Prefeito de SP fecha quatro bibliotecas. E nem dá pra chamar de FDP.

“Kassab fecha quatro bibliotecas em São Paulo” diz esta matéria da Folha. Canalha, verme, maldito, membro das conspirações das elites para emburrecer o povo, bla bla bla e bla, certo?

A justificativa da administração municipal é a falta de freqüentadores.

A decisão partiu da Secretaria da Cultura, que administra as unidades,
e foi aprovada pelo conselho consultivo do setor de bibliotecas
(formado por diretores de bibliotecas, escritores, representantes de
entidades de bibliotecários e da comunidade acadêmica). Segundo a
pasta, a unidades faziam poucos empréstimos e não eram usadas pelos
moradores dos bairros.

Não adianta. Pão e Circo funciona para os dois lados. A Globo desde que me entendo por gente passa o Concertos Para a Juventude na TV, faz o Projeto Aquarius e nem por isso deixamos de ter invasões quase epidêmicas de axé, lambada, funk, grupo kaoma e similares.

O LIXO é muito mais atraente do que o material de qualidade, a Leidiane, a Peladona do Funk não pensou duas vezes antes de tirar a roupa e balançar o rabo para 5000 pessoas no bailão, mas pergunte quantas vezes ela levou seus TRÊS filhos a uma biblioteca.

Miséria e ignorância não são autoperpetuantes só por pressões externas, são autoperpetuantes porque os miseráveis e ignorantes não fazem o MENOR esforço para melhorar suas condições. Pode parecer cruel, mas experimente fazer uma obra na sua casa: 99% dos pedreiros vai chegar às 9:40 e vão embora 15h, enquanto VOCÊ rala de 9 às 18. Experimente pegar um ônibus para um bairro de praia, durante a semana. Estará CHEIO de gente “desempregada” que prefere ir à praia a procurar emprego.

Prefeito Kassab, quer se tornar Herói da População? Pegue essas bibliotecas e transforme em salas de exibição, passando vídeos “Funk Proibido”, Rambo, Tropa de Elite e qualquer coisa do Chuck Norris. O populacho vai dizer que Kassab é o Prefeito do Povo.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • É hilário ! Por isso que é bem verdade o que alguns dizem que cada população tem o governante que merece.

  • Thiago

    Eu abomino a idéia de que todos somos iguais e não precisa ser um expert pra entender que você está certo cardoso.Deixe os pobres se foderem, sobra mais espaço para quem realmente quer fazer a diferença.Depois ainda tem gente que não acredita em Darwinismo Social, affffffffffffffffff!

  • Diria que é triste nao fosse real…

    Fechar biblioteca é péssimo, pior ainda quando o motivo é esse, falta de frequentadores.

  • Solução? Cristovam Buarque neles.. Parece que a cada dia o povo evolui de cima para baixo..

  • Mais um passo em direção à Idiocracy.

  • Magno

    Quando adolescente eu cheguei a procurar pela mítica Biblioteca de Nova Iguaçu. Mesmo com o endereço em mãos foi difícil encontrar esta desconhecida, bem no centro da cidade.

    A entrada mais parece aquelas de consultório de dentista, daqueles que ficam entre uma loja e uma padaria, depois de três lances de escada.

  • Odeio admitir que você está certo.

  • Hasja

    E perceptível ver isso nas escolas publicas… Muitas vezes, o maior problema da escola é o próprio aluno, quando estudava em uma, NADA funcionava, por que praticamente TUDO que tinha um valor minimo foi depredado ou roubado.. computadores, laboratório de Fisica/Quimica, equipamentos Ed. Fisica (não estou tirando a responsabilidade do Estado na qualidade da educação…)

    Quando entrei em uma escola técnica do próprio estado, a diferença foi notavel, tudo por que tinha uma prova para entrar e uma concorrência razoavel, é claro que a administração da escola também era superior, mas de qualquer modo a escola enfrentava vários problemas e nem por isso a qualidade do ensino era ruim…

  • Hasja

    Parece que alguêm esqueceu de atualizar o relógio…

  • lit

    Humm… Acabei percebendo agora que o WordPress esta(va) com o relogio atrasado…

  • lit

    *Adiantado

  • E o povo ruma para a ignorância completa, Parabéns aos governantes com seus programas geradores de números e não de pessoas capacitadas.

