Já tenho a Glória, só falta a Fortuna

drjones2 Perguntado por Short Round sobre por que fazia o que fazia, o Dr Henry Jones Junior respondeu:

“Fortune and Glory, Kid. Fortune and Glory”

Eu sempre disse que preferia minha parte em dinheiro, nas sábias palavras de Nizan Guanaes. Meu lado tímido sempre fugiu do palanque, do palco, até do meio-fio. Nunca quis ser o centro das atenções. Em minhas fantasias juvenis, décadas antes do JD eu já sonhava ser o Robin, não o Batman.

Hoje eu sou o Batman. Duvida? “I’M BATMAN!”

Como um garoto tímido que passou por uma adolescência (os anos me ensinaram que não existe adolescência boa, daí a simplificação) e era feliz sendo um anônimo autor bem-sucedido, vivia tranqüilo como engrenagem azeitada de uma máquina maior foi parar em entrevistas na TV, debates com celebridades, e chegou ao ponto de ter fãs?

Eu não tenho o menor respeito por quem almeja fama pela fama. Aquele tal “Lucas Celebridade” é uma criatura patética, digna de pena como o pai do personagem principal do conto “Serás Ministro”. Não acho nada de bom a dizer de gente que não tem nenhum talento aparente e quer ser um Big Brother, e coloco quem admira tal gente no mesmo barco.

Sempre pensei assim, por isso meu projeto de rebootar minha vida e viver calmo, quieto e anônimo como blogueiro não levou em conta a possibilidade não só de tudo dar certo como das pessoas se interessarem por quem escreve aqueles textos.

No tempo da Internet ninfa-bebê ainda era seguro escrever livros de informática. Os leitores os achavam nas livrarias ou pelo boca-a-boca. Não havia muito espaço para comunidades online. Sim, houve um tempo sem Orkut, onde tínhamos que nos comunicar diretamente com pessoas. Como era primitivo. E privado.

Gosto de contar do dia em que peguei um ônibus e sentei do lado de um sujeito lendo um livro meu. Fiquei feliz por não ter como ser identificado, era um tímido trabalhando em algo público sem mostrar a cara.

Os blogs me deram inicialmente o mesmo nível de “anonimato”. Eu era um nome em uma página. Popularizar o nome era um efeito colateral de popularizar o blog. Indesejável mas não intolerável.

Aqui comecei a perceber sinais de auto-hipocrisia. Eu gostava de Receber elogios. Gostava de ser xingado por gente burra, gostava de incomodar. O maior elogio que um escritor pode receber depois de “comprei seu livro” é “gostei do seu texto”.

Isso mesmo, profissionais gostam de ter seu trabalho reconhecido. Amadores também.

Quando apareceu o primeiro evento de blogueiros, já estranhei gente chegando para me cumprimentar. Era algo alienígena para mim. Comentava com os amigos que aquilo era estranho, esquisito, bizarro, que não fazia sentido me tratarem como alguém especial.

Hoje me vejo repetindo o velho discurso, mas não me sinto sincero. Continuo odiando a fama pela fama pela fama, continuo defendendo veementemente que só sou famoso graças a teoria dos conjuntos, e que 99,9999% do Brasil sequer sabe que eu existo. O que me deixa desconfortável é que estou ignorando os outros 0,0001%. É gente que me acompanha, lê o que escrevo, se interessa e gosta o bastante para aparecer em eventos e querer tirar fotos comigo.

Eu por muito tempo questionei a validade desse tipo de atitude, mas após longa reflexão auxiliada pelo Dr Johnny W., percebi que eu fazia a mesma coisa. Pombas, a primeira vez que encontrei o Jovem Nerd paguei de tiete geral, como ainda sou. A primeira vez que ganhei um link do Judão achei o máximo, e nem pelo fato do Borbs ser um fiodazunha carcamano mão-de-vaca que não dá link (ele é), mas porque eu adoro o Judão.

Por isso quero pedir desculpas a todo mundo que direta ou indiretamente ofendi, reclamando do tratamento que recebi, e que era fruto da mais sincera admiração, da qual até eu sou capaz e pratico.

