Jornalismo Cidadão não adianta se o Cidadão é um FDP

Existe uma ilusão compartilhada por donos de jornais e internautas de que o tal “Jornalismo Cidadão” irá salvar o mundo (e economizar dinheiro pois as pessoas trabalharão de graça). A idéia de que pessoas testemunhas oculares da História reportarão ao vivo os acontecimentos, criando um incrivelmente ágil fluxo de informações é linda. Quase coloquei um adesivo “esta máquina mata tiranos” no meu iPhone. Mas como se diz por aí, conheço meu gado.

Jornalismo Cidadão funciona bem no papel, no mundo real tudo tem seu preço. O custo do ganho em agilidade é a perda em precisão e confiabilidade.

Exemplo: A imagem acima é da ABC, falando do mega-incêncio em San Bruno, Califórnia. Foi uma pequena grande tragédia, 37 casas queimadas por um vazamento de gás, vários mortos, etc. Como todo órgão de imprensa moderninho a ABC aderiu a redes sociais, conteúdo gerado pelo usuário e outras buzz-trends (em português, modinhas). Seguindo a regra, esqueceram que pessoas somos FDPs por natureza. Por isso entre as fotos publicadas da tragédia, enviadas por leitores, está a Kombi acima, que os fãs de Lost identificarão como sendo a famosa Kombi incendiada da Iniciativa Dharma.

Não é tão legal (modéstia à parte) como publicar fotos do avião de Lost como sendo acidente da Gol, mas em essência é a mesma coisa: Uma imagem falsa, facilmente reconhecível e que jamais ganharia destaque em um órgão de imprensa sério, não fosse o “jornalismo cidadão”.

O resultado dessa “sabedoria das massas” é que órgãos de imprensa antes com credibilidade se tornam tão inseguros inexatos e descompromissados com a verdade quanto os blogs, tão atacados pela Grande Imprensa (muitas vezes com razão) como inseguros inexatos e descompromissados.

Jornalismo Cidadão é viável SE houver investimento. O investimento para desespero dos donos de jornais é em material humano. É preciso contratar gente safa, gente esperta, gente embrenhada no mundo das redes sociais para identificar e matar rapidamente esse tipo de gracinha, ANTES de ir ao ar. O Jornalismo Cidadão deve ser sujeito aos mesmos critérios de verificação de fontes E credibilidade do autor que o jornalismo tradicional, mesmo que através de pontos de karma, ou outro recurso.

O que não pode é publicar um vídeo enviado por leitor de um FANTOCHE cobrindo um incêndio, e achar que a empresa ainda faz Jornalismo Sério, não é mesmo, CNN?


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.



Leia Também:

  • Realmente o fantoche de ancora, faz a notícia perder toda a credibilidade.kkkk! Eu acho que se o sujeito tivesse simplesmente usado a filmadora, talvez ele até conseguisse alguma informação dos moradores ou algo do tipo.

    Agora, eu realmente acho interessante a questão do repórter cidadão, eu acho que algumas vezes podem pegar certos incidentes com mais facilidade do que uma empresa de mídia pela questão da agilidade, no entanto eu acredito que realmente faz-se necessário um pessoal na edição eficiente antes de botar um treco desses no ar. Eu acho que o vídeo do fantoche mesmo era para no máximo ir para uma sessão de fatos bizarros…

  • O problema maior é que as pessoas acreditarão nessas notícias falsas. por exemplo, eu nunca vi Lost, não faço a menor ideia do que é Iniciativa Dharma (nem quero saber), e fatalmente acreditaria que a kombi pegando fogo era autêntica.

  • Que piada este negócio da CNN! Concordo com o que você disse, o engraçado é que grandes órgãos de imprensa não confiam em um site de fofocas (como foi no caso da morte do MJ) mas confia de olhos fechados em seus telespectadores. É muita ingenuidade!

  • "Existe uma ilusão compartilhada por donos de jornais e internautas de que o tal 'Jornalismo Cidadão' irá salvar o mundo (…)"

    Será que os donos de jornais acreditam mesmo nisto? Fico mais com as outras hipótese: salvar a grana, tentar ganhar audiência com modinhas…

  • Esse negocio de Jornalismo Cidadão, que no fundo para o dono de muitos "jornais" não passa de uma forma de seguir a moda e de quebra economizar uma grana, pode acabar e muito com a credibilidade não apenas de quem publica, mas do meio jornalistico como um todo.

    E como você disse, dar veracidade ao jornalismo cidadão exige investimento humano, se a busca deles é por ganhar cada vez mais em "popularidade", em ser "cool" e antenado no mundo das redes sociais, mas sem gastar dinheiro, como isso pode ser feito?

    Quanto mais cidadões são utilizados para fazer jornalismo, quanto mais se usa de testemunhas oculares, mais investimento em profissionais que filtram essas nãoticias[vide Custodio] é necessario. Por isso os tais jornais vivem um dilema, esquecem o jornalismo cidadão, correndo o risco de perder a noticia no ato em que ela nasce, e economizando uns trocados por não precisar de pessoal especializado, faz a coisa bem feita e investe em pessoal para filtrar a noticia, ou por fim faz como esta sendo feito, publica o que o povo mandar sem se preocupar em verificar a veracidade.

