Se o Submarino bater de frente com o AdSense, seu blog vai a pique.

Trabalhar com uma única forma de monetização não é a melhor estratégia para um site que queira se tornar realmente lucrativo, mas misturar indiscriminadamente anunciantes diferentes não é a saída. Você corre o risco de afundar seu blog no processo.

Mesmo assim é algo que precisa ser feito, em algum momento. Os anúncios contextuais do Google são ótimos, mas exigem muitas impressões para se tornarem rentáveis, e não são customizáveis. Você pode até indicar quais anunciantes não quer, mas não pode exibir um produto específico.

Um post que fale de uma música, um livro, um filme, dificilmente irá render um banner do AdSense para a aquisição da obra. Se indicar, você ganhará pelo clique, não a comissão. Imagine se o sujeito compra um Notebook Sony Vaio de R$8 mil e você ganha… US$0,20? Maravilhoso, não?

Os programas de sites como o Submarino permitem que você indique produtos, e ganha uma comissão sobre o preço da venda. 10% ou 15% sobre o tal Sony Vaio me deixariam muito feliz.

Então, qual o motivo de não ter nada do Submarino aqui?

Simples: Considero os anúncios genéricos do Submarino / MercadoLivre / Buscapé a forma mais rápida de transformar seu blog em uma penteadeira de puta (com o devido respeito à Bruna Surfistinha). Você vê banners de mau gosto pipocando e pulando, produtos aleatórios disputando a atenção do leitor e sem nada a ver com seu anúncio. Isso é muito ruim.

Se eu faço uma resenha sobre a série The L Word, colocar no final da mesma um banner “compre aqui os DVDs da primeira temporada” é um serviço, absolutamente pertinente ao tema do post. Se ao invés disso entrar dois ou três anúncios de batedeira, absorvente e Herbalife, o banner se torna poluição. Adicionar isso ao espaço já ocupado pelo AdSense acaba com qualquer experiência de leitura.

Portanto o anúncio do Submarino tem que ser absolutamente preciso.

Não há margem para erro, se você não tiver uma indicação válida, deixe o espaço em branco. Aqui começam os problemas. O AdSense proíbe que você use propaganda contextual de concorrentes. Não dá para ter um script de terceiros analizando o conteúdo do artigo e incluindo banners baseado no mesmo, como o AdSense faz.

Mesmo que fosse permitido, não existe nenhum anunciante com o grau de precisão necessário. Não há nenhum plugin para isso. O Bruno Alves fez um Plugin WordPress para o Mercado Livre com uma funcionalidade bem interessante, mas não é o que preciso.

A única forma de conseguir essa precisão e manualmente, e isso dá muito trabalho. O Judão quando pode faz esse tipo de inserção, mas sabiamente não o faz em todos os posts. Mesmo assim eles têm uma equipe enorme, o Borbs tem 12 dedos (ou algo assim) então dão conta. Um blogueiro solitário não tem como dedicar o tempo necessário a esse tipo de customização.

Se houvesse um plugin para o Submarino onde o blogueiro indicasse os produtos relacionados com o post, as imagens, nomes e preços fossem devidamente capturados do site da loja, montados e exibidos automaticamente em uma área ao final do post, teríamos publicidade transformada em serviço, muito mais dinheiro para os blogueiros e muito mais visitantes satisfeitos. Infelizmente esse plugin (ainda) não existe.

Meu feeling me diz que um uso racional desse modelo de afiliação em um site de visitação razoável pode ser mais rentável que o AdSense. Claro, Nizan Guanaes lembra que a única pessoa que ganhou dinheiro com Feeling no Brasil foi Morris Albert. E tem razão.

Eu estou disposto a estudar o desenvolvimento de um plugin assim para o WordPress, mas antes gostaria de ouvir a experiência dos que já usam o Submarino da maneira tradicional, pode ser que eu esteja deixando de perceber algo importante.