A simples reflexão ao escrever este texto (chupem, analistas!) me fez reconhecer que eu gosto SIM da atenção dos fãs, é muito, muito bom alguém elogiar seu trabalho, e o sujeito que acha que todo blogueiro “vive de ego” é porque é um fracassado que nunca emplacou nada na vida, ou um imbecil hipócrita que finge que não gosta de ser elogiado.

TODO MUNDO gosta de atenção. Isso não é ego, é biologia.

Por favor, não entendam este texto como uma declaração de humildade ou algo do gênero. HELLO, ainda sou eu. Só quero abrir um pouco do que tem sido essa fase Richard Bach da minha vida, e como até eu acabo sendo influenciado pela gente chata que tanto desprezo, prejudicando quem realmente gosta de meu trabalho. Não mais. A proposta é simples:

Prestigiemos quem gosta da gente, e fodam-se os outros.

Já tenho feito isso no Twitter, com minha postura “Ostras Merecem o Ostracismo”. Próximo passo é dar mais atenção pra quem me escreve e quem me lê, afinal o único antídoto contra a fama é a intimidade. Pelo menos assim evito das moças bonitas chegarem, tirarem foto e saírem correndo com medo.

Eu não mordo ;)


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.



Leia Também:

  • London

    Cardoso deixa de onda, porque se a menina pedir voce morde sim !!

    Parabéns pelo texto ! Grande Abraço, London

  • Ei, eu não tirei foto sua, nem saí correndo… Hum, provavelmente devo ser feia pra kct e sou eu quem devo ter espantado as bonitinhas que estavam por perto, hahaha!!! ;D

    Bjks e risadas, lenda urbana! Foi muito legal te conhecer ao vivo e descobrir que você é extremamente doce, tímido e gentil… Foi inesperado e uma das melhores "decepções" da minha vida, rs! :)

  • ôooo humilde, quem manda escrever o que a galera gosta de ler! Agora aguenta a fama, deixa essa fase Richard Bach e volta a ser o que é, Batman!

  • Belo texto Cardoso, é sempre um prazer acompanhar seus textos aqui no Contraditorium e também no Meio Bit. Saiba, que apesar do Block (que não entendi até hoje) no Twitter eu o considero um exemplo para muitas pessoas, e inclusive para mim, que mesmo sem tempo, tento arrumar algum textinho para colocar no meu Blog. E de fato, você se saiu muito bem no "Fortune and Glory"!

  • Por isso quero pedir desculpas a todo mundo que direta ou indiretamente ofendi, reclamando do tratamento que recebi, e que era fruto da mais sincera admiração, da qual até eu sou capaz e pratico.

    Acho que é grave, muito grave.

  • Pô… ostra é o que há… rsrs

  • Aloha Chefe!

    Imaginado que você não será ministro, meus descendentes não serão LS, e a falecida ficou com seu (meu) livro (não) autogafado com (sem) dedicatória, os convites permanecem de pé.

    Grande abraço e

    Aloha!

  • Ninguém escreve alguma coisa, se não for para os outros lerem, certo? =)

  • "Ostras Merecem o Ostracismo” RI MUITO!!!

    Seus textos são sempre inspiradores para mim, este é disparado o primeiro blog que eu vou ver se já atualizou, gostaria que houvesse outros tão bons. (já que elogios estão liberados agora né?)

  • Nossa, ainda existe esse negócio de "desculpas" na internet? E vindo do Cardoso ainda? Uau…

    Bem, aqui é uma parte desse 0,0001% escrevendo pra dizer: gostei do seu texto.

  • Se o Cardoso não morde, eu mordo, e tou tapinhas, viu mulherada?

  • Ah eu gosto dos seus textos.

    Pronto te dei atenção.

    E nós temos algo em comum, gostamos de mulheres orientais.

    Abraços

  • Bom, muito bom!

    Quero te confessar que quebrou aquela posição de Hittler. Sim, para mim você era parecido..

    "Para se dirigir ao Cardoso, pense 7 vezes antes de abrir a boca!"