  • Mas sei lá, hoje em dia está fácil ter acesso a internet. É tão simples ir no Google e procurar "meu trabalho escolar de preferencia pronto porque nao estou a fim de ficar recortando e colando texto". Se o povo quer continuar a ser ignorante problema deles.

  • Claro, o povo não sabe ler. Alguns poderiam dizer que, se fosse uma biblioteca com o áudio dos livros, iria ter freqüentadores querendo ouvir "A Menina que roubava livros". Mas, vendo que hoje existe canais abertos e relativamente bons, como TV Escola e Tv Cultura, que pobre não assiste.

    Dá pra entender, que o melhor mesmo é transformar biblioteca em CDteca, aonde se empresta CDs com a Dança do Créu e leva de brinde a música "Piriguete".

  • Cardoso, tudo é uma combinação de fatores. Começa na escola que não alfabetiza e chega ao cidadão que é massacrado por porcarias na mídia. Tem que ter muita força de vontade para escapar desse circulo maligno. Eu sou bibliotecário em uma escola técnica do Estado de São Paulo. Como alguém disse acima, as escolas técnicas tem outra visão. Elas são voltadas a formão mão-de-obra especializada e por isso tem uma atenção especial do Estado. Mas, mesmo assim, temos pouca procura por livros de leitura. A maior parte das pesquisas é feita via internet. Ler um livro é coisa primitiva para a molecada que estuda aqui. Mas, no meio desses 700 alunos temos uns 10 ou 15 que procuram a biblioteca diariamente a procura de leitura. Aqui já dá para ver a proporção que encontramos no resto do Brasil. Poucos vão estão realmente preparados para a vida.

  • Gilson, eu tenho uma amiga que se orgulha de só ter lido um livro na vida. Quando o William Bonner diz que o telespectador médio é o Homer Simpson, um monte de gente recama, mas quantos dos que reclamaram já leram pelo menos um livro por ano?

  • Pingback: Prefeito de SP fecha quatro bibliotecas. E nem dá pra chamar de FDP. « Cibertecário()

  • E pra quem acha que é só quem não tem boas condições de estudo, basta ver as exigências do pessoal que invadiu a reitoria da USP… ônibus de domingo, restaurante universitário aberto de domingo, entrega de pizza na moradia sem ter que avisar portaria… mas ninguém pediu biblioteca aberta de domingo.

  • Sem querer nos eximir de responsabilidade (afinal é cômodo jogar a culpa no Estado…), grande parcela de culpa está no modelo atual de ensino, hoje em dia não se estimula a leitura nas escolas, ou quando se tenta fazer obriga-se ao aluno a ler Machado de Assis, Carlos Gomes, etc… Nada contra esses autores, muito pelo contrário, o TCC da minha mulher foi sobre a obra do Machado e adorei ajudá-la, tanto que Memórias Póstumas virou um dos meus livros preferidos, mas não acho que uma criança de 10 anos consegue criar o hábito da leitura com este tipo de livro, de linguagem densa e complicada para ela, porque não trabalhar livros com uma linguagem mais adequada, alguém lembra da Coleção Vagalume???? Aprendi a ler com meus pais que, Graças a Deus, tinham esse hábito e souberam me incentivar, mesmo quando a professora do colégio tentava me mostrar que a leitura era "um saco", porque é isso que as crianças saem pensando depois de ler Euclides da Cunha e José de Alencar, autores que curto hoje, mais maduro e capaz de assimilar e entender a linguagem utilizada por eles.

  • Clap clap clap.

