Suicide is Painless – Meu Orkuticídio

Suicide is painless / it brings on many changes / and I can take or leave it if I please…

Depois de muito ponderar, cometi Orkutcídio. Isso mesmo, matei meu Orkut. Não me arrependo. A pouca utilidade dele não conseguia mais sobrepujar o incômodo causado pelos spammers e trolls.

orkut

Quando começou o Orkut era uma ferramenta realmente útil, agregou muitos colegas de escola, muitos fãs que não queriam se dedicar a listas de discussão mas queriam ocasionalmente curtir seu objeto do desejo de forma descompromissada.

Com as Invasões Bárbaras (leia-se Brasileiros) espaços antes simpáticos se tornaram palco de guerrinhas particulares. Comunidades com gente do mundo inteiro foram tomadas por idiotas que insistiam em usar somente o português, acabando com o conceito de internacional do serviço.

Depois disso foi a época dos perfis falsos. Não as celebridades óbvias, eu mesmo tenho um do Papa, mas gente normal, com único objetivo de poluir a base de dados.

Para piorar surgiram os idiotas com foto do pinto. Me assusta ver amigas minhas que ACEITAM idiotas assim em suas listas de amigos. Bem, aceitam a mim, então não dá pra exigir muito delas ;)

Para completar, redescobriram a ANSI-ART, coisa que era divertida no tempo dos BBS, não no século XXI. Aqueles malditos peixinhos coloridos, pelos deuses, ninguém merece.

Os spammers então… entram em uma comunidade, mandam mensagens para o mundo inteiro anunciando sua egotrip da semana… uma vagabundinha que foi minha vizinha (não estou pegando pesado, acreditem) tinha QUATRO comunidades em honra e glória de si mesma.

Também há os mendigos de scrap. Postam mensagens praticamente IMPLORANDO por uma palavra de alento, uma mensagem positiva. Mesmo você ignorando solenemente, dias depois eles voltam, pedindo, de novo, que você diga algo de bom sobre eles.

Não podemos esquecer dos psicopatas. Um sujeito com cara de molestador de animais de fazenda posta DIARIAMENTE mensagens construtivas cristãs no scrapbook de uma conhecida minha. Descobri depois que o mesmo psicótico posta as MESMAS mensagens no scrap de uma amiga, e sabe-se lá quantas mais.

As comunidades deixaram de ser comunidades e se tornaram uma espécie de tarja de identificação, como aquelas faixas coloridas que os militares usam indicando quais cursos e campanhas eles participaram. Ótimo, nada contra, mas eu gostaria realmente de DISCUTIR alguma coisa ao invés de só “dizer que gosto”.

A melhor comunidade do Orkut, a “No Escuro” foi destruída por dois ou três adolescentes mal-amados cujo único prazer na vida era atrapalhar a conversa alheia. Como, nas palavras do Mr Manson o Orkut é “uma gambiarra que deu certo”, não possúi ferramentas para coibir o abuso.

Fico 3 ou 4 dias sem acessar, vou ver o scrapbook, está cheio de spam, mensagens postadas via programas de flood, convites de desconhecidos para comunidades irrelevantes e outros lixos. Pombas, de spam já basta o email.

Hoje abro o scrapbook, vejo peixinhos, desenhos coloridos, convite para o Uolkut (sem comentários) e pra cereja do sundae, um singelo post: “viado”.

Desisto. Não ganho pra isso. Quem quiser me aporrinhar ou me xingar que mande um email. Orkut nunca mais. Matei, deletei, exterminei, desbagacei, aloprei, surtei escafedi e detonei.

Não preciso de Orkut para viver. Minha política é ter menos, porém melhores serviços. Viva o Flickr, o Gmail e o Technorati.

Ah sim, em uma descoberta correlata, uma dica: Quando você apaga sem bloquear alguém de seu Skipe, quando você entra essa pessoa vê você offline mas com o texto “autorização pendente”. Constrangedor, não?

Música-Tema:

A música da abertura do post é “Suicide is Painless”, tema de abertura do filme e do seriado M*A*S*H, de Robert Altman (tanto a música quanto o filme).

Through early morning fog I see
visions of the things to be
the pains that are withheld for me
I realize and I can see…

that suicide is painless
It brings on many changes
and I can take or leave it if I please.

The game of life is hard to play
I’m gonna lose it anyway
The losing card I’ll someday lay
so this is all I have to say.

Suicide is painless
It brings on many changes
and I can take or leave it if I please.

The only way to win is cheat
And lay it down before I’m beat
and to another give my seat
for that’s the only painless feat.

Suicide is painless
It brings on many changes
and I can take or leave it if I please.

The sword of time will pierce our skins
It doesn’t hurt when it begins
But as it works its way on in
The pain grows stronger…watch it grin, but…

Suicide is painless
It brings on many changes
and I can take or leave it if I please.

