Trolls, desafetos, indignados e histéricos. Crítica que é bom, nada.

Um dos grandes problemas de um blog, como lembro de ter comentado uns 800 posts atrás, é manter o nível dos artigos, pois o feedback dos leitores habituais tende a se tornar tendencioso. Um bom exemplo é a pesquisa que fiz para determinar alguns pontos que poderiam estar se tornando problemáticos no blog. 46% concordou que o template precisava de uma melhorada. Ninguém havia comentado isso espontaneamente.

Entre as respostas ao post, o Cobalto disse:

eu não queria falar, (…) mas esse theme tá um lixo sim

Ele está aqui todo dia, capaz de visitar mais que eu. E por pouco não fala. Se eu não coloco a pesquisa, babau. Não tem jeito, vamos ficando mais condescendentes à medida que nos habituamos a um blog. Isso é ruim, principalmente para o blog.
É muito raro um comentário como o do Jin no post para os visitantes do Terra. (comentário número 10). A maioria “sofre em silêncio”.

A crítica negativa fica… vazia. Só sobram os trolls, os desbocados profissionais e o pessoal que acha que postar 30 vezes a mesma mensagem quilométrica em posts diferentes vai ter algum efeito. O único que consegui determinar é que é muito, muito mais fácil elogiar do que criticar, de forma inteligente. Os que têm a inteligência para fazer uma crítica eficiente, acabam sendo os visitantes habituais, que não a fazem pelos motivos citados acima.

Terminamos com um blog somente com elogios, pois eu e todo blogueiro com mais de 3 neurônios me recuso a considerar gente que entra para xingar ou usa a mesma argumentação batida de 50 outros trolls. No post sobre o Steve
Irwin e a perseguição ao humor
, o Leonardo Bernardes discorda de mim, admiravelmente bem. É uma exceção.

O Jin diz que fui dominado por minha arrogância. Com certeza, mas não é de hoje, deve ter pelo menos uns 30 anos. Felizmente a certeza de estar sempre certo não quer dizer que outros que não viram a luz não podem ter opiniões divergentes. Só que na maioria elas se se resumem a xingamentos e gritos histéricos. Isso, minha gente, não convence ninguém.
Sò que como os trolls semi-iletrados jamais irão produzir um comentário crítico decente, cabe ao visitante habitual fazê-lo.

O que devemos é não dar trégua. Os blogs que gostamos não podem ter imunidade diplomática. O tempo que gastamos em um comentário elogioso deve ser gasto igualmente em um cometário discordante. Com isso você pensa mais,
o blogueiro que você gosta de acompanhar pensa mais, e ninguém se acomoda. Nem quem escreve o artigo, achando que todo mundo concorda com ele, nem o visitante, que passa a ter que ser conquistado a cada post, por mais metrosexual que isso possa soar.

Quanto aos trolls, eu acho que eles merecem nossa pena, pois são criaturas que querem dizer algo mas carecem das mínimas habilidades verbais, e acham mesmo que meia-dúzia de xingamentos e ameaças vão assustar blogueiros acostumados a lidar com leitores pensantes.

PS: Sim, eu sei que a imagem é de um Orc, não de um Troll, mas convenhamos, quem liga para trolls? Troll é um ser abjeto que enche nosso blog de spam e comenta em outros cantos que “A web? é ótima, a gente pode xingar de longe!”


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Cardoso, realmente isso acontece, mas acho que uma explicação para este fato é que quem assina um feed encontrou ali uma certa afinidade de idéias e linhas de pensamentos parecidas com as dele levando a concordar em muitas coisas com o blogeiro, claro nem sempre mas serve para começar a entender isso.

  • É claro, só os trolls chafurdam em blogs que não gostam, mas mesmo quando há essa afinidade, não concordamos 100% do tempo. Justamente por isso que é complicado expor uma discordância. Eu passo por isso direto.

