Deixem o Arcebispo de Recife em paz!

Está todo mundo crucificando Dom José Cardoso Sobrinho, Arcebispo de Recife e provavelmente não meu parente. Tudo porque ele excomungou a mãe e a equipe médica que realizou um aborto em uma menina de nove anos, grávida de gêmeos após ter sido estuprada pelo padrasto.

Entidades que se dizem católicas protestaram, blogueiros protestaram, o Juca Kfouri protestou, o Jabor protestou, o Lula falou mal, só não foram se queixar ao bispo por questões de hierarquia. E não adiantava colocar na conta do Papa, o Vaticano apoiou Dom Cardoso (bom nome, acho que vou adotar).

Querem saber? Eu também apóio o Arcebispo. Acho que ele é um dos homens mais íntegros, sinceros e coerentes com sua fé que conheci.

Ser contra aborto é um dos dogmas mais sérios do catolicismo. É básico, como a infalibilidade papal e a transubstanciação.

O problema é que o brasileiro adora bagunçar tudo, e o catolicismo virou religião de conveniência. Você vai na igreja uma vez por semana -se for carola- ou como a maioria só uma vez por ano, na Missa do Galo. Não abre a Bíblia nem uma vez, não deixa nenhum ensinamento da Igreja atrapalhar seus negócios, só consegue lembrar de um mandamento, o da mulher do próximo, mesmo assim só quando o namorado da Mirian Bottan está por perto.

Aí chega o censo, tasca no formulário: Católico Apostólico Romano -não praticante-

Assim é fácil ser religioso, assim eu também quero.

Uma amiga minha dizia que era católica mas só acreditava em algumas partes da Bíblia. Como assim, Bial?

Notem, eu não estou falando de fundamentalismo. Aceito que cobras falantes são metáforas, mas a Bíblia, para os Cristãos É a Palavra de Deus, então NADA ali pode ser alterado ou questionado. Muito menos ignorado.

O brasileiro criou um catolicismo que parece uma religião-lego, você pega os blocos que gosta, joga fora os que não gosta e monta seu próprio modelo de crenças. HELLO, MCFLY, NÃO PODE. Não é assim que funciona.

No momento em que você ignora uma regra por não gostar dela, o sistema desaba. No Brasil existe isso de “Lei que não pega”, mas você não monta um sistema teológico que dura mais de 2000 anos baseando-se em regras morais de uso facultativo.

Ao defender o dogma da santidade da vida -mesmo intrauterina- o Arcebispo está sendo fiel a tudo que acredita, e a tudo que Igreja Católica prega. Todo mundo tem direito de discordar, mas não pode discordar E se dizer católico ao mesmo tempo.

Muita gente está cobrando bom-senso. Dogmas não são baseados em bom-senso. Segundo o dogma católico Maria permaneceu virgem após o nascimento de Jesus. Isso é inviável primeiro pelo nascimento em si, segundo por ela ter continuado casada com José. Acho improvável que ele nunca tenha “comparecido” depois do nascimento. Mas é o Dogma. Um cristão, católico, é obrigado a aceitá-lo como Verdade.

Um cristão, católico deve aceitar que dessacralizar uma hóstia é pior do que o Holocausto.

O caso todo só prova o quanto a religião se mostra obsoleta. Idéias da Idade do Bronze, quando mulheres eram pouco mais que propriedade não funcionam (ou não deveriam funcionar) no Século XXI.

Lembre-se, está na Bíblia, se uma mulher for estuprada e não gritar, deve ser morta por apedrejamento, mas se for sequestrada pro deserto e então estuprada, tudo bem, pois assume-se que ela gritou e ninguém ouviu (Dt 22:23).

EU acho que um sujeito ignorar a violência do estupro de uma menina de 9 anos, ignorar as complicações médicas, ignorar o risco de vida e ignorar que ela colocaria no mundo crianças absolutamente indesejáveis algo abominável.

No entanto eu não vou fazer como todo mundo e culpar o Arcebispo.

Estão atacando de todos os lados um homem que não está fazendo nada mais do que o que todo homem de caráter faz, que é ser fiel a seus princípios.

Isso é covardia. Coragem é admitir publicamente que o problema não é o homem, o problema são os PRINCÍPIOS defendidos pela Igreja Católica: Esses sim desumanos, medievais, bárbaros, sem-sentido e indignos de qualquer um que se diga civilizado.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Boas notícias meu caro…

    A Mírian tá solteira…

    Abraços

    • O.O

      Agora que eu vou MESMO ao Blogbeach…

    • Hawk

      Excelente notícia. :D

  • Perfeito. E depois, quando eu digo que cristão (e aqui coloque todos, católicos E protestantes) segue mais dogma do que a Bíblia, ainda têm coragem de reclamar…

    • Houve um equívoco no uso da palavra "dogma". A defesa da vida (dentro e fora do útero) não é um dogma da igreja.

      Dogmas são verdades de fé como a imaculada conceição de maria, a infalibilidade papal, etc.

      • Daniel

        Não houve equívoco algum. O que a Igreja chama de dogma é uma coisa. O que o dicionário chama de dogma é esta mesma coisa e outras coisas diversas… A definição que a Igreja dá para o termo "dogma" é a de número 1 do verbete "dogma" no Michaelis. Já o uso do termo "dogma" pelo blogueiro é justificado pelas 4 outras definições seguintes apresentadas no mesmo dicionário.

      • Acontece que dogma, teologicamente falando, é qualquer regra de conduta e prática de fé que é derivada de um texto sagrado, sem fazer propriamente parte dele.

        Ou seja: tudo invenção humana.

        <abbr>Vinicius Cordeiro – último post do blog… PÁRA TUDO!!!</abbr>

      • André Souza

        Acontece, meu caro, que a definição de "vida" a partir da concepção é um DOGMA cristão, que de forma nenhuma é endossada cientificamente. E como vivemos em um país LAICO, é um absurdo impor por força de lei DOGMAS CRISTÃOS, baseados em crendices e superstições da idade da pedra, a todo mundo, sejam eles cristãos ou não.

        • André, o estado é laico sim. Lembre-se que os médicos e a mãe da menina não foram presos, ou seja condenados segundo o código penal, eles foram excomungados, ou seja condenados segundo o código católico. Todos eles tiveram seus direitos de cidadãos preservados, continuam podendo levar a vida normalmente. Eles foram proibidos de participar do sacramento da comunhão, o que pra quem é "religioso praticante que leva a sério" é um castigo muito ruim, mas pra quem segue a religião-lego sinceramente tanto faz.

          Por outro lado, o padrasto da menina não foi excomungado mas foi preso e será julgado como criminoso segundo nosso código penal. E o argumento do arcebispo "Ele cometeu um crime enorme, mas não está incluído na excomunhão" está tecnicamente correto segundo a lei católica.

          O que acontece é que as vezes a população também confunde a abrangência do poder religioso…

          <abbr>Renata – último post do blog… Depois dizem que eles são doidos e ninguém acredita…</abbr>

          • E caso encerrado! ;)

            Aliás, boa explicação

            <abbr>Evandro Cesar – último post do blog… Dia Internacional das Mulheres… e os nossos direitos?</abbr>

          • André Souza

            Você está coberta de razão, Renata. Mas permanece o fato de que o aborto é ILEGAL (com exceções como o desse caso da garota), e continua assim a despeito de todas as tentativas de descriminalização, inclusive com todo o embasamento científico. Porque a lei leva como fato o dogma cristão da vida logo após a fecundação. Então, sim, cristãos e não-cristãos estão submetidos por força de lei a um dogma cristão, baseado em fé – isso em um país dito "laico". Daí o absurdo.

            Mas meu post foi sobretudo voltado para contestar a afirmação do Eduardo de que o caso em questão não era "dogma", uma vez que se tratava de "defesa da vida" – quando isso só faz sentido se você levar em conta o dogma religioso.

          • Canibal

            De fato, é o ponto de maior discussão junto ao Judiciário mundial. Resume-se numa pergunta muito simples: Quando se inicia a vida? Qual o posicionamento de vocês?

    • Lucas

      E você provou não saber nada de catolicismo, os dogmas vem da bíblia e da sagrada tradição. Não dê opinião daquilo que não conhece.

