A cabeça do Walt Disney deve estar se virando dentro da geladeirinha da Coca-Cola…

Tradução é mais ou menos como prostituição (com diferença que a última é mais respeitada e compreendida enquanto profissão): Recebe-se pelo que se paga, e quem cobra mais barato vai acabar com sua reputação e te deixar com um gosto ruim na boca. Também há muito mais profissionais baratos do que caros, e quem não conhece insiste que são a mesma coisa.

E lá como cá os clientes não aprendem. O mercado de TV por assinatura, que deveria ser maravilhoso para os tradutores, se mostrou um eldorado para os cucarachos de Miami que um dia transaram com uma vizinha que por acaso andou no mesmo elevador que uma vizinha que pegou, olhou e devolveu uma garrafa de “Chacaça From Brazil” no mercado.

Com o currículo acima o sujeito já se encontra qualificado (segundo os canais de TV) para traduzir inglês/espanhol para português.

Isso resulta em absurdos como “Cruisers”, “Cruzadores” no original em inglês ter sido traduzido corretamente para o espanhol “Crucero”, e dali para o português… Cruzeiro. Pois é, segundo o History Channel os ingleses e alemães se enfrentaram no Rio da Prata em uma Batalha de Cruzeiros. Será parte da reforma econômica do Getúlio?

Já viu “Jerked Beef”, que pode (mal) ser traduzido por “carne seca” (já que não temos aqui o tal jerked beef) ser chamado de… Bife Estúpido. Pois é. O tradutor viu “jerked”, associou com “jerk”, “idiota, no sentido de babaca” e tascou “estúpido”.

Nas batalhas aéreas ninguém tem aviões, só “naves”. E a Segunda Guerra Mundial foi uma Batalha dos Emos, é cheia de “Decepções”. Pena que “Deception” é “artimanha, engodo”.

Pior, essa horda de tradutores sem cultura-geral OU conhecimento de nenhum dos dois idiomas envolvidos está fazendo cama nos livros também.

Há um livro EXCELENTE, de William Weir, 50 Batalhas que Mudaram o Mundo (link para o Buscapé, na página da Cultura dá pra ler o 1o Capítulo) que foi estragado pela tradução. MESMO. A tradutora, Andréia Nastri, muito provavelmente usou um programa automático e deu uma revisada. Há erros… constrangedores, que aluno do CCAA de 1o Semestre não comete.

Por exemplo: “Repeating Rifles”, “Rifles de Repetição” virou…

Rifles de Imitação.

Em outra parte ela fala sobre Placídia, mãe do Imperador Valentiano:

“Bonita, inteligente, e com um testamento de ferro (…)”

Será que alguém que se diz TRADUTORA não sabe que “Will” é testamento mas também é “vontade, desejo”? Será que esse robô não percebe que “testamento de ferro” não faz sentido?

Calma que piora. “Eles serviram abaixo as ordens de Teodorico, o Rei dos Visigodos”. Não, querida. Serviam “SOB” as ordens de Teodorico. Como alguém se torna tradutor sem NENHUM vocabulário?

Até então nesse universo de traduções ruins, principalmente na mídia eletrônica havia uma ilha de excelência. Era a Disney. Com cobrança rígida da qualidade das traduções, aprovação final de vozes, controle total sobre a qualidade de seu produto. Quem viu WALL-E reparou que quase todos os textos e placas estão traduzidos, renderizaram as cenas para encaixar textos em português, trabalho de primeira.

Aí vejo o trailer para o novo desenho da Sininho (Tinker Bell é o cacete, respeitem minha infância) no UOL. Logo no começo (segundo vídeo) e temos a… ABERRAÇÃO, o CÂNCER, o analfabetismo galopante:

disney1 disney2

É sério?

Um produto da Walt Disney Corporation, que em 1950 montou uma escadaria no estúdio e colocou um casal vestindo figurinos de época para se movimentar e servir de referência para os animadores, a empresa que montou coisas LINDAS como o Epcot Center, que conseguia criar letras com SIGNIFICADO para suas músicas, em cada versão nacional (“Under the Sea” virou “Onde eu Nasci” e ficou perfeito, manteve todo o sentido da letra) me faz uma dessas?

