Profissional de Saúde, Amador no Português

Essa veio na Folha Universal de hoje. (sim, eu leio, preciso me divertir também). Uma espécie de Ação Global da Igreja Universal. Corte de cabelo, documentos, verificação de pressão e outros serviços.

Só posso esperar que o profissional de saúde que fez o cartaz tenha prestado mais atenção às aulas técnicas do que às de português…


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • eu nunca vi esse povo fazendo nada.. mas enfim.. se não matarem a pessoa que está se consultando o português pode morrer

  • aka

    não seria para melhor se comunicar com o público-alvo??

    uma hipotese…

  • Insano

    Será que eles fazem inzame da póstrata ?

  • Checo Pachico

    Ô Insano!

    Vc num entendi nada de merdicina, hein?

    É izami, IZAMI de prósta.

    É isso que eles chama de "corativo". Também faze isso na frente de todo mundo, como num fica corado, né não?

  • Insano

    IZAMI de prósta. – Uau, vivendo e apreeeendendo…

  • Fábio

    ês tavam quereno dizê no portuguêis coloquiau, por isso nóis num intendi direito… mais quem intendi lê direitin!!!

  • Isa

    bom, sou universitária e digo, já vi pessoas super inteligentes no meu curso escreverem super errado, um deles é o meu prof que fez doutorado na inglaterra…se liguem, ter um coração solidário vale mais que os gritos dos tolos que se acham sabidões…Falar mal dos outros é facil, difícil é ver gente como vocês FAZEREM alguma coisa pelas pessoas que precisam.

  • Deixe-me ver se entendi. Você diz que é universitária, e acha perfeitamente normal que o seu professor escreva super-errado?

    Desculpe aí, mas eu não me trataria com esse professor, nem com você.

    E estou fazendo algo pelos que precisam. Estou IMPLORANDO para que gente como você estude mais e leia mais.

    Principalmente, denuncie seu professor. Se ele não sabe nem português, dificilmente é um bom profissional, pois NÃO LÊ.

  • ISA

    pessoas como vc (cardozo) não entendem que não adianta escrever super certo se só o q fazem eh somente isso (escrever certo).bom, esse prof q me refiro eh prof da univ federal do meu estado, ja o vi escrevendo errado, eu mesma, ja me peguei escrevendo errado,e tenho certeza q vc em algum momento tbm. Claro, q não falo de erros grosseiros, mas não se pode julgar as pessoas se escrevem mal ou não…e digo, esse meu prof entende muuuito de química,chega num carrão, ganha muuuito, fala varias linguas; aí eu pergunto, o q uns errinho de portugues vão inluenciar na vida dele? affff!me poupe senhor perfeito!

  • Marcelo

    Isa, não acredito ser uma questão de tentar ou não ser perfeito. O Cardoso fez um comentário pertinente. Saber escrever corretamente significa passar as informações claramente. Nem todos possuem uma capacidade de compreensão elevada ou mesmo discernimento em perceber ironias e sacadas muito bem tiradas. No post em questão, o que é mais importante? A "praca" ou o atendente descartar corretamente o material e evitar contaminações? Se o profissional de saúde não souber ler adequadamente (compreender exatamente o conteúdo), ele pode por vidas em risco por não seguir procedimentos adequados.

    Seu professor tem um carrão e ganha muito? Parabéns pra ele. Certamente estudou muito pra chegar a isso e tem seus méritos. E é justamente por isso ele deve ser um exemplo. O que um estudante universitário pode esperar se, ao prestar um vestibular para uma BOA universidade, na prova de redação ele escrever algo do tipo: "Intaun o criente resolveu si izimir da culpa…"?

    Lembre-se que a língua é um patrimônio da cultura de um povo e suas variações são aceitas (regionalismos) mas cometer erros crassos não é um privilégio de um professor universitário. Por melhor e mais rico que ele seja.

  • A universidade é do Acre.