Hasta la vista, jornalista?

Uma das áreas que costumava abrigar jornalistas e até então estava razoavelmente intocada pelas novas mídias era a Assessoria de Imprensa, mas ultimamente celebridades, políticos e famosos em geral estão pulando etapas, lidando diretamente com o público.

Não da forma estéril de vários “blogs de famosos”, como a Eliana,que diz claramente “Não vou falar de minha vida pessoal”, mas comunicação direta,ao vivo e a cores. Quem precisa do Ego ou da Revista Amiga, quando sabemos em primeira mão, da boca do próprio que o Evandro Santo, o Christian Pior irá estrelar um show de Stand Up em agosto?

 

santoevandro

A assessoria de imprensa dele corre o risco de saber DEPOIS dos fãs.

E não é só aqui (nem poderia). Você sabia que o jatinho que o Governator Arnold sopa-de-letra estava fez um pouso de emergência, devido a um princípio de incêndio na cabine de comando? Quem o segue no Twitter ficou sabendo.

 

arnoldinho

OK, assessoria de imprensa também está morta, junto com o jornalismo tradicional, o pessoal que se trata de “coleguinha” deve caminhar pro poço de piche, achar uma bolha de âmbar bem fresca e esperar ser clonado em 75 milhões de anos, certo?

Errado. A menos que você ache graça nos improvisos do Lula.

Deixar figuras públicas se comunicarem direto com os fãs/leitores/eleitores/whatever é muito,muito perigoso. Isso pode facilmente destruir carreiras. A Internet é uma grande zona de confronto, os insatisfeitos estão sempre insatisfeitos e não aceitam qualquer tipo de argumentação.

Inimigos políticos podem e vão usar os recursos online para tentar desestabilizar quem não lhes agrada.

Principalmente, um canal direto, sem intermediários coloca a figura sob os holofotes, pelado. Se o sujeito não for muito ágil, não tiver um bom nível de inteligência, irá se autodestruir. Outro dia várias pessoas comentavam os erros de português constrangedores do Twitter do Boninho.

Se você é uma Carla Perez, não há problema, seu Twitter, Blog, MySpace pode ser escrito batendo com a cabeça (ou mais apropriadamente a bunda) no teclado e os fãs adorarão, é isso que eles esperam. Mas se você é um famoso que vende uma aura de inteligência, cuidado.

Se o seu cliente é um famoso que se encaixa no perfil acima, SE VIRE para explicar que mídias sociais não são para qualquer um, e que ele funcionará melhor tendo uma assessoria por trás. Martin Sheen é magnífico como o Presidente Bartlett em West Wing, mas dando entrevista ao vivo para a campanha de Obama me encheu de Vergonha Alheia.

A principal função do assessor de imprensa é proteger o cliente de si mesmo, e no caso a melhor proteção pode ser mantê-lo LONGE das mídias sociais, por mais que haja pressão para que ele participe. Não há demérito em ter uma assessoria escrevendo seus posts e twitts, SE isso ficar claro e se for demonstrado que há uma comunicação ágil entre assessor/assessorado.

Trocar o Assessor pelo Twitter aliás é uma grande besteira. Não existe release em 140 caracteres. Novas mídias vem para acrescentar, elas só matam as antigas mídias e as antigas profissões quando o ganho é muito significativo. A Internet vai matar os jornais, não os jornalistas. O Twitter vai matar a assessoria de imprensa preguiçosa, que enche site vagabundo com pauta vagabunda, tipo “Ivete Sangalo troca o absorvente”. E só.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Francisco

    Concordo com que lidar diretamente com o público coloca a pessoa nos holofotes e que isso pode ser perigosíssimo para ela. Mas acho que uma revisão de valores seria feita em que, ter a linha direta é mais apreciado do que ter de passar por um intermediário(tanto do ponto de vista da emissor quanto do receptor). E realmente alguém pode falar demais ou outra pessoa pode se aproveitar de deslizes alheios, mas acredito que a comunidade(excluo aqui os salsinhas) prefira um contato mais pessoal e imediato, ainda que passível de erros, a um contato mais formal e impessoal.

    • SE bem, caro Francisco que é divinamente impossível falar demais via Twitter….concorda?

      • Discordo completamente! É impossível falar demais numa única mensagem, mas o pessoal da língua nervosa não se deixa abater por detalhes técnicos tão pequenos. Eles podem te entupir o Twitter duma tal forma que fica impossível acompanhar qualquer outra coisa que aconteça.