Eu quero CABEÇAS, eu quero que -na melhor tradição muçulmana- a mão de quem escreveu “dês que a gente acredite” seja cortada. O nariz também, caso tente digitar com a testa.

Se não por mim, pensem nas crianças.

Agradecimentos ao Jefferson por ter encontrado essa pérola…


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Nossa as legendas na TV a cabo são lastimáveis, mas eu já ouvi falar de caso de tradutor que quando é contratado aqui no Braza simplesmente baixa aquelas traduções de torrents, e entrega como sendo seu trabalho, aí acaba aparecendo cada absurdo, mas anyway a maioria da população não entende o que está sendo falado no momento em que está lendo a legenda, às vezes deve achar estranho, mas não tanto quanto quem está escutando em inglês e "passando" o olho na legenda em português… sds

    • A coisa mais divertida é entrar nas listas de traduções. Eles acham que IDIOMA é democracia, então quando não conhecem a tradução de um termo, VOTAM. Outros não convertem unidades, trocam apenas 10 Milhas para 10Km…

      • netto

        Quando não convertem unidades "ao pé da letra" resultando em coisas como 10 milhas = 16.09 km… e frases como "andaram quase 48 km" ou "pesava mais de 453 kg".

      • jefferson

        Cardoso, grato pela matéria, retratou bem a situação. Quanto a essas listas, ajudam (às vezes) na tradução de termos técnicos recentes de áreas especializadas. Quanto às barbaridades, weeell.

  • Horrível, crime, sacrilégio, heresia! Estou quase colocando palavrões desnecessários e ofensas pessoais a todos esses tradutores infernais!!!

    Deveriam mandar matar.

  • Francamente! Até mesmo os tais famigerados "fansubs" de desenhos japoneses têm um trabalho de qualidade – nem todos, claro… Alguns se empenham na tradução, passam por um revisor, do revisor de idiomas passam pra um revisor ortográfico, passam pro "timmer" para acertar o tempo das legendas que passam novamente pro "encoder". E isso tudo em apenas UM dia! O fuckn' Anime é lançado na segunda, por exemplo, e terça-feira já está pra download todo bonitinho, legendado, encodado até mesmo com karaokê nas musiquinhas de abertura e encerramento, e isso tudo sem remuneração alguma.

    Agora, um sujeito que GANHA pra traduzir um filme, livro, animação… Cometer tais gafes é no mínimo IMPERDOÁVEL. Temos SIM que ficar putos da vida, não adianta o cara falar "- I don't give a damn, lern english fuckn' bastard." Isso é errado, ele não fez o trabalho pra quem entende essa porra de idioma, pelo contrário.

    Muitas pessoas também reclamam de dublagem, sendo que a dublagem brasileira é uma das melhores do mundo, compare só com a americana, 10 à 0. Assista, por exemplo, Alladin nos 2 idiomas. A voz do gênio na versão brasileira é MUITO superior a Americana. As músicas, como você mesmo disse Cardoso, também são sensacionais, quando era pequeno colecionava os VHS's das versões "Cante com Disney", eram simplesmente sensacionais.

  • Pessoas usando rifles de imitação e comendo bifes estúpidos foi dosa pra mamute…traduzir "beef" como "bife" também foi.

  • Nos dias de hoje eu não me surpreendo com mais nada. O título do artigo caiu como uma luva. Sempre fui apaixonado pelos filmes da Disney, todos eles com alguma mensagem inteligente ou com uma música perfeita para cada tipo de situação. Ah, como era bom assistir o Rei Leão cinco vezes no mesmo dia (saudade).

    Hoje em dia a Disney está fazendo o mesmo trabalho porco que a Fox faz, levando para o seu espectador uma infinidade de "frases" que não fazem sentido algum, ou quando fazem, tem uma tradução toda distorcida do texto original.

    Tradutores.. q piada… Tenho aqui um tal de "L&H Power Translator Pro" que faz todo o serviço. Corrijo uma coisinha aqui, outra lí, interpreto o texto do meu jeito e voilà… só publicar…

    "Dês que a gente acredite" aiai… como digo por essas bandas… "SE CONTAR NINGUÉM ACREDITA"

    Forte abraço…

  • Carlos Magno

    Eu acho horrível certas traduções de TV a cabo, vêm com as coisas mais absurdas. Desde erros básicos de revisão "e ele foi paraa porta, ésó isso que eu sei" até o que você citou como "testamento de ferro".