  • Bruno

    "Esses sim desumanos, medievais, bárbaros, sem-sentido e indignos de qualquer um que se diga civilizado."

    Quando vc agride sua crença (do arcebispo) você o está agredindo de forma um pouco mais criativa e abrangente que outros. Continua mal.

    • Daniel

      Quando o bispo agride baseado nos ensinamentos arcaicos e milenares e em acordo com as práticas igualmente arcaicas e milenares da podre igreja cristã à mais de 9/10 dos seres humanos ele vai bem?

    • André Souza

      Não, porque ele criticou a IDÉIA, não a pessoa. Mas esse é um conceito básico de discussão.

  • Arukarudo

    ótima visão do ocorrido, afinal o Arcebispo só estava "cumprindo ordens". Se as pessoas realmente se indignaram com o ocorrido e acharam que oque essa RELIGIÃO está pregando não é correto, está na hora de sair do muro e ir atrás de outra coisa e não continuar dando ponto para uma religião com princípios, como bem dito, medieval como essa

    • Concordo c vc "está na hora de sair do muro e ir atrás de outra coisa " o difícil é esses "religiosos" serem coerentes em alguma coisa.Tudo isso é uma palhaçada , muito triste ter que conviver nos dias de hoje com esse tipo de coisa .

      <abbr>Séfora – último post do blog… O original (não?) se desoriginaliza</abbr>

      • cara, religião e coerência são palavras quase antônimas. São poucas as religiões que conheci que podem realmente ser aplicadas ao mundo real por inteiro, e o catolicismo definitivamente não me parece ser a melhor delas – já pelo exemplo que o Cardoso citou de que a maioria do povo brasileiro adora fazer o lego da religião.

    • Apenas cumprindo ordens, não, ele está defendendo aquilo que realmente acredita, como muito bem o Cardoso observou. O arcebispo está sendo perfeitamente coerente com sua fé e os compromissos que assumiu por causa dela.

      Sinceramente como humano (ao mesmo tempo que católico) fiquei um pouco chocado com o curso das atitudes do bispo e talvez da atenção que acabou chamando para si (em razão do que torci o nariz para ele, primeiramente, por esta exposição).

      Mas o post do Cardoso me leva justamente na direção contrária de sua opinião: são o católico e a Igreja que devem sair de detrás do muro e parar de reprimir sua propria fé, por conta de pressão de uma sociedade que se diz mais moderna e ao mesmo tempo é capaz de DE FATO PERMITIR o estupro, pois já se acomodaram à violência e não cobrar responsabilidades ao idolatrado Estado Laico e à responsabilidade da família como educadora dos futuros potenciais criminosos.

      No fundo, o povo todo está inflado, mas falando em "Estado Laico, graças a Deus", e não sabe sequer votar pra manter seu Estado bem laiquinho; enquanto sr. bispo está apenas metendo o bedelho aonde sabe e foi chamado pra meter. E também vota.

      • Zeus

        Caros amigos:

        'APENAS CUMPRINDO ORDENS' foi a resposta dos Nazistas, quando tiveram que explicar o exterminio de milhões de pessoas (inocentes civis- NÃO SÓ JUDEUS, na segunda guerra mundial).

        Afinal..ordens de quem?

        Lógicamente…a resposta era invariavelmente 'dos meus superiores!'

        E depois dos Aliados rastrearem o tais 'superiores', chegaram à inumeros chefões da cupula Nazista, que representavam as idéias do lider A.Hitler (uma figura apocaliptica e monstruosa).

        Fazendo uma leve comparação entre esse caso e a do bispo, ha hah haaaaaaaaaaaa

        Será que Jesus Cristo, ou S.Pedro, ou São João, ou qualquer um ligados ao lider

        Jesus Cristo, deu essas idéias de ser contra em salvar a vida de uma menina de 9 anos..fazendo um 'abôrto'.

        Acho que não!

        Provavelmente, na sua infinita sabedoria e bondade,Ele iria por a mão na cabeça da menina e fazer ela abortar na hora (sem plano plano médico ou SUS) e dizer para os seus ignorantes seguidores que aquilo era coisa do demo! (Não iria perder tempo em explicar tudo isso que estamos debatendo para os simples mortais que O seguiam).

        Caso, isso ainda alguem ainda tenha dúvidas sôbre minha opinião, peço o favor de confirma-la junto a Êle, e depois me contar como foi 'o papo' com Êle.

  • Arukarudo

    ótima visão do ocorrido, afinal o Arcebispo só estava "cumprindo ordens". Se as pessoas realmente se indignaram com o ocorrido e acharam que oque essa RELIGIÃO está pregando não é correto, está na hora de sair do muro e ir atrás de outra coisa e não continuar dando ponto para uma religião com princípios, como bem dito, medievais como essa

  • Renato Uchoa

    Fala sério! O próprio catolicismo é um lego. Conhece o Concílio de Nicéia?

    • Eu não quis nem entrar nesse mérito, ou nas partes completamente kibadas de lendas mais antigas, como o dilúvio sumério…

      • A Bíblia é o KibeLoco Palestino.

  • John

    "Lembre-se, está na Bíblia, se uma mulher for estuprada e não gritar, deve ser morta por apedrejamento, mas se for sequestrada pro deserto e então estuprada, tudo bem, pois assume-se que ela gritou e ninguém ouviu (Dt 22:23)."

    PQP, serio que na bíblia tem isso?(não tenho mais bíblia)
    Cardoso poderia postar mais dessas maluquices?

    Seria muito bom para contradizer os religiosos

    • Gênesis cap. 24

      1. O velho Abraão estava avançado em idade, e o Senhor o tinha abençoado em todas as coisas.
      2. Abraão disse ao servo mais antigo de sua casa, que administrava todos os seus bens: “Mete tua mão debaixo de minha coxa.
      3. Quero que jures pelo Senhor, Deus do céu e da terra, que não escolherás para mulher de meu filho nenhuma das filhas dos cananeus, no meio dos quais habito;
      4. mas irás à minha terra, à minha parentela, e lá escolherás uma mulher para o meu filho Isaac.”
      5. O servo respondeu: “Talvez essa mulher não me quererá seguir a esta terra; nesse caso, poderei reconduzir o teu filho à terra de onde saíste?”
      6. “Guarda-te bem, disse-lhe Abraão, de reconduzir para lá o meu filho!
      7. O Senhor Deus do céu, que me tirou da casa de meu pai e de minha pátria, que me disse e me jurou dar esta terra à minha posteridade, este Senhor mandará o seu anjo diante de ti, e tu escolherás lá uma mulher para o meu filho.
      8. Mas, se ela não te quiser seguir, estarás desobrigado do juramento que te impus. Somente não reconduzas (de forma alguma) para lá o meu filho.”
      9. Pôs, então, o servo sua mão debaixo da coxa de Abraão, seu senhor, e fez-lhe o juramento que ele pedia.

    • Lucas

      Pena que você não leu a parte que Jesus fala que muitas leis foram escritas por Moisés e que as de Deus eram poucas.

  • O problema e que aborto e triste eu sei mais em determinados casos e a melhor saída, o que me intriga e que será que a igreja teria tomado esta atitude se o caso não fosse tão amplamente divulgado pela imprensa? Será que a igreja usou a menina apenas como bode espiatório para mostrar que pune com rigor casos deste tipo eu realmente não sei, mas tento acreditar que foi uma atitude imparcial da igreja, pois caso contrário tudo que ela prega não adianta mais.

    • Por isso que padres preferem coroinhas. Meninos não engravidam e não causam dor de cabeça depois.

    • Caxias

      Não sou católico e nem teólogo, mas do pouco que conheço acho que posso responder sua pergunta.

      "o que me intriga e que será que a igreja teria tomado esta atitude se o caso não fosse tão amplamente divulgado pela imprensa?"

      Sim teria. Parece que a excomunhão é automática nesse caso. Dom José não excomundou ninguém, apenas comunicou que os envolvidos no aborto haviam incorrido na excomunhão.
      Mas é claro, isso só tem alguma importância para os católicos.

  • Interessante o seu ponto de vista. Parabéns por aprofundar a discussão.

    <abbr>Guilherme Atencio – último post do blog… Monte Polino, mais uma vez.</abbr>

  • Concordo plenamente com o que escreveu, Cardoso. E ainda acrescento mais. Se eles não concordam com esta regra de sua religião, que criem seu próprio dogma, como "Igreja católica reformada pró-aborto".

