Idéia: agência de conteúdo

Pela quantidade de blogs que vivem de roubar conteúdo já dá pra termos uma idéia do quanto material original é valioso, mas o buraco é muito mais embaixo. Não são só blogs. Todo mundo precisa de conteúdo. As TVs por assinatura se aproveitam do fato de não serem um serviço por demanda, do contrário não poderiam disponibilizar o mesmo conteúdo em 3, às vezes 4 horários diferentes no mesmo dia. Reconheço que é uma comodidade, mas deixa de existir quando você pode acessar o conteúdo na hora que quiser.

A questão é: Qual conteúdo? Produzir é muito mais complicado do que consumir. Leva mais tempo, e tem um custo maior. Vide Hollywood. Podemos ver 3 filmes em um dia e não vamos ficar pobres, mas tente produzir três filmes. Sai um cadinho mais caro.

Conversando com um amigo meu, descobri que sua empresa, uma das maiores empresas de desenvolvimento de software do Brasil tinha um problema: Criavam produtos para operadoras de celular mas as operadoras queriam, junto, o conteúdo. Faz sentido. Mesmo besteiras como “Horóscopo Online” e “Anjo do Dia” precisam de alguém que as escreva.

E quer saber? Não existe.

Imagine então algo mais genérico. TODO site de empresa tem uma área “notícias e novidades”, que obviamente fica muito bem no layout entregue pelo designer mas nunca, jamais é questionado quem irá alimentar a área de notícias. Resultado? A batata voa de mão em mão até que a área é abandonada. Já vi sites com notícias de um ano atrás, como “novidades”.

Esses sites não podem comprar notícias prontas. Com sorte conseguem algum clipping especializado, se são de uma área mais popular, mas não há, que eu saiba, um clipping para áreas específicas e menos populares, como uma empresa especializada em esportes radicais para geeks. E mesmo com tal clipping, o trabalho de redigir as notícias ainda cai na mão de alguém.

Onde esse pessoal poderia comprar notícias para seus sites? Ora bolas, em uma Agencia de Conteúdo. Imagine e estrutura: Enxuta, com 4 ou 5 Criadores de Conteúdo (mais chique que redator, mas o salário é o mesmo) e uma estrutura automatizada. O cliente receberia seu conteúdo via XML, HTML ou mesmo email. O conteúdo seria adequado à necessidade do cliente, com formato, quantidade de caracteres, produção (ou não) de imagens, frases curtas, previsões astrológicas, pesquisa de citações para Frases Do Dia, etc.

O Criador de Conteúdo teria que ser um profissional com domínio do Idioma (Sorry, miguxas) e um gosto por cultura pop, consumindo muita literatura, televisão, jornais, etc. Esse profissional teria que escrever um texto sobre agropecuária, tomar um café e em seguida criar um Horóscopo para Cachorros, sem se prender a estilos, preconceitos ou crises existenciais.

Seria disponibilizada uma Sala de Lazer, com várias TVs (com pacotes Premium de assinatura), estantes de livros, uma farta coleção de revistas, máquinas de café e refrigerante (grátis) e, claro, WIFI. A idéia é não alienar o profissional da mídia que, afinal de contas, ajudou a criar a bagagem cultural que o torna um recurso interessante para a empresa.

O produto seria vendido para todo cliente que precisa de conteúdo especializado mas não em quantidade que justifique a contratação de um profissional.

Em minha experiência é muito melhor escrever cada dia sobre um tema, do que falar sempre do mesmo assunto. Os caras que fazem bulas farmacêuticas são heróis. Uma empresa assim me parece bem atraente para quem gosta de escrever.

Outro produto que poderia ser vendido por essa Agência é o Blog Corporativo Temático. Sejamos realistas, empresas pequenas dificilmente têm assunto para postar todo dia, muito menos gente pra cuidar disso. Não seria mais interessante ter uma agência especializada que garantiria um post de qualidade por dia, além de toda a parte de administração do blog, deixando a cargo da empresa apenas enviar o material, quando decidissem publicar algo específico?

Eu vejo futuro nessa área. Com os celulares se tornando mais capazes, com computadores se tornando mais baratos e interessantes para as classes C e D, há uma demanda forte por conteúdo. É só aproveitar.

