Falando de Prazos

Estou sem energia em casa faz tempo. Agora avisaram que nem tão cedo a luz voltará. Pior pra mim, pois não posso acompanhar o AdSense Notifier, a droga-de-escolha de um ProBlogger.

Por outro lado, a marcação de 30% no alto da barra de menus do computador me lembra de algo que é parte da vida de todo mundo que escreve para viver:

Deadline.

Prazos são importantes, e nada torna alguém mais displicente com eles do que se tornar blogueiro profissional. Podemos ter a intenção de postar todo dia, mas se não o fizermos, ninguém morre por causa disso. Mesmo os esporros dos leitores só chegam depois de alguns dias.

Só que e quando você tem que entregar um trabalho para terceiros? Quando há uma estrutura por trás esperando seu texto? Um editor da Wired não vai aceitar um “não rolou” como resposta, e você vai no mínimo pra lista negra dele.

Falar nisso, que conste nos autos que ainda pretendo emplacar um artigo na Wired. Isso sim faria bem ao ego. Troco meu ranking no BlogBlogs por isso, alguém topa?

Sei que é impossível cumprir a meta de um texto por dia se você não tem um editor nas costas te cutucando,  então só sobram os amigos. A Bia e o Morróida são dois que vivem me cobrando. “porra, cacete, não vai escrever nada hoje, merda?” (Essa obviamente não é a cobrança da Bia).

O melhor meio de criar o hábito de cumprir prazos é determinar prazos e tentar cumpri-los. Experimente, determine uma meta pequena mas atingível, algo como um texto a cada 3 dias, que seja. Escolha um tema e policie-se: “Tenho que terminar este artigo até terça-feira”. E não se esqueça de arrumar amigos/leitores para cobrar isso de você.

Assim, quando tiver um trabalho pago, solicitado por terceiros, você já estará habituado a escrever com regularidade. Principalmente, saberá dizer “não dá” se o prazo for curto demais.

Powered by ScribeFire.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • prazo é uma tristeza mesmo, tinha tempos que eu ficava 15 dias sem nem comentar no meu blog, e isso reflete diretamente nos acessos. ainda bem q eu nao vivo disso, pq se depender da minha pontualidade com posts…

  • duplicado o post cardoso, achei q fosse só nos feeds ai entrei na home pra confirmar.

    http://www.contraditorium.com/2007/03/21/falando-http://www.contraditorium.com/2007/03/21/falando-

  • O Morróida morreu?

    Oppss…

    Na verdade, quero dizer: o site do morroida morreu? Tem uns dois dias que está inacessível…

  • Cardoso, assim você me magoa, o Ranking do BlogBlogs e feito com carinho, hehe…

  • Pingback: douglasnegreiros()

  • Cardoso, Cardoso…

    Adorei o post. Eu também vivo me cobrando para deadlines de posts no meu blog.

    Mas o melhor for ver que apesar da cobrança que eu faço (no estilo: passei no seu blog e não vi nada de novo. Quando é que você vai escrever algo novo?), você continua me chamando de amiga…

    De fato, você é meu mentor e consultor na blogosfera. Para quem mais eu ia dizer: minha visitação tá baixa! O que eu faço? rs!