The needs of the many outweigh the needs of the few

kirk_spock.jpg

Qualquer trekker que se preza vai dizer (corretamente) que isso é mentira. A necessidade da maioria nem sempre se sobrepõe à necessidada da minoria. Ou de um só. Um exemplo é meu blog pessoal. Estou com dois tutoriais quentes engatilhados, mas parei tudo para descobrir o motivo do RSS não estar sendo gerado corretamente. Qual o motivo desse comportamento altamente ilógico, de privilegiar uma fração ínfima dos visitantes em detrimento da maioria?

Faz sentido deixar de atender milhares de visitantes de meus sites, para resolver um problema que atinge um número ínfimo de pessoas? Segundo o Feedburner, tenho 58 assinantes no blog pessoal e 131 no Contraditorium. Pesquisas recentes mostram que somente 4% dos usuários da Internet sabem o que é e/ou utilizam feeds RSS. Na melhor das hipóteses eu estaria falando para uma parcela insignificante dos usuários.

Descontados robôs, spammers e similares, entre 23h00min e 00h00min de ontem tive 52 visitantes únicos. Em um horário de baixo movimento quase igualei o total de leitores diários dos feeds. Qual o motivo de sequer ter feeds, para princípio de conversa?

Chama-se fidelização. O leitor que acessa via RSS é mais que um leitor, é um assinante. Não é sua primeira vez. Ele é um frequentador habitual do site, com conhecimento suficiente para se destacar de 96% dos navegadores ocasionais. É um formador de opinião, mesmo que isso não se reflita nos comentários.

A tendência do RSS é se popularizar, e perder essa condição de identificador de usuário antenado, mas por enquanto ainda é uma forma excelente de identificar seus leitores mais antenados. Eu já achei sites excelentes sem feeds, infelizmente não posso citar nenhum pois se perderam no grande Buraco Negro Domesticado que uso para guardar meus bookmarks.

Não dá, quem acessa mais de 10 sites / dia não consegue visitar um a um à procura das novidades. Já via RSS acompanho centenas de feeds diariamente, perdendo pouco ou nada do que é disponibilizado. Mesmo assim um feed fora do ar me irrita. Quatro ou cinco dias fora, e estarei reclamando de descaso e descadastrando o feed. Quantitativamente a perda será ínfima, só um visitante, mas na prática é um membro da elite de 4% que se vai.

Eu não posso me dar a esse luxo. Por isso a correria para consertar o feed. Afinal, não dá para chegar a 100% sem passar por 4%.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias.

Prestigie essa liberdade, faça uma doação, ou melhor ainda, assine meu crowdfunding, torne-se um colaborador mensal e ajude a combater a mediocridade! Cada centavo diminui a chance de você me ver em uma banheira de Nutella!

Leia Também:

5 Comments

  1. O que que houve com o blog pessoal? Tava há um tempão sem conseguir acessar.

  2. George Arraes

    Eu realmente senti falta dos feeds do carloscardoso.com, tanto que, acabei de comentar lá perguntando o que havia acontecido, e por coincidência eu vejo este post logo em seguida ;-)

    Excelente texto, mestre.

  3. Estava com um e-mail engatilhado ontem para reclamar do feed mas acabei não mandando.

    Ótima reflexão Cardoso.

  4. Muito maneiro o Blog.

    Se tiver um tempo, visita o Digital Drops.

    [ ]s, Nick

  5. Pingback: Falha no FeedBurner permite aumentar número de assinantes artificialmente. Com vídeo. | Carioca no C

Comments are closed