A Regra de Ouro dos Blogs

Vou contar um segredo: A coisa mais frustrante para um blogueiro é ser ignorado. Xingue, reclame, ameace seqüestrar o poodle do sujeito, e ele fica feliz. Ignore-o completamente e ele entra em crise. O problema é que quando isso acontece, a culpa é SEMPRE do blogueiro. Nós arrumamos o cantinho na praça, a caixa de bacalhau, subimos em cima e falamos. Daí se o sujeito vai parar e escutar…

Em um episódio da TV Colosso um programa estava tendo problemas com o público. Do alto de sua cadeira na direção da Emissora, o JF deu a ordem: “Troquem o público”.

Essa seria a solução ideal, mas na Internet você no máximo pinta um alvo no chão, se o sujeito vai pousar ali ou não, é decisão dele. Não dá para mudar o “horário de exibição” do blog para atingir outro grupo demográfico.

Não adianta fazer apresentação de Arte Renascentista na porta do baile funk. E o funkeiro não tem culpa por não gostar de Arte Renascentista, a culpa é do idiota que achou que conseguiria público ali.

Uma das coisas que mais me frustra é escrever um belo texto original no MeioBit e ter meia-dúzia de quatro ou cinco comentários. Felizmente não sou só eu. TODOS os autores que criam textos complexos e realmente interessantes lá são recompensados com o silêncio.

A culpa é do público?

Existem sites técnicos, com longas e frutíferas discussões, e existem blogs de tecnologia de consumo rápido, como o Engadget e o Gizmodo. O MeioBit é percebido pelo público como um desses, somos um McDonald’s, não um Rubaiyat. (para alguém ter idéia do que é o Rubaiyat, se eu levar a Luciana Vendramini para jantar lá e passarmos a noite juntos no dia seguinte vou acordar pensando no jantar)

Exemplo: Fiz um post sobre as 150.000 demissões na área de TI que a IBM vai fazer, falando das repercussões disso no mundo inteiro. Deveria interessar a quem trabalha na área, certo? Nenhum comentário. Outro post: George Lucas participando de um episódio especial do Robot Chicken, depois da Lucasfilm ter pedido permissão ao pessoal do seriado para usar uma parodia que fizeram de Star Wars, no site oficial da empresa. Excelente ponto para discutir fair use, direitos de imagem, etc, certo? Nenhum comentário, nem pra falar mal do Jar-Jar.

E não é implicância comigo. O Marcellus, por exemplo, teve quatro pífios comentários em seu excelente post sobre no-breaks.

Auge do CicarelliGate, o MeioBit dando furos de reportagem, acompanhando minuto-a-minuto o imbróglio, censura, discussão quente na Internet. Comentário de leitor? “Falem de outra coisa, Cicarelli já encheu”.

O que devemos fazer? Enfiar o dedo e rasgar? Enfiar goela abaixo desses leitores textos que eles não querem ler?

Eu poderia dizer que é caso de escrever o que o público quer ler, mas e se o que o público quer ler é algo que não te dá prazer, não é interessante nem gratificante de escrever? E agora, Bial?


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Olha Cardoso, realmente, acho que não existe UM culpado, e sim uma soma de fatores.

    Vejamos:

    Muitas vezes, colocamos um artigo que achamos um Best Seller, com um vasto conteúdo que chega, muitas vezes, a exaurir todo e qualquer tipo de dúvida, porém, não é de interesse dos leitores ou usuários.

    Realmente, é algo complicado determinar de quem é a culpa. Como disse, pra mim, a culpa é de todos, um artigo BOM na concepção do blogueiro pode não ter interesse para seus leitores, na contramão, um artigo, as vezes batido, massacrado, sem conteúdo relevante, pode ser interessante para esses.

    Acho que nem todos nós acertamos 100%, o importante é angariar mais acertos que erros.

    Eu, por exemplo, leio muita coisa interessante e, por não entender bem sobre determinado assunto, evito comentar para não falar baboseira…

    No mais, eu freqüento o Carloscardoso.com e o Contraditoriun, gosto muito de ambos e principalmente, pela variação de conteúdo.

    Parabéns pelos excelentes blog’s!

  • Acho que a exigência de registro para comentar tem um peso bem maior do que todos os fatores citados. Pegue o exemplo do Gizmodo, comentários apenas via registro e meia dúzia de comentários em cada post. O Techcrunch, comentários abertos, 30, 40, 50 comentários em cada post. Se o leitor médio já não comenta muito, imagina tendo que fazer registro para isso.

