Quer ficar famoso? Monte um podcast

Se nos basearmos apenas em números não faz sentido fazer podcast, muito menos no Brasil. E nem estou falando de podcasts “enhanced”, que só a minoria absoluta com iPods pode ver. Os números são pífios se comparados com blogs. 300 ouvintes e o podcasteiro está soltando fogos. Um blog fraco tem isso, por dia. A quantidade de podcasts disponíveis é mínima, não há um agregador decente nacional e por esnobar rádio AM a maioria acaba usando como modelo o programa da Xuxa, com direito a cartinhas, beijinhos encomendados, etc.

Mesmo assim o Podcast é, de longe, muito mais aceito pela mídia convencional E pelo público, mesmo que não o consuma.

 O motivo é simples: O Podcast, queiram ou não queiram os defensores do hype, nada mais é que um programa de rádio. Gravado. Quando eu era criança já fazíamos “podcast”, com gravador K7, editando, adicionando efeitos sonoros e tudo. (se você tivesse dois gravadores ou conseguisse um emprestado).

Um internauta típico (aquele que se assusta com vírus do ursinho) entende o que é Podcast. é um conceito familiar.

O blog não tem essa vantagem. Vivemos em um país onde ler é um tormento. Outro dia um blogueiro famoso o Tyler Cowen, do Marginal Revolution veio ao Brasil e notou: No aeroporto ninguém lendo um livro. (não estou lembrando o nome, por favor me ajudem). (Agradecimentos ao Kenji por ter lembrado o nome. Eu jurava que era Tyler Durden) A idéia de sentar e ler um blog não é atraente. Exige esforço mental, não é “lazer”. Ninguém lê por diversão, lê para estudar. Lê por obrigação. Cansei de ser criticado por “gastar dinheiro” com livros.

Uma conhecida minha comentava sem o menor pudor que só havia lido um livro na vida, o tal do “Violetas na Janela”, e ela assimilou muito bem os conceitos dessa obra de “literatura” espírita, percebemos isso quando começou a falar da parte “em que as almas atravessavam o mobral”.

Já o Podcast? Você pode colocar para tocar e fazer outras coisas enquanto escuta. Pode até levantar, ir fritar um ovo, fazer um sanduiche, voltar 15 minutos depois e pra todos os efeitos “ouviu” o Podcast. Mesmo que você coloque pra tocar em seu iPod e saia para caminhar, como costumo fazer, é LAZER. É uma atividade complementar. Eu não posso fazer isso com um blog. Raros os blogs que já dediquei uma hora de minha vida, direto. Já o podcast do Penn Jilette é algo que aguardo ansiosamente todo dia, mesmo sabendo que terei que gastar 1h com ele.

Para a mídia então, é fácil de assimilar. “é igual a rádio, mas você sintoniza na Internet”, pronto. Vá você agora explicar que o Kibe não é blog por não ter conversações, etc, etc…

O resultado é que os Podcasts acabam tendo um destaque completamente desproporcional. Eles são o Linux das mídias, que faz estardalhaço online, mesmo tendo 0,37% do mercado de desktops.

<espetada obrigatória no Charles> no dia em que eu resolver ficar famoso, não vou escolher a mídia escrita em um dos países com a pior concentração de leitores no mundo. Vou é fazer um Podcast, ou um Videocast no Youtube. Isso sim garantirá meus 15 minutos. </espetada obrigatória no Charles>

Eu, como por enquanto prefiro minha parte em dinheiro, fico nos blogs mesmo. Podcast dá muito trabalho, minha voz é um lixo e ninguém ainda descobriu como monetizar esse troço. No dia que isso mudar, quem sabe?

Se você quer menos dinheiro do que fama, o Podcast pode ser uma saída excelente. Garanto que um Podcast bem feito irá atrair muito mais a mídia do que um blog bem-feito, sem contar o status que ter um Podcast traz. Blogs são diários de adolescentes, Podcasts são a vanguarda. E não, não adianta discordar, sua opinião (assim como a minha) é irrelevante.

Para sites que podem se dar ao luxo, um Podcast é um “plus a mais”, como dizia João Galhardo, excelente Diretor de Arte. Vai dar o ar de “seriedade” e “vanguarda” que seu site procura.