    Chato é descobrir aquele filme que você viu legendado com uma legenda completamente diferente (e errada) na TV a cabo. Ninguém pega a legenda do DVD não?

    P.S.: Detalhe que o Jerked Beef também pode ser escrito como simplesmente Jerky. Imagino a tradução disso.

  • Realmente, a qualidade das legendas está decaindo muito. Mas Cardoso, sem querer defender, só levantando um ponto quanto à legenda da Disney: será que eles não quiseram justamente colocar a legenda "errada" por querer? Me parece que é uma criança falando, e bem, crianças falam "elado", já dizia o cebolinha…

    • Essa é uma possibilidade que eu levo em consideração. A outra é que talvez essa legenda não seja da Disney, seja um genérico que o UOL arranjou.

      Esperamos que sim. Caso contrário, há algo de podre no reino da Disney.

      • Conhecendo o nível das traduções e legendas da Disney, acredito que existe 99% de chance dessa ser uma "genérica que o UOL arranjou."

  • Dia desses eu peguei uma tradução louca dessas na Fox, já que apesar de toda a programação ser dublada tem como escolher a linguagem original com legendas porcamente feitas. Uma frase do Bart foi traduzida da seguinte forma:

    "Mãe, tira uma foto para eu poder mostrar para o meu house!"

    MEU HOUSE!!!???

    Não seria o Milhouse?

    • Carlos Magno

      Eu lembro dessa, foi durante a perseguição no carro do Madmax com o Mel Gibson. "Meu House" deve ser o House passeando na Bahia.

  • Eu estava até triste por não lembrar de nenhum caso de tradução mal feita, mas eis que, procurando por um componente pra usar aqui no trabalho, me deparei com o seguinte site:
    http://www.baixaja.com.br/downloads/Windows/Web-D

    Tudo bem, você até entende que traduzir a descrição de cada arquivo, em um site só de downloads, fica complexo… Mas traduzir "create thumbnails" como "crie unhas do polegar" é deprimente, será que eles não sabem que mesmo usando um tradutor automático, é preciso uma simples revisão?

    • ARGGGGGHHHHHHHH

    • Nós sabemos. O site é novo e para viabilizá-lo optamos pela tradução automatizada, rápida e de baixo custo. São quatro textos para cada um dos mais de 50.000 arquivos disponibilizados para download, que precisam ser traduzidos e revisados a cada atualização frequente de software. Já providenciamos rotina para aparar as tais "unhas do polegar" de todo o banco de dados. Valeu pela observação.

  • Cardoso,

    Tem muito post seu que me incomoda, mas eu leio sempre os seus blogs. Já pensei em abandonar os feeds na rua, mas não consegui.

    Só que este post tá ótimo, e você pôs o dedo na ferida. Problemas sérios de tradução, erros grosseiros de português e de cultura geral cometidos por profissionais me fazem passar mal.

    Erros médicos, erros de cálculo podem matar pessoas. Erros de português matam idéias. Isso me incomoda profundamente, e sinto dores de barriga em pensar na maneira que as próximas gerações vão se expressar.

    Os erros se repetem, se transmitem e se perpetuam, de maneira que o sentido original das palavras e expressões vai se perdendo. O resultado é o empobrecimento da língua e das possibilidades de expressão, matando as idéias antes mesmo de serem formuladas.

  • ZylyP

    Cardoso,
    Já fui testemunha da seguinte atrocidade: Um dos comensais à mesa propõe um brinde "A toast…" traduzido como "Torradas, pessoal!" anos atrás aí no Brasil.
    Daqui da terra do Maple Leaf a gente vê que a redução de custos com tradução é uma avenida de mão dupla, recentemente ganhamos uma cópia do Tropa de Elite de um pessoal que chegou do Brasil, supostamente traduzido pra fazer sentido em inglês. Um massacre impiedoso com a língua de Camões, pode acreditar, em especial nas tentativas de traduzir nosso português carioca de rua.
    KBN
    ZylyP

    • No "What Women Want", do Mel Gibson tem uma cena em que ele assiste um jogo de basquete. Um jogador faz um arremesso do meio da quadra. O Mel fala "Miss! Miss! Miss!" e a legenda: "moça! moça! moça!"

