Uma das 100 pessoas mais influentes no mundo em 2007 é blogueira. Estranhamente não sou eu.

Por isso não acredito ou respeito prêmios, exceto os que ganho…

OK, agora falando sério: A Time publicou uma lista com gente do nível do Dalai Lama e do Putin, e entre os seletos membros, temos, na posição 31, Yoani Sánchez, blogueira cubana.

Isso mesmo, periferia. A mulher bloga, de forma subversiva, postando de cybercafés e com a ajuda de amigos, já que agora ela está proibida de blogar pelo benévolo governo socialista revolucionário de Fidel Raul Castro. Ela escreve seus textos, amigos sobem para o blog, imprimem comentários, ela responde e passa adiante.

Com menos de 2% da população da Disneylândia do Socialismo tendo acesso à Internet, a maior parte dos leitores de Yoani vem de pendrives, os textos são copiados e repassados, em uma espécie de Samizdat da era digital.

Eu fui apresentado ao blog da Yoani se não me engano pelo Sérgio, gostei tanto, ainda mais pela coragem, que doei 10 Euros, o que em Cuba deve dar para comprar uma casa na praia. Melhor de tudo, irrita o Fidel.

Além de sair na lista da Time, no meu lugar (este ano eu perdôo) ela também ganhou um prêmio na Espanha, mas as autoridades cubanas não a autorizaram a sair do país para receber a honraria.

Pelo menos não farão o papelão que fizeram com Ferenc Rófusz, cineasta húngaro que ganhou o Oscar de curta de animação em 1980, mas como a Hungria vivia sob regime comunista, não foi permitido que ele viajasse para a cerimônia. O que não impediu a embaixada de mandar um sujeito para receber o prêmio, fingindo ser Ferenc Rófusz. Ouvindo pelo rádio a cerimônia, Ferenc diz ter sido um dos momentos mais tristes de sua vida, perceber que um impostor tomara seu lugar.

Para Yoani, todo o sucesso e sorte do mundo, continue com seu trabalho, o mundo precisa de blogueiros que façam diferença.

Ao pessoal da Umbigosfera, vamos levantar um pouquinho o focinho do cocho, que tal sairmos de nossa zona de conforto, de vez em quando? Tente imaginar como deve ser blogar de forma clandestina de um país onde o Paredão é institucionalizado. Vamos parar de perder tempo tentando converter salsinhas que pastam por livre vontade, e vamos dar força a quem tem realmente algo de importante a dizer. Ou vão tentar me convencer que a Yoani não vale muito mais do que os 10.000 membros da comunidade “eu como casca de ferida”? Onde estão as Yoanis brasileiras?

Fonte: NPR


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Nussa, esse aí é um prêmio merecido. Carece de ter coragem pra blogar direto de Cuba, na clandestinidade total. Enquanto não consigo doar nada, desejamos muita sorte.

    E meus pêsames pro húngaro Ferenc. Essa história foi triste.

  • Opa Cardoso!

    No filme Mulan tem a seguinte pérola: "É na adversidade que nascem as mais belas flores"

    Com certeza se existissem blogues nos anos de chubo no Brasil, nós descobriríamos nossas Yoanis!

    Mas isto, de modo algum tira o mérito da Yoani! Nem o ponto central do seu texto!

    Sobre buscar Yoanis em 10000 usuários a questão não é tão simples…

    Estes dias estou trabalhando com um estagiário de licenciatura em física. Morador do suburbio, pai catador de papelão irmão dependente químico. Luz e água de casa no gato e só tem acesso digital no lab da universidade (UFRJ/Noite) ou na Lan-House.

    Só não abandonou a faculdade por que alguém de lá (uma professora) olhou além das estatísticas e, por assim dizer, o pegou pela mão… provavelmente ele é 1 em 10000 que vão a Lan-House acessar o Orkut (no caso dele estudar no "google").

    Quando você encontra com "um Yoani" de carne e osso, que não luta contra a falta de liberdade e expressão, mas contra a exclusão social, cultura e digital, você percebe que o buraco é bem mais em baixo! E sim, eu sei que uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa…

    []´s

  • Oi Sérgio, interessante observação. Mas acho que o Cardoso está certo pois independente de não estarmos na época de chumbo do brasil. Com certeza absoluta os blogs poderiam ser usados de maneira muito melhor para coisas mais úteis além da comunidade "eu como casca de ferida"… Porém, so querem se aparecer e ganhar dinheiro e colaborar acrescentar muito pouco.