    Enfim, a respeito da fama e etc. você está correto, pessoas sem conteúdo buscam ficar famosas, e não raro conseguem, mas por apenas 15 minutos. Cardoso continuará marcado na vida de blogueiros que querem aprender a desenvolver sua opinião, que querem ter um espírito crítico, enfim, blogueiros que buscam se espelhar num espelho que não deseja aparecer…

    A francamente Cardoso, o que você andou bebendo?

    Continue escrevendo seus posts, e deixe o resto conosco…

  • DP

    Parabéns!

  • Olha, eu juro q eu tive q me segurar um pouco pra não tirar uma foto sua, mas era pq no youpix tava bem vc E o Tas na minha frnte. Não tiraria de cada um separados, mas juntinhos ali…

    Mas resiti a tentação… Não pedi autografo nem pro povo do Deep Purple nem pra Luiza Possi, nao perderia a virgindade logo com vc, certo?!

  • Bom texto de reflexão, Cardoso. Só faltou mencionar que atitude e latitude (Estar no lugar certo) é o essencial neste meio. Não adianta falar, tem que saber falar. Não adianta estar no lugar, tem que saber ser achado. :)

  • Paulo

    …isso é o que eu chamo de rasgar ceda…Pô Cardoso, se liga meu!!!!Cai na real…tá muito cheio de querer ser a última traquina do pacote.

  • Não esquente com isso de agradar ou não agradar. O motivo da sua fama é seu talento em expressar bem aquilo que pensa. O simples fato de você fazer isso com tanta dedicação ja é motivo mais do que suficiente pra ser admirado por quem acompanha o seu trabalho. Fique feliz em escrever que ficaremos felizes em ler.

  • Quem não quer reconhecimento pelo que faz, não precisa fazer nada. Tomara que, REALMENTE, isso não seja uma declaração de humildade, já que humildade é uma espécie de consolo pra quem não tem capacidade de fazer algo bem feito pra se orgulhar. Portanto, Cardoso, espero que isso não signifique que você amolecerá sua verve.

  • Não faz sentido continuar trabalhando e publicando, e reclamar da fama.

  • Então vamos lá, na verdade te adimiro e mais ainda a colossal capacidade de surprender com sua escrita. E é claro cada vez mais acho graça de você não ser perseguido e atacado vorasmente para sair do armário, heheheheheheheheh Parabéns!

  • Lembrando que vc tem fã velha,feia e ignorante;e que nem sonha em encontrá-lo ao vivo pelo simples fato de que não dá comparecer aos eventos por vários motivos que não importa citar aqui.Sucesso Batman!

  • Porra, Cardoso, legal reconhecer seus erros publicamente.

    Realmente, você tava soando arrogante demais em alguns textos ultimamente. Não sei se tem algma ligação, mas com esse post eu revi meus conceitos em sua relação (mais uma vez).

    Bom, dane-se, nem sou comentador assíduo, mas estou lendo seus textos faz bastante tempo. E dificilmente vou ler se você der alguma resposta. Mas o elogio é válido.

    Parabéns =D

  • Xico

    Não morde? Não morde FORTE!

  • Aninha Arantes

    Como assim "não morde"??? Brochei.

    Continue a ser gauche na vida, Carlos. É melhor que se Robin.

    Belo texto. Bela análise. Grande conclusão.

    Bjo.

  • Nando

    OMFG! Ele usou um emoticon!! Demonstrando emoções, Sr Spock?

  • Acho melhor eu aproveitar esse momento único (sublime?) e declarar que sou fã incondicional, acho voce uma graça e fico sempre na espera por um texto seu aqui, no MB e no Passaralho =]

    Belo texto.

    Ainda bem que voce é humando hahahaha

    Beijo

  • Pois é camarada. Nada como rever conceitos. Sinal de grande personalidade.

  • Mais um ótimo texto Cardoso, aproveita e me inclua na lista de fãs seu também.

  • Apertem os cintos o Cardoso sumiu.

    Não importa qual seja o assunto em questão eu gosto de ler os seus textos/artigos/posts porque eles tratam os temas de uma forma totalmente diferente dos outros blogues e suas mesmices.