  • Pingback: Tweets that mention Jornalismo Cidadão não adianta se o Cidadão é um FDP -- Topsy.com()

  • As fotos do avião do Lost foi mostrado numa TV colombiana (acho) como sendo imagens de um outro acidente.

    Esse é o problema na pressa de divulgar notícia e imagens, não se apura mais nada. Outro dia no Meio Bit eu comentei do risco de se tomar tudo que é publicado no Twitter como notícia quando tem mais gente disposta a bagunçar do que a ajudar.

    • Acredite, as fotos de lost foram primeiro usadas como se fossem do acidente da Gol. Eu sei do que estou falando.

      • Pois é, Cardoso.. Ali vc garantiu a sua imortalidade. hehehehehehe

        • E ódio eterno de milhares de leitores.

      • Eu acredito, não disse o contrário, só lembrei deste outro caso em que elas também foram mostradas como de outro acidente. Quer dizer, o mesmo erro cometido duas vezes.

  • marcelo valen&ccedil

    Eu acho que por mais que a noticia ganha muito em agilidade …deveria pelo menos ter um minimo de filtro…uma ediçao sei la..da a impressao que o sujeito filma e 5 minutos depois esta no ar.

    Eu prefiro uma noticias um pouco mais tardia mas com a certeza dos fatos.

    Quando isso acontece com uma BBC, uma CNN me causa muita tristeza pois se não podemos confiar em veiculos dessa grandeza como vamos confiar nos menores?

    Eu odeio a sensação de ter que desconfiar de tudo o que eu leio, e por mais que alguns erros sao impossiveis de nao se cometer erros grotescos e ridiculos como esses acabam fazendo o publico se sentir um verdadeiro palhaço!

  • Pingback: Jornalismo Cidadão não adianta se o Cidadão é um FDP — Os melhores links dos melhores blogs Entrelinks()

  • Avelara

    A verdade é que nem tudo aquilo que tomamos como verdade publicada é a verdade mais verdadeira dos fatos. Ou melhor: cada um tem a sua verdade que, muitas vezes, está bem longe da verdade verdadeira que, é claro, está próxima da minha verdade. Os grandes órgãos de imprenssa publica muitas mentiras, todos os dias. Mentiras de políticos, mentiras de governos e todos acreditam ser verdade. O cidaão posta uma mentira e todos acham um fato grave. É o mais próximo que chegamos da democracia da informação, da verdade e da mentira, porque não? Temos então que combater a mentira como um todo, não somente a mentira do cidadão comum, que deve ser repudiata tanto quanto a mentira da autoridade, da celebridade. Abaixo a mentira de todos os níveis. E viva a verdade do jornalismo cidadão! Esse é o caminha para a verdadeira verdade.

  • marcelo valen&ccedil

    Avelara…

    se a gente olhar só por esse lado vira um bunda lelê geral…acho que se não da pra confiar num jornalista tipo um Boechat por exemplo como vou confiar no meu vizinho da esquina que joga GTA o dia inteiro????

    Esses veiculos de imprensa conquistaram essa credibilidade embora eu realmente ache que exista muita coisa suja por traz da noticia mas ainda sim prefiro uma noticia bem investigada e editada com o selo da CNN do que pelo seu zé da padaria…

  • Markos

    (desculpe postar comentário tão tarde…)

    Isso só acontece por acharem que o público é tolo, idiota ou algo pior…

    Talvez tenham até razão em grande parte, mas ainda assim mostra para onde vai a midia no futuro.

  • Na realidade esse tal de "jornalismo cidadão" foi uma das saídas que boa parte da grande mídia utilizam para não pagarem aos profissionais da imprensa como um todo. Montar uma equipe e os caras sairem para trabalhar os fatos nas ruas custa uma grana e eles querem é lucro. O Estadão saiu com uma que eles chamam de "Fotorepórter" e aínda manda um recado que se eles publicarem ou venderem a foto do cara, ele vai receber uma graninha. Na realidade são esquemas das empresas de comunicação precarizarem a profissão de jornalismo e banalizarem a notícia. O que eles querem é grana e os leitores, os espectadores que se danem. Saludos indígenas, Jesus Carlos.

  • O grande problema é que o povo gosta de ver esse tipo de noticia, da muita audiência por isso que algumas são falsas!

  • julia

    nao ser cidadao e roba mata desobedece, as leis tem muito politicos que falao e nao cumpri e muitan pecoas acreditao neces politico e no governo tem muitos cidadoes que nao cumpri ,a lei ate maesmo tem algus, que da a lei mas nao cumpri.

  • julia

    nao ser cidadao e roba mata desobedece, as leis tem muito politicos que falao e nao cumpri e muitan pecoas acreditao neces politico e no governo tem muitos cidadoes que nao cumpri ,a lei ate maesmo tem algus, que da a lei mas nao cumpri.