Vergonha alheia no Kuwait. Desta vez, culpa dos judeus!

borat

O judeu em questão é Sacha Baron Cohen, também conhecido como Borat e Brüno. Em 2006 ele divertiu meio-mundo com seu filme Borat: Cultural Learnings of America for Make Benefit Glorious Nation of Kazakhstan. Fazendo um humor deliciosamente inteligente, mostrando um estereótipo como isca para que seus interlocutores desfilassem os próprios preconceitos e atitudes hipócritas.

Como quando Brüno foi entrevistar Paula Abdul sobre seu trabalho humanitário, enquanto sentavam em cima de trabalhadores mexicanos. Foi brilhante.

Já Borat era em teoria um representante do Cazaquistão, um país que –sejamos sinceros- ninguém conhece ou se importa com. Sacha vendeu a idéia de um fim-de-mundo, pra justificar seu personagem, deliciosamente antissemita, misógino e basicamente grosso.

Obviamente o Cazaquistão não gostou, inventou até uma conspiração sionista internacional contra o país. Borat, claro, respondeu com um texto sensacional.

Entre outras pérolas há o Hino Nacional do Cazaquistão, executado durante o filme, curiosamente cantado em inglês e com a peculiar letra:

Kazakhstan greatest country in the world.
All other countries are run by little girls.
Kazakhstan number one exporter of potassium.
Other countries have inferior potassium.

Kazakhstan home of Tinshein swimming pool.
It’s length thirty meter and width six meter.
Filtration system a marvel to behold.
It remove 80 percent of human solid waste.

Kazakhstan, Kazakhstan you very nice place.
From Plains of Tarashek to Norther fence of Jewtown.
Kazakhstan friend of all except Uzbekistan.
They very nosey people with bone in their brain.

Kazakhstan industry best in the world.
We incented toffee and trouser belt.
Kazakhstan’s prostitutes cleanest in the region.
Except of course Turkmenistan’s

Kazakhstan, Kazakhstan you very nice place.
From Plains of Tarashek to Norther fence of Jewtown.
Come grasp the might penis of our leader.
From junction with the testes to tip of its face!

Legal, mas que diabos isso tem a ver com alguma coisa?

Digamos que a música é a primeira que surge no Google quando se busca pelo Hino do Cazaquistão. Digamos também que uma atleta do país se deu muito bem em uma competição de tiro no Kuwait.

Já entendeu o que aconteceu, né?

Sorte da moça que obviamente ela não entendia inglês, ou não ficaria tão impassiva ouvindo sobre as prostitutas mais limpas da região, o excelente potássio e o pênis do Grande Líder Cazaque.

Atualização: NEM NO CAZAQUISTÃO acertam o hino do Cazaquistão.

Vejam este momento, na abertura de um festival de inverno, repleto de autoridades cazaquistanesas:

 


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Mesmo se for fake, já valeu pelas risadas que dei aqui. :)

  • Fascinante.

  • Jorge Ferraz

    Sabe o que eu acho? Que o Cazaquistão está cagando e andando para esta besteira de "Hino Nacional" – símbolo de um modelo de organização política (o Estado Nação) que ganhou hegemonia no Ocidente nos últimos séculos mas que, absolutamente, não se pode dizer "superior" e nem muitíssimo menos "obrigatório".

    O ato é, na verdade, uma agressão à Modernidade do Ocidente porque demonstra o desprezo que o país tem para com os símbolos sagrados do Estado Moderno. Antes de vergonha, é motivo de orgulho.

  • Fred Palmeira

    E a preguiça humana, que acha que resolve tudo no Google, mostra sua faceta também em outros países com mentalidade subdesenvolvida, tal qual nossa pátria.

  • Cardoso, tá foda a versão mobile aqui.

    Sei que dá pra mudar mas fica como aviso.

    Os caras que cantaram esse hino não deram a minima pra o país, bando de fdps (no bom sentido, se é que existe um)

  • É o poder da internet, se o google diz que este é o hino do Cazaquistão, então é o hino do Cazaquistão e pronto.

    Hot Master – Vidros Elétricos

  • Ostrazildo

    Eu até vi isso antes, mas achei que era uma montagem. Daí como vi no seu blog, fui pesquisar e realmente aconteceu! pqp! http://www.guardian.co.uk/world/2012/mar/23/borat

  • Eu adoro a criatividade de paródia Sacha Baron Cohen de seu sociais precisa e afiada =)

  • Apesar de ter dado muita risada da situação, depois fiquei com pena da moça ao imaginar o seu constrangimento ao descobrir o significado do hino do Borat. Espero que isso não aconteça por aqui nas Olimpíadas do Rio de 2016.

  • Apesar de ter dado muita risada com a situação, depois fiquei com pena da moça ao imaginar seu constrangimento ao descobrir o significado do hino do Borat. Espero que isso não se repita por aqui nas Olimpíadas de 2016.