Para os blogueiros que querem permanecer blogueiros, há uma lição que pode ser tirada disso tudo: Desça do pedestal. Seu blog lindo e maravilhoso não tem a repercussão de um podcast que fala de Canetas Hidrográficas. (eu tenho CERTEZA que um podcasteiro de canetas hidrográficas vai escrever  um email ofendido) Você vai dizer “eu tenho 10 mil visitantes / dia” e o jornalista da Folha vai dizer “nossa, aquele outro faz podcast no Macintosh!” (todo Podcasteiro tem um Mac?)

Triste, não? Pois é. A vida nem sempre é justa. E não adianta chiar. No máximo você pode escrever um post sobre isso.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Realmente os podcasts vieram para almentar ainda mais a preguiça dos Brasileiros de ler e olha que a preguiça é enorme.

    Um ponto muito importante que você sitou foi sobre "amigos" que te criticam por gastar dinheiro com livros e realmente isso acontece e muito, mas… fazer o que ler exige o esforço da mente e para muitos brasileiros não é considerado lazer e sim obrigação.

    • vc tem que ter muita calma ler é bom parava saude

      ve se tenta se acalmar

  • Nunca gostei de podcasts, só ouço o RadarPop.Sempre me acompanhou esse sentimento de é só um "programa de rádio", mas fazer o quê? Podcast é mais bonito de se falar.

  • Já escutei alguns podcasts, mas não dou muita atenção enquanto estou ouvindo, principalmente se tiver lendo outros blogs, o podcast do judão é um exemplo eu no caso preciso prestar atenção se não eu fico literalmente boiando. Sou muito mais blogs ;)

    " 300 ouvintes e o podcasteiro está soltando fogos. Um blog fraco tem isso, por dia."

    E o que você diria de um blog com no total de visitantes 343 desde a sua criação? :/

    abraços.

  • Não podia estar mais de acordo com você, o futuro será os Podblogs :D, isso faz-me lembrar quando estudava, isto porque nós aprendemos e decoramos e entendemos melhor quando ouvimos do que quando estamos a ler, além de ser mais cómodo ouvir o autor relatar do que ler… como o ser humano é um bicho muito preguiçoso vai preferir os Podcasts.

    Abraço.

  • Interessante seu ponto de vista!

    Apesar de eu não ter muita paciência, por incrível que pareça, de ficar escutando-os… Talvez seja porque não dei muita chance para escutar alguns por aí…

    Mas gosto mesmo é de ler os feeds dos blogs e, esses sim, eu aguardo ansiosamente todos os dias para ler sobre os assuntos que mais gosto, pois acho que a consulta é mais fácil do que num podcast; a busca é facilitada, pois trata-se de um texto, etc…

  • Eu tenho um certo… "bloqueio" para podcasts. Não consigo ficar fixado, sempre acabo me perdendo em algum ponto.

    Particularmente, prefiro os blogs. Não preciso baixar nenhum arquivo com mais de 200kb, posso procurar através do texto, não preciso nem entrar no site para ler, posso ler direto dos meus feeds. Muito mais prático.

    Mas que Podcast é mais bonito, isso é. =P

  • Acho o podcast uma idéia fantástica. Pena que não tenha tempo de ouvir todos. Sim, não gosto de fritar ovo frito qdo ouço o podcast que gosto. Preciso prestar atenção no que está sendo falado. Já cheguei a ter 600 MB de podcasts acumulados no cartão SD do PDA… hoje a média é uns 200 MB… Todo dia ouço um pouco, mas sempre chega um novo… e nunca vou acabar de ouví-los. E é verdade: ser podcaster dá mais status que ser blogger. Já pensei em criar um podcast com um amigo, mas… o projeto foi adiado. Talvez volte a ele qdo, como vc disse, Cardoso, descobrirem como monetizar o danado (se bem que o Leo Laporte conseguiu vender vários anúncios para a rede TWiT). Falou!

  • Cesar

    olá Cardoso, acho que vc apenas esqueceu de mencionar o famoso Nerdcast!!

    Acho que quando se fala em podcast eles realmente dão um show no que diz respeito a mídia Brasileira!!

    E tô contigo e não abro podcast é, como diria o bom e velho Raúl: O INICIO, O MEIO E O FIM!

    Abraço

  • Igor Gama

    Depende, se seu podcast tiver uma grande audiência (do tipo que não se encontra no Brasil) nada impede que anúncios sejam colocados.

    Não assino muitos podcasts, assinava esse mesmo do Penn Jillete, mas me cansava muito escutá-lo por 40min. Prefiro a série Bullshit!.

