OK, eu não sou só o Drummond

Como blogueiro, além de Roberto Marinho, João Saldanha, Drummond, Samuel Weiner e Clark Kent, tenho que ser também o Tião da Oficina, trocar cebolinha, fazer manutenção no breque, alinhar embreagem e regular platinado.

É o lado mais geek e menos glamouroso da  condição de blogueiro. Não temos ninguém por trás (exceto o Morróida mas não me meto na vida amorosa de meus amigos) e isso é chato. Mesmo o pessoal que se hospeda em condomínios de blogs acabam cuidando de muita coisa na mão, pois uma coisa é o condomínio dar atendimento personalizado, outra é instalar plugins e mexer no layout para você.

Configurações mais complexas, por exemplo, não são cobertas “pelo contrato”.

A preguiça, mais o baixo status de Mecânico de Blog fazem com que qualquer mudança seja empurrada com a barriga, afinal chique é escrever, não ficar fuçando em servidores. Isso não interessa a ninguém, nem post dá.

O problema é quando os leitores começam a reclamar. Hoje mesmo a  Lilith chiou que o blog estava lento. Há uma relação de causa/efeito aqui. Quanto mais penduricalhos eu coloco no blog, mais lento ele fica. Já removi a maioria dos plugins desnecessários, mas mesmo assim estava ruim.

Seguindo uma dica do Leo, parti para otimização do banco de dados. Acho que o blog está bem mais rápido agora, mas vocês é que dirão.

Curiosamente por mais que tornar o site rápido e mais facilmente acessível para o leitor seja algo nobre e estrategicamente importante, não me sinto tão “trabalhando” quanto me sinto quando escrevo. Isso é ruim, MUITO ruim.

Poderiam até dizer que estou traindo minhas raízes geek. EU diria que estou traindo minhas raízes geek. Diria que estou virando “gerente” de meu blog, e isso é péssimo.

OK, problema detectado. Vou parar de achar que dar manutenção e aprimorar tecnicamente o blog é algo inferior. Sinto que estava sendo contaminado pelo discurso BABACA de que a Internet só fala de blogs, fapfapfap, só há blogs de tecnologia, fapfapfap, é feio falar de tecnologia, fapfapfap, temos que blogar para salvar o mundo, fapfapfap.

Pois bem; eu criei este blog para documentar as minhas experiências em criar um blog de sucesso. Ele É, sempre foi, sempre será SOBRE BLOGS, com muito orgulho. Quem não gostou, é só fechar a janela. Mas pode ir se foder antes ;) (tm Morróida)

Vou inclusive voltar aos tutoriais. Sem medo de reclamarem que meu blog sobre blogs fala muito sobre blogs. Farei inclusive tutoriais sobre assuntos que JÁ foram abordados em outros lugares, afinal se eu não achasse que poderia fazer melhor algo que já existe, estaria sentado lendo jornal, não escrevendo blogs.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Se você está numa roda de amigos e começam a falar sobre carros, raramente falam do que fizeram usando o veículo. Normalmente o assunto passa por detalhes como potência do motor, a transmissão, se ele é que nem balança de gordo que vai de 0 a 100 em tantos segundos, etc. Se você está numa roda de cerveja e o assunto é a gelada, idem. E assim por diante. Por quê falar de blogs é pecado? É claro que se no seu outro blog você começar a falar de plugins, vamos estranhar. Afinal, não é o que ele se propõe (e mesmo assim eu acho bobagem limitar isso, mas vai de cada um). Como você mesmo diz, fap fap fap fap.

    Aflore (!) seu lado geek no Contraditorium sim. A maioria assina ele por isso.

  • Fico feliz com seu retorno ao tutoriais. Muita coisa do que sei sobre blogs aprendi aqui. O Contraditorium inspirou o projeto de monetização do Poltrona.TV. Não dê bola ao que dizem. Como você mesmo afirmou, não gostou, fecha a página.

    Você poderia começar falando sobre o plugins que usa atualmente.

  • "Não temos ninguém por trás (exceto o Morróida …"

    Você tem o Morróida por trás?

  • doc

    Começa com o tutorial de otimização do banco de dados. Essa é eu nao conheço… É só uma faxina?

  • Manutenção pode ser algo cansativo, mas realmente necessário.

  • Ótima idéia!

  • Com certeza, mas talvez um dia, com a "profissionalização" dos blogs, os blogs mais de ponta, passem a ser obrigados a ter alguém para cuidar de determinadas partes de um blog, como do design, por exemplo, sem haver espaço para "amadorismo".

  • Teus tutoriais são excelentes. Comentei sobre isso no j. noronha ontem. Meu problema é que desde sempre tive técnicos para "consertar" os computadores, durante minha carreira de professora.

    Na faculdade, meu namorado, depois marido, me ensinou LaTeX em 1987 para escrever minha tese. Quem faz a parte técnica é ele.
    Não havendo um curso disso ou de Netiquette, dou graças a Deus pelos seus tutoriais. E pela boa vontade do Nicolas.

  • Ótima colocação. Em tempo, desde que li o "Manifesto Bloguista" eu tinha percebido essa lacuna, ou seja, você havia dito que era "Drummond etc e tal" mas fiquei imaginando que também devia ter dito que existe um outro lado.
    Bem, agora acho que você disse tudo.