    Eu considero ler o Contraditorium uma aula de escrita, aprendo muito com ele.

    Fui.

  • Acho que o caminho em qualquer tipo de rede social é esse. você vai crescendo e se tornando conhecido, e assim respeitado, ou não.(pelo menos no meio dessa tal rede social, seja um forum, uma comunidade, ou twitter, ou whatever). talvez seja uma maneira sóbria de conquistar espaço, pq vc consegue isso no meio de pessoas que querem a mesma coisa que você, isso sem falar que queira ou não vc vai ser falado, então não só você tem que saber o que falar, mas também ter jogo de cintura pra lidar com o que falam de você (bem ou mal)

    será que fez sentido? Enfim, gostei do texto, você me lembrou como eu conheci mais amigos e como eu comecei a ficar conhecido entre as pessoas na comunidade que eu convivo.

  • Belas palavras, admito que não esperava isso de você.

    Subiu um pouco mais em meu conceito, está quase chegando no nivel "Gordos-feios que chamarei para beber um chopp"

    Até mais.

    E se possível me desbloqueie no twitter, fui bloqueado por fazer um elogio a você.

    @tplayer

    • Ser bloqueado sem motivo aparente é mais comum do que vc imagina, Rocky…

      Até hoje também não sei porque o fui. :S

      @ Cardoso:

      Realmente é algo que eu não esperava ver O Carlos Cardoso escrevendo. Realmente mostra uma faceta mais amigável da tua personalidade, coisa que com o tempo parecia estar se perdendo.

      Lembro quando tinha começado a ler os teus textos lá no MeioBit. Textos geniais, com uma ótima presença de espírito e mostrava realmente um bom humor. A inteligência e as tiradas continuam até hoje, mas de uns tempos pra cá, tu assumiu um aspecto rabugento e de mal com o mundo.

      Anyway, parabéns pelo trabalho que tem feito até hoje, e espero poder ler os teus textos mais uma vez com um sorriso no rosto, e não imaginando aquele trasgo sentado na frente de um computador, escrevendo de mau humor.

  • Excelente post, como sempre!

    Normalmente temos uma facilidade maior em falar mal das coisas/pessoas e por isso faço questão de elogiar o que gosto.

    Mas com você sempre fiquei com medo de elogiar e tomar um block por você achar que estava puxando saco ou tentando receber um pouco de atenção.

    Aproveito seu post pós análise para dizer que acho seus textos muito bons e que suas sacadas no twitter são geniais.

    Parabéns por ser famoso por conteúdo! Isso é raro!

  • Sou a favor do "se a carapuça serve…" e a carapuça me serviu, então o comentário tem sim, cunho pessoal. Que se dane.

    "e chegou ao ponto de ter fãs?". Não sei do que você tá falando. auheuahueh

    Sabe que depois do youpix aquele seu amigo que tirou a foto estava no mesmo ponto de ônibus que eu e meu amigo – e eu ainda estava tremendo e sorrindo muito, porque depois de te ver ainda vi o Fábio Yabu e gritei, abracei, tirei foto e afofei as Princesas do Mar (resumindo: quase morri). E ele me perguntou "Ei, por que você gosta tanto do Cardoso? Tipo, é só o Cardoso!" e eu contei que eu te acompanho faz tempo, que admiro seu trabalho, essas coisas. E ele me contou que se conheceram numa lista de Star Trek e, pra ele, você é uma pessoa normal.

    Eu acreditei nele. Eu sou muito, muito tiete mesmo. Como disse no twitter, precisava me ver (eu e a turminha do TCC) conhecendo Neil Gaiman. (na verdade dá pra ver, porque tem vídeo: http://vimeo.com/2473580, aos 6:51). O desespero não é exclusivo, eu disse.