  • hbeira

    http://br.youtube.com/watch?v=MEhjJM_eUZg
    so este video pra me fazer sorrir depois disso XD

  • Falou tudo, Cardoso!

    Já fui em muito concerto bom, que custava R$ 1,00 no Theatro Municipal! Ao convidar pessoas que nunca haviam ido, as desculpas eram sempre de que precisava acordar cedo no domingo (o concerto começa às 11h).

    E estas mesmas pessoas reclamam que não tem oportunidade de ver apresentações de qualidade, pois são muito caras etc.

    Isso nos faz pensar que eles não querem ter acesso à coisas boas, mas apenas se fazer de pobres coitados, que não tem oportunidade.
    Aposto com você que os moradores desta região, estes mesmos que nunca entraram na biblioteca local, hoje reclamam e se dizem injustiçados!

  • A primeira vez que fui a uma biblioteca municipal em SP tinha uns 13 anos (a 22 anos atrás), teve dia que só teve eu como visitante, o pessoal de lá (biblioteca de Santana) já me conheciam e até um apelido me colocaram, só que, desde muito novo ganhava livros da minha mãe e da minha avô (que era anafalbeta e sempre achou que era muito importante saber ler e escrever), o quadro não mudou durante minha época de escola publica. A uns 3 anos voltei a frequentar outra biblioteca municipal (Tucuruvi), só um local tinha frequentadores, os computadores, o resto continua as moscas. Se pelo menos estivessem usando o computador para outras coisas, mas só via MSN, Orkut, etc… Se pelo menos estivessem lendo (CRTL C/CRTL V) a Wikipédia.

  • Tonj

    Lembrando que a questão das escolas tecnicas depende muito de escola para escola, normalmente as que tem maior concorrencia são as que tem maior desempenho em avaliações como o ENEM.

  • "A primeira vez que fui a uma biblioteca municipal em SP tinha uns 13 anos (a 22 anos atrás)"

    Poxa, frequenta bibliotecas há tanto tempo e não aprendeu a usar o verbo haver ("HÁ 22 anos", né)? Deve ter lido os livros errados…

    Cardoso, esse seu tipo de discurso é o que de mais tosco existe. As pessoas não lêem livros porque não foram ensinadas a isso. O ser humano não nasce vagabundo e burro. Pode não nascer iluminado, mas nunca nasce preguiçoso. É ensinado.

  • Isso é Brasil!!!

    Coloca um telão com BBB ao vivo que a biblioteca enche.

    Até mais.

  • Como disse o amigo acima "Diria que é triste nao fosse real…", é assim que continuaremos à frente apenas de países como a Serra Leoa, no quesito leitura.

  • Passei praticamente boa parte da minha adolescência em bibliotecas, sempre adorei ler. Na casa de meus pais havia um quarto grande só para guardar livros, eram centenas. À noite, não se perdia tempo assistindo televisão; cada qual pegava um livro e os almoços eram trocas de idéias sobre o que havíamos lido na noite anterior. Exemplo faz muita diferença…

    O que me incomoda mais não é o 'povão' preferir funk à livros. O que me incomoda realmente são os garotos que estudam em colégios particulares e universitários escrevendo 'voçe' e coisas do tipo. Isto é que assusta. Ver que estes futuros profissionais mal sabem defender seus pontos de vista (quando tem um) de maneira inteligível e coerente.Que a preocupação com a próxima balada está acima de qualquer coisa…

    Acho que o que impera no nosso país é uma lamentável pobreza de espirito. E ela está em toda parte….

  • Lendo isso rapidamente, pode-se pensar "o governo quer que a parcela pobre continue burra". Não é verdade.

    Eu trabalho num colégio de classe média/média-alta e a biblioteca não é usada para estudo.

    Os alunos vão lá para:

    1) Usar os computadores pra ver besteira (blog, flog, plog, orkut e MSN são bloqueados, mas eles sempre acessam através de um proxy).