    Mas assino uma quantidade razoável (bem, eu acho) de videocasts (que nome horrível, melhor video podcast mesmo) e vários deles (Ask A Ninja, Happy Tree Friends [eu sei, assisto animaizinhos fofinhos se matando, sou doente], Blame Society, Hope is Emo) contêm anúncios no começo ou fim do mesmo.

    Claro, conseguir alguém para anunciar em um podcast no Brasil… Só de pensar nas chances, sinto que teria mais sorte na megasena.

    Mas é possível. Se tiver dúvidas, pergunte ao ninja! http://www.askaninja.com

  • Igor, não dá pra comparar, nos EUA dizem que tem BLOGUEIRO ganhando dinheiro ;)

    O Ask a Ninja é maravilhoso, estou pensando em comprar um ipod video só por causa dele. O "O que é podcast" foi a melhor definição que vi até hoje.

  • Bom amigo, está é a cruel realidade, alias tem outras tedencias, faça um site bem trabalhado, elabore layout, convide colunistas famosos, webstandards vc passou dias apredendo conceitos e agora tem um site impecavel. mais o video da cicarele no youtube ou uma comunidade do orkut recebe mais visitantes que seu site impecavel.

  • O blogueiro famoso que sentiu falta dos livros era o Tyler Cowen do Marginal Revolution.

  • A minha paciência para podcasts é limitada. Eu prefiro ler blogs do que ficar por uma ouvindo podcasts de uma hora. Eu acho que é muito tempo, não consigo parar pra fazer apenas isso e acho que não adianta nada ouvir um podcast enquanto tento fazer outras coisas. Prefiro blogs mesmo, posso abrir diversas abas no navegador e ir lendo conforme tenho vontade, alternando entre outras tarefas no computador. Ouvir um podcast enquanto caminha é interessante mas eu não vou começar a caminhar só por causa deles. Hehe…

  • Igor Gama

    A fábrica de tortas de maçã realmente foi uma analogia excelente.

    O pior é que não dá para comparar mesmo, as maiores lojas online do Brasil, Americanas e Submarino, se comparadas com a Amazon, parecem quiosques.

    Fora que nimguém ouviu falar de paypal, google checkout… Aliás, sempre me perguntei porque o paypal ainda não funciona com contas brasileiras, será que é algo com os bancos que não querem mesmo, ou seria outro motivo?

  • Denniscs

    Olha só: uma-coisa-é-uma-coisa e outra-coisa-(ainda)-é-outra-coisa. Ouvi por aí uma comparação sobre rádio e tv, sobre falar e aparecer, que me parece oportuna. Se o papa morrer subitamente e vc tiver que noticiar o fato, vai ser mais rápido dar o furo no rádio. Basta apertar um botão e dizer: "o papa morreu". Pra dar o furo na tv, envolve maquiagem, roupa, cabelo… enfim, te dá um pouco mais de trabalho, e demora um pouco mais. Meu ponto é simples: escrever um post é mais rápido ainda. Portanto nada melhor para ser rápido e direto. Agora, se você pretende se aprofundar num assunto e seu público quer te ouvir, falar pode ser sim uma boa idéia. Imaginem um post que cubra todo o assunto de um bom podcast de 1 hora. Seria duro de ler no monitor. Além de ser de mais fácil digestão nesse caso, o podcast pode te atender quando estiver longe do micro. Bom, já falei demais… só quero reafirmar minha opinião: são coisas diferentes e que não deveriam competir entre si.

  • Eu estava pensando em fazer um podcast a cada duas semanas, por aí, influenciado pelo ótimo podsemfio, da Bia Kunze (www.garotasemfio.com.br), e me dou ao luxo de "perder" uma hora inteira pra ouvi-la.

    Faz um podcast único cardoso, pra gente poder ouvir você (e para ser 'contraditorium' o podcast poderia ter apenas 10 minutos ou menos), seria bem interessante.

  • Mas tambem não podemos deixar de fora grandes podcasts nacionais (por mais que eles não sejam assim tão grandes quantos os internacionais) como o Papotech e o Pdcast da Garota sem Fio (né Cardoso?)!

    ;)

  • Podcasts são muito mais aceitos que blogs, são muito mais LAZER, a mídia gosta mais, mas um podcast com 300 ouvintes por dia é ótimo e um blog com isso é fraco?

    Não entendi.

  • Para quem é um leitor devorador de blogs como eu se torna complicado assinar muitos podcasts. Assino apenas seis e só os escuto quando não estou lendo, é óbvio.