    Mas a melhor alternativa, melhor do que trocar de igreja, ainda é utilizar-se da situação para se questionar: "Religião, deuses e tudo mais, isso não passa de BULLSHIT?"

  • PQP, Cardoso… Você está certo, cara… Querem descontar no Dom Cardoso a raiva que tem do padastro da menina…

    Devia estar acostumado com o Dom Cardoso [Recifense, né?], afinal não é a primeira vez que ele faz algo baseado na igreja…

    PQP, Cardoso, por isso que você é o cara… te admiro, e invejo tambem…

    <abbr>Rafael Portillo – último post do blog… RapaduraCast 120 – Watchmen | Parte 1 e 2</abbr>

  • Izak

    Concordo contigo. Só reafirmando, o problema não é o Bispo e sim a "religião".
    Todos nós sabemos quando estudamos história (os que estudaram pelo menos), lá no ensino médio, que a grande parte dos dogmas da ICAP foi formulada na Idade Média (literalmente), visavam o lucro e o controle psicológico das pessoas através da censura e distorções bíblicas (indulgências, celibato, etc) que inexplicavelmente continuaram vigentes até a modernidade.

    Esse caso mesmo do aborto no deserto. Imagine-se vivendo há mais de dois mil anos atrás, sem toda a modernidade da atualidade. Leis como essa eram necessárias SIM naquele tempo e estavam certas em existir, pois refletiam o censo de justiça ao castigo equivalentes ao crime (vai dizer que não eram mais eficientes que nossas prisões, que ao invés de corrigir, viraram escolas e refúgios de criminosos). Mas vendo de do ponto de vista de hoje eram realmente curiosas e até engraçadas.

    Os conceitos considerados "ultrapassados" do VT da Bíblia foram superados pela Nova Aliança no NT. A Bíblia diz claramente (famoso João 3:16) que a única coisa necessária para ir para o Céu é crer em Jesus e aceitar seu sacrifício. Só.

  • O próprio Arcebispo explicou tudo isso do seu post de maneira resumida. Em entrevista ao NETV ele disse de maneira bem clara "Isso não é a minha opinião, e sim a aplicação da doutrina católica tradicional" mas, como não é só na blogosfera que existem salsinhas, 90% dos que assistiram a reportagem pegaram o arcebispo para Judas.

    <abbr>Fábio Buchecha – último post do blog… Sim, eu encontrei uma luz!</abbr>

    • Soriedemus

      "ele disse de maneira bem clara “Isso não é a minha opinião, e sim a aplicação da doutrina católica tradicional”"
      Talvez eu me enquadre como salsinha, mas…
      Um crente que se declara católico sem ligar pra própria doutrina tem pra mim valor equivalente a um padre que prega a excomunhão por ser aplicação da doutrina, ainda que não concorde com ela. Ou a fé dele não é tão grande quanto o cargo que carrega, ou a frase que você postou entre aspas é demagogia dele pra abafar o caso.

      • Calmaê. Ele não negou que sua opinião era aquela. Não negou nem afirmou. O que ele disse foi que ele não os excomungou por vontade pessoal e sim por ser o que a doutrina católica determina num caso desses. Acredito que ficou bem claro que ele não concorda com o aborto. Se tem uma coisa que ele realmente não foi é demagogo.

      • Se ele não ligasse para a própria doutrina, suponho não teria se envolvido tão negativamente no caso nem que fosse pra chamar atenção para si. Vejam, ele é um arcebispo, naturalmente já está rodeado de atenções.

        A Igreja prefere tratar do tema muito mais por sermões e exposições aconselhadoras na voz do Papa, na voz dos clérigos em todas as celebrações do que tal repercussão polêmica.

        Mas se foi necessário e suficiente excomungar… o bispo não fugiu da raia não!Acredito que não deve dar o menor prazer pra uma criatura destas excomungar ninguém depois de passar uma vida dando comnunhão pra todo mundo.

        <abbr>Victor – último post do blog… Pérola da praia… de onde mais?</abbr>

  • E uma pequeníssima correção: ele é Arcebispo de Recife E Olinda.

    <abbr>Fábio Buchecha – último post do blog… Sim, eu encontrei uma luz!</abbr>

  • Ops! Pra mim FAIL pro padre! Não concordo não…
    Ele defendeu os princípios que acredita, mas até onde ele deve influenciar a vida das pessoas com suas crenças pessoais!?
    É obvio que todos os envolvidos eram cristãos – praticantes ou não. Mas não vi, em momento algum do caso, alguém alegar ter ido pedir a ajuda do arcebisbo.

    Pense só nas conseqüências: É uma cidade pequena, a população (incluindo a vitima) é pobre. o caso teve repercussão nacional.
    Obviamente a familia da garota e os médicos sofrerão preconceito por parte dos fiéis naquela região. Fiéis esses que depois de todo alvoroço devem usar todas as pecinhas da caixa de lego até que a fumaça baixe.

    O arcebispo declarou que a excomunhão não foi dada por ele. Que ela é automática a todos os envolvidos na decisão pelo aborto. Se perante Deus ou o Miojo Voador (minha visão dos possíveis "Deus" muda com a crise financeira) eles já estão excomungados, porque fazer alvoroço!?

    Não sei se vai acontecer, e espero que não, mas a vida dessas pessoas pode se tornar um inferno. E porque? Porque elas não foram fieis aos seus princípios? Ou porque elas não foram fiéis aos princípios do arcebispo?

    Ora bolas, se eu fosse um dos médicos e fosse ateu, eu dava um sova nesse arcebispo linguarudo. O cara colocou a vida dessa gente num verdadeiro turbilhão. Pessoas que viviam em paz até ontem. E o que elas fizeram!?
    Médicos fizeram o dever de médicos. A garota apenas nasceu no lugar errado…

    E o safado que começou isso tudo? Um crime grave para igreja católica. Grave mas muito menor que o aborto. Se sobreviver a prisão vai cumprir 10 anos e sair limpo com as leis "divinas" e dos homens.
    Agora, pergunta se os radicais religiosos vão esquecer desses médicos em 10 anos. A resposta é obvia como tudo que vem do radicalismo é obvio.

    Seguir seus princípios é faze-lo para si e não para os outros. É orientar aquele que lhe pede orientação.
    Atacar a escolha de pessoas que fizeram uma escolha que vai contra O SEU principio é radicalismo.

    E sim, você pode (e deve) escolher qual pecinha de lego usar para montar sua crença. Justamente porque aquilo é SUA CRENÇA.

    Pra mim, o unico que deve ser culpado pelo aborto é o cara que abusou da menina. O ato dele desencadeou a morte de duas vidas humanas e pronto.
    Ele deveria ser excomungado e ser responsabilizado por tudo. Também me agradaria ver a adição da pena por homicidio-duplo a ele.

    O Arcebispo? Esse não defendeu principio algum. Ele ATACOU aqueles que não compartilham do mesmo que ele.

    <abbr>Zé José – último post do blog… O lado negro da profissão Webdesigner</abbr>

    • "Ele defendeu os princípios que acredita, mas até onde ele deve influenciar a vida das pessoas com suas crenças pessoais!?"

      R: na mesma medida que VOCÊ TEM DIREITO de usar uma mídia com mesmo potencial de influência para SUAS crenças e ataques pessoais:

      -"Se perante Deus ou o Miojo Voador (minha visão dos possíveis “Deus” muda com a crise financeira)…"

      -"Ele deveria ser excomungado e ser responsabilizado por tudo."

      Afinal, ele pode não ter direitos, mas existe milhões de pessoas que acreditam que ele TEM. Ele obrigou alguém a alguma coisa???

      <abbr>Victor – último post do blog… Pérola da praia… de onde mais?</abbr>

  • É bem verdade que, com todo o burburinho sobre o Dom Cardoso e os dogmas da ICAR, esqueceram do padrasto da criança. Também é verdade que religião no Brasil – e eu não excluiria outras denominações também cristãs além da católica – é um bufê, cada um se serve do que lhe convier. Argumentação perfeita no que você decidiu abordar.
    Só acrescentaria que do estuprador não se espera muita coisa, faz parte da escória da sociedade. Já de um sacerdote, seja qual for a religião que representa, eu esperava mais. BEM mais. Mas, assim como não me surpreendo com um zé ruela pedófilo, não me espanta nem um pouco a postura da igreja.
    A mãe da criança que abortou eu não sei, mas os médicos não devem estar muito preocupados com a excomunhão.