PS: a imagem em questão não tem nada a ver com o assunto, mas é uma homenagem ao “faustinho”, que na falta de argumentos, no post sobre o REC6, reclamou até de ter que ver minha foto em alguns posts. NO MEU FUCKING BLOG!!!!!


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Você devia se candidatar para o Aprendiz 4!

    Hahahah pelo menos, se ganhasse, já teria o investimento para essa indústria no Brasil.

    Ótima idéia, realmente existem muitos sites carentes de conteúdo.

    Um Abraço!

  • Por acaso, se você for criar essa empresa, vê se arranja uma vaga pra mim :)

  • Cardoso:

    A idéia é excelente e acho, também, que tem futuro. Trabalho um pouco nesta área e sinto a dificuldade que empresas têm em manter um site noticioso, até porque não sabem o que é ou não notícia.

  • Lu

    Só isso? Quer mais nada, não? :P

    Seria o emprego dos sonhos de todos blogueiro (decente).

  • Fabrício

    Um desavisado que passou pelo computador e viu sua foto me perguntou: Esse é o "Jorge Fernando"? Eu fiz minha parte, disse: sim, esse é o blog dele. Aqui ele escreve com um pseudónimo.

  • É, logo vi que a foto era uma retaliação ao faustinho.

    Mas, putz, sempre me ocorreu que os setores de mídia das empresas deveriam ter mais cultura pop disponível pra esses profissionais, evitaria aqueles tratados de colonização que eles chamam de press-releases, por exemplo.

  • Cara… Se eu tivesse mais talento para ser empresário… e para ser blogueiro…

    Só acho que os jornalistas iriam começar a chiar…

  • Ja trabalhei fornecendo pequenas notícias para um site de entretenimento ao estilo Omelete. Como em todos os sites desse tipo no Brasil, as noticias são coletadas em sites internacionais e feita uma versão resumida para o português. A corta por redator era de no mínimo 5 notícias diárias com a postagem feita obrigatoriamente até as 10 horas da manhã. Por mais que você goste de escrever chega uma hora em que fica louco, hehehe. Mas, uma profissionalização no setor seria bacana. Muitos desses sites funcionam com trabalho voluntário, sem nenhum tipo de remuneração.

  • Faustinho? Ele? :)

  • Muito boa a idéia, só falta alguém fazer o plano de negócios e mandar bala como o COBALTO disse. O problema é filtrar os candidatos a escritor…

    Só pra constar a melhor parte do post: <blockquote cite="Os caras que fazem bulas farmacêuticas são heróis"> ;)

  • Chamou-chamou?

  • Bom… Esse post é seu ou você pagou a um profissional para ele postar? – brincadeira.

    É uma idéia interessante, seria enfim a profissionalização de um blogueiro, e acho que até mudaria de nome, acho que iriam chamar de Escritor especializados em Blogs/Sites. (também poderiam chamar de "escriteiro" [brincadeira]).

    Tv Retrô
    http://www.tvretro.blogspot.com

  • Ótima idéia.

    Sim, tenho interesse em um trabalho assim.

  • Algo como no formato dos syndicates americanos não seria melhor? Ao invés de ter uma estrutura permanente de seis pessoas, uma estrutura melhor trabalhando com frilas especializados?

    E por quê não investir no blog profissional ao estilo americano, com vários posts por dia?

  • Cardoso,

    ao ler o post lembrei de um amigo meu contar que empresas como o Google, a Dell, a Microsoft entre outras pagam para uma empresa com funcionários especializados em ler notícias sobre os mercados de atuação.

    Dizem que essa empresa lia vários jornais e pode reparar num padrão com 2 anos de antecedência da bolha da internet…

    Se é verdade ou mito, não faço idéia.

    Realmente todo mundo que escreve bem e com um propósito tem de ter certa inspiração. Claro que jornalistas tem de informar e provavelmente devem seguir normas das empresas para as quais trabalham.

    Já bloggers podem mais do que isso, ao emitir suas opiniões e gerar questionamento por parte de leitores.

    Mas abrir uma empresa para gerar dados mais focados com freqüência seria uma aventura e tanto! Quem sabe você não faz isso hoje e vende pro Google depois? rs!

  • Isso já existe, o que você acha que é a Reuters?

  • Cardoso, nenhuma novidade.