Aviso aos Navegantes

Indicar links para produtos que surgem naturalmente em seus textos, filmes e séries que você comenta é perfeitamente kosher, mas começar a escrever posts sobre tudo que é quinquilharia apenas para ganhar na indicação de vendas é transformar o seu blog em um canal de televendas, o caminho perfeito para perder todos os seus leitores qualificados, o respeito de seus pares e, no final, até as comissões de vendas, pois propaganda por propaganda o sujeito vê direito no site da loja.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Perfeito, Cardoso. Antigamente o pessoal escrevia em blogs pelo simples prazer de escrever. Quando veio esse boom do AdSense e vários outros bloggers dizendo que começaram a ganhar alguma grana com o AdSense, os que escreviam por prazer começaram a mudar um pouco de paradigma.

    Claro que eu acho perfeitamente compatível você ser pago pelo que você escreve, porque afinal de contas, informação é a coisa mais valiosa que temos. Mas em contrapartida, soa um tanto quanto estranho quando uma pessoa procurra arrumar o que escrever, pensando na relevância que aquilo vai ter para o AdSense.

  • Pois é, Fred. Deixar de escrever um artigo pq ele não vai rentabilizar bem é algo ruim, se torna uma censura autoimposta. Se o blog deixar de publicar um artigo por ser um dos temas-tabu que o AdSense não gosta, e isso se tornar um hábito, logo estará pasteurizado, homogenizado e padronizado como todos os outros 454523432 blogs que seguem as cartilhas "fique putrilhonário com o AdSense".

    Ninguém se destaca sendo igual a todo mundo.

  • Infelizmente, o Submarino não disponibiliza uma busca com resultado em XML para seus afiliados, por isso desenvolver um plugin que traga anúncios relevantes seria algo muito complicado, para pouco retorno.

    O submarino só vale a pena para livros, para os demais produtos a comissão é muito baixa.

    Estou pensando, sinceramente, em largar de vez o Submarino, até que implementem o XML.

    O ML e o Buscapé, me rendem muito mais do que ele, sendo que o Buscapé ultrapassa, até, o AdSense.

    Abraço

  • Muito bom o seu texto.

    Eu acho simpática uma pequena chamada, ao final do texto, dizendo algo assim "para comprar o produto tal, clique aqui". O site Omelete usa esse expediente e fica algo bem natural.

  • Acho que o Submarino (e todos outros) não percebem o quanto ganhariam abrindo o seu conteúdo — disponibilizando RSS, APIs, etc. É só ver o grande "ecossistema" que a Amazon criou com seus web services.

  • Estou pensando seriamente em testar o programa de afiliados do Submarino… Vez ou outra comento produtos em meus posts (do blog pessoal), que poderiam ser linkados para lá, colocando em prática este “serviço” do qual você comentou no texto.

    []’s!

  • Cardoso,
    Com o plugin do Bruno Alves para o Buscapé o blog não vira penteadera de puta…
    Pelo contrário, vira o lucro da puta! (nossa que trocadilho tosco)

    O “Compare preços de” permite que você contextualize o máximo possível seu anúncio, e ainda não suja o blog.

    Para mim, que não consigo de jeito nenhum que me aceitem no Adsense, tá sendo ótimo!!!!

  • Eu dei uma pesquisada, mas o link do wiki pro arquivo está quebrado.

  • Opa!

    O Submarino só funciona mesmo se o produto anunciado for exatamente sobre o que vc escreveu. As duas únicas compras no Submarino via meu site são do livro A Cauda Longa que escrevi um review em algum lugar do passado. As outras compras são minhas ou de conhecidos que fizeram a gentileza de usar o meu site como porta de entrada para o Submarino.

    Acho que o Submarino nem quer mudar isso… talvez eles ganhem muito dinheiro com propaganda muito barata (que de vez em quando, muiiito de vez em quando paga comissão)… Se for essa a estratégia, considero-a burra.

    Além do que os banners do Submarino são feios de dar dó… o logo da empresa aparece “estourado” (resolução estourada)… nem cuidado pra isso eles têm… Fala sério…

    Até!

  • Existe e paga as mesmas comissões do Submarino, exceto em um ítem que não me lembro.

  • Cab

    Olha,

    O Submarino é perfeito, mas apenas como loja, o programa de afiliado é muito fraco, chega até a ser injusto.