  • Aelson

    Toda enquete feita em blogs perguntando o que esta ruim o template ganha. Este esta otimo não mude

    :)

  • corvo

    Bom, a mensagem que entendi do post é que, meu comentário só é válido se eu discordar do autor. As opiniões sobre determinados assuntos podem ser semelhantes. E eu sei que tu sabes disso, só faltou expressar-se melhor.

    Felizmente a certeza de estar sempre certo não quer dizer que outros que não viram a luz não podem ter opiniões divergentes.

    Tô rindo aqui. Melhor deixar pra lá.

    Off: Se não me engano, um Troll aparece no livro do Senhor dos Anéis, mas não lembro se ele aparece no filme também. Ou estou confundindo com HP?

  • Não é isso, Corvo. CLARO que o comentário positivo é importante, e em geral acrescenta. Só que se o leitor deixa de comentar quando discorda de alguma coisa, isso tente a acumular e não é bom.

  • Marcellus

    Até tudo bem, postar críticas. Mas no começo você falou que ninguém tinha falado do template. O problema é onde comentar isso: postar um comentário falando que está na hora de dar um 'up' no template lá no post que você falou sobre como lidar com excesso de tráfego?

    Acredito que faz parte o blogueiro ter que ficar atento as necessidades do próprio blog e pedir um feedback dos leitores, sempre que achar necessário, como você fez!

    =)

  • eu acho que se o conteúdo tá suportável (eu ia escrever bom, mas num tô com vontade de ficar puxando saco, talvez mais tarde ^^) o template é o menos importante, principalmente se o dono do blog não toca no assunto!

  • Acredito que a crítica só deve existir quando alguém por um acaso achou que ela foi válida! Quando a pessoa não discorda, não necessariamente ela está puxando o saco do autor, oras, elas podem partilhar da mesma opinião.

    O leitor sério vai discordar quando tiver que discordar, basta esperar ele tomar a pílula certa ou pedir um feedback. Eu mesmo sou bem chato com relação a isso, mando email para tudo quanto é blog que visito quando vejo uma coisa ou outra fora do lugar ou que não concorde! Você deve esperar leitores que se incomodaram com algo, como o Jin, e continuar ignorando os trolls.

    Talvez seja por que eu acompanhe mais pelo feed não tenho críticas "construtivas", por exemplo, ao theme! Prestando atenção agora, não vejo nada demais!

    Simples, cores tranqüilas, organizado, com um espaçamento legal entre as linhas e com letras legíveis! Onde diabos está o problema? :/

  • JOrge Wagner

    Porque o texto tá quebrado no ínicio de cada parágrafo?

  • coisas do editor do WordPress. Vou resolver.

  • Existe uma coisa que parece que vêm imbutido com todo o brasileiro, aquela regra "cavalo dado não se olha os dentes", eu não pago para ler esse blog, logo ficaria chato da minha parte reclamar nos comentários. Imagine um pai falando com o prefeito de sua cidade: "Olhe me desculpe, não queria ser chato, mas o ensino público está um lixo"?

    Quanto aos trolls, eles estão em todos os lugares, não importa o blog, não importa o assunto.

  • London

    Discordo ?

    Com está introdução digna da minha tribo, sempre com uma pergunta não?

    Vamos a pergunta que não quer calar que história é esta de tranformar o blog em GENI ? estás entrando em alguma fase masoquista onde precisas desesperadamente de criticas ?

    Não acho que críticas sejam fundamentais, pronto já satisfiz a sua necessidade inesplicável de ser criticado, ah que saudades do senhor de todo o mal…

    De qualquer forma acho que o template é secundário, lembrando que tudo sempre pode ser melhor..

    Um grande abraço !

    London

  • Embora seja um assunto conhecido por muitos, não me recordo de ter lido em algum blog em algum momento da minha vida, reclamarem de não receber críticas. Achava que só eu o fazia ao passar crônicas e trechos de um pequeno livro que me atrevi a escrever (e ainda não terminei).

    O pior mal dos trolls são dos amigos demais. Os "amigos demais" são sempre aqueles que vão elogiar seus posts, não importa o quão medíocre ele esteja. Claro que é importante o elogio e o reconhecimento, mas a crítica em si é mais importante ainda, pra sempre podermos melhorar a forma de escrever.