    O René de Paula tem um podcast com mais ou menos 300 ouvintes, então segundo você, pode ser considerado um "podcasteiro" de sucesso.

    Mas concordo contigo, um podcast é mais bem aceito pela mídia tradicional, tendo em vista que eles são "cool", fazem a diferença.

    É mais bonito dizer "Eu tenho um podcast" do que "Eu tenho um blog".

  • Brunno, claro que podemos. Se é pra ficar tocando Ilariê ao fundo, que seja no Broxa Music, do Diego Lopes.

    Aldemir, o René é um dos cabeças da podosfera brasileira, e é completamente desproporcional MESMO. Como ele trabalha no Yahoo, isso desequilibra a balança mais ainda.

    Curiosamente a TV é muito mais "democrática" (e olha que eu detesto esse termo) pois o que vale é a audiência final, não a qualificada ou a percebida.

    Você pode ganhar Oscar Especial Único de melhor série de todos os tempos. Se não tiver audiência, roda.

  • Cara,

    Você deu um tapa na minha cara e me acordou: 300 visitas diárias é um blog fraco! :-( Como poderei escrever o próximo post estando tão longe desse número? É… acho que vou pensar seriamente em partir para "gravar" podcasts.

    Abraços e sucessos,

  • Cardoso, não queria comentar sobre podcasts (qeu não tenho muita paciência para baixar e ouvir), mas sim agradecer pelo seu blog.

    A partir dele consegui ter acesso a uma série de dicas valiosas sobre a monetização de blogs, além de sugestões de como produzir conteúdo que seja atraente.

    Ainda estou dando os meus primeiros passos com o Poltrona.TV, mas ler o seu blog e outros recomendados por aqui é um estímulo e tanto.

    Parabéns pelo trabalho. Sinceramente, não é puxa-saquismo. É um agradecimento de quem aprende por aqui.

    Ale Rocha

    Poltrona.TV | o blog sobre televisão
    http://www.poltrona.tv

  • Eu que agradeço a visita, Ale.

    Tento sempre fugir do óbvio, do "coloque adsense pois dá dinheiro" e das dicas que todo mundo dá. O fato de errar de vez em quando e aprender com isso publicamente tem ajudado a manter o blog com bom conteúdo.

    Sucesso pra você, e lembre-se: Se o blog estourar, você aprendeu tudo aqui, se não der certo, não me conhece, ok? ;)

  • Lincoln

    Só li coisas ruins sobre podcast.

    Bem, não defendo nem A muito menos B. Mas dizem que podcast não faz sucesso é por que tem interesse em pesquisa (o que é um câncer brasileiro), pois o mesmo só sabe pesquisar besteira.

    Temos ótimos pod como os da CBN, Uol (tem vários) Papo Tech, Bia Kunze, Unibanco, Fia sem falar nos pod da BBC, CNN, New York Times entre outros.

    O Podcast só não faz mais sucesso pela impaciência ou simplesmente pela falta de recurso para gravar um podcast (seria inveja?) já que fazer um blog é coisa de pré-adolescente.

    Tudo bem que para ouvir certos pod você tem que estar bem atento principalmente o que estão relacionados à Economia e Política, mas dizer que o mesmo alimenta a preguiça…….rsrsrs esse comentário tive que dar gargalhada.

    No meu caso não tenho tempo para ficar blogando como alguns ficam o dia todo. Tiro uns minutos baixo os pod e faço a transferência. Conecto o Pod no som do carro e ao ir para casa vou ouvindo.

    Ou então antes de dormir, conecto o pod as caixas e ouço o resumo das principais noticias do dia (FIA).

    Não critico os blog´s, mas muitos são copiar e colar, e para isso prefiro Os portais de noticias.

    Enfim, cada um come o peixe conforme o gosto. Mas sair criticando um ou outro soa como falta de visão.

    Ah! garanto que ouvir os pod da Miriam Leitão, Max Gheringuer, Carlos Alberto Sanderberg ou programas como o Fim de expediente geram preguiça……rsrsrs

  • Lincoln

    Correção

    Onde se lê : Ah! garanto que ouvir os pod da Miriam Leitão, Max Gheringuer, Carlos Alberto Sanderberg ou programas como o Fim de expediente geram preguiça……rsrsrs

    leia-se : Ah! garanto que ouvir os pod da Miriam Leitão, Max Gheringuer, Carlos Alberto Sanderberg ou programas como o Fim de expediente não geram preguiça……rsrsrs

  • rodolfo

    Abordagem interessante! Não curto muito podcasts, mas confesso que já parei para escutar alguns, especificamente por conta do conteúdo.

