Ensinando Biologia para Astrônomo, ou GLEISER SUA MULA!

Darwin_monkey_cartoonUma das maiores BESTEIRAS que todo evolucionista escuta da minoria religiosa que não entende o conceito de evolução é a clássica:

“Se nós descendemos do macaco, como ainda há macacos?”

Faz sentido, mas se e somente se Charles Darwin tivesse dito, em seu Origem das Espécies, que o Homem é descendente do macaco.

Isso não está lá, Darwin nunca disse isso. A própria Teoria da Evolução nunca disse isso, sim que temos ancestrais em comum. Existe até uma App de iPhone que permite determinar qual o ancestral comum mais recente entre duas espécies.

Entre humanos e salsinhas o ancestral mais comum existiu a 1,4 bilhões de anos atrás. Quer dizer, essa era a informação recente, mas atualizando, o ancestral comum entre humanos e salsinhas é o Marcelo Gleiser, o leite de soja da ciência, a versão homeopática do Carl Sagan, depois de 20 diluições.

Por algum mistério da natureza esse cara virou queridinho da mídia, mesmo apresentando programetes onde consegue tornar chatos temas como vida em outros planetas, buracos negros e o Big Bang.

Agora ele se superou. No vídeo abaixo

“Quando Charles Darwin, o inglês que desenvolveu a Teoria da Evolução falou no Século XIX que nós humanos somos descendentes dos macacos isso aí criou um grande alvoroço, mas a verdade é que Darwin tinha razão.”

Tinha, sua mula, mas ELE NÂO FALOU ISSO! Dizer que somos descendentes dos macacos é coisa de uma minoria religiosa fanática, ao não entender o CONCEITO de evolução. Você é um CIENTISTA, tem OBRIGAÇÃO de compreender o conceito, ou se não consegue, tem a OBRIGAÇÃO de não falar sobre ele.

Agora, não tem jeito. Um monte e Salsas de Cristo vai sair por aí usando esse vídeo como PROVA de que os cientistas ateus hereges dizem que o Homem descende do Macaco, mesmo ainda existindo macacos por aí.

Valeu, Gleiser, a anticiência, o fundamentalismo, a superstição e o obscurantismo agradecem. Se a ciência é uma vela espantando a escuridão você é uma criança abestada que canta parabéns e a assopra.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Luiz Felipe

    Esse povo da televisão é muito irresponsável, ou burro, ou ambos. Como é que não conferem os dados, sempre acontece esse tipo de coisa.

  • Sempre que um religioso espertalhão (ou mesmo um não religioso não versado na evolução) vem com a ladainha do macaco eu logo dou um salto e grito: não! Não somos descendentes dos macacos, somos descendentes dos mesmos descendentes dos macacos. Acho que dei uma grande explicação e que os equívocos serão corrigidos. Mas não, a quantidade de vezes que utilizo "descendentes" em uma mesma frase deixa todo mundo atordoado. Por isso, depois de gritar a minha frase mantra, mando a galera buscar "O Gene Egoísta" ou bater um papo com a minha tia, bióloga evolucionista. Quando ela está bêbada fica ainda mais divertido

  • Ele deve ser um agente infiltrado.

    Quando alguém vem com papo de que "por que não tem macaco virando gente por aí?" eu mostro imagens de orangotangos pescando com lança, por exemplo. Mais inteligentes do que alguns hominídeos.

  • Josue Gomes

    Infelizmente não é a primeira nem a última vez que um cientista solta uma pérola que pode ser mal usada pelos fanáticos. Até a 'conhecer a mente de Deus' do Stephen Hawking já foi usada como 'prova'.

    • danillonunes

      "Deus não joga dados" do Einstein também é um clássico das citações fora de contexto.