  • Javier Far

    No livro nesta terra intitulado "O Futuro Dilbert", o autor diz que o futuro não será como em Guerra nas Estrelas. Até pensei que, por ter sabres de luz, espaçonaves, robôs, ele pudesse ter se confundido, ou até se aproveitado da capacidade intelectual dos in-duh-viduals (salsinhas, em inglês) que leriam sua publicação. O mistério foi solucionado ao encontrar as palavras "holodeck" e "phaser".

    • Eu escrevi um email ENORME pra Ediouro, CLARO que não me responderam. Foi o primeiro e único livro do Dilbert que comprei em português.

  • Eu já citei no twitter mas repito aqui (com mais recheio do que 140 chars):

    Eu comecei a ler os livros da série Discworld, de Terry Pratchett, em versão pt-BR mesmo; vi um e comprei, achei o seguinte e comprei. Daí comprei todos os que faltavam, e agora me arrependo de ter feito isso, deveria ter comprado os originais en_UK mesmo.

    Por preguiça só vou mencionar dois exemplos que estão mais frescos na memória:

    1. Em quase todos os livros tem alguma menção ao "Grêmio dos Assassinos" (Assassin's Guild). Mas no livro Pirâmides boa parte do livro usa o termo "Guild" (só Guild, em inglês mesmo), e só mais pra frente, quando é dito o nome completo do negócio, é que escrevem "Grêmio dos Assassinos". De quebra um monte de frases em que aparecia "Guild" ficaram estranhas e sem sentido…

    2. No mesmo livro, o personagem principal em algum momento precisa abrir um furo numa janela, e a ferramenta que ele usa é uma "bússola de diamante" (bússola -> compass -> compasso).

  • Acho que você deveria informar que "dês" é sinônimo de "desde".
    Pode-se afirmar que a palavra é arcaica (e portanto não combina com um anúncio da Disney), mas não que ela esteja incorreta.
    Abç,

    • Realmente, se dês for sinônimo, então nem teria porque o Cardoso ficar indignado com a Disney.

      Não pode ser uma tradução no melhor estilo português – pt?

      • foi o que justamente pensei, que pode ser uma tradução dos patricios…

        mas, ainda deixo em dúvida se não foi uma tradução porca do uol.

    • jefferson

      Realmente, a informação procede. des = desde.

      Segundo o Houaiss, termo registrado pela primeira vez em 919 (não em 1919) e bastante uusado. Basta pesquisar no google por "des que" que você encontrará alguns exemplos de utilização:

      "Des que a minha curiosidade não seje pra pessoas que não conheço esta tudo otimo?"

  • Timóteo

    O comentário que fizeram dos fansubs foi perfeito, mas as vezes eles levam mais de 1 dias pra deixar o anime pronto.

    O trabalho deles é fantastico, quando vc sabe qual fansub procurar. Humilha na maioria das vezes uma legenda na TV.

    —————-

    Agora quanto essa legenda do filme…
    Eu acho, quase certeza que essa legenda não é oficial.

    A música não foi traduzida, a cor, fonte, borda, não combinam com as legendas de hoje.

    Além disso, eu não me lembro da Disney passando trailers legendados, no caso de animações eles sempre dublam os trailers, não é?

    • Timóteo

      Acabei de ver o primeiro video do UOL.

      Veja a diferença nas legendas entre o primeiro e o trailer. Com certeza essa legenda não é oficial.

      Resta saber se foi feita pelo UOL, ou por outro fã.

  • Um dos piores casos que eu me lembro foi ler na resenha de um livro sobre Excel que Magnifying Glass ficou Magnífico Copo. Mas pelos exemplos citados vejo que é a regra.

    No livro O Princípio Dilbert a tradutora incorreu em heresia, pela qual irá pagar no Lago de Enxofre um dia: Star Trek foi traduzido como Guerra nas Estrelas…

  • Eu gosto mais das legendas dos DVDs de House. Mecher (sic), chingar (sic), dentre outras pérolas de concordância ou puro erro de tradução.

    Graças ao Fisk e trabalhar numa multinacional meu inglês é ótimo o suficiente pra eu ler legendas em inglês e captar o que falta no ouvido.

