Eu já comi uma enfermeira, vão me processar?

enfermeirinha Antes de mais nada, não foi a da foto, senão teria anunciado em outdoors, banners e campanhas virais da Espalhe. Segundo, não estou sendo canalha. Faz muito tempo e ela era a criatura mais antitecnológica que conheço. Nem celular tinha e odeia computadores, nunca lerá isto.

Este post não é para me gabar, nem discorrer sobre meu breve histórico (bem mais breve do que gostaria) de profissionais liberais, mas para tentar entender a que ponto o corporativismo politicamente correto chegou. Vejam esta nota que li no Filisteu:

Adriane Galisteu e o teatro Espaço dos Satyros Um estão sendo processados pelo Conselho Regional de Enfermagem do RJ. No ano passado, Galisteu interpretou por um dia uma mulher que usa fantasia erótica de enfermeira, no teatro da praça Roosevelt. O processo cita “incentivo ao fetichismo”

Como assim, Bial? "incentivo ao fetichismo"? É proibido querer transar com enfermeiras? É proibido fazer joguinhos e brincadeiras? Será que as enfermeiras que entraram com o processo poderão ser processadas pelo CRM, pois brincaram de médico quando crianças e isso é "exercício ilegal da profissão"?

Se for assim, as aeromoças – que agora se chamam comissárias, mas o salário é o mesmo- também exigirão o direito de ser ignoradas pelos homens, por Força da Lei? Breve teremos proibições para todas as áreas. Professorinhas? Nem pensar. Advogadas? Te levam pro pau. Médicas? O CRM te pega. Engenheiras? Nem tente. Dentistas? (ok, essas não. Só masoquistas fantasiam com dentistas)

Essa onda do politicamente correto chegou onde não deveria chegar, na nossa libido. Em defesa do corporativismo esses grupos nos tratam como crianças, e daquelas burrinhas que sentam no fundo da sala.

Entendam: Se a mulher for bonita, VAI mexer com os homens, ninguém precisa de "incentivo" de uma peça da Galisteu que ninguém viu para achar uma mulher bonita vestida de enfermeira… interessante. Isso não afeta a nossa visão das profissionais. Pessoas inteligentes sabem distinguir a fantasia da realidade.

Eu sei que os Juízes da vida real parecem muito mais com o Jorge do que com a Juíza Glória Weldon, de Boston Legal.

110225_5336

Será que ele deveria processar a atriz, as emissoras e os produtores, por não retratarem os juízes fielmente, e ainda usarem uma personagem que é sexualmente ativa, e comete deslizes como transar com um advogado em seu gabinete, durante um recesso?

Segundo as regras do Conselho Regional de Enfermagem, ele teria todo motivo para processar. Vejam um trecho deste artigo:

Personagens como a "enfermeira do funk" e a Alzira, da novela "Duas Caras", que fingia ser enfermeira para o marido quando, na verdade, saía para dançar pole dance, foram impedidas de continuar como enfermeiras na ficção.

Enfermeiras de mentirinha de ficção devem ter reputação ilibada?

OK, vamos nos ater às enfermeiras de verdade, como as descritas neste post também do Filisteu, onde dois erros idiotas custaram a vida de um parente dele, e quase mataram outro.

HelloNurseOu então a enfermeira que anotou errado a cirurgia e removeram o útero da paciente, quando deveria ter sido feita uma cirurgia no ânus.

Um estudo determinou que enfermeiras estão envolvidas em 39% dos erros médicos, enquanto estes são responsáveis por 36%. Será hora dos médicos defenderem a classe e exigirem a mudança do termo para "erro de enfermeira"?

ollaenfermeiraEnfermeiras de ficção não fazem isso. A Carol, de Plantão Médico é mais esperta que a maioria dos médicos, assim como a Carla, de Scrubs. Enfermeiras de fantasia também não. Terem tão pouco amor-próprio a ponto de se sentirem ameaças por uma interpretação da Adriane Galisteu demonstra que há algo muito, muito errado na psique dessas mulheres.