    "Quanto aos trolls, eu acho que eles merecem nossa pena"

    O problema é que ter opinião demais dói. Dói pq vc precisa ter tato pra encarar e fazer valer a sua opinião. Mas nada , nada se compara ao prazer de ter a sua própria opinião. Qt aos trolls, eu acredito que já passei do estágio de pena para indiferença há muito tempo atrás ;D

    ps: e pensar que eu achei esse blog procurando no google nomes de perfumes masculinos pra usar de inspiração pra inventar um pra uma crônica :o

  • Ruppel

    o template está bom. a letra do posts é bonita de se ler e os comentários são muito bonitos, isso é o que importa.

    se tivesse que mudar seria tirando as propagandas… mas aí eu tiro seu ganha pão hehehe

    mas já que você quer crítica: ultimamente nos blogs há muitos posts sobre o comportamento de blogueiros e seus visitantes… vamos ser mais produtivos e ignorar os comentários (ou restringir-se a respondê-los na própria parte de comentários)

    e talvez o sentimento que me bate agora é o que explica as poucas críticas: que tenho eu a ver com o que você escreve? devo me restringir a ler e gostar ou não para decidir se continuo lendo ou não…. Foi o que pensei agora… apesar de nem eu mesmo concordar com isso, mas foi um sentimento espontâneo.

  • Lu

    É meio impossível obter críticas construtivas num sistema de comentários de blog.

    Se o conteúdo ou a forma de um blog não me agradam, certamente não me darei ao trabalho de me queixar – simplesmente, nunca mais passo por aquele blog. Gosto é que nem (piii!), cada um tem o seu, e a gente tende a achar que não vale a pena tentar mudar o dos outros (e não vale mesmo).

  • Pingback: Contraditorium » Esse Google me paga…()

  • Olha, Cardoso, esse seu post está me assombrando desde o dia em que você o publicou (esse é um dos meus problemas ao deixar comentários: costumo me expor nua e crua, vulnerável, e não raro me arrependo depois; de qualquer forma, vou ser bem sincera, "as usual"), então, aqui vai:

    Em primeiro lugar, a famigerada questão dos comentários. Os trolls aparentemente não tem emprego, família, nada pra fazer; eles sempre têm tempo para encher o saco. As pessoas inteligentes e educadas geralmente não dispõe de tanto tempo livre como eles. Eu mesma sou leitora de carteirinha do Contraditorium e do Carloscardoso.com, mas raramente comento. Não por falta de ter o que dizer – teus textos sempre provocam meu pensamento e minha opiniões – mas por falta de tempo. Aliás, eu teria que ter MUITO tempo só para comentar aqui, pois, como você vê, sofro de verborragia – ossos do ofício de escritora. Então, se é difícil comentar, mais difícil ainda criticar com propiedade, coisa que demanda pensar e estruturar pensamentos de forma entendível e não ofensiva.

    Mas, já que eu separei tempo para fazer isso agora, vamos lá. Eu gosto muito de seus blogs, por um variado número de razões, que não vou expor, já que você recebe tantos elogios que parece ter se cansado deles. Ossos do ofício de ser famoso.

    Acho que sua arrogância cresceu um pouco ultimamente, sim; ao menos é a impressão que você dá. O que o salva de ser um chato de galochas, é ter inteligência suficiente para sustentar essa posição de superioridade. Acho que o Contraditorium está sofrendo de uma endogamia crescente; você já notou a quantidade de posts sobre o próprio Contraditorium que você publica? Acho que você se preocupa demais em ofender os trolls e imbecis que aparecem aqui (que aparecem em todos os lugares, isso não é privilégio seu), e se esquece de ser um pouco mais simpático com seus leitores habituais, essa massa de gente inteligente, pensante e interessante. Ás vezes é como se nós não existíssemos. Acho que a cumplicidade com seus leitores habituais está se perdendo; você está cada vez mais sumido em sua ascensão corpórea. Ás vezes você me faz lembrar de um personagem da série Charmed (sim, eu assintia Charmed, shame on me), um poderosíssimo demônio chamado Barbas, que vivia repetindo: "Estou rodeado de idiotas". Acho que você está escondido na torre de seu castelo, muito longe da blogosfera; não tenho visto você em nenhum círculo de blogs brasileiros, comentando ou participando. E eu leio inúmeros blogs todos os días. Acho que você é como o personagem de Sandra Oh em "Grey's Anatomy"; ontem ela disse: "I'm not used to be wrong."

