Kit Blogueiro Viajante, ou mundo sem fio my ass

Estava preparando a mala para a viagem de sábado, quando vou cobrir o BarCamp pelo MeioBit, e na hora que cheguei ao kit de gadgets… caramba. Tenho que dar razão à Bia Kunze (e isso não acontece todo dia) quando ela diz que para cada cabo que se perde é uma fonte que se ganha.

A maior quantidade de tralhas que levamos por aí é composta de fontes, carregadores, extensões, etc. Na foto acima, meu kit de viagens, com somente o necessário:

Parte da esquerda, fora do notebook, sentido horário:

  • Cabo de força da fonte do macbook
  • Cabo USB retrátil
  • Adaptadores do cabo
  • Fonte de alimentação do carregador da câmera digital
  • Carregador USB de tomada
  • Carregador do DigiMate
  • Carregador do Celular
  • Carregador do macbook
  • Headset para usar Skype

Em cima do macbook:

  • iPod
  • Base carregadora da câmera digital
  • Celular
  • Mini-tripé para a câmera
  • Cabo retrátil do iPod
  • Bateria extra pra câmera
  • DigiMate

Ah, claro, a câmera digital também vai, mas não dava pra aparecer na foto.

Esse kit é o mínimo. Se eu tivesse um smartphone de última geração talvez até pudesse abrir mão do notebook, mas em compensação teria menos flexibilidade para, por exemplo, editar imagens e pesquisar sites. No final eu ganharia em portabilidade e perderia em qualidade do material produzido, e qualidade é sempre um diferencial, vale o sacrifício.

O blogueiro está mais para correspondente de guerra do que para jornalista. Não temos uma equipe de produção, como na TV, nem temos um fotógrafo, como um repórter normal. Somos aquele maluco que se mete no meio da selva pra encontrar o Khmer Vermelho.

Mesmo assim não temos do que reclamar. A idéia de atualizar notícias, ao vivo, é quase ficção científica para quem lembra do evento que era uma ligação internacional, ou de como para fazer um DDD tínhamos que ligar algumas horas antes pra Embratel, dando o número a chamar, e esperar ansiosamente o telefonema de retorno. “Senhorrrr…. sua ligação foi completada”.

Principalmente, a lição que fica é: Toda essa tecnologia estará sendo usada para cobrir um evento que é, essencialmente, sobre pessoas.

PS: Estou decolando no sábado pela manhã, e desta vez vou de Gol. Seria muita sacanagem recortar a silhueta de um Legacy vindo em direção à câmera e colar na janela?


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Se seria sacanagem… provavelmente. Mas que eu faria, faria, uma foto dessas não tem preço. :-)

  • A-D-O-R-E-I a idéia :D

  • Tomara que os outros 249 participantes do BarCamp levem tão a sério como você :-)

  • Eu ia adorar ver essa foto, Cardoso! Bate em alta resolução que eu coloco de papel de parede! rs!

    Aliás, concordo com a idéia de que smartphone ajuda mas não resolve. Notebook é muito melhor (com wi-fi, claro).

    Te vejo no sábado! Beijos!

  • McGyver, morra de inveja…

  • Realmente são fios e mais fios, mas que é um adianto (existe essa palavra?), isso é.

    Estou tentando comprar várias coisinhas dessas, mas a grana anda curta, tenho que arrumar um trabalho decente já.

  • Alfredo Cavalcanti S

    Não sei se você ja cogitou a possibilidade de ter um Vaio de 11"(wide). Ele pesa 1Kg com 1GB de RAM e 1.2Ghz.

    Se não, vale a pena ir numa loja mexer nele.

  • Foda, eu tenho que carregar meio quilo de fiação toda vez que vou usar meu notebook.

    Mundo sem fio my ass foi ótimo.

  • Alfredo, cogitar eu cogitei, mas a R$11.000 é meio fora das possibilidades, ProBlogueiro Brasileiro não tá com essa bola toda.

  • DOMINGUES

    E onde é que tá o Axim?

    Cardoso, onde tu compraste esse Digimate III? Pow, muito show! E quanto ele custa em média?

    Ah! Que tal um cinto do Batman? Tou pensando em adquirir um…

  • O Axim não vai nessa viagem.

    O Digimate foi comprado por um amigo nos EUA, que me enviou. Foi US$35 ou $39 acho.

    Já andei de bat-cinto de utilidades, mas é complicado, no Rio de Janeiro.

  • Sou mais uma que engrossa o coro de que a foto seria uma sacanagem bem sacada, e que riria muito se você fizesse isso.

    Logo agora que assaltaram a minha casa, e só deixaram 'fios' (Cabo da câmera, Carregador do V3, fonte do roteador, fonte do modem, cabo de força, etc) você vem com um post desses dizendo, em suma, "Cardoso leva cabo porque levar cabo é importante" :) fico um pouco menos triste por terem sobrado ao menos os cabos.

  • ow… é sacanagem sim… kkkkk

    …[:)]…

    Abraços!
    http://blog.cronicanet.com.br

  • Pingback: » BarCamp : Eu não fui / Tecnocracia : Estado Tecnológico()

  • SlimDogg

    Puta monte de fios!

    Lembra até uma bela macarronada…

    Ei Cardoso, não esquece de levar o molho de tomate, ok?

  • Pingback: BarCamp : Eu não fui » Tecnocracia : Estado Tecnológico()

  • 2016

    Tudo isso foi substituído por um celular (com fotos sendo jogadas pra nuvem) e um tablet. No máximo, um chromebook.

    Como é lindo ver a evolução tecnológica