    Estava até lendo sobre o assunto um dia desses no orkut (sim, existem comunidades produtivas naquele canto, embora o Cardoso discorde) e estavam discutindo o fato do cookie do afiliado da Amazon durar 15 dias enquanto o do Submarino dura apenas um, isso mesmo, 1 dia!

    Um cara que trabalha nesse setor de vendas (digo, talvez não, afinal a fonte é o orkut) já disse que os usuários normalmente demoram 4 dias para comprar depois que clicam em um link, então ao meu ver você apenas estaria agregando valor ao Submarino de graça.

    É claro que isso não deve ser uma constante, deve existir um pequeno grupo que ainda faz dinheiro com o programa, afinal, ele ainda existe, mas eu tô fora.

  • Caso sério.

    Não participo de nenhum programa de parceria com lojas on-line, mas sempre pensei sobre esse problema da falta de customização de exibição de produtos nos artigos.

    Lendo todos os comentários, percebe-se como é “tosco” o programa do Submarino. Mas é uma questão de tempo.

    Aproveitando, existe programa de perceria da Americanas?

    Abraços

  • Eu sempre achei interessante esse esquema, mas nunca coloquei em prática, não sei se por receio ou por qualquer outro motivo, mas que me deu uma bela esclarecida esse seu artigo, isso sim.

  • A não ser que nego decida fazer um blog do tipo 1406 online, comparando produtos e serviços, etc.

    Um de meus domínios foi registrado para ser algo assim, mas depois do segundo "post" vi que não havia prazer nenhum em escrever uma tralha dessas. Aí desisti por ora.

    Um programa de afiliados que me dá um retorno interessante (dá pra cerveja do mês) é o do Buscapé. E com o plugin do Bruno Alves fica uma joinha de inserir os links no post, com todo o controle possível. E é PPC, ou seja, não te gera comissão, mas se o usuário clicar e cumprir o ritualzinho, é dinheirinho na conta.

  • Pingback: TecnoBlog » Programa de afilidos do Buscapé/Bondfaro preparando novidades para o ano que vem!()

  • O problema é que ainda estamos muito atrasados neste sentido aqui no Brasil. A Amazon já tem anúncios contextuais para seus produtos, o serviço se chama Omakase Links, e funciona muito bem.

    Por exemplo, em um blog sobre Cancun, apareciam links para guias de viagens daquela região.

    Eu já tentei usar o programa do Submarino, mas o blog ficava horrível… não suportava ver o DVD novo de sei lá quem ao lado de meu texto sobre gestão empresarial. E além disso rende pouco.

    Vamos ver quando vamos ter ferramentas mais atualizadas…

  • Cardoso, eu ganho 50% do valor do adsense com o Submarino. É uma merreca, mas funciona.

    Sei que vou me arrepender dessa dica, mas lá vai. Uma grandíssima vantagem de lincar os produtos é que depois o teu link de afiliados pode aparecer diretamente na buscas do Google, tornando desnecessário a visita no blog.

    OBS: sei q estou atrasado, mas q se foda, tu tb vive postando comentários atrasados no meu blog.

  • Que EXCELENTE dica. Não tinha pensado nisso.

  • O meu site fica na WordPress, que proíbe o AdSense. Tentei o Riqueza, o Parceria perfeita e o Mercado Livre, com ótimos relatórios de acesso e nenhuma venda. Tentei os links de texto do Submarino e, na barra lateral, coloquei TODOS os anúncios (se meu site é de piadas, que produto devo vender??), não tenho o que reclamar, na verdade este mês as vendas deverão dobrar. O único porém é que tenho que converter o html do Submarino para opml, para poder importar no WordPress. Nada automático, mas é só uma vez na semana. Para mim está ótimo!

    E inclusive é isso o que eu acho!

    Chato Mor

  • Pingback: navegantes.blog()

  • Oie! Estava pesquisando sobre parcerias do submarino e sites, e achei seu artigo muito interessante.

    Eu tenho o AdSense do Google no meu fansite mas não rende muito mesmo. Como meu site é sobre o ator Johnny Depp, pensei em fazer parceria com o submarino, já que lá vendem mtos filmes do Johnny, e normalmente eu já indico o submarino quando sai algum dvd, promoção nova.