  • Concordo com o Noronha, eu mesmo não comento pela necessidade de registro, e olha que não me considero um mal comentador.

    Agora, sacanagem foi a questão do post no MeioBit sobre o George Lucas. Estou com um texto no forno sobre isso e agora vai ficar chato eu publicar depois dessa bronca pública. Bom, achei excelente aquele post, e já que não te parabenizei por ele lá no MeioBit, ficam os aplausos aqui no Contraditorium mesmo.

  • Os comentários com registro foram uma necessidade que gerou MUITA polêmica, nós não queríamos, mas os trolls estavam saindo do controle.

    Comentário com registro espanta MUITo esses seres desagradáveis.

  • Caraca!

    Rubaiyat? Pelo menos o sonho é mais acessível

    Deixe umas brechas no texto, faça perguntas, jogue uma opinião de alguém no meio da conversa, polêmicas rendem mais comentários não? Ai vai a frase, atenham se ao tópico!

    Apesar de fugir do tópico, viu isso? esse site que acabei de conhecer aonde as pessoas se cadstram e encontram os amigos, comentam nas fotos, mas sem limite de fotos, acredita que seja verdade? Várias fotos bem pessoais da Siri do Big Brother (off topic)

    http://iris-siri2000.us1.gentemesenger.com/

  • Eu já desisti de comentar no Meio Bit por causa do registro tbm, sempre esqueço a minha senha, aí penso em mandar um email pra lembrar, aí já gastei um minuto, e esqueci o que ia falar…

  • teste

    teste… po escrevi um testamento e nao saiu nos coments

  • O lembrar senha nao funciona, e o site nao mantem logado, foi oq o quintino disse, toda hora ter que ficar logando, mesmo que saia do site por nada, e nao lembrar a senha, tinha varios comentarios bons, mais por nao manter logado desistia…

    abracos CC,

  • Caravana

    Tenho de concordar com o Noronha e o Alexandre: a necessidade de registro é o que mais desestimula o público. Acho complicado reclamar do baixo número de comentários, ao passo em que se exige do visitante submissão à todo um processo de registro pra que ele comente.

    Faz tanto tempo que houveram aquelas discussões. Não cabería um outro namoro com os formulários abertos? Aplicar essa política de registro somente nos períodos endêmicos dos "trolls", talvez…

    E ah: Não sei se é só impressão, mas desde que os comentários foram fechados, não tenho notado mais SPAM nos comentários. É outra coisa que pode pesar pela manutenção da atual política.

  • Acho que a culpa não é dos "blogueiros" porque é sabido que apenas uma pequena percentagem das pessoas que visitam blogs chegam a comentar.

    Por outro lado, se o objectivo quando escreves é ter comentários é preciso aplicar algumas "técnicas" para conseguir os mesmos. Este post é um bom exemplo :)

  • Cara, passo por estas mesmas crises existenciais, porque não comentam meus posts ? estarei sendo repetitivo ? não levo jeito pra coisa ? o assunto não estimula o leitor a comentar ?

    Fico as vezes tentando adivinhar o que pode render um retorno que alimente a vontade de postar, mas não consigo, (vou me empenhar em adivinhar a mega-sena, será de mais utilidade)

    Estou envolvido com dois blogs e um tanto quanto perdido com eles, um era para ser sobre notícias, eventos, fofocas, curiosidades e etc de minha cidade, só que falta tempo para colher estas informações, acabamos eu e um amigo postando coisas interessantes que encontrávamos e copiávamos da net, depois de mais de 1000 acessos em 3 meses de blog um único comentário e pra variar propaganda da concorrência. Iniciei então outro blog tentando levar esse conteúdo pro blog novo onde o nome da cidade não poderia interferir com o público que o acessa, ficando cada macaco no seu galho. Passado um mês de existência, com exatos 102 acessos (isso contando os meus) nenhum comentário, e a incerteza se continuo não agradando.

    Talvez a onda de copy/paste mencionada seja fruto também do comportamento "esnobe" do internauta q acessa, lê, copia, divulga mas nao comenta. Fica o blogueiro desistimulado e com preguiça de pensar e pesquisar assuntos para postar, já que não obtem retorno, é um teoria que talvez possa ser aplicada em alguns casos, e o infeliz não desiste pois quer ver aquilo evoluir.