  • Bixo, fazia tempo que não comentava aqui, mas essa foi boa. De fato, estão atacando um homem que faz nada mais do que a obrigação, que é defender a sua religião, quando deveriam atacar o que essa religião de fato prega. Até o seu post não tinha pensado no assunto(mal o tinha visto), mas é isso aí mesmo. Só que sabemos que religiosos não são muito fãs de lógica e racionalidade, então nada vai mudar. Não adianta falar isso pra qualquer um que diz ser cristão ou afim. O que não gosta, vai "tirar" da bíblia. Se não quiser tirar, basta fingir que não está lá.

    <abbr>Bruno Pedrassani – último post do blog… Rapidinha do cristianismo: queremos o fim dos tempos</abbr>

  • Bruno Gama

    Como se diria aqui no RS. BÁ VÉIO, ótimo artigo, twittareio-o para os meus 3 seguidores..

  • Diego Ghiggi

    Vamos entender o Bin Laden.

    Afinal, ele defende seus princípios.

    Uma coisa é uma coisa, outra coisa é ignorância/orgulho/burrice e capacidade retrógrada de uma pessoa dessas.

    Se os princípios da Igreja são ultrapassados, sem sentido e medievais, quanto mais você os segue mais você acompanha esse pensamento retrógrado.

    Discernimento é um valor fundamental.

    • Uai, mas o problema não é o bin Laden, é OUTRA religião medieval, o Islã.

    • André Gabriot

      O que existe de religioso nas atitudes do Bin Laden?
      Você sabe da história dele? Da história da doação de armas que os EUA fizeram para a sua trupe no passado? Sabe do relacionamento da família dele com a família Bush?

      A única relação religiosa que encontro no seu texto é a de que Bin Laden usava das doutrinas e das palavras sagradas para recrutar "doentes mentais" cegos em dicernimento. Estes sim são os trolls, os medievais.

      Mas, mesmo assim, entendo que estes não tinham opção: ou seguiam esta loucura, se matando pela causa, ou passariam o resto da vida envergonhados e desonrados frente ao Islã.

      • O Alcorão manda exterminar qq um que não siga o Islã. Veja um documentário chamado Fitna.

        • Bibi

          Isso não o torna um livro ruim :P.

          • Caio

            Isso não seria questão de interpretação?
            ou será que vcs, assim como eles, estão interpretando de forma equivocada as palavras do livro de ensinamento deles. Não sou de forma alguma do Islã, além do mais, conheço muito pouco dos ensinamentos deles, mas conheço um pouco do ensinamento do livro dos cristãos. E concordo que há uma má interpretação dos ensinamentos do livro.
            vamos lá, será que o o corão (já que AL é o artigo)quer que eles exterminem os que não seguem o corão matando-os ou simplesmente fazendo com que eles sigam juntos, e se convertam ao islã? e com isso exterminado todos que não o seguem, fazendo-os seguir. será que deu pra entender por onde estou querendo ir?

          • Bibi

            Sim, é. Se há uma parte que possa ser interpretada coerentemente com "mate todos os infiéis, deste modo a paz será alcançada" eu ainda não cheguei lá. Mas estou apreciando o que eu li, até agora. E no fim considero a paz alcançada por eliminação total do oponente um excelente conceito, muito mais prático e superior ao praticado atualmente pela concorrência.

  • Joao de Tal

    Zé José em 07/03/2009 às 3:35 am
    !Pra mim, o unico que deve ser culpado pelo aborto é o cara que abusou da menina. O ato dele desencadeou a morte de duas vidas humanas e pronto.!

    Falou e disse, a mais pura verdade.

    • Jade

      Curto comentário e realmente objetivo. Eu escrevi demais lá embaixo, mas fui superada por sua lógica certeira!

  • "mas se for sequestrada pro deserto e então estuprada, tudo bem, pois assume-se que ela gritou e ninguém ouviu (Dt 22:23)."

    Se não tiver ninguém para ouvir, será que os gritos farão barulho?

    Falando sério, o problema das religiões, é que foram feitas em uma época consideravelmente atrasada. Resistiram enquanto puderam, inclusive com violência. Uma hora vão cair de vez. Logo, as pessoas que acreditam em Deus, vão se tocar que não precisam de intermediários para falar com ele.

  • Cardoso, vc utilizou os argumentos certos sobre o assunto. O arcebispo nada mais é que um entre milhões de ventrílocos conduzidos pelo Papa. Pode até ser que ele, pessoalmente, seja a favor do abroto nessas situações, mas tem que dizer o que o Papa quer ouvir nesses casos.

    Não consigo compreender como alguém pode viver eternamente sob dogmas e várias restrições que faz qualquer um pouco mais feliz.

    <abbr>Caio Costa – último post do blog… Mosquistos podem matar</abbr>

    • Não vi o Cardoso dizendo isto.

      Lembrem-se que o próprio Papa acredita em tudo aquilo da mesma forma como conduz.

      <abbr>Victor – último post do blog… Pérola da praia… de onde mais?</abbr>

  • Cardoso, apesar de entender seu ponto de vista eu tenho que discordar de você em alguns pontos. Dom Dedé estava sendo fiel a Santa Igreja? Sim. O problema é a Santa Igreja? Sim. Ele precisava fazer o furdunço? Não.

    A questão é que Dom Dedé vem, com frequência, "comprando briga" a torto e a direito – sempre tomando como base os princípios mais antiquados e tacanhos da Igreja. No meu post que você linkou no texto (obrigado!)tem a carta que um ouvinte mandou para a radialista americana e aquilo para mim diz tudo: a Igreja não é tão fiel à Bíblia. A medida que o tempo passa algumas "orientações bíblicas" vão se tornando ultrapassadas e graças a alguns Bispos e Papas (como J.P. II) vão sendo "amaciadas". Existem MUITOS padres que apoiam o uso de preservativos e de anticoncepcionais. Eles sabem que ser padre, ser um "pastor de ovelhas", é muito mais que seguir regrinhas que são mais rígidas ou flexíveis ao bel prazer do Papa.

    A questão é que um Arcebispo deveria ser, em tese, um líder dentro da Igreja e da comunidade e, como você mesmo deve saber, liderar e comandar significa, entre outras coisas, ser parcimonioso, saber quando jogar pelas regras. Se ele é um mero seguidor de ordens superiores, incapaz de julgar que o Dogma não se enquadra na realidade, é culpado sim de ser um idiota canhestro.

    Dom Dedé não precisava apoiar o aborto, podia inclusive se manifestar contra, mas tentar interrompê-lo juridicamente, excomungar tudo e todos e ainda sair gritando aos quatro ventos prometendo chamas e enxofre me parece puramente a busca dos holofotes.

    Para mim Dom Dedé é o Pedro de Lara da Igreja Católica.

    • Esses padres estão errados. E o Arcebispo estaria também, se se omitisse. Ele não pode "olhar para o outro lado" em questões que envolvem dogmas básicos do catolicismo.

      E orientações bíblicas não podem "se tornar ultrapassadas", como disseram nos comentários, vira religião self-service.

      • Discordo de novo – debate é uma coisa boa, hein? – justamente por acreditar que a religião deve sim se adaptar aos tempos. A própria igreja revê seus Dogmas de tempos em tempos e isso só acontece porque algumas figuras do Clero tem a coragem, inteligência e consciência de se posicionar contra aquilo que com o tempo se tornou errado/ultrapassado.

        Digo e repito: não é a primeira vez que Dom Dedé assume uma postura assim – vamos dizer que ele está sendo fiel aos princípios dele e da igreja, por isso a recorrência – mas isso prova apenas que ele é um "mero seguidor de ordens", tão gado quanto parte de seus fiéis, e não alguém capacitado para liderar um "rebanho".

        <abbr>Eden Wiedemann – último post do blog… Watchmen infantil?</abbr>

        • Gostaria que a senhora citasse dogmas da igreja que se alteraram com o tempo. Pois não conheço nenhum.