    O Adsense não permite que haja outra forma de merchandising no site a não ser o deles? Fala sério né! Os caras são mto espertos mesmo.

    E realmente, ficar enchendo o site/blog de banners nada a ver é terrível. Por isso sempre relutei em colocar propagandas, inclusive o AdSense do Google.

    Obrigada.

  • Cardoso, creio que o Submarino é uma mina de ouro a ser explorada. E só quem tem paciência o suficiente para isso vai conseguir extrair uma boa vantagem dele. Experimentei Adsense, Buscapé, Mercado Livre… nenhum me deu o retorno que eu esperava. Resolvi me afiliar ao submarino, mas não queria ficar naqueles links feinhos. Dei uma "incrementada" na propaganda e hoje ele está rendendo bem, e tenho certeza de que irá render muito mais. Agora, tem que botar a mão na massa e usar a criatividade, senão não tem retorno.

    Até mais!

    • Etelvina e Genival

      Valeu vossa dica e idéias geniais, criadoras e inovadoras,

      é isso que precisamos.

      Poderá passar nos vosso blog e site.

      Em suma PARABÉNS

  • renato bernadino

    quanto que um salario de um operador em um submarino??

  • Agora já tem! Quer dizer, a muito já tem.

    O Bernabauer fez um do jeito que vc previa. http://wordpress.org/extend/plugins/vitrine-subma

    Abs

  • Cardoso,

    Felizmente, o Berna Bauer criou dois plugins que geram anúncios do Submarino que dançam conforme a música http://www.professionalblogger.com.br/plugin-word

    Eu concordo com a sua opinião quando diz que o blog não deve ser transformado em um pechinchão, por isso recomendo a criação de um espaço específico para isso, semelhante ao que uso no WebSapiens http://www.websapiens.net/loja/

    Abraços,

    Diego Soares

  • PessoALL, vcs sabem dizer se a SARAIVA tem programa de afiliados? Eu procurei e não achei! Eu estou achando a SUBMARINO tão mixurica…eu procuro um livro, não tem e olha que é livro atual. Eu procuro cd não tem, não tem nada!! Caramba!

    Valeu!

  • Cara, eu sei que o Mercado Livre, Americanas e Amazon tem lojinhas que a pessoa pode linkar os produtos. Eu estou exatamente na mesma situação que vc! Bannerzao nao ta rolando, o esquema é contextual!

    Posso te ajudar no desenvolvimento desse plugin. Estou a procura de uma boa solução pra isso!
    Sou da área de desenvolvimento de sistemas e acho q posso ajudar.

    Qualquer coisa pode chamar! Se eu conseguir alguma coisa te falo.
    Valeu

    <abbr>Rômulo – último post do blog… Desejo de PAZ</abbr>

  • Eu sou vítima(fato).

  • Wanderlei

    Não utilizo o Submarino, portanto não posso dizer nada. Mas para o nosso amigo ai acima que perguntou sobre a loja Saraiva.

    Ai vai o link do sistema de afiliados deles.
    http://www.livrariasaraiva.com.br/afiliados/
    parece-me melhor que o submarino. Quem sabe possa ser um novo post para o Cardoso.

    Té+

  • Quero monetizar meu blog pessoal.

    Estou hoje com média de 100 visitantes unicos será que vale a pena?

    abs

  • [post bacana e informativo…

    *estou me cadastrando em alguns pontos como submarino, e afins; mas meu blog é incipiente, ainda – mesmo assim penso nas posibilidades on line,o que parece necessário hj em dia, não é?

    *uso racional de banners contextualizados é uma questão de lógica, o que acredito ser também ética e respeito com os navegantes, conforme o post acima, de nosso amigo…

    parabéns, Cardoso]

  • Olá amigo,estou pensando em colocar o Submarino junto com o meu Adsense…Isso é autorizado ou eu só posso colocar um?

    • kel

      boa noite, ainda não faço parte de nenhum desses afiliados, mas me interessa muito em qual devo iniciar?