    Mas era outra abordagem, nada de show da xuxa, mas um podcast de palestras realizadas nos EUA para um público fechado. Foi legal ter a oportunidade de ouvir o palestrante novamente. Tudo bem que existem outras tecnologias para isso, mas quebrou um galho.

    De qualquer forma concordo totalmente no que tange o fato de que brasileiro não gosta de ler. Fiquei impressionado outro dia conversando com um cliente russo, que me contou que na Rússia eles conseguem ler em média 40 livros por ano. Fiquei fazendo contas na cabeça… São 3,33 livros por mês (se é que isso é possível). Não sei se esse comportamento é de todo e qualquer russo, mas se essa característica for pré-requisito para uma revolução, certamente nunca haverá algo parecido no Brasil…

  • Mas o homem foi linkado no BoingBoing! Depois me conte quantas visitas vieram de lá ;)

  • <blockquote cite="Fabio">Bom amigo, está é a cruel realidade, alias tem outras tedencias, faça um site bem trabalhado, elabore layout, convide colunistas famosos, webstandards vc passou dias apredendo conceitos e agora tem um site impecavel. mais o video da cicarele no youtube ou uma comunidade do orkut recebe mais visitantes que seu site impecavel.

    Nem me diga.

  • Lincoln, todo podcasteiro tem problemas de interpretação de textos?

    Ah sim, as pesquisas demonstram que podcasts são ouvidos por uma minoria, mas as mesmas pesquisas apontam o podcast como hype do momento, então você decida se quer acreditar nelas ou não.

    Só que não usei pesquisas, me baseei no próprio número de visitantes declarado pelos podcasteiros. Desculpe, mas é pífio. 300 ouvintes NÃO é significativo, não é NADA, você não conseguiria um programa de madrugada em rádio FM com isso.

  • Vejam que coisa feia, um podcasteiro ofendido foi fazer fofoquinha no blog da Bia…

    Da próxima vez não vou fazer um post objetivo analizando as várias mídias de um ponto de vista isento, vou fazer uma ODE AO PODCAST, com direito a foto me masturbando segurando um iPod, está bom assim ou vão reclamar também?

  • Entendi seu ponto de vista, mas acho que podcasts não deveriam ser subestimados assim. Afinal, eles podem tanto ser programas de radio, quando os blogs podem ser revistas, ou jornais online, fazendo uso de uma comparação grosseira. Claro, blogs tem o diferencial do feedback do leitor (do mesmo jeito que os podcasts), mas mesmo os leitores de blogs os procuram por causa do conteúdo diferenciado e não exclusivamente pelos comentários. O que o povo não pode é querer tratar podcast como blog.

    PS: Quando tiver como ganhar algum em cima do podcast com certeza que vai ter o PodCardoso… Talvez dublado pela Luciana Vendramini.

  • Zé, eu não os estou subestimando, inclusive as pesquisas que o cidadão mais acima tanto despreza indicam que eles estão crescendo muito. Quando se tornarem autosustentáveis será uma explosão, o equivalente a centenas de milhares de novos programas de rádio surgindo do nada.

    Sò que em termos de FORMATO eles não inovaram. NEM na interação. Programas de rádio são muito mais interativos, pois recebem ligações de ouvintes, às vezes ao vivo.

    O Podcast do Penn Jilette, que na verdade é o programa de rádio dele na Free FM de Las Vegas recebe ligações E tem um email, que é consultado ao vivo durante o programa.

    O Show do Antonio Carlos, na Rádio Globo AM-RJ tem email, telefone e até fax.

    A interação existia nas rádios antes de existir computador. Eu lembro do começo dos anos 80, a Rádio Difusora de Bom Jesus de Itabapoana – ES tinha um programa onde você ia até a rádio, pagava o equivalente a uns R$2 e dedicava uma música a alguém. Os namorados da cidade adoravam.

    Blogs são blogs, diferem da estrutura de uma revista ou um jornal por serem extremamente personalistas, além da interação em cada seção, ao invés do modelo tradicional "cartas do leitor" com poucas e selecionadas. Esse modelo inclusive é uma coisa que não gosto nos podcasts, o tempo perdido lendo as cartinhas de miguxas "oi eu ammmuuuuu voxeis, fala meu moni…" e que não existe no rádio tradicional.