          O preceito de Dogma é verdade incontestável, se ele alguma vez pode ser contestado e revogado, toda a idéia de Dogma cai por terra e então todo o conceito é colocado em dúvida, até o de que o Papa é representante de Deus.

          <abbr>Kaue (Viralata) – último post do blog… Momentos Memoráveis Cparty #3</abbr>

        • Kaue (Viralata) Submit on domingo, 8 de março de 2009 01:19:41:

          Gostaria que a senhora citasse dogmas da igreja que se alteraram com o tempo. Pois não conheço nenhum.

          O preceito de Dogma é verdade incontestável, se ele alguma vez pode ser contestado e revogado, toda a idéia de Dogma cai por terra e então todo o conceito é colocado em dúvida, até o de que o Papa é representante de Deus.

          • Chega até a ser engraçado alguém dizer que nada mudou na igreja. Primeiro os Dogmas não foram escritos por Deus, e sim por um homem, como eu e você, só que com mais poder e mais filho de uma puta.

            Então nada mudou na igreja, não é mesmo? Aqueles que a desafiam ainda são acusados de bruxaria e queimados na fogueira? A terra ainda é o centro do universo? Ainda precisamos recuperar a Terra Santa?

            E o que dizer dos pecados criados de acordo com as necessidades do clero como o pecado da Gula?

            Se voc6e quer ser um imbecil tacanho é problema seu mas não pague de burro.

            <abbr>Eden Wiedemann – último post do blog… É, definitivamente a Mearim tem concorrência…</abbr>

        • André Souza

          "A própria igreja revê seus Dogmas de tempos em tempos e isso só acontece porque algumas figuras do Clero tem a coragem, inteligência e consciência de se posicionar contra aquilo que com o tempo se tornou errado/ultrapassado."

          Essa foi ótima… então a palavra de deus se torna errada/ultrapassada? Das duas, uma… ou o Deus de vocês é completamente falível, ou vocês seguem e e idolatram algo que nada tem de divino, e sim de muito humano.

          Mas aí você se lembra que Deus foi inventado pelos homens, e tudo se encaixa.

          • Exatamente, concordo com você, André. Não há absolutamente nada de divino nestes dogmas. Eles foram criados dentro de um contexto e mudando-se este contexto boa parte deles deixam ser aplicáveis.

            <abbr>Eden Wiedemann – último post do blog… É, definitivamente a Mearim tem concorrência…</abbr>

        • Não é mero seguidor de ordens, é líder. Parem de ver o cara como coitado obediente (e não estou acusando nem defendendo)…

          <abbr>Victor – último post do blog… Pérola da praia… de onde mais?</abbr>

      • Um dos dogmas era que a Terra era o centro do Universo. Pelo que eu saiba, eles mudaram isso, pq não mudariam com relação ao aborto de uma menina de nove anos? A ICAR alega que é em defesa da vida, mas a menina nunca sobreviveria a esta gravidez.

        • Bibi

          Hey, o Sol ou qualquer coisa que não seja a Terra agora é o centro do Universo?

        • Gravidez de risco não significa morte, mas sim probabilidade dela acontecer

    • Jade

      Acho que ele tem direito de fazer o escândalo e chamar para si os holofotes que quiser, está exercendo a liberdade dele. êta palavrinha cara aos internautas, desde que não seja a liberdade do outro. A opinião dele não me prejudica em nada, pois não me importa. Mas a liberdade de ser, estar e fazer me importa.

  • Paulistain

    Bravo!!! Bravo!!! Bravo!!!

    Excelente ponto de vista q me fez mudar de opiniao. Assumo q pensava q o Padre deveria levar em consideracao a violencia sofrida e o risco de morte com esta gravidez, mas vc me fez pensar e concluir q estava errado.

    Obrigado

  • Concordo com você, Cardoso!
    Confesso que logo de início não tinha a total clareza da ação do arcebispo. Mas o problema não é ele, e sim, a religião que impõe certas coisas.
    Como falei no meu último post, ser excomungado é a mesma coisa de ser alvo de piadas. Se você não se incomodar, não se importar, a "severa" pena da igreja é nada.

    Essas religiões… Outro dia escrevi sobre a tão conhecida Igreja Renascer (Fundação Renascer) e o seu projeto "PC Gospel" [Link]

    <abbr>Carlos Fran – último post do blog… Avast comemora 75 milhões de utilizadores e oferece desconto!</abbr>

  • marlon

    Você está com a razão, Cardoso. Católico que é católico precisa aceitar todas as regras absurdas que são impostas a eles.

    O povo não deve criticar o mero servo do Senhor, o arcebispo, deve sim criticar a igreja. A igreja é que merece ser excomungada do planeta!

  • Texto perfeito. Brasileiro gosta mesmo de dar jeitinho e fazer com que tudo seja da maneira que quer. Sem a religião ele estaria errado, mas como é portavoz de sua religião, fez o certo, apoiou e pregou aquilo que ela diz.

    <abbr>Bruno Godoi – último post do blog… Os anúncios Adsense vão de mal a pior</abbr>

    • Não é só brasileiro. Na Alemanha, a chefiatura de polícia da Baviera "brincou" que se os padres que ouvem confissões dos fiéis, as levassem para as delegacias, metade da população iria para a cadeia: estupro, roubar os sócios nos negócios, lavar dinheiro em igreja pentecostal.

      JA, a Alemanha também sofre na mão de pastor evangélico safado !

      <abbr>Damnati – último post do blog… Novas fotos de Vanessa Hudgens nua</abbr>

  • Se formos pela linha de raciocínio do Cardoso, vamos perdoar Hitler, Mengele, Eichman…
    quem ouviu in loco, da boca de um sobrevivente de Dachau o que lá aconteceu, também fica tentado a "perdoar" Hitler por sua fidelidade e convicções de que os judeus eram o mal do mundo.

    Qual a diferença entre jogar bebês para o alto e brincar de tira ao alvo e fazer uma menina de 9 anos dar a luz após um estupro ?

    Tivesse a população de Recife/Olinda Bispo sangue de verdade correndo nas veias, ele já estaria a sete palmos embaixo da terra.

    <abbr>Damnati – último post do blog… Novas fotos de Vanessa Hudgens nua</abbr>

    • Que eu saiba o nazismo nunca foi considerado uma religião.

      • Damnati

        No começo do Nazismo, Hitler fazia discursos aos borbotões invocando o nome do "Senhor Jesus" – Eugenio Paccelli parecia uma vitrola quebrada, pois em cada missa ele voltava com a história que judeus crucificaram Jesus.

        Hence today I believe that I am acting in accordance with the will of the Almighty Creator: by defending myself against the Jew, I am fighting for the work of the Lord.

        -Adolf Hitler (Mein Kampf) http://www.nobeliefs.com/hitler.htm

        O povo alemão se dividiu em dois em relação ao nazismo: os que ignoraram o holocausto ou não sabiam da sua existência, e os que o adotaram como religião. O Gunther Grass deu uma excelente entrevista a Der Spiegel falando disso. Hitler era um renovador carismático do cristianismo alemão.

        • Bibi

          Hey, como Hitler é o simbolo supremo do mau, ele é sempre do templo de quem você gosta menos. O fato é que ele usou a crença do povo pra chegar onde chegou, até tem discursos famosos onde ele diz algo tipo "Agora que cheguei aqui, realmente entendi o significado do sacrifício do cara na cruz" e panz.

        • Ta, mas aonde tudo isso coloca o Nazismo como religião ?

          Hitler já estava errado por si só, pois segundo palavras velhas, Jesus ao morrer perdoou todos os Judeus.

          Não da pra considerar religião um culto a um louco.

          <abbr>Kaue (Viralata) – último post do blog… Momentos Memoráveis Cparty #3</abbr>

      • André Souza

        Bem, o Nazismo é uma ideologia, assim como o Cristianismo também é. O problema não é aí… a pessoa pode defender a idéia que bem entenda, desde que isso não prejudique ninguém, ou melhor dizendo, desde que não cometa (ou incite outros a cometer) atos que sejam tipificados como crime na lei. Porque aí sofrerá as sanções previstas nessa lei.

        De resto, ela pode defender o sistema de idéias que quiser. E nós temos todo o direito de criticar esse mesmo sistema de idéias. E, dependendo dos valores defendidos, desprezar a pessoa que o defende. Como eu desprezo esse bispo.