Ainda bem que os sintomas só surgiram agora, do contrário nunca teríamos podido assistir Animaniacs e soltar o bordão OLLLLÁ ENFERMEIRA!


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • É brincadeira? Cansei de discutir esse tipo de coisa. Parece que agora todo mundo quer "manter a integridade", seja de profissão, seja de raça ou do que for, processando e impedindo o uso da imagem publicamente. É muito ridículo. Mesmo.

    Porque o mundo sente agora essa ânsia por proteção? Nos anos 80 podíamos assistir a desenhos tipo Cavaleiros do Zodíaco onde os caras literalmente decepavam os outros, e não havia proibição. Sangue pra todo lado. Vê se hoje algum desenho tem isso? Só coloca bolinhas fofinhas bonitinhas pulando e gritando "pika". O mundo tá perdido.

  • Cardoso, não tenho mais nada a acrescentar você falou TUDO. Pelo menos as marinheirinhas não tem idade para nos processar, outra coisa, imagine o quão bizarro seria um aquário japonês processar os insanos desenhistas de tentáculos. TENSO.

  • Felizmente esse pessoal definitivamente não conhece a Lei 36 da Internet. Se virem a conhecer, daqui a pouco toda e qualquer ficção será um quarto branco vazio em silêncio. Ou nem isso.

    Nas minhas prórpias palavras: "politicamente corretos: just die already!"

  • Estendendo as implicações possíveis, o clássico secundário "olááááá, enfermeira gorda" dos Animaniacs então, seria uma mar de processos… Ora, pelo amor de deus! Em breve os analistas de sistemas vão nos processar por haver uma noção de que são todos nerds também? Sei não, viu… Isso bate o recorde do sindicato das prostitutas do Rio de Janeiro, que conquistou na justiça a proibição e multa para os engraçadinhos que mexerem com as profissionais do calçadão de Copacabana.

  • Eu vi em alguma TV sensacionalista esses dias que a associação de enfermeiras pretende brigar com um bocado de gente em resposta a essa associação inevitável que já é fato na mente de muita gente. Num lembro direito da coisa toda, mas me pareceu surreal e imbecil a idéia deles na época, tanto que nem dei atenção e mudei de canal na hora. Mas é assim, tem gente que aparentemente não tem mesmo o que fazer pra se propor a algo assim.

  • Por essas e outras faz tempo que o General De Gaulle diagnosticou o Brasil — Não é um país sério. Parece-me uma absoluta e total falta do quê fazer.

    • Joca

      Sério é os EUA né, onde um candidato ganha a eleição e ou outro vira presidente…

  • A cada dia uma nova proibição, um novo processo. Logo qualquer um que olhe torto para outro na rua vai ser processado, porque ofendeu o outro. Todo mundo se ofende muito facilmente hoje,é a República dos Ofendidos, presidida pela Preta Gil. Nesse ritmo logo o humor vai morrer.

  • Pois é, péssimo viver em uma época em que você pode ser processado pelo que você faz, pelo que não faz, pelo que você diz e pelo que você não diz…

    o/

  • Será que eles vão proibir festas a fantasia também? Afinal, depois de Zorro e diabinha, enfermeira é a fantasia mais clichê de qualquer festa a fantasia e geralmente é usado pela menina mais feia do recinto.

  • Não tem muito a ver com a enfermeira, mas me lembro de um episódio do Animaniacs que eles cantam uma música clássica arrotando, acompanhados de um piano se não me engano. Foi uma das coisas mais hilárias que eu já vi. Não sei se eu estava feliz na hora, mas quase mijei nas calças de tanto que eu ria.

    Animaniacs era demais. Eles eram muito doidões, tipo o Freakazoide também… Pena que nunca mais os vi em lugar algum.

  • Diego Costa

    Será que os enfermeiros pensam o mesmo que as enfermeiras?

  • Eu fui noivo de uma por 4 anos. Pena de morte seria pouco?

  • Felipe

    Ah, animaniacs(Warner?) vão ser processados também!!!

  • E aquela dentista panicat? Só de pensar tenho medo de pecar e ir em cana!