  • Pingback: Mementrevista : Parem o Mundo()

  • Diego Costa

    Não só de blogueiros, mas de pessoas! Parabéns pra ela mesmo!

    A quantidade de comentários no Blog dela é impressionante, vou ficar de olho lá. Sempre é bom ter um olhar de gente comum sobre a sociedade em que vive!

    Sinceramente? Agradeço pelo post!

  • netto

    Hoje em dia temos distanciamento suficiente pra ver que os "anos de chumbo", no Brasil, só foram mesmo de chumbo para aqueles que lutavam contra eles. E que no fim das contas, quando chegaram ao poder, mostraram que só queriam mesmo é se dar bem.

    Atualmente se houvesse alguma Yoani brasileira, estaria dentro de uma favela contando os desmandos da ditadura do tráfico de drogas, enquanto lá (aqui) fora a "elite" fuma maconha, dança funk e põe "a favela no topo do mundo".

  • netto

    Só esclarecendo melhor o comentário… não quis dizer que os "anos de chumbo" não foram violentos, e sim que a maioria da população simplesmente não sabia das atrocidades, por causa da censura, e festejava o Tri e o "milagre econômico". Enquanto em Cuba não há censura que consiga esconder a miséria.

  • Eu já havia visitado o blog dela, li alguns textos e gostei, mas por algum motivo não segui acompanhando. Mas, realmente ele merece o que ganha, acabei de fazer uma doação para a moça.

  • Pingback: Meu Google Reader (01/05- 12/05) | 30 & Alguns()

  • Pingback: blosque.com | A Banalização das Coisas()

  • Caro Cardoso.

    Tá vendo, tem espaço para tudo na Blogosfera. Mas tem certas coisas que muita gente acha chato. Aí dá menos audiência, Aí…

  • Papai Joel

    Que coisa, pensei que a blogueira era a Marimoon…

    Brincadeiras a parte, realmente a moça merece todo o apoio possivel, se eu pudesse contribuir com certeza eu o faria pois em um pais que sofre ditadura não é facil sobreviver de forma honesta!

  • Ora, bem sabemos todos que para surgirem Yoanis é necessário opressão e dificuldade. O que diria uma Yoani brasileira? Corre um sério risco de ser rebelde sem causa, empunhando bandeiras rôtas.

  • eduardo

    Não entendo, vc convoca os outros blogueiros "a fazer algo", a ter alguma relevância no que escreve, tirar bunda da cadeira e nao sei o que mais, mas os seus próprios blogs não fazem isso: tudo é opinião comentada sobre fatos já reverberados por aí ou armadilhas pra paraquedistas. Conteúdo original e que agregue algum tipo de informação mesmo vc não produz. Agora falando sério, um mérito vc tem: mesmo escrevendo bobagem atrás de bobagem vc me diverte.

  • impressionante!
    só tenho a agradecer por compartilhar uma história como esta conosco.
    ;)

  • Pingback: Escritos()

  • Pingback: Política com Pimenta » Redes Sociais: a comunicação das massas()

  • Com certeza não é á toa que lhe foi dada toda esta importancia.Isto definitivamente é prova de talento.31ª mais importante. Por quê? Tem um blog, e sabe o que postar nele.Minhas saudações.

    Obs: cubana( chega quase a ser irônico)

    Ótima escolha para o post.

  • myrian elizabeth

    Ela merece mas não leva. E se você pensar que o tal do Zapata acabou de morrer de fome (culpa dos EUA claro!) ela ainda pode se considerar uma sortuda.

    E pensar que isso é exatamente o que espera o Brasil…

    Se tiver tempo dê uma olhada:
    http://www.pt.org.br/portalpt/noticias/institucio

  • charlesnetto1

    Parabéns pelo seu post que revela que em em 2007 havia uma blogueira na relação a seguir:
    Uma das 100 pessoas mais influentes no mundo em 2007 é blogueira. Estranhamente não sou eu.

  • É as mulheres tão bombando na internet.Espero um dia poder também alcançar meu espaço.Abraços

  • Parabéns para ela!

  • As mulher estão até na presidencia…