Paraíba judia da História

Que o Bolsa-Família faz sucesso eu acredito, mas sinceramente era hora do Bolsa-Escola. Pelo menos assim não haveria esse tipo de vergonha.

Uma frase clássica diz que aqueles que se esquecem da História estão condenados a repeti-la. Eu digo que aqueles que se esquecem da História estão condenados a passar vergonha como o Governo da Paraíba, que teve a pior idéia na escolha do nome de um projeto desde Buda, o Idiota Gordo, novo livro de Salman Rushdie.

O Projeto em questão utiliza mão-de-obra de prisioneiros, ex-detentos, e inclui (sic) fardamento. O nome do projeto?

“O Trabalho Liberta”

Lembrou alguma coisa?

Em alemão fica melhor:

Essa inscrição infame entrou para a História como uma das mais cínicas demonstrações da crueldade humana de todos os tempos; como uma piada de absoluto mau-gosto foi colocada pelos nazistas no Portão de Entrada do Campo de Concentração de Auschwitz, onde 3 milhões de pessoas foram exterminadas como ratos, sobrevivendo apenas durante o tempo em que ainda tinham condição de realizar trabalhos forçados para nos alemães.

Portanto, queridos coleguinhas da Secretaria de Cidadania e Administração Penitenciária, sugiro que na hora de escolher o nome para um projeto envolvendo detentos e trabalho, tentem não escolher um que remeta diretamente aos eventos que cunharam o termo Holocausto, ok?

Dica do Guilherme Grünewald, via Twitter.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Epic FAIL

  • Como eles não jogaram no Google antes de nomear? Nem que fosse para conferir se existe projeto com nome semelhante. O primeiro link já é o Campo de Concentração de Auschwitz. É falta minina de cuidado e bom senso.

    • Não jogaram no Google pois não existia Google quando nomearam. Mas o estranho é que em 16 anos de projeto ninguém tenha notado.

  • É tão absurdo, que parece até ser proposital.

  • Tenho certeza que daria pra fazer uma análise mais profunda sobre isso, explorando esse lado que você falou de que estamos condenados a repetir a história se não a conhecermos e tal…

    Mas só consigo rir.

    Ah, e se tem alguma coisa que a experiência e a história ensinam para nós, é que pessoas e governos nunca aprenderam nada com a história.

  • Paraíba über alles!

  • Ai, ai…

    E é bom lembrar que uma boa parte dos paraibanos, como eu, tem ascendência judaica, o que só torna toda a situação ainda mais irônica.

  • Patrulhamento bobo e inútil.

  • Eu gostei. Acho que combina com o sistema carcerário brasileiro.

  • Não sei porque não fiquei surpreso de ter sido justo na Paraíba. Fico imaginando se fosse no Sul…

  • Um dos titulos de post mais criativo que já vi.

  • bah, era só ter dado uma pesquisadinha básica no google! ou – melhor! – ter um pouquinho mais de cultura geral.quem bola um nome de um programa desse porte deveria saber disso…hehe…

  • Convenhamos. Independentemente do nome, se os presos brasileiros fossem obrigados a trabalhar para pagar seus crimes (assassinatos, roubos, furtos, estupros de crianças, trafico de drogas, etc, por não lembrar da vasta gama de crimes para os que este povo tem capacidade, mais do que os outros povos do planeta) o país seria melhor. Preso é bandido, e bandido tem que se danar.

    A coisa mais fácil aqui é cometer um crime. A diferença entre o bandido brasileiro e o bandido norte-americano (por exemplo) é a certeza da impunidade. O bandido americano tem a certeza de que um dia será apanhado e pagará por seus crimes, com prisão ou pena de morte. O bandido brasileiro não. Nem passa pela sua cabeça de que pode vir a ser apanhado algum dia.

  • O "post" beira o ridículo.

    Dá a entender que o governador da Paraíba, o mestiço José Maranhão, é um simpatizante do Nazismo.

    Ademais, a expressão "arbeit macht frei" é bem anterior ao Nazismo e é similar a expressões como "o trabalho enobrece" etc.

    Patrulhamento ideológico puro, até contraditório para quem aqui e ali berra por liberdade de expressão.

    • Não. Ridículo é você por não saber que o programa é bem antigo. E o fato de algo ser usado ANTES do nazismo não o isenta da associação. Tente andar por aí com uma suástica.