    "(…)e querer tirar fotos comigo." Ainda não sei do que você tá falando! hahahahah

    E já que o texto me atingiu até agora, EU NÃO SAI CORRENDO DE MEDO! É que eu não tinha nada interessante pra acrescentar, eu não tava conseguindo nem falar, quem dirá falar algo que prestasse! Se no twitter eu já releio as respostas 10x, imagina lá, que não dava pra escrever-apagar-escrever-apagar até apertar enter. Na vida real não tem block, é um pouco pior, eu acho. Coisa de gente insegura. Tsc.

    Mas de qualquer jeito não fiz o que queria ter feito (ficar normal, falar oi, não tremer, falar de trekerzisses ou sobre a palesta, essas coisas), mas já foi mesmo. Qualquer hora tenho outra chance e me comporto melhor. Ou não.

    Btw, aquela camisa azul é muito horrível e não combina com a gravata. Arranje uma mulher. Rápido.

    • Antonio

      Respira fundo e toma um suco de maracujá! Caaaaalma! O cara é um ser humano, alias os erros e acertos demonstram isso. Pq vc ñ leva ele pra ensinar q camisa serve com q gravata?

      • Porque eu já estou ocupada ensinando outra pessoa a não espancar cada guardinha de shopping que vem avisar que não pode fumar no estacionamento, hahah :P

        Eu sei que é um ser humano (agora que eu vi que não é 3D nem o House, até tenho certeza disso). Um ser humano notável, mas só uma pessoa. Duro foi explicar isso pros meus nervos, para que eles parassem de tremer :P uaheuahuehau

  • Correr da fama?? Dos fãs?? Tá doido?? E as festas de graça e o sexo fácil? rsrsrs

    Você já deve ter percebido que te admiro, quando alguém consegue conquistar as pessoas por suas ideias, palavras, mesmo que essas pessoas não concordem, é pq essa realmente é extremamente talentosa. Parabens

  • Muito bom texto, me diverti!!!!

  • Falei sobre a fama no meu blog tb… (ñ precisa publicar o comentário, só dá uma lida se possível…)

    http://turrar.blogspot.com/2005/09/turrar-turrand

    abraços,

    ótimo nível das postagens recentes

  • O Robin que virou Batman !

  • Vou começar desde já a campanha, "Cardoso, linka eu!".

    Um abraço, chefe.

  • Aí, Cardoso!

    Não tem nada a ver com este post, mas quando perambulava pelo twitter e vi isso, lembrei na hora de você e seu fascínio nipônico pela "Terra do Sol Nascente"… hehehe

    Espero que se divirta…

    http://www.dannychoo.com/post/en/25030/A10+Cyclon

  • Quem diria, tem um coração batendo no peito do Cardoso. De repente, se cortar ele até sangra.

  • Eu adorei quando vc deu RT em uma entrevista que tivemos no YouPix 3.

    Essa relação de autor-público é sempre assim. Não queremos leitores tão passivos, nem autores tão presos em sua posição. Mas gostamos de certas coisas nos dois papéis, acho. :]

  • De repente, tu até me desbloqueia do Twitter né?

    Qual foi o motivo eu não sei, mas tu deixou um leitor seu entristecido por não poder acompanhá-lo mais.

    Por conta de salsinhas, às vezes quem te lê e te 'ouve' acaba pagando o pato também.

    E desculpe por ter te comparado ao House ;)

    • Não fica tristinho não, querido…

      É que o Cardoso não gosta muito de saber que há homens seguindo-no, rs… :)

  • Antonio

    Um pouco de humildade todos precisamos ter. Até figuras de grande poder e fama perceberam isso, os q ñ perceberam acabaram caindo em desgraça e tinha muita gente para assistir e se entreter!

    Em "comemoração" ao 11 de Setembro, devo dizer q muita gente achou horrível terem morrido quase 3 mil pessoas nos ataques, mas também havia um sentimento de "vamos ver se os EUA descem do salto alto", mesmo porque foi uma coisa meio Davi e Golias! E isso levou aos fatos q elegeram o Obama, que nunca poderíamos imaginar eleito não fosse as besteiras feitas pelo seu extremo oposto Bush.