    Mais eu ainda não desisti, vou continuar postando até encontrar leitores que se identifiquem e passem a participar ativamente do blog.

  • Finalizando, o fato de ter q registrar para fazer o comentário é um tiro no pé, eu mesmo gosto de comentar, e não importa o que for, mesmo que queira muito comentar não farei registro para isso.

  • Luís Afonso G

    Cara! Desencane e relaxe! Não espere do "povo" oque eles não podem dar a você.

    Escreva pelo prazer de expressar as idéias ou qualquer coisa que você goste!

    Eu adoro seus textos e passo diariamente pela maioria dos blogs que você escreve… apesar de já ter encontrado alguns dos quais eu discordo eu resolvi nunca bater de frente, afinal, sou novato nessa "parada" toda.

    Aquele post sobre a IBM eu tb lí e quase comentei, mas o meu comentário seria arregaçando aquela merda de empresa, daí me chamam de louco igualzinho quando eu pedi demissão de lá.

    Mas tá beleza!

    Prometo que das próximas vezes pelo menos um mané comentando, mesmo que seja pra mandar "se foder" você vai ter…

    abraço e sucesso!

  • O pior é escrever um post que você considera perfeito, não receber nenhum comentário e em seguida postar uma besteira com duas ou tres linhas (aquelas que você pensou e postou por osmose) e ver os comentários pipocarem …

  • É muita coisa pra ler,muitos blogs,que as vezes você lê só pela obrigação de estar informado,então a maioria lê meio por cima,e já parte pra outra coisa.

    Grep

  • Rafael

    Não concordo que lemos porque temos obrigação de estar informados.. eu leio porque gosto dos textos.

    Não sei quanto a maioria, mas onde eu trabalho, a maioria bos blogs é bloqueado(nem todos), a minha solução é usar um leitor de RSS online, eu tenho todos os posts(de blogs que gentilmente disponibilizam feeds completos), porém, não tenho possibilidade de comentar.

    Mas pense assim, antes poucos comentários úteis, do que chegar um miGuXo da vida escrevendo: PRiMeiRão AEW…

    Ahh, parabéns pelos blogs, tenho todos os feeds aqui…

  • Thiago Melo

    Crise existencial agora Cardoso?

    Você não precisa disso.

    Ninguém é perfeito, certo?

    Então nem sempre agradamos todo mundo.

    Não será a primeira, nem a única e nem a última.

    Conforme-se.

    Só a movimentação deste post, já irá massagear um pouco seu ego, e sua vida voltará ao normal! all right? hehe.

    Um abraço.

  • É. Isso é realmente frustrante. Há pessoas que acreditam que a maioria não lê posts compridos. Ainda estou pra fazer um teste, e inserir um monte de palavras aleatórias no meio de um artigo…

    abraços!

  • Eu gosto de comentar, e de uma maneira geral não tenho problemas com o registro no MeioBit (embora concorde que às vezes seja chato).

    Para mim, o problema maior é muitas vezes não saber o que comentar. Prefiro me abster de escrever qualquer coisa a colocar só um "Legal, gostei do texto". Mas posso passar a fazer este tipo de comentário numa boa, se ele agrega valor ao post de alguma forma.

  • Cardoso, fale mais da Vendramini.

    Haha

    Olha só, eu acho que os autores tem que ter em mente de que blog não é forum. O blogueiro é sempre uma autoridade, ainda que menor, e ele decidiu "aceitar" a interação limitada o público.

    Faz um post pedindo dicas de restaurantes chiques para levar a Vendramini que choverão comentários.

  • Pim

    Muito bem ressaltado. Parabéns pelo texto!

    ;D rs

  • Daniel

    Com relação aos comentários abertos/fechados: talvez acrescentar a opção de login por openid facilite os comentários do público mais geek. Não sei se vocês tem isto no meio-bit, apenas uma sugestão.

    Infelizmente existem posts que são vistos apenas pelos 'habitués'. Quem vindo do google/yahoo/msn vai procurar por 'demissões na IBM'? Só se o visitante estiver preocupado com o próprio emprego.

  • Realmente é uma faca de dois "legumes". Vai escrever só o que o pessoal gosta? E o seu estilo, e a sua vontade? Assim é complicado…

    Sobre os comentários no meio bit, eu não comento pq não tenho acesso (preguiça de fazer cadastro), mas resolvo isso um dia. E o texto sobre no-breaks me ajudou bastante. Estou comprando um essa semana e foi bom ter lido aquele texto.