A brave man once requested me
to answer questions that are key
is it to be or not to be
and I replied ‘oh why ask me?’

‘Cause suicide is painless
it brings on many changes
and I can take or leave it if I please.
…and you can do the same thing if you please.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Danton Lopes

    Sensacional. Da atitude ao texto que justifica o que te levou a agir

    dessa forma.

    Eu simplesmente ignoro o Orkut. Quando alguém me adiciona ou me convida

    a uma comunidade eu entro, aceito ou não, e pulo fora. Nunca dei bola

    pro treco.

  • Carcarah

    Como você bem sabe eu também já havia cometido o sepuku orkutiano. Mas depois voltei, pois vi que havia coisas boas. Sair foi ótimo pois expurguei um monte de larvas que estavam no meu pé. Hoje minha lista de amigos dá para contar no dedos das mãos. Que um dia você volte e não te encham mais o saco. Agora que uma comunidade que entrei agora tá divertida, isso tá ;-)

  • Pingback: Cardoso’s Contraditorium»Blog Archive » Você odeia Carlos Cardoso?()

  • Esse texto foi o melhor que ja li na net, o mais profundo, o mais verdadeiro…aquele que disse por mim com todas as letras..um vai se f…bem grande pra maioria que está lá se vangloriando, mas na verdade, como vc disse, mendingando um alô pra elevar um pk a auto-estima decadente…umas nerdices de outros tb cabe comentar…ou nao?rsrss…só sei qe me sinto mais leve hoje, pelo ato em si e pelo peso que tirei da minha barra de ferramentas…abraços!!!

  • elias.alberto

    Haaaa! Te peguei no ato falho!

    Seu orkuticídio não foi completo, sobrou o fake profile do papa!

    Sempre alerta! ;)

  • cristina

    nossa que radical, nenhum radicalismo é bom, deve ter gente boa com bons assuntos e comunidades realmente interessantes, é que num universo tão grande de pessoas,vc pode encontrar de tudo, até mesmo talvez uma maioria de idiotas, estou tendo um contato inicial com o orkut, mas a firme decisão de descobrir algo que realmente me interesse, entre amigos e comunidades, mas creio que por saber que é tão dificil, vou encarar o desafio com cuidado e com a determinação de n desanimar, o que é dificil é bom de tentar, lamento por vc n ter conseguido, encontrar ou de manter o que de bom vc encontrou…deseje-me boa sorte

  • Falou tudo o que queria dizer para o público.

    Àlias, cometi um orkutidício hoje. Que sensação boa é esta, hein?!

  • Também cometi orkuticídio há tempos…

    Mas estou escrevendo porque adoro a música do MASH. Finalmente alguém colocou num blog uma letra de música que vale a pena.

    Que pena que o Altman morreu. Seus filmes foram demais.

    Suicide is painless. Perfeito.

  • Pingback: PowerScrap, ferramentas e serviços para o Orkut - Gattune!()

  • Luiz

    Pois é Cardoso, cometi o orkuticídio há uns seis meses atrás, mas acabei por voltar depois de alguns tempos para ver como estava. Não aguentei quatro dias, cometi outro orkuticídio e creio que dessa vez é para sempre. Não volto mais para lá.

    Aquilo lá não mudou nada. Continua lerdo, feio que dói, complicado, cheio de bugs, com um monte de comunidades estúpidas e morto.

    Aliás, minto. Mudou sim. Mudou para (muito) pior. Virou, definitivamente, o recanto dos spammers e trolls. E o pessoalzinho que está lá, não sei como conseguiram, estava ainda mais medíocre. Enfim, o orkut está sucateado.

    Sinceramente (como disse aquele pastor que chutou a imagem de N. Senhora), não sei como tem tanta gente que dá atenção a uma coisa tão desgraçada, tão desprezível, como é esse tal de orKUt.

    PS: Mudando (bastante) de assunto, essas regras de postagem estão ótimas. Dá até "medo" de comentar aqui ;-)

  • Pingback: PowerScrap Orkut: mensagens e recados()

  • Henrique

    eu cometi um orkutcidio pq eu namorava e tinha umas loka q ficava me mandando scraps cabulosos
    aii a loka q eu namorava ficava lokaa
    ou seja acabei deletando o orkut
    aii passo um tempo eu akabei deletando a loka
    ou seja terminei o namoro e fiz outro orkut
    e agora nao vou deletar mais meu orkut
    perdi um monte de amigos por causa de uma malukaa
    kkkkkkkkkkkkk

  • juliana

    eu um dia exclui meu orkut por que tava cansada de ver gente feia mais entao descobri q nao conseguia viver sem o orkut ai fiz outro
    e prontoo e nao adicionei mais gente feia
    hj em dia nem tenho amigos no orkut
    kkkkkkkkkkkkk