O Manoel e a erva maldita

Estava passando pela porta do quarto da empregada quando vi que ela estava lendo um post com uma argumentação interessante*: As salsinhas estão dominando o mundo?

O Manoel acha que sim, ele está preocupado com a proliferação de blogs com conteúdo MUITO ruim, dizendo textualmente:

Com a crescente ascenção dos tubérculos e salsinhas aos blogs, estamos vendo aumentar a quantidade de blogs com conteúdo classe Z, que vai do duvidoso à porcaria mesmo

Também diz:

Felizmente (ou infelizmente), é muito fácil publicar qualquer coisa que se queira na Internet. E os blogs tiveram um papel fundamental nesse avanço. Qualquer um pode manter um blog, com um mínimo ou nenhum gasto – e o pior (ou melhor), ainda pode ganhar dinheiro com isso.

Eu acho que é só felizmente. Eu prefiro ter 1000 blogs ruins, que nem tomo conhecimento da existência, a perder a chance de ler UM blog que eu goste e visite. Ainda nos anos 90, em meu primeiro livro, falei da maravilha que era a Internet, onde qualquer um estaria de igual-para-igual com qualquer Roberto Marinho, onde nossas páginas são tão facilmente acessadas quanto a do maior dos portais.

contraditorium-salsinha2.jpg

É verdade. E até melhor. Nas buscas do Google é muito mais fácil ver blogs aparecendo em primeiro lugar do que grandes portais. Esse poder, essa capacidade de por puro mérito (e bom uso de técnicas de SEO <== aprenda-as aqui) aparecer no alto das buscas deve irritar tanto os blogueiros ruins quanto os editores dos portais, que com todo seu dinheiro não conseguem ficar na frente de nossos bloguinhos insignificantes.

Só por isso já daria para justificar a existência das salsinhas (que chique, estou em primeiro no Google pra pesquisa com o termo “salsinhas“).

Quanto ao conteúdo ruim, Nelson Rodrigues já dizia que 90% da produção intelectual humana é lixo. O conteúdo classe Z, duvidoso ou porcaria mesmo é a regra. Independe se é blog, revista, jornal, livro ou programa de auditório. Quando o BlogBlogs abriu, os blogs mais rankeados eram os de sacanagem, em geral explícita. O Manuel teve que modificar o sistema para remover a putanhagem das listagens. Mas é disso que o povo gosta. Todo mundo que coloca por experimentação um post falando da última capa da Playboy vem depois comentar “nossa, recebi um monte de visitas”.

É muito fácil fazer um blog desses. Copie fotos de sites de imagens engraçadinhas, coloque imagens da pelada da semana, uma ou outra piadinha que chegou por email e pronto. Garanto que vai ter mais visitas do que eu. Só que o Manoel não vai gostar. Quem você valoriza mais? Um sujeito ranzinza que chama seu blog de porcaria ou o contador nas alturas, e os tapinhas nas costas de seus amigos que vão no seu blog atrás das fotos da peladona da Playboy, das fotos dos Mamonas e da montagem da semana com a Marta Suplicy?

Assim como é muito mais fácil fazer um filme ruim do que um filme bom, assim como temos poucos bons atores e um monte de figurantes de Malhação, na blogosfera é a mesma coisa. Os blogs refletem a sociedade. É a informação que querem consumir, no formato que estão acostumados.

contraditorium-salsinha3.jpgO fato da monetização ter entrado no radar das salsinhas não é algo que eu considere relevante. Blogs realmente ruins não rendem. O fato do sujeito publicar toneladas de posts copiados na íntegra, apenas imagens ou encher o texto de palavrões só vai servir para que ele caia no fundo das masmorras do Google. Com isso não ganhará visitas, não ganhará cliques e ficará mais frustrado ainda. Vai me mandar um email xingando de charlatão, dizendo que essa coisa de ganhar dinheiro com blog é mentira, e desistirá.

Existem DOIS motivos que levam alguém a escrever um blog: Gostar e Ganhar dinheiro.

  • Se você gosta de escrever, tem chances de ter um bom blog
  • Se você gosta de escrever e quer ganhar dinheiro, tem chances de ter um bom blog e ganhar dinheiro com ele
  • Se você não gosta de escrever, você não tem motivo para ter um blog
  • Se você não gosta de escrever e monta um blog para ganhar dinheiro, seu blog será um lixo e você NÃO ganhará dinheiro com ele

Portanto, só ganha dinheiro com blogs quem gosta de escrever E quer ganhar dinheiro. A monetização é uma opção, mas só dos bons blogs.

Podemos reclamar “maldita inclusão digital”, mas é o preço que pagamos. Sejam as salsinhas nos comentários, sejam as salsinhas ecológicas tentando reciclar o lixo que publicam em dólares, estatisticamente é mais gente acessando, mais gente escrevendo, e muita gente que não se animou até hoje a ter blog acaba vendo essa proliferação e pensa “poxa, eu posso fazer melhor que isso” e se lança na blogosfera.

E isso é bom.


* Como eu afirmei anteriormente que não estava mais lendo o blog do Manoel, e como cultivo a imagem de jamais mudar de idéia, usei o velho truque de homem que quer comentar a novela mas não admite que assiste. Colou?


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional SKO4

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Depois que eu digo que o pensamento desse pessoal é meio nazista, sentem-se ofendidos. Agem como se existisse "O" Orkut, "O" Blog e o pior, defendem a melhor forma de sê-lo. Eles se incomodam com blogs que não precisam nem ler. Eu mesmo não leio blogs de tecnologia mesmo concordando que há blogs muito bons por aí, simplesmente por que, bem, eu não me interesso no assunto.

