Falem mal mas linkem pra mim

Uma das características mais preciosas de um blog são seus links. Assim quando estamos emputecidos com alguém a reação natural é não linkar. “não vou dar esse gosto praquele idiota”, é o que passa pela cabeça de muitos.

É um pensamento válido, mas não funciona online. Com os trackbacks, você tem a oportunidade de expor sua opinião direto na toca do leão. Em pleno território inimigo, na casa do Alemão. Se você não linkar você está literalmente falando sozinho. Você quebra a corrente. Muitas vezes você está inclusive negando ao desafeto o acesso à sua opinião. E de que adianta falar o que você pensa de algo ou alguém se esse algo ou alguém não vai ler?

Caso você não queira dar um link “de presente”, pode usar o atributo rel=”nofollow” dentro da tag <A HREF=””>. Com isso você mantém o link ao mesmo tempo que o torna irrelevante para o Google e outros buscadores.

Manter o link é essencial, pois é a essência da Internet, mesmo bate-bocas não deixam de ser conversações. Sem links você está falando sozinho.

Apareceu por acaso um link de um post onde o autor comentava esse imbroglio do WeShow, onde depois de mencionar uns 8 envolvidos, fez um único link, para o Kibe, dizendo que era proposital. O espertão não percebeu que com isso ficou literalmente abandonado. Não fosse um post do texto na lista Blogosfera, nem um comentário teria.

Sem contar que falar de alguém sem sequer linkar é algo muito, muito próximo da fofoca.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Eu juro que eu pensei que você ia falar desse post do Morróida, quando ele sugeriu que o cara devia pedir link pra você.
    Aliás, falando nisso, o emo não pediu pra linkar não? =D

  • Que conste nos autos que o Morróida ainda vai me pagar por essa ;)

  • Links, sejam eles quais forem, podem se tornar uma ferramenta de publicidade, um prêmio ou até mesmo algo esquisito…Esse cara do lado do banner por exemplo, sem camisa, dizendo "Junte-se a mim" é no mínimo…anti-link :-p

    Aliás, estou ansioso para que você crie um post sobre isso, porque eu não sou o único a reparar, hehe
    http://tradutorium.wordpress.com

  • Tá todo mundo falando disso. É viral de alguma campanha.

  • ehehehheheh

    Enquanto isso (indiscretamente), o google AdSense comendo solto; afinal, essa é o X da questão certo.. rsrs

    É isso ai cardoso; rebenta.

  • Jornalistas-blogueiros não linkan. Por vezes citam nomes pessoais, não dos blogs, mas nunca linkan. A maiorira desses caras ainda estão no tempo da comunicação 1-para-muitos, com a cultura dos seus (ex-)patrões. Me vem à cabeça neste momento apenas uma excessão: Rosana Hermann.

  • Como se tu já não tivesse feito isso antes com o Manoel.

    Essa história do WeShow é a maior babaquice, sério. Não tem nada demais.

  • Felipe

    Lembrando que você pode mandar um TRACKBACK para o blog do sujeito sem linká-lo, que é diferente de um PINGBACK que depende de um link para funcionar.

    Em tempo: Faça um favor a todos (ou pelo menos à maioria) e bloqueie este anúncio: <a&gt <a href="http://;http://bayimg.com/DAdIfaaBh” target=”_blank”>;http://bayimg.com/DAdIfaaBh

  • Convenhamos que citar um blog ou alguém e não linkar é amadorismo dos grandes. Se queremos tratar a blogosfera como ela realmente merece, temos que filtrar os blogueiros ideais.

    PS: Não é piadinha com os idealistas, é realidade…

  • eWerner

    E por que vc não linkou o Kibe aí?

    Falar é fácil?

  • O kibe tem alguma relevância para a discussão? Ou você está apenas procurando algo para implicar?

    OK, eu sei, segunda opção…

  • eWerner

    Nada disso. Só mostrei que vc não coloca em prática aquilo que prega. E por falar em implicância, essa sua com o Kibe já enjoou, né?

  • Minha santa avó já dizia: A porta da rua é a serventia da casa. E o ALT F4 é a serventia do blog.

  • Eu gosto de linkar para todo mundo que eu cito, acho que é uma forma de permitir que o meu leitor tenha uma referência um pouco melhor do que eu estou falando. E quando meu post é um comentário um pouco mais longo sobre um outro post, eu procuro fazer um trackback. Só que tenho percebido muitos blogs que simplesmente não permitem links nos comentários, inviabilizando a prática.

  • Pingback: Em resposta á pergunta sobre Referrals 2.0 e sobre links de blogs()

  • Pingback: » Vende-se terrenos no céu dos burros Boombust: Realizando o jogo das redes()