Lembranças da Idade da Inocência

recado aos nerds small Muito tempo atrás, quando eu um jovem e promissor Jedi, fiel a meus ideias de honra, amizade, força, lealdade -Thundercats Ho!-, descobri os Palms. Ontem, remexendo uma caixa, achei meu velho Professional, ainda funcional. Fico triste ao pensar o quanto a Palm já foi amada de forma justificada, e hoje decaiu para uma sombra do que era.

pilot 1
Ainda com a capa de couro original

No tempo do dólar a R$1, eu ainda acessava via linha discada. Na verdade eu alugava uma linha telefônica, ainda não havia a disponibilidade e fartura dos tempos de hoje. Um belo dia descobri um site novo, uma loja chamada Outpost.

Nela deparei-me com um equipamento revolucionário. Era o sonho molhado de qualquer fã de Jornada nas Estrelas. Um verdadeiro computador de mão. Não uma agendinha, não uma calculadora com esteróides, mas um computador, de verdade. Com uma tela gráfica (sim, havia essa diferenciação) cabendo na palma da mão, daí o nome Palm Pilot.

pilot 2
A tela ainda está inteira, sem nenhum arranhão

A credibilidade do bicho vinha da empresa fabricante, nada menos que a 3Com. Não era uma porcaria chinesa qualquer.

Puxei o cartão, comprei na hora. US$400 mais o envio via FEDEX. Esperei ansioso até o bichinho aparecer na minha porta. Foi o início de um caso de amor que durou longos anos. Fui a muitos encontros com aquele professional, impressionei muita gente com sua versatilidade, programas baixados em tempo recorde mesmo de linha discada.

pilot 3
It’s alive! it’s alive!

Anos se passaram, e com eles se foram vários Palms, várias certezas, vários nomes marcas e pessoas que jurei me acompanhariam para sempre. Hoje no Lado Negro, percebo que eu era feliz naqueles tempos mais simples. Podia não ter os recursos de hoje, mas era tudo muito mais simples, certo e direto.

pilot data
Ampliado para todos verem: 1997!

Ainda não tive disposição de desarrumar as caixas depois da minha última e inesperada mudança, então só as abro quando necessário. Hoje, uma grata surpresa: No fundo de uma delas, meu querido Palm Professional.

Isso mesmo. Funcionando, inteirinho, sem MDS, sem telas brancas, se travamentos, sem nada de desabone sua conduta.

O x30 se foi o clié se foi o palmIII se foi, tanta coisa se foi e esse bichinho continua aqui, firme e forte. Passou anos esquecido, mas não morreu, não oxidou, não se suicidou como o T3, que desenvolveu MDS na hora em que ia ser vendido para o Gollum.

pilot 4
1MB, 960KB disponíveis

Assim que descobrir em que gaveta está o cabo que tenho certeza ainda existir (a base ficou, para usar uma frase repetida por mim mais do que eu gostaria) usarei o bichinho como leitor de ebooks e… agenda telefônica.

Lembrando que vivemos na era do descartável, um equipamento que está vivo pelo menos desde 4/1/1997 é um marco. São OITO anos de idade. Se fosse um Palm com bateria interna já estaria morto faz tempo, mas como usa pilhas…

pilot 5
Sim, eu misturei pilhas recarregáveis
com alcalinas, mas só pra foto.

Meu bichinho ganhará lugar de honra, é um exemplo de tecnologia sólida, projeto sem falhas e visão de longo prazo. Ao contrário de PDAs com baterias lacradas que não duram mais que dois anos, a Palm dos bons tempos produzia equipamentos realmente úteis, duráveis e confiáveis.

Uma amiga disse certa vez que o segredo para não guardar rancor do passado é só lembrar dos bons momentos. Hoje, brincando com o Professional, eu a entendo.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Também estou com o meu filhote. A patroa é louca para jogar fora, mas nunca deixo.

    É como o primeiro carro, nunca esquecemos.

    Abraços

    Christian

  • Ricardo

    Seu Palm é igual o meu …

    Muito legal

  • LH

    Bateu saudades. Me arrependo de ter vendido o meu…

  • Tullius Aguiar

    É verdade tive um IIIxe e sequer me lembro se algum dia ele

    travou, com certeza que não, pena q fisicamente ele não

    tenha durado tanto, também eu contribui pra isso, buááááa

  • lex

    O meu ja era….foi para Palm consertar, consertaram, voltou, mas caiu no chão outras vêzes e já era…..uma pena…

    Hj tenho um Palm T/E, ele é bom, mas a bateria só dura 1 dia….

  • Eu sempre achei que todo pda tinha que usar pilhas palito…isso é mais evidente quando você precisa acampar, se afastar da civilização e/ou fazer pequenos exílios pessoais ;-)

    Já existe recarregador de pilhas… não há necessidade de pilhas/baterias lacradas!

    O que eu gostava (gosto) dos antigos pdas é o seu estilo KISS (Keep it Simple Stupid)!!!

  • Jonas Randal Reis

    Por incrivel que pareça, ainda tenho meu Palm IIIxe funcionando.

    Botei pilhas novas ontem para usá-lo no lugar do meu novíssimo Tugsten T3,

    que virou peso de papel.

  • Eu entrei para o mundo dos palms no lançamento do m100, o privadinha. Aquele que desenvolveu o "mal do capacitor" (limpava a memória ao trocar as pilhas) junto com tantos outros. A Palm já não era mais a mesma dos tempos do Pilot…

    P.S.: O Google jogou anúncio de agência de namoro e casamento nesse seu post! Huahuahua…

  • Odilon Almeida

    Cardoso, sua cronica valorizou mais ainda o Palm Professional, que tambem tenho um desde o lançamento. O meu original tinha 500k de memoria, dai aumentei para 1 mega (uma fábula). Tudo o que vc falou é verdade e concordo palavra por palavra bem como os comentários da galera. Tambem sou maníaco por essas maquininhas, não vendo e nem jogo fora. Dia desses tive uma surpresa como a sua: encontrei uma calculadora programavel ainda funcionando, veja que as baterias eram de NCad. Estou falando de uma Texas Instrument TI57. Como faziam produtos duraveis…

  • Eu tenho um desses! SOh que o meu eh um Pilot 1000, da primeira linhagem, da epoca em que eles eram fabricados pela US Robotics! Ele ainda funciona, e ha algum tempo eu tinha colocado uma nota em http://dclobato.blogspot.com/2005/05/e-surge-o-li

  • Francisco

    Minha velha palm 5000, na época fabricada pela USRobotics, comprada em 12/06/97 na PlugUse por 299 reais, curiosamente a loja alegava que nos EUA a mesma era vendida por 299 dólares! Monocromática, sem IV, usando a leeeeeenta porta serial, com capacidade de 640 KB, tela sem iluminação, sendo terrível usar em local escuro. Ainda funciona muito bem, usa 2 pilhas AAA ao invés das baterias recarregáveis das sucessoras.

    Depois tive workpad 505, m 130, zire 71, T|T 3 e Tréo e ainda é disparado a melhor plataforma.

  • PGMULLER

    Pô Pá. Assim não vale.

    Fiquei com saudades do Palm III.

    Eram só pilhas e pronto. Ponto.

  • Emerson

    O meu tb está em casa. de vez em qdo coloco pilha pra ver se funciona, e

    ele não decepciona. Cheguei a usar para fazer suporte remoto, com

    modem externo e telnet, qdo estava na praia, ia nas cabines de telefone

    com imensas filas, conectava na boa, e ressucitava serviços dos servidores.

  • marcilei

    ei voce tem os drives de inst no micro

  • CDs originais, na gaveta.