        Experiência própria, acredite. Já deixei de seguir muita gente por causa disso.

  • Alvaro

    Até porque a divulgação é só uma das tarefas de um assessor. Uma das mais importantes senão a mais, mas tem muitas outras etapas nesse trabalho

  • Sempre acompanho seus textos e acho sua argumentação pertinente. Apesar de já ouvir falar que você é um troll da blogosfera, hehehe.
    Respeito muito seu ponto de vista sobre os fatos do cotidiano e seu comentário diz tudo.
    Forte abraço.

  • É bem esquisito você ter salvado o print do Schwarzenegger (eu dei copy paste no nome dele) como "arnoldinho.jpg". Enquanto ao post em si não tenho nada a acrescentar/comentar.

  • O twitter está dando uma nova cara às formas de comunicação.
    Essa semana eu estava acompanhando pelas postagens a eleição no STF em relação a extinção do diploma de jornalismo, ao vivo.
    Os artistas estão mais próximos do público e a informação está muito mais aberta.

    Adoro twitter.
    Forte abraço,
    Fábio ventura
    @fabioventura

  • Paulo

    Cardoso, esse tema já deu né?

    É sempre a mesma história "A Internet vai matar os jornais…" porra velho! Se duvidar o PETA tem assuntos mais variados que você ultimamente.

    • Bicho, blog de nicho é isso! Se quiser assuntos mil, procure um blog do tipo Bombril!

  • Muito bem visto.

    Acho impressionante como dúzias de pessoas veem todos os dias o final de alguma coisa. Assim passamos pelo disco de vinil, filme fotográfico, rádio, TV, agora é a hora dos jornais e jornalistas.

    Sempre haverá espaço para o que é bem feito e para os que trabalham bem, independente do que aconteça ou do que apareça.

    Cada dia mais serão necessárias pessoas que possam efetuar ou agilizar a comunicação, e eu não vejo possibilidade das mídias sociais substituírem assessores.
    A comunicação direta é importante, tanto para o jornalismo quanto para a publicidade, porém o trabalho profissional ainda é necessário na divulgação, principalmente na hora de divulgar mais detalhes e de elaborar coisas diferentes.

  • Aloha Chefe!
    Se Josh Lyman sofreu ao lidar diretamente com repórteres e apanhou feio no debate online, e era o Josh, imagina gente comum, frequentemente limitada, que ficou famosa?
    E políticos, que fazem cag*das mesmo com o rabo preso, ou por causa disso??
    Nosso primeiro batráquio está lendo discursos bem, e muitos tem sido bem escritos, mas alguns são ainda muito ruins, e só salvam se comparados aos improvisos.

  • A Ivete não troca o absorvente mais: ela está grávida.

  • #quote melo: ahahahhahah

    Mas isto é verdade. Então ao invés de questionar, podemos exclamar com 90% de certeza: Hasta la vista, jornal!

  • Sempre terão os "saudosistas" para curtir um Jornal de Papel, um Fantástico, etc. Às vezes, e já aconteceu comigo, a gente se esquece do percentual da população que pode ter acesso à internete, mas só usa duas ferramentas: MSN e ORKUT. E que não suportam ler pela tela do computador. Sempre que surge uma ferramenta nova há sempre esse questionamento, lembro-me que quando a internet estourou no Brasil todo mundo falava que a TV ia acabar…
    Para nós acabou, mas para os 98% da população restante?

  • Cardoso, quando entrei nesse post, JURAVA que você estava comentando sobre a última quarta feira, quando o STF aprovou que agora para exercer a profissão de jornalista no Brasil não precisa mais de diploma. Fica ae a sugestão de pauta.

    No mais, gostei do post.

  • Olá Cardoso,

    Não vou comentar nada. Apenas quero jogar um "ingrediente" aqui na discussão.

    Confira o que <del>alguns dinossauros</del> Aloísio Morais, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, e Sérgio Neves, vice-presidente da Associação Mineira de Imprensa, falaram sobre jornalismo, credibilidade, internet (com direito a uma explicação magnífica).

    O vídeo do debate está no Youtube – http://www.youtube.com/watch?v=OI5K1FmUIsw

  • Tem certos detalhes ai Cardoso. Até aonde quem escreve no twitter e no blog da celebridade é a própria?