    E alguns outros textos mais elaborados eu posso não comentar por dois motivos: Não ter nada a acrescentar e comentar "Ótimo texto. Muito bom mesmo.", ou então eu não entendo nada e prefiro não escrever besteira.

  • "Eu poderia dizer que é caso de escrever o que o público quer ler"

    E se o público não estiver a fim de ler? Complicou né?

    Eu também deixo de comentar um texto por não achar que tenho embasamento para falar daquele assunto. Mas de vez em quando deixo uns comentários do tipo: "Legal o texto".

    Eu já fiz alguns posts em que eu pensei: "sou o cara, vai chover comentário" e que não deram em nada. Em compensação, um post do PF com o trailer novo do Quarteto Fantástico 2 está atraindo várias visitas, pelo simples fato de o nosso blog estar em uma posição boa no Google para essa busca.

  • Olá Cardoso,

    eu tenho um ponto interessante sobre isso.

    E se os blogueiros se preocupacem apenas em produzir ricos post´s como esse que vc colocou aqui no contraditorium – pra vc ver até agora eu sou o 16 comentarista de um post seu. Acho que um bom post atrai comentários e acabam sendo citados em outros blogs. A minha preocupação é a pobreza de post que temos encontrado por ai. Mais graças a Deus existe ainda uns blogs que mantem a bandeira de qualidade. Eu faço do fim do comentário do Vinícius, os meus

    "leio muita coisa interessante e, por não entender bem sobre determinado assunto, evito comentar para não falar baboseira"

    Continue produzindo post de qualidade, pois o processo vai acontecendo e vc aos poucos vai aparecendo.

    Estou passando a blogar e buscar informações para postar com qualidade no meu blog – e não me preocupo com quem me visita e quem comenta. o importante é viver essa experiência.

  • Acredito que a necessidade registrar e logar também seja um empecilho!

  • Peso o seguinte:

    1. O público do Meio Bit parece ter muitos adolescentes. É o cara que lê as notícias enquanto esperar completar o download de outro jogo completo no Emule. Ele não quer pensar ou discutir coisas inteligentes. É um consumidor de tecnologia fast food. Thats it.

    2. Outra, o registro atrapalha demais. Eu não comento lá por pura preguiça de registrar.

    3. E por último, o Meio Bit já é um mega site, não tem mais aquele charme dos blogs. O seu blog é como um buteco onde a gente conhece o dono e se sente em casa. A gente já chega xingando o dono. O clima é outro.

    Abraço,

    Guilherme
    http://www.papodehomem.com.br

  • É unânime: o sistema de registro do Meio Bit é problema do baixo índice de comentários.

    Uma vez tentei em vão enriquecer com o acrescimo do detalhe da lei e de regulamentações uma discução sobre telecom (meu ganha-pão) que estava enveredando pra 'correntes' e que levaria ao engano de quem lesse daquela forma, porém não consegui recadastrar/logar de jeito nenhum. Engraçado que pra newsletter o formulário/sistema não falha, hehehe…

  • Você sempre me ignora cardoso, snif…

  • Bom, já estou craque no assunto… Escrever e ninguém comentar é comigo mesmo. E não acho que o problema é meu… Eu tenho certeza que é!

    Reformulei meu Blog recentemente, mudei um pouco o conteúdo, mudei o endereço, parti para ao WordPress – estava usando um sistema muito simples que arrumei num fórum. Estou escrevendo praticamente todo o conteúdo relacionado a minha área de atuação. Passei o link para todos meus amigos que atuam na mesma área, e repetidas vezes mando o link dos artigos para eles, tentando "pescar" leitores.

    Ainda estou "garimpando" mecanismos para fazer a divulgação do Blog, então, por enquanto, estou usando essa estratégia, divulgando pessoalmente.

    Resultado da obra: comentários no Blog são raros. Recebo mais comentários dos amigos pelo MSN e pessoalmente, isso quando recebo.

    Acredito que muitas vezes subestimamos o "desejo" dos leitores em buscar mais informações, em buscar informações interessantes, de valor. Acabamos expondo nossos pontos de vista, argumentamos, explicamos, defendemos, e esperamos a resposta do leitor, que muitas vezes acaba não acontecendo. Como ocorre em outros meios, como na TV e no jornal impresso, o leitor-receptor tem uma postura passiva, não tem atitude para gerar feed-back, expor sua opinião. Talvez ainda estejam “aprendendo” a usar o mecanismo do Blog, onde não apenas se lê o que está escrito, mas também é possível participar, falando sua opinião, seja ela a favor ou contra.