  • Sempre que um religioso espertalhão (ou mesmo um não religioso não versado na evolução) vem com a ladainha do macaco eu logo dou um salto e grito: não! Não somos descendentes dos macacos, somos descendentes dos mesmos descendentes dos macacos. Acho que dei uma grande explicação e que os equívocos serão corrigidos. Mas não, a quantidade de vezes que utilizo "descendentes" em uma mesma frase deixa todo mundo atordoado. Por isso, depois de gritar a minha frase mantra, mando a galera buscar "O Gene Egoísta" ou bater um papo com a minha tia, bióloga evolucionista. Quando ela está bêbada fica ainda mais divertido

    • "somos descendentes dos mesmos descendentes dos macacos" Isso não faz sentido. Releia a sua frase com calma :D

      • Realmente! …dos mesmos ancestrais que os macacos. Ou seja, os macacos e nós temos o mesmo ancestral em comum. Por isso que os equívocos não eram corrigidos, pq misturei descendentes com ancestrais. Valeu :D

      • Paulo José

        Bem notado. Acredito que o correto seria "somos descendentes do mesmo ancestral dos macacos". Ou ainda "nós e os macacos somos descendentes de um ancestral comum".

      • Bruno

        "Somos descendentes dos mesmos ancestrais dos macacos" dessa forma faz sentido!

  • Adriano T

    Poxa vida viu…..retrocesso absurdo nessa infelicidade (tá bom, fui bonzinho) nessa burrice do caboclo. No entanto, na disputa por quem fala mais besteira, os líderes religiosos ainda ganham de lavada.

  • shaolinmaru

    E agora nem adianta ter um outro vídeo dele corrigindo a cagada, pq está arriscado os Salsas dizerem que ele está mentindo e mancomunado com os hereges.

  • Bom… Enquanto a gente se esforça pra não falar do que não entende, e entender do que quer falar, tem jeito bem mais fácil de fazer isso. Só não falo muito, pois sei que muito biólogo entende mal evolução e ainda atribui direção a ela. Mas falar que descendemos dos macacos faz o Jay Gould dar pulos no caixão.

  • Bruno Guedes

    *Headdesk*, porque *Facepalm* tá pouco.

    Deve ter algum ritual vodu que permita a gente trazer o Sagan de volta usando o Gleiser como sacrifício. De repente, ele e mais uns 10 bispos cobre a taxa.

    Aí eu penso que essa criatura divide classe com o Neil DeGrasse-Tyson e só me dá mais tristeza. Melhor arranjar 100 bispos pra garantir…

  • Eu já a afirmação de que o homem veio do macaco em algum texto na Superinteressante. Acho que foi a última vez que li a revista.

  • leo_koester

    Sinceramente? Muito alvoroço por nada.

    É consenso que aqueles que conhecem o conceito de evolução, pensam que o homem veio do macaco: isso chega a ser ensinado nas escolas. A grande massa pensa assim e Gleiser apenas fala para o povão. Ele usa as palavras que as pessoas conhecem para que consigam alcançar a ideia que está tentando passar.

    Segundo a lógica popular, NUNCA vai nascer um gato de uma galinha. Dessa forma, faz MUITO sentido supor que o ser humano é um tipo de macaco, que nem é tão absurdo dentro do contexto do vídeo. Apenas uma simplificação.

    Na minha opinião, o cara é um gênio das massas.
    Leva conhecimento popular sobre questões difíceis de serem absorvidas por pessoas mais simples.

    • Gabriel Negreira

      As pessoas querem criticar o cara por um único vídeo. Não pesquisam a história do cara, a formação dele, e nem nunca leram um livro dele.

  • Nooossaaa!! Sera que ninguém no Discovery Channel assiste o próprio canal, como é que aprovam e mandam pro ar um barbaridade dessa.

  • FBSLikan

    E a internet só tá me trazendo desgosto hoje…
    se EU encontro o Marcelo Gleiser na rua bato nele com um gato morto até o filho da puta (falo da gato, não do marcelo gleiser,esse eu quero que fique mudo!) miar, latir, cacarejar, falar inglês, francês espanhol, português, nihongo e esperanto… Elfico e klingon é "plus"!

  • Carlos Magno

    Já passei horas (em dias diferentes, claro) com um criacionista aqui do trabalho explicando toda a questão sobre Evolução, Seleção Natural, diferença entre teoria, lei, hipótese e prova, etc.