    2) Comer, apesar de ser proibido, mas sabe como é colégio particular: Aluno = cliente. O Cliente sempre tem razão.

    3) Conversar alto. E se a bibliotecária pedir silêncio, eles dizem logo: Meu pai paga esta porra!

    4) Namorar e quase chegar às vias de reprodução.

    5) Tirar xerox de cola.

    6) Jogar cartas e ouvir música (já vi aluno dançando lá).

    E ai daquele que expulsá-los da biblioteca. A diretora ja deixou claro que isso é normal em adolescente e deve-se falar "de mansinho". Coitados!

    Quando eles cometem alguma infração, eles são "punidos" ficando a manhã toda na biblioteca "meditando sobre seu erro" (obviamente, fazendo as coisas citadas nos 6 itens).

    Assim, não é só o pobre que não quer cultura. Ninguém mais quer.

    Também… qdo seu pai é um industrial que te dá uma mesada que é 5 vezes o que uma família ganha pra se sustentar, para que vc se preocupará em ler?

    That's Brazil!

  • André, ao contrário do que sempre propagandeou a esquerda, o problema do Brasil não é sua elite, é a falta dela.

  • É a mais pura verdade! Nosso povo, em sua maioria, é ignorante e preguiçoso. Digo isto há muitos anos: quem tem o desejo verdadeiro de aprender e prosperar, consegue! Basta ESTUDAR e TRABALHAR! Mas imagina se o povo quer…quer é pegar atestado para ficar "encostado" , quer bolsa-família,renda cidadã,fome zero. Quer é ser sustentado.Não quer pegar sua horinha vaga e aprender mais….(prá que né, o Lula também não estudou..rs)
    Ótimo artigo, Cardoso!

  • Pois é, com cotas raciais e bolsa família funkeiro não quer saber de bibliotecas!

  • Pingback: O buraco é mais embaixo | Dente Preto()

  • Lamentavelmente verídico. Lembro de alguns anos atrás, quando fui banido de uma sala de IRC porque "naum goxto do seu geito de iscreve".

    Me criticam muito por ser "elitista", mas por que diabos eu haveria de querer me misturar com gente que idolatra a imbecilidade?

    Se não posso educar essas pessoas (e acredite, eu tentei), vou simplesmente evitá-las e continuar interagindo com pessoas capazes de serem desafios ao meu intelecto. Isso sim é emocionante.

  • Pingback: Rio de Janeiro, lugar do Samba... ou do BOPE? | Blogstoteles()

  • @Luis Fernando (tinha que ser Luis, mas sem sem o Z, ainda bem)
    Pq in veiz de me acorregir, voçe (adoro quando tem cedilha) num vai acorregir seus teStos no seu site.

    Não é só no Brasil que tem pouca gente indo as bibliotecas, aqui é pior devido a serie de fatores, mas esses dias mesmo peguei o final de um programa no GNT onde o Marcelo Gleiser (acho que é assim o nome dele) dizia que muitos museus e bibliotecas de cidades de médio porte dos EUA estavam fechando as portas, por pura falta de publico (e de $$$ consequentemente), só não entendi os motivos, até pq peguei no final da matéria.

  • thais

    Eu acho muito errado,naum é todos que tem um computador em casa para fazer pesquisas,e nem todos tem condições para pagar em lan houses…. infelizmente muitos precisam de livros!!!!

    E mesmo que tiverem computador o livro faz parte de nossa cultura…

    Eu sou contra….. puk eu penso no proximo….

    hoje eu tenho um computador,mas antes q eu naum tinha era dificil fazer pesquisas com biblioteca…. imagina em biblioteca!!!

    abaixo essa merda

  • Pingback: A necessidade da auto-afirmação | 21 horas()

  • Pingback: Brasil, brasileiros e brasilianos « Segunda Via()

  • Pingback: A necessidade da auto-afirmação | 21 horas()

  • Pingback: 21horas » Blog Archive » A necessidade da auto-afirmação()