Descoberta a causa da viadagem, é a mulheragem

otaku

Existem duas formas cientificamente comprovadas através das quais uma pessoa se torna homossexual:

Se for mulher, é passar debaixo do arco-íris usando calça comprida.

No caso de homens, é o Flúor na água. Uma estratégia criada pelos comunistas durante a Guerra Fria para tornar os americanos Homossexuais, roubando-os de sua essência vital. Por isso só bebem vodca, você nunca vê um comunista bebendo água.

Agora há uma terceira opção, igualmente comprovada e cientificamente inquestionável: Mangás.

 

Uma reunião da Comissão Estadual para o Desenvolvimento Saudável da Juventude de Miyazaki, Japão, que deliberava sobre a possibilidade de censurar diversos estilos de mangás publicou o seguinte parecer, de um de seus 13 membros:

 

“Muitos desses mangás mostram violência e crueldade, e a maioria têm material sexual provocador.

Em particular, muitos mostram cenas de mulheres tomando a liderança, no lugar dos homens, e eu acho que esses mangás passarão a impressão preconceituosa de que mulheres querem isso.

E se você continuar mostrando essas mulheres assumindo a liderança, as coisas logo tomarão uma direção homossexual e isso torna mais difícil desenvolver a sexualidade de forma normal, não é?

Pode não ser sempre o caso, mas eu acho que para a consciência masculina eles podem achar que não conseguirão assumir a liderança eles mesmos, então tendem a se tornar homossexuais com mais frequência, como resultado.

Não posso deixar de achar que é muito perigoso para nossa juventude, que vejam esse tipo de material misturado com mangás normais”

 

Senão vejamos:

A Indústria Pornográfica Japonesa produz 35 mil títulos por ano, em 102% desses filmes as mulheres são coisas submissas chorosas, pois do contrário o consumidor não compraria, se sentiria ameaçado.

79% das heroínas de mangás e animes usam roupas erótico-piranhísticas, como bikinis metálicos, saias escolares incrivelmente pequenas ou nada.

A indústria de prostituição no país é endêmica, é comum estudantes secundaristas (e até mais novas) terem vários tios-sukita e ganharem mais que os pais, só com “favores”.

O assédio sexual nos transportes públicos é tão epidêmico que há uma divisão especializada na polícia de Tokyo, celulares são obrigados por Lei a fazer barulho quando tiram fotos e há vagões de metrô só para mulheres.

No Japão uma vítima de estupro precisa provar que resistiu ao ataque. (bíblico isso, não?).

Uma mulher divorciada precisa esperar 6 meses antes de se casar de novo. Um homem não tem essa obrigação.

Em 1991 70% das japonesas declararam ter sofrido assédio sexual no ambiente de trabalho.

Ou seja: Uma sociedade altamente patriarcal, com graves problemas para aceitar mulheres em qualquer posição que não seja de mãe e papai-e-mamãe, e agora elas também são culpadas por… GAYS?

otaku2

A simples visão de uma mulher dominante –em um maldito gibi- é suficiente para para alterar o desenvolvimento psicossexual de um jovem, fazendo-o optar inconscientemente por liberar o fugu?

Impressionante como essa gente acha que as crianças são impressionáveis.

O mais grave disso tudo não é nem a “preocupação” de que o número de gays vá aumentar. Nem mesmo considero o fim do mundo a idéia de que algum idiota acredite que um sujeito vira gay praticamente no susto, ou por ler o gibi errado.

otaku3

O mais grave a meu ver é que há gente em posições de poder que ainda mantém uma visão medieval da mulher, gente que considera uma mulher forte, uma líder uma ameaça à Masculinidade como um todo.