  • Lu

    Não é implicância, nem exclusividade de blogs de tecnologia. Tenho textos ótimos no blog, e um dos mais comentados é sobre tintura para cabelo. Publiquei um sobre literatura hoje e, se receber mais de dois comentários, será um acontecimento.

    90% do público que habita a internet tem a profundidade intelectual de um pires. Quanto mais elaborado o texto, menor a capacidade de compreensão por parte desse público e menor o número de comentários.

    Agora, realmente, ter que se registrar para comentar é um porre.

  • Outro ponto importante que tocaram é o famigerado REGISTRO. Sinceramente, eu não gosto de comentar onde preciso registrar usuário e senha. Tenho uma porrada de fóruns que participo e cada um tenho usuário e senha. Se precisar criar mais usuário e senha, eu fico louco, pois gravo todos na cabeça.

    No mais,sues blog´s são excelentes, você não deveria preocupar-se com os comentários. É muito bom ver quando alguém comenta no teu blog, principalmente de maneira inteligente, porém, entendo que, quando você pede pro cara registrar-se, ele não sente-se à vontade.

    Eu particularmente adoro quando alguém comenta no meu blog, pois gosto de interagir com meus leitores. Nem sempre isso acontece e, para suprir isso, adiciono artigos no meu blog…

  • É impressão minha ou nos blogs gringos os posts acabam recebendo mais cometarios? isso seria por terem maior audiencia ou por seus leitores serem mais participativos?

  • Interessante Thiago. Eu visitei o blog gringo que dá 1 programa pago por dia e me surpreendí com a quantidade de comentários e opiniões dos usuários. Era coisa pra mais de 50 comentários em CADA ARTIGO…

    Acho que lá fora, os usuários tem maior costume de interagir, enquanto por aqui, os usuários preferem apenas ler o conteúdo e informar-se. Se bem que, debater é a melhor forma de informação, pois vamos tirando nossas dúvidas…

  • É comum ter notícias no NoMínimo com mais de 150 comentários. Isso significa polêmica e não sabedoria.

  • "Eu poderia dizer que é caso de escrever o que o público quer ler…"

    Não é a toa que a rede do plim-plim faz do país o seu jardim pessoal.

    Infelizmente todos sabem o nível sócio-cultural que a maioria do povo brasileiro se enquadra. E com a 'democratização' das tecnologias e a inclusão digital o público online está se tornando cada vez mais o mesmo público das mídias tradicionais.

    Pão e circo meu caro, pão e circo.

  • Existe uma teoria, de que a pessoa se conforma com seus problemas quando vê o do vizinho…tipo "Tudo bem se meu tênis é velho e surrado, pior seria se eu não tivesse pés"… Enfim, se serve de consolo, eu só tenho um comentário em toda minha existência…feito por um colega meu, que é café-com-leite, portanto não vale…

  • Faz parte. Às vezes fico até feliz com um certo silênci sobre as coisas que eu posto… essa semana caí na besteira de fazer uma crítica a você no meu blog e não consigo ficar livre dos comentários que até hoje pipocam por lá… Não fique triste – você é bom! Rs

  • Como o noronha citou lá em cima, exigência do registro.

  • Marcelo Macedo

    De vez em quando até comentava aqui, mas a alguns posts atrás você expos um e-mail de alguém aonde não gostou da opinião, para um PRObloger considerei esta exposição bastante desnecessária, ainda mais quando estava escrito ao lado que o e-mail era confidencial.

    Escrevendo agora estou vendo que mudou um pouco as regras, mas ainda assim acho que inibe as pessoas dizendo que estão a mercê de exposição caso o comentário não venha a agradar, por mais que tenha deixado claro sobre xingamentos e miguxes, até se a pessoa esquecer o caps lock ligado corre o risco de ter esse problema (claro que terá bom senso pra perceber quando for assim).

    Me sentia muito mais confortável em escrever com as regras anteriores, se formos filtrar tudo pelos trols é melhor não ter comentários.

    As pessoas que leem meus comentários devem me achar um chato, só escrevo reclamando, mas faço isso porque gosto muito do blog, mas acho que peca em detalhes muito pequenos.

    Abraço

    Marcelo

  • Cardoso,

    posso dizer que estou vivendo os dois lados da moeda.