  • Realmente, quando aprendi um mínino de inglês pra acompanhar algumas falas sem a legenda começei a perceber coisas que tiravam todo o sentido da cena, tenho pena do que assimilei de filmes que assisti antes (e dublados, não se esqueça). Porém, nesse caso certamente o erro foi da UOl…

  • netto

    Talvez o erro de tradução literária mais famoso tenha sido o livro "O Físico", tradução porca para "The Physician". Pra tentar remendar colocaram um subtítulo "a odisséia de um médico medieval" (ou algo parecido).

    Soube que já houve também um livro "O Compasso Moral" (The Moral Compass, é…). E falando em bússola, e aquele filme/livro "A Bússola de Ouro" que não era de ouro?

    Às vezes esses erros de tão repetidos acabam ficando fazendo parte da língua, como "Salvar".

    • Josue Gomes

      "Às vezes esses erros de tão repetidos acabam ficando fazendo parte da língua, como 'Salvar'"

      Ou "computação gráfica"

  • Editor

    Acompanho uma lista de tradutores. Creio que seja a principal que reune o pessoal da língua portuguesa.

    Eles sempre se queixam dos baixíssimos pagamentos que recebem de do pouco interesse do contratante com a qualidade das traduções.

    A lista é interessante, pois ao contrário das outras listas de discussão, o pessoal é bastante cuidadoso na redação de seus textos e como são pessoas de diversos lugares, cada um fornece as vezes uma descrição diferente que uma determinada palavra pode apresentar.

    Uma vez apareceu a tradutora que criou os nomes Pepe Legal, Zé Colmeias, etc. Acho que ela tinha escrito que sua filha tinha acabado de nascer e que ela teve que ir no centro do Rio de Janeio para buscar o serviço e ter que faze-lo em uns poucos dias (2 ou 3 dias) e depois trazer de volta.

    Não teve tempo para melhor fazer seu trabalho, mas sentia-se gratificada por ter escolhido nomes que caíram no gosto do público.

    O pessoal que faz a tradução sobre textos de informática, são os que comentam sobre a rápida variação das palavras. Um deles tinha sempre que não traduzir do inglês os termos: "input" e "output", pois a tradução: "entrada de dados" e "saída de dados" era recusada pelos "técnicos" de informática. Hoje o termo já é normalmente traduzido.

    Os "técnicos" de antigamente não eram exatamente alguém que sabia nem o idioma materno, o português.

    Algumas vezes não conseguem chegar a uma conclusão de certa palavra em outro idioma. Pois cada lado apresenta fortes argumentos e não há como saber quem esteja, se é que isso seja possível, estar certo.

    Discutem muito a tentativa de corretamente traduzir certos termos. Hoje discutem o uso dos termos: frangos, galetos e galos.

  • Lukas Mathias

    O pior quando você tem tempo de traduzir e resolve pedir para um amigo te ajudar. NUNCA faça isso, era um mangá, estava esperando as traduções para poder editar as imagens. Um trecho do texto era "Hurry up, they'll come pretty soon." Tradução da amiga: "Corre cima, eles vão comer bonito filho." PELOS DEUSES DE KOBOL!! A infeliz não percebeu que a frase não tinha significado algum? É muita falta de vontade de ajudar entregar um trabalho porco desse jeito…

    • kkkkkkkkkkkk

      imagino a sua cara vendo a revista, e percebendo que os personagens estavam num papo de doido…

      • Mas nesse caso é fácil de concertar. Coloca os personagens "fumando unzinho" nas primeiras tiras, aí tudo começa a fazer sentido. hahaha

  • Josue Gomes

    Recentemente comprei o livro Código Maravilhoso (Alta Books), tradução do Beautiful Code (O'Reilly). OK, eu quis economizar e dar uma chance para a editora nacional. Foi decepcionante. Eu não consegui ler 3 capítulos do livro. Três pérolas como exemplo

    – regra de polegar ("rule of thumb")
    – anel de chaves ("keyring", também conhecido como chaveiro)
    – e o infame (mas cada vez mais comum): eventualmente (tradução de "eventually", um falso cognato).

    Sem mencionar os dezenas (não é exagero) de erros de tradução técnica.
    Nota: são 3 tradutores e 2 revisores.

    Eu literalmente joguei o livro no lixo.