    Pelo menos consegui passar pra ele (embora ele não tenha absorvido muito bem) que o homem descende de uma espécie de “pré-homem” (cro-magnon, homem de neanderthal, austrolopitecus e companhia) e não de um macaco, e que lá atrás, a milhões de anos, os homens e macacos tiveram um ancestral em comum, que não era macaco nem homem.

    Ainda tivemos problemas na questão visual, pois ao ver um australopitecus, ou algum dos antigos ancestrais do homem, o cara identifica visualmente o ser como um “macaco”. Aí é fogo.

  • Nooossaaa!! Sera que ninguém no Discovery Channel assiste o próprio canal, como é que aprovam e mandam pro ar um barbaridade dessa.

  • Carlos Magno

    “Quando alguém vem com papo de que “por que não tem macaco virando gente por aí?” eu mostro imagens de orangotangos pescando com lança, por exemplo. Mais inteligentes do que alguns hominídeos.”

    Li não sei onde, mas o artigo afirmava que chimpanzés estariam na idade da pedra já a muito tempo, e teriam sido capazes de fabricar lanças sem a interferência do homem (embora possam ter visto um ser humano usando lanças séculos atrás).

    Um macaco bonobo, de nome Kanzi, tem um vocabulário relativamente extenso (daquele idioma para primatas não-humanos) e consegue aprender por observação, colher lenha, usar fósforos e cozinhar sem ajuda.

  • Hahaha, os comentários e avaliações do vídeo estão desativados.

  • Esse é um tema bastante polêmico, ciência x religião.

  • Bob Alex

    Sabiamente os comentários foram desabilitados…

    • Tb veja bem o canl em que este video esta postado no YouTube, _"O Canal Sol do Everest, surge com o objetivo de abordar assuntos de importância na existência do ser humano, como o discernimento, consciência, reflexão e temas espiritualizados a partir de um enfoque universalista."

  • Edy

    Olá. Interessante como você sustentou seu argumento. Mas eu sugiro que você entre em contato com a pessoa antes de insultá-la em um próximo artigo. Vai que ela é legal e compreende a sua revolta. Vocês podem até virar amigos e sair para tomar uma cerva juntos. Abraços.
    PS: Ah, o email do Gleiser parece ser esse marcelo.gleiser@dartmouth.edu

    E eu sugiro que você vá se foder – Cardoso

  • Jony

    Impressionante um cara dizer isto em um canal como o Discovery.
    Lembro como se fosse hoje, na 8ª série, a professora de ciências falando sobre isso. Ela deixou claro e a frase usada foi praticamente a mesma usada no texto: "Não somos descendentes dos macacos, temos um ancestral em comum"… Eu nunca esqueci desta frase, afinal me esclareceu muitas coisas na época.
    E agora vendo um 'cientista' falando isto… Nem a desculpa que "ele está falando para a massa" não cola…

  • Carcarah

    HAHAHAHHAHAHAHAH

    Sou católico e jamais usaria um golpe tão baixo quanto usar o Gleiser :-)

  • Eu sabia que que Sherlock nunca disse ao seu "caro Watson" que algo era elementar, em todos os livros do Doyle. Como ainda não li "A Origem das Espécies" poderia morrer sem saber dessa informação. Mas eu não sou cientista. Estou perdoado.

  • jules

    Enfim, mais alguém viu isso. Eu assisti na tv e fiquei imaginando: isso não deve ser verdade… Era a discovery channel. Obrigado.

  • Geane

    Infelizmente a maioria dos biólogos ainda falam besteiras assim, É o pior que eles são professores da educação básica.