    Adoro escrever no meu blog, apesar de não ter nem a mesma freqüência que você em postagem, muito menos com o seu público (ok, são focos diferentes), de vez em quando busco comentários e… nada… por dias!

    De vez em quando aparece algum amigo que passa para dizer algo ou, para minha alegria, um comentário dando feedback ou començando uma leve discussão.

    Só não sei como criar polêmica no meu blog para chamar atenção… rs! Blog sério não dá pra escrever algo como: Queime seu dinheiro agora, com gasolina!

    Do outro lado, eu gosto de comentar blogs mais do que no Meio Bit (lá eu também sempre esqueço a senha… rs!). Além disso, eu prefiro fazer um comentário pertinente ou buscar esclarecimento de alguma dúvida, ou ainda expor minha opinião.

    Escrever um comentário superficial como:

    "Concordo. Gostei." me desanima pois parece não acrescentar nada. IMHO, claro.

  • Leandro

    É meio como o Harold Ross, primeiro editor da The New Yorker, costumava dizer: "Nós escrevemos sobre aquilo que nos agrada. Caso o leitor quiser nos acompanhar, ele é muito bem vindo".

    A "lei de mercado" de que devemos vender não aquilo que nos agrada pessoalmente, mas sim aquilo que o mercado quer também não deve ser algo tão rígido que acabe tirando o prazer do autor em entregar um bom texto, com o número de opções de temas disponíveis ou com a diversidade de posições diferentes dentro destes temas.

  • é difícil agradar a todos ao mesmo tempo. Claro que me preocupo com comentários e contador de visitas, mas primeiro escrevo para mim mesmo e depois foco nos leitores. Tem assunto que agrada e assunto que não desperta o mínimo interesse. Realmente é muito frustrante quando um assunto não mereceu se quer um comentário. Não sei como você enxerga daí onde está, mas daqui onde estou, simplesmente saber que escrevi alguma coisa já me satisfaz bastante. Quando comecei a blogar nunca tinha visitado um blog e não sabia que outros poderiam comentar nele e depois eu ficaria compulsivo-obsessivo em relação ao número de visitas…rs. Mas ta valendo, pelo menos coloco um pensamento no universo e isso é bem melhor que ficar falando sozinho na cozinha…rs. Abraços.

  • Pois eu tenho a coragem – ou cara-de-pau, como quiser – de assumir que a culpa é MINHA, como leitor. Essa é uma constatação não pra seguir a linha do texto, mas pra confessar mesmo: sou um péssimo leitor, pouco comento, tenho milhares de textos pra ler no netnewswire e alguns artigos marcados pra reler e, talvez um dia, comentar.

    NENHUM foi relido ou comentado.

    O triste é que o blogueiro muitas vezes deixou de fazer algo importante pra escrever aquele artigo, ou passou dias pensando em como formulá-lo, e o contador de comentários zera.

    Admito que, agora, me senti um Hitler comandando um holocausto de blogueiros.

  • Parucker

    Fui obrigado a vir aqui comentar… dar uma esmola pro cardoso! hahah

    Vou dizer o motivo de EU comentar pouco.

    1. Sou tímido. Mesmo na internet! hahah

    2. Leio maior parte dos blogs através de feeds, no trabalho. Lá não temos acesso a internet (escravidão!). Não sei como diabos o feedreader consegue acessar os feeds e baixar os posts. Por não ter acesso a internet não consigo entrar no blog e comentar e pelo feedreader (ainda) não existe forma de comentar.

    Sincronizo o database com o feedreader de casa, mas em casa leio poucos artigos, logo comento pouco.

    Esse é são os meus principais motivos.

    Creio eu que muitos também lêem feeds no trabalho e tal, e creio eu que "pega um pouco mal" ficar abrindo blogs e comentando durante horário de trabalho.

    Hummm…. É isso ae!

  • "Admito que, agora, me senti um Hitler comandando um holocausto de blogueiros."

    Juaaaaaaaaajuajuajua!!!! ROLF

    Cara, essa é a melhor frase que eu já li num comentário, em toda minha vida!!! Sério, meus parabéns! Vou escrever um post sobre sua frase, posso?

  • Igor Gama

    Bem, no meu caso, quando um texto é muito bom, completo e sem erros, é difícil eu comentar, se não tiver nada a acrescentar. Escrever "belo post!" não me dá tesão.