  • “Podemos reclamar “maldita inclusão digital”, mas é o preço que pagamos”.

    Vamos esperar agora as manifestações e prostesto contra essa frase.

    Vai ser divertido. Se bem que o salsa tem que ler a matéria até o fim…

  • Pois é, eu sou um dos milhares que tem um blog com conteúdo Z, ou talvez nem tenha letra no alfabeto para classificá-lo. Só escrevo porcaria mesmo e só escrevo as vezes. Quando comecei com o blog pensei que seria fácil. O que mais atraiu foi a possibilidade de ganhar dinheiro fazendo "nada". Mas a realidade é bem diferente. Agora vejo que escrever, mesmo sendo conteúdo ruim, é difícil, mas não é impossível. Por isso vou continuar escrevendo para os vegetais e quem sabe um dia me classifiquem como o melhor dos piores. Como se eu fosse me importar com isso.

  • Flávio, você já participou até de memes. Não sei se se classifica nesses blogs com conteúdo Z que o Manoel falou. Tem coisa muito, muito, muito pior por aí.

  • Será que algum dia conseguiremos ver algum tipo raro de mutação, com muitas salsinhas se transformando, pelo menos, em cenouras?
    O "truque da empregada" não chegou a convencer muito. Acho que ficaria melhor "o mouse escorregou e eu cliquei no link errado", mais ou menos como o "estava mudando de cnal e vi…"

  • Segundo Darwin as salsinhas que melhor se adaptam geram mais descendentes, mas isso não quer dizer que evoluam. Se formos condescendentes, passando a mão na cabeça das salsinhas, escrevendo de forma cada mais mais simplória, estamos dando um ambiente propício para que elas fiquem como estão.

    É dever dos blogs que querem salsinhas evoluídas manter a qualidade dos textos, e não aceitar compromissos de trocar qualidade por audiência.

  • Gostei do “passando pela porta do quarto da empregada quando vi que ela estava lendo”. Por incrível que pareça este início de texto é muito usado quando em algumas listas de “intelectuais” que participo querem fazer referência ao conteúdo de novelas.
    Eu vejo novelas e leio blogs ruins sem grilo. Pena não ter tempo para ver mais novelas e ler mais blogs ruins.
    Quanto à polêmica de vocês… sei lá.
    Um abraço!

  • Caramba Cardoso,
    quanto você paga por mês pra sua empregada?
    que visão 12x é essa?

    As salsinhas fazem parte da multidão, do povo, e elas querendo ou não tem um consciente coletivo, só que precisam de um líder, é quase como a evolução em que os bois e vacas sempre seguem o que está na frente, mas no final o leitinho e a picanha estão garantidos.

    • Mauricio

      Concordo com você !

      Quem seria esta empregada bloguista ? Estava no horário de trabalho ? usava um lap top ?

      Acho que esta informação surrealista carecia de mais explicação. Eu me lembro de um dos primeiros papeis de Juliana Paes, na Globo, ele era empregada numa casa de ricos. Foi sensacional, projetou para o que ela é hoje. A serviçal prestativa.

  • Cardoso, caiu agora há pouco, no Radinho, o link de uma entrevista com Andrew Keen.
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq3007200707.htm

    Pra ele, as salsinhas (tá, não nesses termos) são consequência da Web. Esta, que criou forma e sai pelas ruas da cidade, alienando nossa querida e tão decente sociedade.

    A mesma reclamação que vc citou, de “maldita inclusão digital”. Dá uma lida, você vai gostar :P

  • Ah, claro, a culpa é da Internet… ela emburrece as pessoas ;)

    Infelizmente não tenho conta no UOL, o conteúdo é exclusivo…

  • Pingback: O Anticristo está entre nós! Cuidado irmãos...()

  • Concordo com sua argumentação, Cardoso. E não, não quero passar a mão na cabeça das salsinhas. Muito pelo contrário. Quero mais é que a gente crie ambientes insalubres para elas, onde apenas mutações um pouco mais evoluídas possam sobreviver. Depois a gente degrada o ambiente desses aipos, e por aí vai, até chegar em alguma coisa com mais substância.
    Com relação à entrevista citada pelo Pablo Pamplona, eu achei que o entrevistado não falou absolutamente nada de novo, ainda que tenha falado de um jeito que eu não concordo com ele.
    Quanto à culpa da internet, eu só vejo a rede como uma reprodução, apenas um pouco mais acelerada, de tudo de bom e de ruim que a humanidade sempre fez. Com ou sem tecnologia.

  • Yan

    Concordo.

    É como se uma lei de seleção natural se aplicasse também à internet.

    Ou, como disse o Lincoln, você pode enganar algumas pessoas todo o tempo, etc…

    Mas o que eu queria mesmo ressaltar é que ascenSão é com S.

    Abraço,

  • Pingback: Combate à praga! Plugin Anti-salsinha nos comentarios para Wordpress. | Cambio Desligo! =D()

  • Pingback: O Anticristo está entre nós! Cuidado irmãos... | Boombust()

  • Mauricio

    Desculpe minha ignorância, mas aonde está a "erva maldita" ?

    Acho que o Predidente vai taxar a internet ao invês da poupança ! Pô, é mais lucrativo ! Quem consegue viver sem a internet ?