        • Jade

          Nazismo é ideologia e não é religião. Aliás eles cultuavam divindades pagãs e nem sei o nome do ritual que alguns oficiais nazista faziam… não era coisa importante para eles. Usar Jesus e seu nome para chegar em algum lugar é comum entre políticos até por estas bandas. Agora Cristiansimo não é ideologia e cristianismo não é só católicos, evangélicos, é um grupo maior e diverso. E é religião ou religação, tentativa de se chegar a Deus, ou ligar-se a Deus. Claro que a ums desvirtuação das questões de fé e espiritualidade, mas por causa de uns bater no resto é meio irracional. Use a lógica, equivaler nazismo e cristianismo é precisar aprender uma monte de coisinhas nas aulas de história, sociologia, filosofia, teologia e lógica meu caro! Lógica, está em falta em seu comentario.

    • Não precisamos perdoar Hitler, Ivan O Terrível, general Costa e Silva (confesso que o santo de casa eu já perdoei, porque se eu confessasse meu amor ao bigodinho do reich era crime de opinião…) nem ninguém por causa de opinarmos a favor do bispo. Uma coisa é cometer crime em nome de suas crenças, outra coisa é falar.

      <abbr>Victor – último post do blog… Pérola da praia… de onde mais?</abbr>

      • O problema é que tem um grupo que não entendeu ainda. E não adianta jogar Hitler na analogia.

        entendam: Perdoar e entender Hitler é um PRÉ-REQUISITO, se e somente se você for nazista. Da mesma forma entender o bispo e apoiá-lo é essencial se você for católico de verdade, respeitando os dogmas da Igreja.

        EU não preciso, mas eu não sou católico.

  • Brasileiro é criativo, não?
    Esse link aqui tá errado: http://www.contraditorium.com/2009/03/06/deixem-o

  • Eu não torço para nenhum desses times religionários. Quem ganhar, ganhou! Acho tanta viadajem ficar discutindo esses assuntos. Se quer ser católico não praticante, seja. Se quer quer crente, seja. Quer ser ateu, seja. Seja o que quiser. Acredite no que quiser. Livre arbítrio, lembram? O arcebispo aí acredita nisso, que seja feliz assim. Muitos acreditam que o pai deveria morrer, que seja. Morra! Só não me peça para defender ou um, ou o outro.

    Abraços e até mais,
    Monthiel

  • Timóteo

    O cardoso vc só se esquece que depois do novo testamento a maioria das leis que valiam para os judeus deixaram de valer para o cristão (o cara que começou a seguir os ideais de cristo). Pq isso?

    Se vc for ver tudo que aconteceu após a morte de cristo, da pra perceber que se isso não tivesse acontecido, se ele não tivesse divido a história, os judeus continuariam presos as suas leis e o mundo não seria o mesmo.

    Imagina se os pagões tivessem vencido os judeus e ao invéz da biblia nós tivessemos o livro deles difundido mundialmente, com seus varios deuses, sacrificios e outras coisas.

    A lei do apredejamento (sei la se escrevi certo) deixou de valer. Independente de achar isso horrivel nos dias de hoje, tem que se lembrar que a cultura era outra, e as pessoas pensavam diferente. De qualquer forma, tudo aquilo se tornou passado com a morte de cristo na cruz.

    E hoje o mesmo acontece com a igreja católica, presa no passado, imutavel.

    Eu não to dizendo que a Biblia é ultrapassada, ou que o que ta escrito ali só servia naquela época, pelo contrario, a cada dia que se passa ela se mantem atual.

    Só discordo do arcebisbo quando ele diz que o aborto é mais grave que o estupro, ele diz isso pq não sabe o que se passa com a menina.

    O aborto é ruim sim, mas é pior ainda ter que dar a luz crianças que não eram desejadas, e vindas de forma tão cruel como um estupro.

    • Bibi

      "Imagina se os pagões tivessem vencido os judeus e ao invéz da biblia nós tivessemos o livro deles difundido mundialmente, com seus varios deuses, sacrificios e outras coisas."

      Não perca seu tempo imaginando. Observe.

      O neojudaísmo não é imutável, ele mudou consideravelmente, vários de seus dogmas tiveram que ser significativemente alterados pra continuarem relevantes.

      • Jade

        Bibi ele falou os PAGÃOS E NÃO ESTÁ FALANDO DOS JUDEUS! eu entendi o rapaz. ELe imagina um mundo que teria evouluído através do paganismo, com os sacrifícios tipos os feitos a divindades como Moloc! As crianças era sacrificadas a esta divindade, e vários povos que cultuavam vários deuses que em sua crença exigiam sacrifícios de sangue HUMANO! Ele traçou uma linha de evoulução imaginária SE estes povos tivessem sido a base primordial da nossa cultura! Como seria! Bem pensado! Intrigante. Imaigna que do jeito que está já está ruim…

        • Bibi

          A cultura desses povos foi a base primordial de nossa cultura.

  • Que o problema está na igreja e não na atitude do bispo, concordo.

    Acredito que ele poderia ter feito diferente, nem que precisasse arcar com as consequências, como ter de se desvincular de seu cargo dentro da instituição.

    O problema é que ele ACREDITA no que fez. Para mim, o conceito de "excomunhão" em si é bizarro. As consequências desse ato para quem acredita são o limite máximo da punição na igreja, próximo da pena de morte (na verdade é a pena de morte eterna…).

    E, na visão da igreja, através do Arcebispo, é pior abortar do que estuprar.

    Fico, no final das contas, com pena é da menina. Gostaria realmente que esquecessem o Arcebispo – que tudo que faz é ganhar cartaz…

  • Ricardo

    Vc faz posts muito interessantes quando não está tentando nos convencer que a blogosfera é a ultima coca-cola do deserto e o caminho da liberdade e justiça…

    Pergunta: se as leis do velho testamento não valem mais, qual é o problema dos cristãos com os homossexuais então?

    • Se as leis do velho testamento não valem mais, pergunto eu: O que fazer dos 10 mandamentos?

      • Foi resumido em "Amar a Deus acima de tudo" e "amar o próximo como a ti mesmo", seguindo essas cobre os 10 mandamentos ;-)

        • André Souza

          E isso está exatamente onde na Bíblia?

          • Putz..tenho de procurar… mas é logo quando Jesus faz um novo pacto com os apostolos…tendo tempo, procuro e coloco aqui.

  • Ju.

    Achei muito interessante este post, ainda mais como cristã [não sou católica].
    É uma situação muito complicada. Considero o aborto além de um pecado, um crime contra uma vida que não tem culpa do que aconteceu, mas acho mais que importante preservar a vida de uma menina de apenas 9 anos. Cada uma das partes fizeram o que achavam ser certo. E não acredito que caiba a igreja julgar, mas ela vai fazer o que deve ser feito com os membros dela. Acredito que Deus é quem sonda os corações e sabe suas intenções. Quanto ao texto de DT 22:23, seria melhor ler DT 22:23 ao 27.
    O texto trata de duas situações, na cidade se a moça gritasse ela estaria pedindo socorro, mas como não gritou (ou não tentou lutar contra aquilo] ela estava compactuando com um adultério. Mas a moça do campo, caso ela tivesse gritado não teria ninguém que pudesse socorre-la. É uma questão de estudo, entendimento, considerações da época e muitos outros fatores.

    E eu nunca ouvi falar que Maria permaneceu virgem após o nascimento de Cristo O.o
    Sempre soube que quando ela ficou grávida de Cristo estava virgem e permaneceu assim até o seu nascimento, mas depois Maria e José tiveram outros filhos! Tanto que o livro de Tiago, apesar de não saber ao certo, muitos estudiosos acreditam que quem tenha escrito seria Tiago meio irmão de Cristo. E outro livro seria o de Judas, também meio irmão de Cristo, assim como Tiago.
    O único que teve um nascimento milagroso foi Cristo.

  • Tem gente que mete o pau na igreja por ser contra o uso da camisinha! Eles esquecem que, para a igreja, sexo é só depois do casamento e para fins de reprodução, então para ela, a camisinha não faz o menor sentido mesmo…

  • Durante toda a leitua do post achei que a qualquer momento o Cardoso ia meter o paú no padre ou na Igreja católica, mas muito pelo contrário. Sem discutir religião ele conseguiu por em pauta a discussão sobre o caráter de cada um envolvido nessa história.