  • Marcelo Iha

    Esse problema é bastante antigo, desde o VHS que existe coisas como traduzir "FIREWALL" , por "Parede de fogo" ou até trocar totalmente o título de fimes, sem nem mesmo assisti-los inteiramente, baseado apenas nas cenas iniciais. Eu assiti um filme uma vez que se chamava "Puberty Blues", obviamente um drama, mas que foi traduzido por "Adolescência dourada" – apenas porque as cenas iniciais eram das protagonistas se bronzeando na praia. Mas nada se compara à dureza de ler resenhas de filmes escritas por quem nem assistiu de verdade !!!

  • Bruno

    Pior são os livros. Os caras tem o mó tempão[1] pra fazer bonito e sai caca. Recentemente comprei um livro em que traduziram calendar por calendário[2] é mole? Por isso quando ler uma tradução achar que algo não faz sentido é por que a tradução foi ruim mesmo.

    [1] A editora pode "expandir" o tempo.
    [2] Calendar = agenda. Até o tradutor do google sabe disso. ¬¬'

    • Riker

      Considero este exemplo infeliz já que, dependendo do contexto, "calendar" pode perfeitamente ser traduzido como "calendário" sim! Consultar um bom dicionário, ou até mesmo a Wikipédia (argh!) teria evitado esta bobagem.

      • Bruno

        Riker, isso não foi um exemplo, é um fato. Estou atento e considerando o contexto de outro modo não teria comentado. A propósito, o livro a que me refiro é a tradução de GTD.
        []'s

        • Riker

          Caro Bruno: não resta dúvida que o tradutor do livro errou se não interpretou o contexto. Os dicionários costumam grafar três acepções para calendar. O Cambridge, por exemplo, as lista nesta ordem : 1.a tabela mostrando os dias do ano, 2.o sistema de medida do tempo (por exemplo, o Calendário Maia) e 3.uma lista de eventos importantes (por exemplo, a agenda do presidente). Essa última acepção é a que, em geral, se toma por base para versar calendar no sentido de objeto (a agenda ou um programa com função equivalente). Correto! Eu só quis destacar que não é a única possível e, novamente, é preciso interpretar. Por exemplo, Gregorian Calendar (medida de tempo) seria corretamente traduzido para Calendário Gregoriano. Certamente foi isso o que você quis exemplificar. Perfeito!

          Do meu ponto de vista, é fato que o Google (e outros tradutores automáticos) fornecem apenas uma referência, frequentemente pobre, vaga e assaz imprecisa.

          Infelizmente, muitos (mas muitos mesmo) tradutores são piores: para dar apenas um exemplo, ignoram os falsos cognatos e seriam capazes de cometer atrocidades como traduzir o clássico "embarazada" por embaraçada, afinal, segundo eles, "o espanhol é muito parecido com o português" e blá, blá, blá!

          Compartilho da ira que todos sentimos dessas traduções medíocres e desses tradutores idem, especialmente no cinema e na TV! Haja paciência!

          Um grande abraço!

  • Aloha Chefe!
    Bons tempos em que nossas lamentações eram apenas "um copo magnífico"…
    Aloha!

  • O History Channel é campeão em erros de tradução.
    Lembro que traduziram ´Sperm Whale´ ( http://en.wikipedia.org/wiki/Sperm_whale ) como ´esperma de baleia´. hehe

  • Hamlet tbm foi eternizado equivocadamente para nós. A tradução correta da famosa frase é "Ser ou Estar? Eis a questão…" Até que dá para dar um desconto, pois o ingles da época tinha uma semântica diferente do atual, mas daí a ouvir "this pretender" e ler na legenda "esse pretencioso" é demais…

  • Na antiga radio Cidade (eu acho) tinha um programa que "traduzia sua música". Naquele época nao era pagode ainda.
    "The winner takes all" – e o inverno leva tudo
    e na Música "I have nothing" da whitney houston, a parte que diz "Don´t you dare walk away from me, don´t you dare" – Nao vá lá pra longe de mim, nao vá lá.

    Em um filme de casamento italiano que já nao lembro: "Where is the best man?" – Onde está o melhor homem ?

    Em veronica´s closet, o assistente depois de ir pra uma liquidacao cheia de mulheres gordas e violentas diz algo como "Next time I will use a cup" – Na próxima eu usarei uma xícara.