    As vezes fico com a impressão que por trás daquele comentário daquela pornstar gemendo no twitter ou da celebridade brasileira seria (por que não?) um assessor de imprensa que ao menos "filtra" o que a pessoa escreve?

    Não digo que todos façam isso, mas creio que alguns já estão fazendo.

    Do resto o texto está correto, tem gente que precisa ser protegida de si mesmo…

  • Concordo com você. Assim como o apocalipse (rs), isso nãoé um fim; é um novo começo.

  • Concordo em parte… digo isso porque boa parte dos blogs e twitters só tem pauta vagabunda do tipo “Ivete Sangalo troca o absorvente”

  • lee

    Rubens Barrichello é um dos que precisam ser melhor protegidos de si mesmo. Já foi motivo de chacota na comunidade F1 Brasil, no orkut, pelos erros de português, e mal criou um perfil no twitter e já arrumou confusão devido a "bloqueios acidentais" a blogueiros hahahah

    * http://www.blogdocapelli.com.br/2009/06/emendou-b

  • Aqui na area de SFrancisco principalmente a demanda por profissionais com experiencia (heim?) em "social networking" & "social medias" está alta… o que me diz que o trabalho de RP/Assessor de Comunicacao em si nao acabou apesar de agora estar com uma cara diferente, definitivamente. Ha muita gente famosa que aparenta estar postando seus twitts diretamente mas na verdade tem gente la contratada so pra fazer isso. MAS a maioria acredita que o sujeito esta la, digitando de seu computer ou smartphone…e isso, na verdade, é o que importa–o povo ter a sensacao de que esta mais proximo do seu idolo so porque agora, ao inves de uma comunicacao formal ouvida na radio ou vista na tv o tal idolo posta um paragrafozinho de 140 caracteres cheio de girias e (aparente) espontaneidade…

  • Pingback: Meu Google Reader | 30 & Alguns()

  • Muito bom seu blog.

  • Pingback: Eu não aguento mais Michael Jackson. « A toast for life()

  • Concordo em gênero, número e grau com o seu post. Assessor de imprensa tem um papel estratégico no trabalho de construção e preservação da imagem do seu assessorado. Em tempos modernos, as redes sociais são tão ou muito mais importantes neste contexto do que as midias tradicionais.

  • Cardoso,
    post oportuno, tornou-se ainda mais indispensável porque há uma expansão na base de serviços a prestar, um só já não dá conta do recado… será indispensável o papel emissor da fonte primária, contudo, fiz as contas um dia desses, e se antes uma campanha era resolvida com 4, 5 peças, hoje são necessárias bem mais e como diz a máxima máxima 1 meio 1 mensagem… considero que o desafio audiovisual é o maior desafio… o antes apenas impresso, virou audiovideográfico, vai faltar editor de video… a linguagem audiovisual conseguiu fugir da sua prisão, do seu cativeiro que era a tv etc etc etc mas isso é assunto para outros comentários

    mas entrei aqui por causa da seguinte frase, "Inimigos políticos podem e vão usar os recursos online para tentar desestabilizar quem não lhes agrada…" O uso coloquial da fala por vezes parece liberar/inocentar o ato. Poder não podem, se vão fazer é outros quinhentos mil…

  • Pingback: Twitter-licious « Miojo com Ervilha()

  • Somente no primeiro mundo isso pode acontecer: "…Se você é uma Carla Perez, não há problema, seu Twitter, Blog, MySpace pode ser escrito batendo com a cabeça (ou mais apropriadamente a bunda) no teclado e os fãs adorarão…"

    Não importa o que se escreve, mas quem escreve…

  • Tem meio que um círculo vicioso aí… a pessoa pra não precisar MAIS ter RP precisa já ser famosa, e pra ser famosa "precisa" ter RP…

  • Concordo, a internet ao meu ver sempre será como "uma faca de dois gumes"!

    A cautela é super importante para que os negócios sejam bem sucedidos.

  • Pingback: Cultura de Boteco » Arquivos » Redes sociais: invente a sua()

  • Pingback: Meu Google Reader | 30 e Alguns()

  • Pingback: Desastre anunciado « Caixa de sabão do Sr Atoz()

  • Mia

    não seria boa essa exposição, para desmascarar artistas/celebs demagogos e mostrar quem eles realmente são?

  • Marcia

    Legal o título "Hasta la vista" e o Arnold Schwarzenegger como exemplo.