Assusta ver que mesmo uma mulher ficcional como uma personagem de mangá cause esse efeito. Pelo visto a simples possibilidade de mulheres assumindo o controle é suficiente para que um bode expiatório –no caso os gays- seja convenientemente apontado, e para evitar esse Mal Maior, determinam que as mulheres devam permanecer onde estão.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • "79% das heroínas de mangás e animes usam roupas erótico-piranhísticas, como bikinis metálicos, saias escolares incrivelmente pequenas ou nada."

    Tá sendo bonzinho nessas estatísticas, hein!

    • tumaix

      as outras 21% que sobram, são a Turma da Monica Jovem

  • house

    a sua teoria de que os mangás não influenciam nada está no mesmo nível da teoria da vodca, do arco-íris, e do membro da comissão japonês.

    Nenhuma pode comprovar nada e nenhuma se baseia em dados científicos. talvez vc ache que a sua conclusão é melhor porque ela é a mais, digamos assim, politicamente correta.

    "Impressionante como essa gente acha que as crianças são impressionáveis."

    Mais impressionante é a certeza que certas pessoas afirmam ter sem possuir nenhum dado a não ser alguns conhecidos em sua volta(amostra viciada)

    • stormfelix

      Rapaz, você realmente levou a sério as teorias da agua e do arco-iris? Os israelenses estão conseguindo fazer um algoritmo detector de sarcasmo, os humanos, que deveriam ter isso "built-in" andam falhando nesse recurso.

    • Caramba, eu não acredito que alguém seja capaz de levar essa frase a serio o.O

      Impressionante mesmo.

  • Péricles Linhares

    meu deus! é por isso que nos ultimos anos comecei a achar o Fábio Junior um coroa enxuto!

  • Vou ser sincero acho a sociedade japonesa estranha e fascinante. Eles sempre foram altamente repressores em matéria de sexo e "contato corporal"; tanto é que o aperto de mão, abraços e beijos não existiam por lá como forma "normal" de cumprimentar alguém. Mesmo hoje há muita dificuldade com o "contato humano" (digamos assim) em algumas faixas da sociedade. Talvez por isso coisas como esta sejam veiculadas lá como "verdades imutáveis óbvias".

    Mas, mesmo assim, são um povo maravilhoso. Que queimem o "fugu" (ou não) como quiserem. E curtam as próprias idiotices ditas como verdades absolutas e universais.

    Aqui somos brindados com um "Bispo" exorcizando um gay e mandando o Diabo "queimar no inferno" como se o Diabo se preocupasse com isso. Afinal, o Diabo não mora no inferno? Como ele iria se queimar por lá?

    Fanáticos, idiotas e "donos da verdade" são Legião. Têm muitas faces; falam muitas línguas e têm muita idiotice para vomitar.

    Cada sociedade tem os malucos que merece.

    Excelente artigo (como sempre).

    • Felipe Gonçalves

      Resumindo…Você acha mais idiota um cara que acredita que o "diabo está no inferno" do que uns outros idiotas que acham que mangás são suficientes para mudar a opção sexual de alguém ?

      O extremismo é o mesmo … o argumento é outro. Mas o que se vê na sua opinião é uma forma de ratificar aquele velho provérbio "a grama do vizinho é sempre mais verde" e é mais "verde" ainda quando é de pais do primeiro mundo .

      Te digo uma coisa .,, o bispo não faz parte de qualquer comitê estadual para o Desenvolvimento Saudável da Juventude, já no japão ….

      Antes o Brasil com o bispo limitando-se a sua instituição e aos fiéis, que ninguém é obrigado a concordar, do que um membro do comitê que vise criar políticas públicas (portanto, vinculantes pelo menos quanto a parcela da população) para juventudes argumento com base em desenhos.

      • gay eduarda

        e so vc comer ele e deixar a cueca de seu parceiro molhada

      • Lucas

        Antes o Brasil com o bispo que DEVERIA se limitar à sua instituição e aos seus fiéis, mas mete o bedelho em tudo quanto é lugar e força suas crenças garganta abaixo de quem não quer ter nada a ver com isso, que um membro de um comitê estadual japonês com opiniões absurdas?