    Eu tinha várias de Friends, mas a memória é fraca.

  • jefferson

    Pior que os erros dos livros, canais como o Discovery, a National e o History atingem muito mais pessoas e suas (des)informações não são corrigidas.

    Toda uma geração verá durante anos coisas como as montanhas de 15 mil metros do Colorado ou os 4,5 mil anos de criação da Terra (em um documentário sobre geologia, não aquelas bibliobaboseiras – outro crime contra a ciência).

    E ainda ousam fazer coisas como "Discovery na Escola". Não caberia um processo?

  • jefferson

    "Houston, a tranquilidade baseia-se aqui. A águia pousou." Depois, os astronautas "deixaram o ar entrar" e Neil Armostrong saiu para explorar a Lua. Maravilha Moderna de tradução do History Channel.

  • A grande verdade, é que hoje em dia o pessoal quer "reduzir custos". E como você mesmo levantou: "dane-se a qualidade".

    É uma pena quando pensamos que nossos profissionais das áreas de dublagem e tradução já foram considerados os melhores do mundo.

    • jefferson

      O que assusta é a falta de conhecimento de toda uma geração. Coisas que aconteceram há apenas 30, 40 anos já foram esquecidas. Se a sociedade não consegue transmitir sua bagagem cultural de uma geração para outra, quem e como conduzirá o mundo daqui a 20 ou 30 anos? Vem aí uma nova Idade Média?

  • João Paulo Go

    Hum….

    A bússola de diamante no livro Pirâmides, da Discworld, foi feio mesmo…

    Mas tenho que dizer que a tradução da série em si, pelo o que eu vi, ficou muito boa.

  • jefferson

    A coisa fica feia mesmo em sites da internet:

    "As its name already given to understand, Terraplenagem is the act of terraplenar, or make the land or flat terrain." Did you entender? Ugly the coisa…

  • Isto é o respeito que eles tem com o público…tipo "Ah, pra quem é tá bom".
    Dá pra escrever uma enciclópédia com citações de erros abomináveis. Se todo mundo perdesse um tempinho e mandasse um e-mail ao canal, estúdio ou emissora, talvez….muito quem sabe, alguém daria atenção.
    Tenho uma conhecida que faz este trabalho e preza demais a excelência, ela morava nos EUA e prestava serviço para uns Queue-Bee-Anus, ganha US$ X, qdo veio ao Brasil, por conta da nossa moeda valer menos queriam pagar US$ 1/2 X.
    Este é o nível….

  • Isto é o respeito que eles tem com o público…tipo “Ah, pra quem é tá bom”.
    Dá pra escrever uma enciclópédia com citações de erros abomináveis. Se todo mundo perdesse um tempinho e mandasse um e-mail ao canal, estúdio ou emissora, talvez….muito quem sabe, alguém daria atenção.
    Tenho uma conhecida que faz este trabalho e preza demais a excelência, ela morava nos EUA e prestava serviço para uns Queue-Bee-Anus, ganha US$ X, qdo veio ao Brasil, por conta da nossa moeda valer menos queriam pagar US$ 1/2 X.
    Este é o nível….

  • HUAHUAHUa. Muito bom esse post. Rachei de rir com as traduções, se é que podemos chamar como tal. Pior é quando tentam adaptar frases de um personagem para alguma coisa da cultura brasileira, muito usual com programas de TV. Quem já não viu seriados falando sobre irem assistir ao Silvio Santos huahauhaua, mas acontece mais em dublagem mesmo. O ideal é não desligar a percepção auditiva quando for ver algo legendado, pois muitas vezes você pode deixar passar uma frase muito inteligente por preguiça das pessoas que legendam de aprofundar melhor seu trabalho.

    Agora fala sério, "dês que acreditem" é pra matar hUAhuAHUAHUAA. Caso de não saber o português kkkkkkkk. Fui =Pp

  • †Player Of Da

    Era alguma batalha do Cruzeiro contra o boca talvez .. huashuashuas

    muito podre mesmo essas traduções, eu sofro as vezes com meu Battlestar Gallactica com umas traduções horriveis, mas tudo bem, não são profissionais, não estao ganhando para isso, mas empresas e tal e foda ver isso viu…

    E pior que ta cheio disso nas dublagens de hoje.