  • Gabriel Negreira

    Afirmar que nós viemos do macaco não é errado dependendo do conceito de "macaco". O que é um macaco? Um mico é um macaco? Um gorila também é? Nós também somos? Se a resposta for "sim" para todas essas perguntas, podemos dizer que o ancestral em comum de todos os primatas (nos incluindo aí) se assemelhava muito mais ao que chamamos de macaco do que a outra coisa. Se víssemos um Australopitecus afarensis (ancestral humano) andando por aí, certamente o chamariámos de macaco. Logo, nós descenderíamos de um. Seríamos macacos que descenderam de outros macacos. O erro, este incorrigível, seria afirmar que nós descendemos dos chimpanzés, dos bonobos, dos gorilas, etc.

    • Filipe Siegrist

      Muito bom cara, é bem assim que eu penso. Pra mim todos os primatas são macacos, então nós SOMOS macacos.

  • Já li alguns livros do Gleiser (onde inclusive ele trata da evolução) e garanto que ele não é um cara burro. O que me parece é que ele quis simplificar de mais a informação e acabou passando conceitos errados. Infelizmente o Gleiser virou um cara comercial, ele vai falar o que pagarem ele pra dizer…
    "Macaco" é um grupo que não existe na classificação biológica, é um termo popular. Qualquer coisa semelhante a um macaco pode ser chamado de tal, inclusive o ancestral comum entre nós e os outros símios. Se considerarmos que a colocação do Gleiser foi nesse sentido, não tem nada de errado.

    Se for pra levar ao pé da letra td o que o Marcelo disse, tem uma outra coisa errada:
    "Darwin desenvolveu a teoria da evolução". Isso é mentira. Darwin pensou num mecanismo pelo qual a evolução ocorre, que é a seleção natural. Naquela época, muitos historiadores naturais já sabiam que evolução acontecia, só não sabiam como. A explicação de Darwin para esse mistério deu visibilidade a teoria da evolução e foi a causadora do grande alvoroço.

  • rodveras

    Gente cuidado com os termos e a mistura de termos populares com científicos. Embora, eu mesmo, não goste de muitas coisas que o Gleiser diga, por achar que ele simplifica (e até idiotiza) demais algumas delas, neste caso ele não está falando besteira, apenas usando termos altamente imprecisos.

    Infelizmente essa é outra confusão comum e deveria ser dissipada pela pergunta:

    Afinal de que macaco você está falando?

    Se a resposta for qualquer primata simiiforme (anthropoidea) não-humano moderno, a resposta é: Claro que não. Como podemos descender de nossos primos contemporâneos e que tem mais ou menos nossa mesma idade.

    Porém, caso a resposta seja de primatas simiiformes não humanos já extintos, a resposta é: Sim. Claro! Nossos antepassados comuns com os demais primatas simiiformes poderiam facilmente ser considerados 'macacos'. Não há nada de errado com isso.

    Porém, o mais importante seria analisar o próprio termo 'macaco' e perceber como é bizarro excluirmos a nós mesmos (e somente os membros do gênero Homo) desta categoria, uma vez que somos muito mais próximos a alguns primatas simiiformes (como somos dos chimpanzés, gorilas, orangotangos) do que eles são de qualquer outro primata simiiforme. Daí não há muito o que fazer além de constatar que somos 'macacos', o que desfaz completamente esta questão.

    Concordo que afirmar que 'o homem veio do macaco' pode gerar muita confusão, principalmente, ao implicar que seríamos descendentes de algum grupo de primatas moderno e não que compartilhamos com eles ancestrais comuns, mas a ideia geral não é mais errada do que dizer que nós seres humanos descendemos de primatas ancestrais não-humanos.

    Escrevi sobre isso em post do evolucionismo e o Daniel Ayorlla fez um vídeo sobre o mesmo assunto que vale uma olhada:
    http://evolucionismo.org/profiles/blogs/afinal-vihttp://www.youtube.com/watch?v=0NCw3SRWfKE

    De fato, podemos estender mais este raciocínio, pois nós não só somos 'descendentes de peixes', mas ainda somos 'peixes'. De uma perspectiva filogenpetica somos parte de um ramo bem derivado dos peixes sarcopterígeos (grupo que inclui os celacantos e peixes-pulmonados) que, por acaso, consegue viver fora d´água, os tetrápodes.

    [ ]s

    Rodrigo Véras