar nossos planos: na entrada do Congresso.
    Dmitri (ainda jogando Angry Birds): Mas aí qualquer um que entrar lá vai ver ela… não é melhor colocar ela em uma , sei lá, gaveta trancada?
    Ivan: Camarada, poderia me fazer um favor? Veja se nossa camarada tia do café já fez o café pra gente?
    Dmitri saindo.
    Ivan (para todos): Temos que parar de chamar esse cara pras nossas reuniões… ele coloca obstáculos em tudo…

  • claudio laky

    Vox populi vox Dei é o cacete! Toda turba tende a criar problemas e seguir loucos.

  • Allan Wziontek

    Sem contar que nem mesmo o simbolo da suástica é exclusividade nazista, ela já era utilizada a muito mais tempo.

  • Vinícius Santos

    “Pelo visto aqueles que se esquecem da História estão condenados a passar vergonha na Internet”

    não só na Internet, mas na vida!!! História tá aí pra aprendermos com ela e evitar cair nos mesmos erros, uma pena que é desprezada por tanta gente!

  • SiouxBR

    Até onde eu saiba a águia é um símbolo americano a trocentos anos. Como uma jornalista americana, teoricamente alfabetizada, não sabe disso?