MonsterBrasil – o publieditorial de US$3,5 Bilhões

A MonsterBrasil contratou um publieditorial aqui. Como bom blogueiro de aluguel, fui pesquisar para fazer um trabalho decente. Fiquei com medo do que descobri. Não é um "site de empregos", é "O"site de empregos. São mais de 50 países com presença própria. Segundo o Techcrunch em 2008 o Monster.com tinha valor de mercado de US$3,5 bilhões.

OK, não são uma quitanda.

A idéia é que eu faça uma resenha do site E, como aqui quem ganha é você, querido leitor, vem uma promoção junto, distribuindo cópias do livro "A Cabeça de Steve Jobs". (se fosse o Pâncreas ninguém queria). Vamos então à resenha, detalhes da promoção ao final do texto:

A Empresa e o Conceito
Como já foi dito, a Monster Worldwide é o maior site de empregos do planeta. Estão na Internet desde 1994. Dizem ter sido o site comercial #454. Hoje evoluíram do conceito de "site de emprego" listando vagas/candidatos, embora possa ser usado assim.

A verdade é que emprego funciona na base do QI. Só que QI inteligente. Convenhamos, que vale mais, um currículo correto ou a opinião de um amigo que trabalhe na área? Por isso a maior parte das vagas são preenchidas via telefone. "fulano, me indica alguém que saiba isso, isso e isso".

O MonsterBrasil usa o conceito de redes sociais, você tem seu currículo, seu perfil mas também tem sua rede de contatos. É possível listar contatos, que são adicionados mediante autorização, assim não corre o risco do Roberto Justus recomendar alguém sem perceber.

Recursos
Pode-se criar Referências, que são textos de recomendação dos membros. Assim um ex-chefe pode elogiar o antigo funcionário. Aqui há um detalhe: O dono do perfil tem o poder de vetar referências. Se por um lado isso é feito para eliminar trolls, pode ser usado como uma forma de maquiar o currículo, permitindo somente referências boas. Então fica a dica: Se o sujeito não tem nenhuma referência boa, ele é muito ruim.

Há perfil E currículo. O Perfl já é completo o suficiente para dar uma idéia da experiência do sujeito, já o currículo é completo. É possível preencher o formulário padrão ou subir um Doc de Word.

O site guarda seu histórico de propostas, assim dá para saber se encheu muito o saco de determinada empresa naquele ano. Ah, se quiser pode buscar direto por empregos em determinadas empresas, é possível. Quem sabe assim não rola aquele emprego dos sonhos na Dharma?

Layout
O site é… simples. Devo dizer que surgiu em 1994 e mantém-se fiel aos princípios de design da época. Se há algo de bom que pode ser tirado disso, é que ele é leve.

Problemas
Algumas partes não foram traduzidas, como o "esqueci minha senha". O site também está com um banco de dados muito pequeno, normal pra quem está começando (no Brasil) mas pode ser frustrante pra quem efetivamente precisa de um emprego. Sugiro sua utilização como rede social de contatos profissionais, em um primeiro momento.

Frustração
No Monster Americano uma simples busca por "Blogueiro" retorna um monte de vagas, já no Brasil nem cheiro. Queria eu que fosse culpa do MonsterBrasil.

Promoção
Quer ganhar este livro?

É simples, se você for blogueiro. Siga as instruções:

1 – Visite www.monsterbrasil.com.br e examine o site.

2 – Escreva um post sobre ele em seu blog. Diga o que acha. NÃO seja bonzinho, seja honesto. Eles precisam de feedback, não de puxa-sacos.

3 – Deixe um comentário, neste post, com um link para o seu post-resenha.

Os 10 primeiros ganharão uma cópia do livro.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também: