Babel Trek

Vários anos atrás, fiz um textinho para um trabalho de faculdade. Ficou em uma gaveta metafórica, mas não custa fazer um agrado nos amigos trekkers. Então, crianças, divirtam-se com essa versão Star Trek da Torre de Babel.

BABEL

O grande Sol Branco de Taxmar emitia suas línguas de plasma com uma precisão matemática, como tentáculos de pura energia varrendo centenas de milhares de quilômetros de espaço profundo. Indiferente a toda aquela energia, a nave estelar Enterprise passou ao largo da gigantesca estrela, com seu interesse voltado para energias muito menores, mas potencialmente terríveis para o futuro da Federação dos Planetas Unidos.

Trechos do Diário do Oficial de Ciências Spock

“(…) A missão que nos espera não só será um desafio para a Lógica como porá em jogo toda a Ética da Federação e o princípio básico de nossa sociedade. Pela primeira vez a Diretriz-Primeira poderá ser intencionalmente violada. Será que assim abriremos um precedente, jogando fora anos de exploração pacífica do espaço ? ”

Guardando sua estimada e última garrafa de cerveja romulana, o doutor Leonard McCoy coçou a cabeça, procurando no enorme painel de luzes e telas de informação onde estava o relógio.
Ele chegou na sala de reuniões ainda praguejando contra os malditos engenheiros que se divertiam remodelando a nave a cada seis meses, e nunca deixavam as coisas nos lugares.
_Algum problema, doutor ?
_Não, Spock. E por favor sem suas piadinhas de vulcano sobre minha pontualidade.
_Na verdade -disse o cientista de orelhas pontudas- o humor é um conceito que em Vulcano-
_Senhores -Falou o capitão Kirk- Temos uma missão vital pela frente, portanto devemos deixar nossas pequenas rixas para depois. O oficial de ciências poderia por obséquio inteirar-nos dos detalhes da missão ? Creio que o Engenheiro-Chefe Scott não leu com muita atenção os relatórios.
_Scotty já ia protestar, explicando que perdera noites em claro consertando os motores da Enterprise, quando o sorriso de Kirk revelou ser tudo apenas uma brincadeira.
_Como devemos estar familiarizados -começou Spock- Taxmar é um pequeno planeta do setor Mutara, descoberto por sondas automáticas 50 anos atrás. Seus habitantes são humanóides, muito parecidos com os humanos, mas superam qualquer raça da galáxia em criatividade, inventividade e capacidade de adaptação.
Diversas imagens dos Taxmarianos e sua sociedade começaram a passar pelas telas da sala de reuniões. Spock continuou a falar.
_Quando os encontramos, eles ainda estavam em um estágio semelhante ao século XIX na Terra, mas com uma diferença básica. A fonética e gramática das diversas nações de Taxmar
é de tal forma complexa, que pouquíssimos Taxmarianos dominam mais de um idioma. Toda a escrita deles é iconográfica, como os ideogramas chineses da Terra, ou os arabescos de Rigel-7. Várias dezenas de países, cada um com suas regras próprias de comunicação, nunca conseguiram se entender.
_Sendo extremamente belicosos, os Taxmarianos sempre viveram entre suas guerrinhas, como os humanos, até o século XXI. A ciência, como tudo mais em Taxmar, estava atrasada. Descobertas em um país, mesmo que divulgadas, eram inúteis, pois os cientistas estrangeiros não conseguiam sequer ler os trabalhos.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.



Leia Também:

  • José Nelson L

    Gostei.