    Agora, veja bem, isso não são coisas que eu tenha pensado antes,e que não tinha expressado por medo, timidez ou sei lá o quê. São conclusões às quais cheguei agora, fazendo uma análise dos sentimentos que seu blog me provoca. Posso estar enganada, ou não.

    E ainda acho que o Contraditorium é um dos melhores blogs que conheço, em qualquer idioma. Ás vezes eu sinto inveja de você, não por sua popularidade, mas por sua inteligência e seu estilo literário.

    Por último, acho que você é um cara suficientemente inteligente para entender o que quero dizer. Espero não estar enganada.

    Isso é suficiente crítica pra você? :P

    Saludos…

    PS – Eu DETESTO South Park. Truly, Madly, Deeply.

  • Ah, e eu não gosto do seu cachorro, não.

  • Excelente, excelente. Acertou quase tudo, realmente eu estou dando atenção demais aos trolls. Vou simplesmente eliminá-los de agora em diante. Os leitores merecem mais atenção do que os anti-leitores (embora os trolls acompanhem o blog com fidelidade canina).

    Do resto, eu também assistia Charmed, mas preferia Angel. E você errou a série, não me identifico com Grey´s Anatomy, mas com House.

  • Pra finalizar: pensando melhor, ás vezes eu sinto inveja da sua popularidade, sim. Quem não?

    E como eu adoro referências da cultura pop, não pude deixar de relacionar duas coisas:

    1 – A "fidelidae canina" dos trolls, com a lealdade aterrorizada e estúpida dos orcs do Senhor dos Anéis (uma de minhas maiores paixões e meu único fanatismo confesso)

    2 – O seu "Excelente, excelente" com o "Excelente" do Mr.Burns, enquanto junta as mãos e sorri diabólicamente.

    Eu não assisto House, não dá em nenhum dos canais do serviço de televisão a cabo aqui. Mas ouvi dizer que o personagem principal é um misántropo de primeira linha – confere.

    Chau!

  • 1 – sim e não. Embora "cardoso" em élfico seja um anagrama de "saruman, piorado", eu estava pensando em uma frase de Nelson Rodrigues, mas a sua explicação foi melhor, então passa a ser a oficial.

    2 – O Triângulo de dedos da Maldade? Pode ser… mas abro mão do Smithers.

    3 – Primeiríssima.

  • Danielle

    Olá, é a primeira vez que visito seu blog. Cheguei até ele justamente pesquisando a veracidade desse email babaca das fotos do avião da gol… concordo em gênero, número e grau c/ vc sobre as pessoas estarem enlouquecendo com o prazer sádico de ver fotos de destroços de uma tragédia… não tenho coragem de abrir essas coisas muito menos de repassar!!!

    Ah propósito, se você é adepto à críticas, o conteúdo é ótimo mas a aparência do seu blog deixa a desejar…

  • Pingback: as dificuldades de uma blogueira iniciante at just be.()

  • haryhanne

    não vou xingar nem insultar até porque acho que ninguem tem o direito de insultar ninguem, apenas vi aqui a caixinha dos comentarios e achei que devia comentar, e foi só, quero apenas desejar felicidades

  • Não tenho nenhuma crítica para fazer se não eu faria, o blog está ótimo!!!

  • Pingback: Tiago Madeira » Ah… Eu me divirto com vocês! :)()

  • Pingback: Fenômenos (in)explicáveis | Pois Bem...()