    Talvez alguns textos seus sejam tão bons que deixam os leitores sem palavras, já considerou essa possibilidade? (Soa ridículo, mas ei, otimismo não faz mal a nimguém)

  • Taí o problema, Cardoso. Tu não tá gerando tesão nos leitores.

    Se vira, malandro! :p

  • Você é malandro pacas, escreve um artigo do tipo "poxa, ninguém comenta o que escrevo" e ganha mais de 40 comentários! Fala sério Cardoso!

    Se este mesmo texto tivesse sido escrito no Sobre Blogs estaria verídico, mas aqui não dá para engolir, pois raridade é algum post seu sem comentário algum.

    Eu acompanho este blog e sei que ele é a inveja de muitos blogueiros em termos de comentários.

    O mérito desse suceso é todo seu, e nós só temos que aprender…

    embora não seja engraçado.

    Abraços e Sucesso!

    Gino Netto

  • Gino, eu não me referia aos meus blogs pessoais, como o contra e o carloscardoso.com, aqui eu consegui um público altamente qualificado, estou bem satisfeito com a quantidade (e qualidade) dos comentários.

    O problema é em sites com um público mais eclético, como o MeioBit.

  • Na verdade isso acontece em todo tipo de mídia, acontece até mesmo com a Rede Globo. Lembro quando fizeram a minisérie Os Maias, uma minisérie brasileira , inspirada em uma grande obra da literatura nacional.Tinha excelentes atores e mesmo com tudo isso não deu audiência. Logo depois lançaram a minisérie Quintos dos Infernos no mesmo horário. Foi sucesso de público. Porque??? porque tinha Claudia Chimenes com os peitos de fora.. e aquele ator cabeludo (nem lembro o nome dele) sem camisa. Depois dizem que é a televisão que só mostra porcaria….

  • Definitivamente você está CARENTE !!

  • Cara,

    Esses textos que você citou foram os melhores que li no meiobit nos últimos tempos, nem por isso tive vontade de comentar. Me imagine(e um monte de outros leitores) como leitores de jornal: Gostamos (ou não) do texto e pronto.

  • Gvsouza

    Acredito que o problema estaja mesmo não na quantidade, pois por melhor que seja o post de nada vale um comentario que não gere um acrescimo ao post.

  • Não sei se é preguiça de escrever ou de pensar. Mas o fato é que muita gente prefere não dar a cara a tapa, colocando um comentário ou na maioria das vezes não tem o que dizer ou não sabe o que pensa sobre o assunto.

    Filhos da TV, não tem resposta…

  • Michael

    Quer um assunto que vai dar ibope? Fala sobre o traffic shaping da Net/Virtua.

  • Jessé

    Acho que o maior problema é a falta de cultura mesmo, no brasil é normal nao gostar de ler, de ler somente o que lhe interessa, isso se aplica também a escrever, muitas vezes o post é tão bom que dispensa comentários, ou entãO a pessoa nao tem o que flara, ou então escrevera pedidno ajuda sobre o assunto, mas isso é raro, na verdade no geral são todos uns sangue-sugas atrás daquilo que somente lhes comvén

  • Salvador Ca,mino

    Quando eu concordo 100% com o post eu não faço questão de postar "Falo e disse", encare como um elogio

  • Leitor não é escritor. Falta de comentários não é parâmetro para definir se gostam dos teus textos. O número de hits sim.

    A imensa maioria que lê, não opina. As vezes só está curioso, quer se manter minimamente informado. Dedicar tempo e energia para debater, não se enquadra no perfil do leitor mediano.

  • Agora a outra face: as vezes um bom post não recebe comentários rapidamente. Eu mesmo já havia lido este post há um tempão, quando foi escrito, e não tinha comentado.

    Porém, mais de 1 mês depois, relendo aleatoriamente diversos blogs que visito deparei-me com este texto. E agora posso comentá-lo com noções que eu não tinha antes. Realmente é decepcionante quando ninguém se manifesta sobre um artigo que você dedica um certo tempo para escrever, e afinal, se não esperássemos participação, não teríamos um blog, e sim apenas um site comum.

    Mas minha teoria é, concordando com um grande número de outros blogueiros, que a pregiça de comentar é grande (e mais ainda se tiver que registrar), e 99% das pessoas só olham superficialmente o post e partem pra outra. Não é fácil prender a atenção de quem já achou o que procurava e dá-se por satisfeito.

    Abraços.