        Não, valeu. Até porque, recentemente (digo isso porque seu comentário é MUITO antigo), os bispos e pastores andam entrando em comissões brasileiras igual esse senhor japonês aí, e em nível pior: comissões federais de poder e influência muito maior.

    • Lean

      Só me sinto no dever de corrigir esta infomrção:

      "Eles sempre foram altamente repressores em matéria de sexo e "contato corporal"; tanto é que o aperto de mão, abraços e beijos não existiam por lá como forma "normal" de cumprimentar alguém."

      Não meu querido, não são. Os japoneses sempre foram muito mais abertos ao sexo e do que os ocidentais, ele só tentataram colocar algumas barreiras no final do século XIX para agradar as potencias ocidentais com moral puritano e parecerem "civilizados" nos olhos deles e mesmo assim não mudou muita coisa internamente.

      A falta de contato corporal na vida social é uma coisa, é uma questão de respeito ao espaço pessoal de um individuo, não tem haver com o pudor/sexualidade.

  • Que coisa doida ! kkkkkk

  • Nem preciso dizer mais, em vista dos comentarios acima.

  • tanko

    *clap clap clap* Melhor artigo sobre o assunto que li nessas andanças pelas esquinas das interwebs.

  • Se as criancas nao sao impressionaveis facilmente, entao por que nao ensina-las padroes morais e religiao desde pequenas?
    Hoje ouvimos muito sobre nao ensinar moral para as criancas, que elas deveriam escolher por si mesmas, para mim isso eh censura. Creio que devem ser ensinados varios pontos de vista, nao somente o ponto de vista a favor da homossexualidade e contra a religiao, porque isso ja eh um doutrinamento.

    • edgar

      Por favor, saia da internet.

  • Muthdra

    Dr. Strangelove.

  • "No Japão uma vítima de estupro precisa provar que resistiu ao ataque. (bíblico isso, não?)."
    Quase qualquer lugar onde se é inocente até que prove o contrário é assim. O Brasil apesar de não tratar o tema publicamente as coisas não são muito diferentes.

    "Uma mulher divorciada precisa esperar 6 meses antes de se casar de novo. Um homem não tem essa obrigação."
    No Brasil também. Existe a gravidez e precisa-se esperar um tempo determinado por lei antes da mulher contrair matrimonio novamente. Sempre por questões legais de pensão, heranças e derivados…

    "Em 1991 70% das japonesas declararam ter sofrido assédio sexual no ambiente de trabalho."
    Estatística semelhante a qualquer parte do mundo.

  • Como Arhurius falou, os Japoneses são fascinantes, para coisas muito interessantes e para coisas muito toscas também. A mente deles anda em outro patamar em termos de invenções. Acho que isso é tanto que acabam criando coisas para nós absurdas.

    Agora, RSDOT, nas escolas não ensinam nada CONTRA a religião, nem A FAVOR, da homossexualidade. No entanto o estado é laico, sendo assim não pode impor religião nenhuma, em escola nenhuma. Até acho que poderia haver uma disciplina de religião, se fosse o caso, mas como contemplar TODAS. Quem ficasse de fora, acusaria exclusão. Se alguma coisa é pregada nas escolas é a igualdade de todos os indivíduos. Homossexuais, heterossexuais, ou qualquer outra coisassexual que exista. Para ver se diminuimos a quantidade de agressões que estes sofrem.

    E voltando ao post, discordo do Cardoso, pois acho que nossas crianças são facilmente influenciáveis, mas os fatores são muitos. Sendo assim, toda uma sociedade machista teria muito mais peso que um mero mangá, principalmente na sexualidade. Isso para aqueles que acreditam que a sexualidade é fruto pura e simplesmente do meio.

  • Então com um simples episódio da Kate Mahoney dá pra transformar o país inteiro numa parada gay!