  • Foi criado um universo paralelo, a blogosfera.

    Como tal é difícil conceber que não haja blogs para falar de blogs ou blogs escritos com o intuito de levar o leitor a ter sucesso neste mundo.

    E até Blogs como o seu que mostram como podem ser bem sucedidos sem dar dicas, explicitas , de como o fazer.

    E Afinal, a pessoa escreve sobre o que bem entender e pronto.

    Eu vejo problemas quando um novo usuário ve a receita do sucesso aonde não existe, ou seja, Se o Cardoso faz sucesso escrevendo sobre blogs ENTÃO eu também vou escrever sobre Blogs.

    Ai temos um problema, realmente.

    Outro ponto que você tocou…

    Cardoso, suas raizes Geeks estão reclamando e você já percebeu.

    Se eu fosse você começaria a escrever como você fez para arrumar e otimizar seu blog, escrevendo , inclusive, as linhas de código que usou :) :P

    FALOW !

  • É exatamente por isso que, na maioria das vezes, blogs costumam falar de blogs ou de tecnologia. Pra se criar um blog, é necessário adquirir algum (geralmente muuuito) conhecimento técnico. E isso, pra quem quer falar só de carros ou ski, sei lá, é um grande impecílio. E como criar blogs raramente é atividade lucrativa (e quando é, demora a se tornar), não viabiliza uma empresa que preste serviços de personalização "por contrato".

    É um belo beco sem saída. Ou melhor, tem saída, mas ela está lá fora. Os que vão encontrando, vão criando um mercado que não existe oficialmente, mas tem demanda.

  • Eu sempre leio o seu blog pelos feeds, mas hoje resolvi entrar (pra conferir se estava lento mesmo! :D)

    Pelos menos aqui no trabalho, que o servidor é lento pra caramba, entrou bem… Irei fazê-lo mais vezes!

    E, quanto aos tutoriais, acho genial! Eu ainda não migrei meu blog para um domínio pago por pura preguiça de descobrir como mexer em PHP e SQL!! (tutoriais sobre isso seriam "great"!)

    Abraços!

  • Pois é, eu tinha percebido que o blog estava realmente mais lento, juro que pensei em falar…

    Cardoso você está reinventando o fap fap fap né?!, pq a versão original era separada e não fapfapfap como escrevera.

    No mais, torço para que as mudanças surtam efeitos e o blog melhore, boa sorte.

  • Há um ano atrás, eu, um paraquedista, caí no Contraditorium. Nunca mais me esqueci do impacto ao ver a foto de um submarino acidentado e o título enigmático: “Se o Submarino bater de frente com o Adsense, seu blog vai a pique”. O título e a foto que aparentemente não faziam sentido me aguçaram a curiosidade. Li o texto. Gostei. Li mais. Outro texto, mais um, mais outro, os post foram se sucedendo e quando me dei conta, havia lido o blog todo. Favoritei o blog. Ok, confesso: não uso leitores de feeds.
    Faço parte daquela massa silenciosa que chega, lê e vai embora sem que você veja. Mas que sempre está aqui. E sempre lê. Porém hoje eu saí do silêncio para pedir: por favor, fale de blogs. Pois foi isso o que me fez conhecer coisas que eu não sabia. Não sabia o que era Adsense. Não sabia o que era WordPress. Nunca tinha ouvido falar de Problogger. Não vou (e nem quero) mudar o Mundo. Talvez não fique bilionário (talvez). Mas com meu blog posso falar o que penso sobre o tema que eu gosto. E essa ferramenta conheci aqui.
    Fale mais sobre blogs. Fale mais sobre ser problogger. Porque ser problogger é muito mais do que escrever. Não é aquela coisa romanceada de se sentar na frente do computador e escrever o texto que vai mudar o rumo da história. É fuçar no servidor. É ter que escrever códigos. É ter que fazer manutenção nos plugins que não funcionam direito quando se atualiza o wordpress. É perder o dia inteiro nisso e no fim da noite ainda ler um post e escrever um comentário enorme para pedir uma coisa: fale de blog. Pois foi lendo sobre blogs com você, com o Slonik e com a Nospheratt que eu fiquei com vontade de blogar. E to quase um problogger. Eu chego lá!

  • Lá no penúltimo parágrafo, o cumprimento morroidiano "Mas pode ir se foder antes" não seria mais correto "Mas pode ir foder-se antes"???

    Grato.

  • R. A. P.

    Muito profundo esse post. Teu blog poderia se chamar "Boteco do Cardoso". Tipo filosofia de botequim aplicada à blogosfera. Falando em filosofia, Leonardo da Vinci, 500 anos atrás já havia percebido o que vc percebeu agora: Conceber uma idéia é NOBRE, executá-la é SERVIL. Eu sei que ninguém perguntou, mas no boteco é assim, o dono nunca pergunta nada mas os bêbados não tão nem ai…

  • Sempre tem um chato. Incrível.

  • George Arraes

    "Farei inclusive tutoriais sobre assuntos que JÁ foram abordados em outros lugares, afinal se eu não achasse que poderia fazer melhor algo que já existe, estaria sentado lendo jornal, não escrevendo blogs."

    Assim que se fala! o/