Sou grande mas não sou dois

É muito comum esquecermos que outras pessoas não compartilham do mesmo conhecimento que nós. Coisas que damos como simples e óbvias são um mistério. O próprio [BP]RSS[/BP] ano passado era usado por menos de 4% da Internet. Tenho amigos que são excelentes profissionais de TI que sequer sabem o que são feeds.

Da mesma forma o que é simples e óbvio, um gerenciador de conteúdo como o [BP]Wordpress[/BP], o Drupal ou o Movable Type fica fora da realidade de muita gente. Ainda há uma enorme parcela de gente que trabalha com Internet fazendo sites, embora não saibam o que é um MYSQL, ou que é o PHP.

Essa falta de conhecimento, associada ao senso-comum gera comentários como este:

Muito bom. todas as pessoas que eu falo gostam muito das piadas e graças de vocês.parabéns belismo trabalho.

O que podemos inferir? A impressão que um blog passa é de algo bem trabalhoso, e feito por meios tradicionais, editando o HTML, seria completamente inviável. Assim esse visitante bem-intencionado mas sem-noção acaba valorizando o blog muito mais do que ele merece. E não é só isso, assume que para produzir todas aquelas páginas, deva existir toda uma equipe. Faz sentido.

O Blogueiro Megalomaníaco pode se aproveitar disso, pode inclusive alimentar o ego. “nossa, sou tão bom que ele acha que tenho uma equipe”. Pode não desmentir, pode soltar um post ocasional enaltecendo a nobre arte de escrever, contando das dificuldades em montar um texto.

Ou pode abrir o jogo, dizer que escrever é fácil, gostoso e divertido, e que graças a um conjunto maravilhoso de scripts que ele baixou de graça, pode sozinho tomar conta do blog. Também pode explicar aos amigos menos versados em TI que ele quando diz que tem “servidor hospedado no exterior” não está falando de uma sala de guerra como a de [BP]Wargames[/BP], e sim 1/1024 de uma máquina anônima em um rack perdido em uma sala, bem, como a de Wargames.

Conheço gente que não gosta de falar de números, pois se sente diminuído. Besteira, números não me diminuem. (até diminuem mas o número em questão não será publicado em blog, ao menos não no meu) As pessoas ficam admiradas quando falo tudo que tenho no meu servidor. Quando digo quanto pago, US$6,95/mês, a reação é sempre a mesma: “mas só?”

Pois é. Desculpe. Até poderia pagar mais caro, mas não preciso. Há inclusive opções mais baratas, o Dreamhost tem no mínimo tantos serviços quanto o meu serviço, e é um pouco mais em conta.

Se meu blog vai ser falado, que seja pelo conteúdo. Não acho que “Uau, Cardoso paga US$550/mês só de [BP]hospedagem[/BP]” torne meu blog melhor ou pior. E se o visitante / interlocutor acha que o blog é ruim só porque pago $6,95 / mês, só posso lamentar.

Cuidado com esses pequenos golpes promocionais, não tente angariar respeito e admiração de seus visitantes inocentes iludindo-os. Um dia eles vão aprender e descobrirão que você não era aquilo tudo que imaginavam. E garanto que ficarão muito mais admirados por você fazer tudo sozinho, do que se você tivesse uma redação completa em um [BP]escritório[/BP] com vista pro mar.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • preço nao importa, o que importa é qualidade da hospedagem e os recursos do mesmo e pelo visto esse host é realmente bom.

    "Ainda há uma enorme parcela de gente que trabalha com Internet fazendo sites, embora não saibam o que é um MYSQL, ou que é o PHP."

    esses ainda se acham os profissionais de internet, com aqueles layouts maravilhosos… =/

  • Mais fácil ainda é o que eu faço. Blog hospedado no blogger (di grátis!), sem rss, sem feed, com um layout masomenos…

    Até que é divertido mesmo.

  • Fácil, gostoso e divertido! Como você disse:

    Por aqui ainda vigora o “blogoismo” (“blog + egoismo”), o compartilhamento de informação sobre o blog tanto para o leitor quanto para outros bloggers é guardados a 7 chaves – por muitos!
    E não sabem que o acesso a tudo isso se torna mais fácil a cada dia!!!
    Abraços!

  • Legal o texto.

    Não esqueçe que nesse final de semana tem a festa dos probloggers em búzios. Pode levar toda a sua equipe.

    As mulheres, numa proporção de 3/1 já foram convidadas.

  • Vai ver o cara só esbarrou no "S" e você, oportunista que é, aproveitou o ocorrido para ter assunto para um post…

    PS: DreamHost não é mais em conta, o preço é praticamente o mesmo, só que tem desconto para novos assinates.

  • Em terra de cego, quem tem um olho é rei, meu caro. Em um país onde poucos lêem e muitos têm uma enorme dificuldade em se expressar, quem escreve mais ou menos ganha destaque. Quem escreve bem, vira ícone.

    Mas tem o outro lado da moeda. Diz um amigo meu que, em terra de cego, quem tem um olho se fode. Porque não é compreendido. Assim como seus textos cheios de ironias, que muitos zé manés não lêem e comentam bobagens achando que estão cheios de razão.