    A moral da história é: Todos erramos, você, eu, seus "followers", seus leitores, se existem muita oposição você está fazendo algo errado. Logicamente, não quer dizer que todos estão certos e você errado, mesmo porque seus críticos podem ter errado "humanamente", ou eles até são pessoas fracas da cabeça que têm uma necessidade de diminuir os outros para se sentir melhor brevemente, como se fosse uma carreira de cocaína!

    O negócio é aprender com seus erros e acertos, e com os dos outros também.

    Parabéns!

  • @passinho

    Desceu até uma lágrima dos meus olhos hehe.

    Cara,posso dizer que a internet é uma coisa fantástica.

    Por indicações em outros lugares acabei conhecendo seu trabalho.

    E mais ainda quando comecei a segui-lo no twitter.

    Acho que você passou a ser um formador de opinião,suas palavras agora influênciam várias pessoas.E sempre que você admira alguem,você tem receio da reação dela,eu mesmo penso 300 vezes antes de mandar um reply pra você.Mas é um receio bom,porque o medo e a ansiedade de que você vai ler e responder é único.

    Parabéns e continue ganhando sucesso e felicidade.

    Um abraço de alguem dos 0,0001%

  • Olha só… o Cardoso.. o CARDOSO!

    Não vou dizer aqui que não esperava isso de você, você costuma surpreender em uma porrada de coisas.. essa só foi mais uma.

    De qualquer forma – não sei se você se lembra, provavelmente não – já discuti com você algumas vezes no twitter… seja concordando ou discordando. Já citei você em alguns posts, falando bem e criticando. Mas de qualquer forma, sempre pensei em você como uma referência de bons textos, boas dicas e boas sacadas.

    Quando eu conheci o Contraditorium e quem era o cara por trás disso aqui, estabeleci um padrão que eu queria chegar. O padrão é alto, mas sempre que eu pensei que atingi algo perto em um texto, lhe enviei o link para ler e ver se conseguia uma opinião.

    De qualquer forma, eu sempre gostei mais do anti-herói…

    Grande Abraço.

  • Pingback: Eu, Eu Mesmo e o Pássaro Azul | O Crepúsculo()

  • Rebeca Ribeiro

    Cardoso… Achei seu texto muito bom. Na verdade, dizer que achei seu texto bom me soa quase como redundância. Acho todos os seus textos dos três blogs que acompanho muito bons. A única ressalva que faço é que acho que isso (esse texto todo) é uma estratégia de marketing pras pessoas te acharem legal e lerem mais o seu blog. Se for, não tira o valor do texto (muito pelo contrário), mas tira um pouco do valor da idéia de ser legal. Desde o blogcamp BH eu "babo ovo" seu pra todos os meus amigos, digo que você é um dos melhores blogueiros do Brasil (quiçá o melhor)… Mas ainda acho que é você no seu canto. Muito mais pra House do que pra Wilson. E dizer que vai se comunicar e blá blá blá… Bem… Blá blá blá…

    Ainda estou esperando o resultado daquele post em que você prometeu uma web cam. (o dos erros de português de um texto, lembra?)

  • Rebeca Ribeiro

    Ah… Era um pendrive vagaba e um microfone.

  • El Severón

    Cardoso, cá estou eu, lendo seus textos de 8 anos atrás, e confesso que esse foi um dos que mais me admirou. Não te conheço, não vi vídeo ou foto sua, apenas li todos os seus textos no Meio Bit e muitos dos publicados aqui entre este e o mais atual (sobre a geopolítica do petróleo e os retardados do CaraLivro), mas admito que se viesses pra um evento em MG ou se eu tiver oportunidade de ir em um evento onde tu porventura estejas, farei questão de pagar de tiete e tirar foto contigo. Vou continuar lendo até os arquivos acabarem, e fico triste quando as URL’s me redirecionando pro domínio carloscardoso . com são na verdade links quebrados, pois queria ler os textos que lá estavam.

    Enfim, enrolei apenas pra dizer que te considero um autor sensacional, e assim que a minha situação melhorar um pouquinho (depois de um PT no carro é fo**) vou virar contribuinte mensal do Contraditorium. Parabéns pelos textos, tem mais um fã em Minas. Abraços.