    As empresas que deixam de lado a seção de "novidades" o fazem por puro pão-durismo. É só contratar alguém para escrever, só isso.

    Na minha vida real eu tenho esse papel.

  • Gostei da idéia. Vou colocar textos para vender no meu blog. Eu já pedia para me pagarem, agora vou oferecer para escrever por encomenda. Obrigada pela idéia. Beijos!

  • Pelo menos agora tem uma gata do seu lado !

    Grep

  • Cardoso, você é um empreendedor nato. Sabe descobrir necessidades como ninguém.

  • A idéia é interessante, mas apenas repete, na mídia digital, o que já existe na mídia impressa: as agências de notícias especializadas. Se você for pesquisar, os cadernos de Informática, Automóveis e Televisão de vários jornais pelo país afora têm conteúdo semelhante – eles compram material de agências de notícias especializadas em textos nessas áreas (como, por exemplo, a TV Press e a Auto Press).

    P.S.: Que gata essa aí ao seu lado hein! É sua esposa, namorada ou amiga?

  • "mas não há, que eu saiba, um clipping para áreas específicas e menos populares, como uma empresa especializada em esportes radicais para geeks." – Juro que nesta parte do texto eu imaginei a <a>Bia Kunze postando um texto escrito com o Qtek enquanto pulava de bungee-jump.

    "Os caras que fazem bulas farmacêuticas são heróis." – Nem tanto. Na verdade, a bula é só o "resumo da ópera" de uma monografia absurdamente maior, então os caras não escrevem tanto "a mesma coisa" assim.

  • Bruno Brant

    Olá Cardoso!

    Concordo com você é um mercado que tende a crescer muito.

    Só acho uma coisa: Cabe um bibliotecário ou "cientista da informação" nessa empresa. Algúem especializado em buscar informação e monitorar "segmentos informacionais" específicos…

    Abraços!

  • Nem sempre é f[acil ciar um conteúdo. Mas não vejo problema algum em pegar conteúdo creditando a fonte da informação….

    Pior quando mudam 2 ou 3 linhas de um conteúdo original e não creditam, pois não é idêntico…

  • Achei a sua idéia genial! Se sobrar uma vaguinha não esquece de me chamar também!

  • E aí Cardoso, quando abrimos as portas de tal empresa? Cafés especializados feitos por mim e muito provavelmente o Inagaki iria fazer um Petit Gateau… por mais metrosexual (percebeu que pararam de usar esse termo?) que isso soe.

  • Idéia excelente. Coloque-a em prática e tenho certeza que não faltarão clientes.

  • Bianca Alves

    Quero ser criadora de conteúdo. Por enquanto, sou só redatora… Bianca

  • Pingback: Digital Drops()

  • ana

    A idéia é boa, mas o blog em sim é um diário, que a pessoa que tem o tom de escrever. E Não precisa atualizar todos os dias.Da para contar nos dedos quantos blogs bons existe, porque é muito fazer criar um blog, mas mantê-lo é difícil. E com isso esses blogs ruins acabam com os blog bons. Esse blog aqui mesmo é um ótimo blog http://bonow.blogspot.com/, Esse autor ele escreve coisa do seu conhecimento. Ele é muito criativo.

  • Eu me candidato a um emprego nessa agência, vejam meu blog.

  • Pingback: Educação e publicidade, o futuro do podcast » Webinsider()

  • ARAL CARDOSO

    Prezado Cardoso:

    Não entendo muito de blogs, mas dei uma olhada no teu e descobri que tu entendes de muitas coisas. Uma delas é como converter o formato .3g2 dos vídeos do celular para outro que a gente possa ver no Player, não? Pois é, tchê, eu não consegui achar as tuas dicas. Se puderes me dar uma orientação, te agradeço. Afinal, somos Cardoso.

    Abraços.

  • Pingback: navii blog()

  • Olá,

    encontrei esse post quando estava levantando informações para uma empresa que acabo de lançar com mais dois amigos, chama-se dandelion. É uma agência especializada na criação de conteúdo para newsletter, blog e twitter. Dê uma navegada pelo nosso site. http://www.dandelioncomunicacao.com.br

    Achei muito interessante ter encontrado esse seu post. Nos serviu de inspiração!

    Abraços,

    Fábio