    Simplificando, o post deu um tapa na cara de quem usa a religião como conviniência. PARABENS CARDOSO!

    <abbr>José JUNIOR – último post do blog… Como remover a USB com segurança</abbr>

  • "Coragem é admitir publicamente que o problema não é o homem, o problema são os PRINCÍPIOS defendidos pela Igreja Católica: Esses sim desumanos, medievais, bárbaros, sem-sentido e indignos de qualquer um que se diga civilizado."

    Desculpe, mas não concordo. Acho que o cara é sim, passível de crítica. Os princípios doentios são tão causa do problema quanto aqueles que contribuem para sua perpetuação. O cara tinha o poder de dizer que isso não está certo, de dizer que isso não é postura compatível com uma instituição que se pretende embaixadora de Deus na Terra, de se revoltar, mas nada fez.

    Não é aceitável simplesmente 'ser coerente com a sua fé' se a sua fé manda deixar vidas de crianças serem destruídas, mutilar genitálias de meninas, apedrejar pessoas por 'crimes' superficiais ou outras barbaridades. Acho que temos sim, o direito de cobrar que essas pessoas saiam da inércia.

    A maioria dos soldados nazistas escolheu continuar 'fiel aos príncípios da causa', mas alguns tomaram as rédeas e fizeram alguma coisa pra tentar mudar a situação estabelecida, apesar de não se esperar isso deles (vide 'Operação Valkíria' em cartaz). Todos tem o poder da escolha.

    <abbr>Sátiro – último post do blog… Mulher no volante…</abbr>

    • Você está tirando coisas de contexto, é aceitável no contexto, fora dele, como hoje, não é.

      Para muitos dos nazistas os judeus eram a razão da situação da época, porque acreditavam no Hitler, e o fato de tirar vidas ou não, por mais que para nós não seja humano, para eles o era, assim como para muitos o correto não é matar animais, assim como para outros o correto é cortar as mãos dos ladrões.

      Não digo o que é o CORRETO, somente estou te mostrando que você está tirando de contexto, e quando HOJE nós julgamos o nazismo, e outras situações estamos muitas vezes as tirando do contexto. Obviamente o errado é sempre aquele que vai contra a grande maioria, no caso para nós errado tais atrocidades porque a maioria concorda, porque sabe que isso é necessário para convivência, e ainda bem que o é assim.

      <abbr>Kaue (Viralata) – último post do blog… Momentos Memoráveis Cparty #3</abbr>

      • Cara, honestamente eu acho que existem coisas que não são aceitáveis em contexto nenhum. O que os nazistas fizeram, e o que a igreja católica – com a ativa colaboração desse senhor – estão fazendo, são bons exemplos.

        <abbr>Sátiro – último post do blog… Mulher no volante…</abbr>

  • Semiramis

    Como é que faz para ser excomungada? Eu quero muito! Já fiz aborto e sou herege. Ainda assim, como fui batizada há 50 anos, a igreja ainda me contabiliza entre seus "sócios". E não quero fazer parte dessa palhaçada.

    • @bolachadasorte

      Concordo cntg puxa vida a menina foi estuprada e ia ter gêmeos de um estuprador ?? que isso! esse mundo tá virado de cabeça para baixo ! e qual é o problema de ter aborto? concordo com vc plenamente!

  • Clênio Luiz

    Por isso que assino o feed desse blog, uahua. Interpretação perfeita de uma situação polêmica. Parabéns! Queria eu, ter a mente menos nebulosa pra conseguir enxergar uma situação como essa de maneira tão sensata.

  • Bons argumentos. E para concluir poderíamos dizer então, que, se fosse no mundo capitalista-corporativo-das-grandes-empresas-do-mundo-globalizado, o arcebispo seria considerado o "funcionário do mês"…

  • Roberto

    "Estupra mas não mata…"

    Eu acho q já ouvi isso em algum lugar….

    Por isso e outros motivos preferi largar esta bobagem chamada religião, que nada mais é do que um artifício inventado pelos homens durante a sua evolução. Se Deus existe mesmo, eu o procuro sem intermediários.

  • Boa Cardoso. Creio que o ponto fundamental é que o cara é um homem de princípios e está simplesmente defendendo seu ponto de vista. Tenho várias divergências com relação a fé católica, mas admiro quem bota a cara pra bater e não se esconde.

  • Bruno

    Engraçado. Achei o teu blog ontem por acaso quando fui postar um argumento praticamente igual ao teu, aqui: http://send-more-cops.blogspot.com/2009/03/igreja

    Bom saber que eu nao sou o unico! Abraco, e parabens pelo post.

  • Bruno

    Engraçado. Achei teu blog por acaso; ontem postei um argumento praticamente igual ao teu. Bom saber que eu nao sou o unico. O meu post tá aqui: http://send-more-cops.blogspot.com/2009/03/igreja

    Parabens pelo blog,
    Bruno

  • Bruno

    Engraçado. Achei teu blog por acaso; ontem postei um argumento praticamente igual ao teu. Bom saber que eu nao sou o unico. O meu post tá aqui: send-more-cops.blogspot.com/2009/03/igreja-e-o-aborto.html

    Parabens pelo blog,
    Bruno

  • Alguém ainda se importa com o que a Igreja Católica acha ou deixa de achar. Que pena.

  • André Ferrei

    Excomunhão!? É de comer?

    Quem liga pra um bando de velhos com regras anacrônicas?

    FUCK YOU! ALL OF THEM!

  • Rafael

    O Brasil é um Estado laico. Só isso que eu queria lembrar.

  • Pingback: Ainda a repercussão sobre o aborto em Recife « Deus lo vult!()

  • Bibi

    Querem saber? Eu também apóio o Arcebispo. Acho que ele é um dos homens mais íntegros, sinceros e coerentes com sua fé que conheci.

    Provavelmente mais do que você ou eu. Mas o advogado dele não.

    "Nossas tentativas foram em vão e dois anjos foram para o céu", disse Miranda.

    Mas o que você esperaria de um advogado…?

    Segundo o dogma católico Maria permaneceu virgem após o nascimento de Jesus. Isso é inviável primeiro pelo nascimento em si, segundo por ela ter continuado casada com José. Acho improvável que ele nunca tenha “comparecido” depois do nascimento. Mas é o Dogma. Um cristão, católico, é obrigado a aceitá-lo como Verdade.

    O conceito de virgem deles é um pouco diferente do seu ou do meu, Cardoso. Veja Santorum.

    Um cristão, católico deve aceitar que dessacralizar uma hóstia é pior do que o Holocausto.

    404

  • Màrcia

    Nossa, isso é um absurdo……Só pensam nas regras da igreja……E esquecem que a vítima é uma criança …..É tanta podridão na igreja….!Como uma menina de 09 anos teria condições pscológicas e extrutura física para enfrentar tal situação.Se coloquem no lugar dela..É fácil ficar criticando o aborto ( nesse caso) …Mas em uma sociedade tão pobre…..isso não foi pecado!!!!!

  • Rodrigo

    Meu caro, meus sinceros parabéns pelo que tu escreveu. É EXATAMENTE o que penso.

  • Frattari

    Clap, clap, clap!

  • João Correia

    Não conheces a Bíblia nem os seus ensinamentos… Porque não foi o padrasto também condenado em praça pública? Os médicos cumpriram o seu dever…

    De Portugal, de um católico convicto, esse Arcebispo da treta devia era ser ele condenado por hipocrisia e estupidez… Há coisas que ninguém merece, muito menos aceitar que, nesta situação, o arcebispo reaja assim… O Vaticano só decidiu assim para não pôr em causa a decisão de um dos seus líderes, ainda por cima no Brasil…

    D. Cardoso da Treta!

  • leonardo

    concordo com o q o bispo faz ou deixa de fazer é problema dele más também concordo com o que a menina fez é problema dela

    http://culturaatual.blogspot.com/

  • Sergio

    Fala sério Cardoso que você acha que ele esta defendendo a sua crença? então ele deveria defender sobre mais coisas que acontecem não só esta que está na mídia, o que ele diz sobre outos pecados ocorrendo, definitivamente nada!!!! esta focado neste estão vejamos se em olinda não ocorre mais casos e ele se pronunciando além do mais a mídia é muito malvada pois adora isso porque se não tivesse nenhuma câmera ou microfone perto dele, ele estaria fazendo o que tem que fazer que é o que a igreja prega tanto!!! e é lógico parar de defender (pois foi isso que pareceu para mim) monstros poruqe a bíblia não manda defender o malvado e a maldade… e que maldade o padrastro-monstro fez sem contar que a lei contra esse meliante está muito ultrapassada mais isso é outra discurssão

  • Larissa

    ooolha, que eol soube o bispo (que eol sei que adoraria tar no lugar do pai naquela hora) nao excomungou o pai

    e a criança nao tinha chances, entao seriam tres (e nao dois) mortos.

    com a idade da garota eol brincava de boneca e fazia pikinikes na escola

    imagina komo eh todo mundo fika te olhando, ninguem gosta de parecer ter uma melancia na cabeça

    e o trauma q ela vai sofrer?