      • Cardoso não sei qual a sua atualmente

        anda estressadinho heim? é Cada coice…

        Ps:Em TEMPLOS no BRASIL se usa cruz gamada (vulga Suastica), por um acaso é simbolo do Sol em VARIAS CULTURAS

        Portanto Manere antes de chutar a bunda de alguem, afinal depois ele pode ser o medico que pode te salvar ou o juiz que cuidará do seu caso

        caso queira saber mais acesse ESSE link http://pt.wikipedia.org/wiki/Su%C3%A1stica

  • É faltou cuidado na hora de escolher o nome, mas o projeto em si acho q deve ser bom…

  • MODO JUDEU OFENDIDO: LIGADO! Poxa cara, vai dizer que você é da tchurma do Sílvio Santos, do Rafinha Bastos, do finado Bussunda? Vá dar uma volta no Capinaremos, leia algumas piadas religiosas engraçadíssimas e relaxe. Afinal, estamos no Brasil. Você espera MESMO algo sério vindo desses políticos? Kkkkkkk…

  • Lucas0118

    Sinceramente,nao fiquei achando que o governador da Paraíba é nazista,mais facil achar que os idealizadores são,mas ai,o projeto deveria queimar os participantes…(ou não)

    E sobre o nome,realmente faltou cuidado na hora de escolher,mas o fato de ser antigo,não muda nada,pois assim como o Cardoso falou,a suástica é muito mais velha que o nazismo,mas poucas pessoas no Brasil(infelizmente) sabem disso.

  • Nossa,nem adianta contemporizar;é muita falta de preparo;esse povo deveria ter assessores pelo menos e os escutasse.

  • O Regime Hitlerista voltando hj? Meu Deus que absurdo, o que será desse povo não é só vara pra pescar são politicas sociais que devem ser implantadas pra melhorar a condição desse povo que mais precisa.

  • O Título é meio duvidoso, hehe.

    Mas acho que o nome do programa é proposital….

    E para o amigo aí de cima, falaste a coisa certa: "o fato de algo ser usado ANTES do nazismo não o isenta da associação"

    Enfim, parece uma das piadas que nós historiadores fazemos entre nós, hehe, mas não acho assim tão assombroso, tem coisas piores que evocam o mesmo tema por aí.

  • Leticia

    Que dizer? Bem, é óbvio que a sutileza do governo paraibano é sem par. Poderiam saber desses antecedentes. Afinal, é pra isso que os paraibanos os pagam: pra poder pensar em vez de carregar pedras como os simples mortais.

    Por outro lado, penso de outro foco: se tudo o que o nazismo fez, se tudo de que ele se apropriou deve virar anátema, talvez a gente deva condenar paradas militares, execrar discursos com microfone e banir essa história de que o trabalho liberta.

    O problema é que eu, que tumém perdi gente nessa pantomima, acho sinceramente que o trabalho liberta. E acho que preso devia trabalhar como qualquer mortal, que chega no final do dia e não tem nem condições de pensar besteira.

    Sou nazi? Desejo, ao contrário, uma têmpera saudável pra bandidos? Que faço?

    • concordo com "E acho que preso devia trabalhar como qualquer mortal, que chega no final do dia e não tem nem condições de pensar besteira."

  • Cobra

    Engraçado como sempre tem alguém pra gritar "bloody murder!" mesmo num assunto praticamente unânime como esse.

     

    Não acho que o Cardoso considere que os responsáveis por essa gafe monumental são simpatizantes do nazismo realmente. É mais provável que ele os considere ignorantes, despreparados e inconsequentes — avaliação com a qual eu concordo.

     

    Foda é ter que explicar e esmiuçar algo que ficou tão claro no texto. Em momento nenhum ninguém foi acusado de neo-nazista ou apologista de Hitler. Mas pra quem contesta só por contestar mesmo, só pra aparecer e falar "eu discordei do Cardoso", "fazer sentido" ou "ter argumentos plausíveis" não estão muito alto na lista de prioridades.

  • Wallacy

    "….tabalhos forçados para nos alemães…"

    Acho que ficou um "n" sobrando ai….

    E bem, acho que foi "sem querer querendo". Alguem deve ter dado o nome sem perceber a referencia, e quem viu não ligou pois achou que ia ser uma "brincadeira interessante".

  • E o mais irônico – para não dizer que é piada pronta – é que um finado juiz do Estado se chamava HITLER Cantalice, e em sua homenagem um dos presídios da capital leva o seu nome

  • Ana

    É uma boa frase que infelizmente foi mau usada pelos nazistas. Não enxergo com tanto problema.