    Poxa, tinha que ter escolhido logo o ponto fraco da Lu?

  • Cardoso,

    Do you speak English?

  • Like an english lord.

    Lord Greystoke. Seriously, my accent is outrageous and I suffer from this weird disease – FLD – Foreign Language Dyslexia – Other than that…

  • Lu

    Sei lá se por nunca ter tido o hábito de ouvir rádio e por sempre ter gostado de ler/escrever, demorei "séculos" para acordar para os podcasts. Via por aí, na web, e nem ligava. Comecei ouvindo os da Bia, por necessidade (na época em que queria escolher um pda – isso tem uns quatro meses apenas). Hoje, assino uns 10 (e ainda estou batendo cabeça para conseguir um agregador de podcasts decente). Já blogs/jornais, assino mais de 100. Podcast demora para sair uma edição nova, para baixar, para ouvir. A leitura é fluida, dinâmica.

    Mas é triste, não somos mesmo um povo dado à leitura. A velha estatística: franceses lêem sete livros por ano, em média; brasileiros lêem dois.

  • Lincoln

    Cardoso,

    Se os podcasteiros têm esse problema sinceramente eu não sei.

    Entendi seu ponto de vista, o que discordei foi das diversas opiniões que colocaram o podcast como algo inútil, o que não é o caso.

    Os blogs é algo que só tende a aumentar, exemplo disso foi a distribuição de notebook Ferrari que a MS fez para alguns.

    Enfim, creio que a comunicação tanto via blog como via podcast é bem vinda, ainda mais se a massa um dia (UTOPIA) tiver acesso mais fácil.

    Ah! Esqueci de parabeniza-lo, afinal seu blog está entre os top10 da IdgNow, escolha essa feita pelo público.

    Em relação ao pod com a Luciana Vendramini sugiro um videocast com imagem, afinal ela é a muda da nossa geração.

    Um ultimo comentário……Podcast´s são ótimos para deficientes visuais, pessoas que estão de cama entre outras necessidade. Como sempre digo tudo no mundo tem uma utilidade benéfica, desde que seja feita para o bem.

    Em relação aos números, sim eu acredito neles. Afinal não foi o IBOBE que a realizou.

  • Aonde você interpretou que podcasts são inúteis? Eu, hein…

  • Gostei do seu ponto de vista, e concordo com vc a respeito do sucesso, desde é claro q o podcast acrescente algo. Com certeza ter um podcast num blog é super bacana!

    Eu já tinha ouvido falar sobre o assunto há algum tempo, mas resolvi ouvir mesmo há uns meses atrás, e afirmo q já me tornei fã de alguns como o Elaspod e o Lostcast, mas ouço outros tb.

    Já me aventurei a gravar um podcast, mas preciso fazer um upgrade no PC como placa de som e um microfone de boa qualidade.

    É isso aí

    abs

  • Acredito que dependa do conteúdo. Uma entrevista fica melhor em um podcast/videocast do que no blog.

    E eu vou tentar criar um postcast, tou correndo atrás dos meus 15 minutos de fama :-) .

  • Conseguiu 15? Dei entrada, e só me liberaram 8.

  • Marcelo Silva

    Excepicional, instigante e impresionante!

    Um maneira doentia, quase ofensiva, por dizer invassiva!

    Sou teu fã!!!!

  • hayza

    oi meu nome é hayza eu gostaria de ficar famosa,mas não no brasil,internacionalmente (e.u.a)se tiver alguem querendo patrocinar gemeas de 12 anos vá visitar a escola aquino de araujo no brasil,rj,duque de caxias.converse com o diretor e vá nas salas,recomendo começar pela 704,eu e minha iormã gemea sabemos atuar muito bem e queremos um CHANCE DE MOSTRAR ISSO ESTOU DISPOSTA A FAZAER AULAS DE INGLÊS e me mudar de uma vez por todas do brasil

  • hayza

    desculpa gente escrevi algumas coisas erradas sem perceber

  • Pingback: Salsinha pre-teen do dia | Salsinhas.com()

  • O Jovem Nerd conseguiu monetizar um podcast. Até porque além da NetMovies eles também fazem um monte de propaganda do próprio site e da Nerdstore.

    Ok, eu sei que esse post é antigo e que em janeiro de 2007 ainda não tinha propaganda no nerdcast, mas vale a lembrança agora que muita gente está lendo isso aqui por causa do salsinhas.com.

  • vas