  • Quem quiaser ser excomungado, escreva uma carta para a sua diocese fazendo a solicitação. Modelo: http://migre.me/5Lm :)

  • Pois eu discordo de Don Cardoso (aquela boca mole dele não nega).

    Não pela excomunhão em si. Mas pelos procedimentos que Don Cardoso adotou. Como se não bastasse o tormento da família e da criança; ele está movendo uma ação criminal (apoiado por um advogado eclesiástico que deve ser algum tipo de imbecil) contra a família (mãe) acusando-a de homicídio e aumentando ainda mais os reflexos dessa barbaridade sobre a menina.

    E você sabe quem é a principal testemunha da "acusação"?

    O pedófilo.

    Don Cardoso preferiu aliar-se ao pedófilo do que oferecer o apoio espiritual a menina.

    Mesmo que considerasse o "crime" do aborto e a excomunhão para a mãe; abandonar a menina a própria sorte e a sanha dos fundamentalistas de sua cidade (já há ameaças de morte) é um absurdo e uma desumanidade.

    Essa postura também vai contra outro dogma da Igreja, o de que "Deus é Amor".

    Na realidade, religião é uma palhaçada promovida por alguns malandros que viram a possibilidade de "se darem bem"; desde que o primeiro malandro viu um fogo fátuo saindo dos pântanos e disse que aquilo era uma alma indo para o céu.

    Jesus só virou divino e filho de Deus porque os caciques da Igreja assim quiseram no Concílio de Nicéia (Maria Virgem idem). Até essa época, o barbudinho era um homem como outro qualquer e ia ao banheiro como eu ou você.

    Malandragem pura. A Igreja prefere aliar-se ao pedófilo ao invés de amparar a vítima (repito). E é isso que revolta.

    Esse é o verdadeiro problema na ação de Don Cardoso.

    Mas, pensando bem, há até uma certa coerência nisso.

    Um abraço.

    <abbr>Arthurius Maximus – último post do blog… VATICANO, CNBB, BISPOS E A IGREJA MEDIEVAL.</abbr>

  • Concordo com você. O Arcebispo não tem culpa, quem tem culpa são os superiores e a bíblia em si. Esse tipo de atitude demonstra o quanto a bíblia é um livro com idéias duvidosas e fracas e que expande a ignorância e a submissão. Por isso quem propaga elas e faz com que pessoas como o Arcebispo que comentem atrocidades, utilizem tais ideais para atitudes indignas, são as verdadeiras culpadas.

  • rafael

    discordo bastante. Acreditar na biblia é uma coisa, outra coisa é leva-la ao pe da letra. Então acho que, o fato do arcebispo excomungar os responsaveis pelo aborto nao implica em ele concordar com o estupro. Simples assim.

  • “O cristão comum é uma figura deplorável, um ser que não sabe contar até três, e que, justamente por sua incapacidade mental, não mereceria ser punido tão duramente quanto promete o cristianismo”.

    Nietzsche

    • Jade

      É Nietzsche teve seus problemas familiares, filho de religioso… morreu doido e babando coitado!

  • Jay_Santos

    "Notem, eu não estou falando de fundamentalismo. Aceito que cobras falantes são metáforas, mas a Bíblia, para os Cristãos É a Palavra de Deus, então NADA ali pode ser alterado ou questionado. Muito menos ignorado."

    Nada pode ser alterado, questionado ou ignorado?

    http://www.ted.com/index.php/talks/a_j_jacobs_yea

    Boa sorte

  • "religião-lego"…. perfeito!

  • Jefferson

    Sou ateu, graças a Deus! Não tenho que temer a deus (Menos quando o chefe tá procurando razões pra demitir), não preciso ir pra igreja (Só quando a mãe me arrasta ou quando a namorada se revela uma carola – em partes), não cultuo a nenhuma imagem santa (Talvez nos jogadores do meu time…) e tenho minha opinião própria (Manipulada pela mídia, pelo meu cérebro que descarta coisa inútil e pela opinião das pessoas ao meu redor).

    Todo mundo é mais gual em religiosidade do que se pensa.

  • amendoin

    poderiam excomungar o buchecha por ser puxa-saco

    • Sami

      E poderiam te excomungar por ser chato!

  • Cab

    Vi em algum lugar que esse conceito da Maria Virgem é simplesmente um erro de tradução. Na verdade era para ser algo como a pura e jovem Maria e não a virgem Maria. =P

    <abbr>Cab – último post do blog… Britney Spears pelada em seu novo clipe!</abbr>

  • Pingback: Posts Estrelados da Semana 67 - Bruno Godoi()

  • A igreja católica não representa a palavra de deus , e tão pouco a Jesus cristo , a formação desta igreja juntou rituais pagam romanos, e o conceito do hebraísmo antigo ,no concilio de Nicéia em 350 dc, concilio este que promulgo que o imperador romano como papa ,para que este não perdesse o poder de divindade, e continua se com poder religioso e político , com indulgencias e expurgos , este poder religioso causa cerceamento de pensamento, e atitudes, n sociedade moderna conceito este que vai contra o pensamento de Jesus o cristo , e um ser inteligente e progressista , na verdade concilio de Nicéia colocou palavras na boca de Jesus , e usurpando o direto da livre escolha dada por deus aos homens , este bispo e um incauto sobre o poder de deus , e acha que um estupro, e um pecado menos que corrigir o erro de um crime, e rasgar o livro sagrado e não reconhecer o poder de deus , quanto ele diz olho por olho, dente por dente, aqui fizestes aqui pagaras

  • marcia

    Cardoso não acho que o Arcebismo fez mal. Ele não sabe o que fez. É muito diferente do que você diz. Não acredito que seja uma questão de fidelidade aos princípios religiosos a excomunhão dada por ele, suponho de verdade que obedecer cegamente um pseudo dogma não faça uma pessoa melhor. Penso que seguir princípios sem questioná-los seja algo terrífico. Aliás, ao longo de sua História, a Igreja Católica tem um currículo de violência e atrocidades contra seres humanos e a vida. Você tem razão em dizer que o culpado não é o Arcebispo. A grande responsável por atitudes e pensamentos tão violentos é a Grande Mãe dos horrores.

  • Pingback: Retwitt #1 (excomunhão coletiva, ditabranda…) « Dois Espressos()

  • Mariana

    Quando primeiro ouvi sobre todo esse caso eu mostrei certa revolta. Não só pelo pronunciamento do arcebispo e tudo mais, mas também pela situação da pobre menina, lógico.
    Mas, um tempo depois quando a notícia foi de certa forma "digerida" eu pude pensar melhor. E no final o que continuou me incomodando foi justamente o apontado nesse post. O caso serviu para mais uma vez demonstrar os príncipios absurdos e medievais ainda vigentes da Igreja Católica!

    Também acho um absurdo criticarem dali e daqui e concordarem com meia dúzia de coisas da bíblia. Pseudo-católicos, esses.

    Seria bom se casos como esse pudessem abrir os olhos para todo esse dogmatismo absurdo que permanece no século XXI, a religião deveria servir de auxilio e não de limitante ou até mesmo complicador, como é, por exemplo, na posição contrária ao uso de anti-concepcionais.

    Enfim…
    até quando duraram tais absurdos?

  • Mariana

    ops.
    durarão***

  • Pingback: O arcebispo não tem culpa pela visão retrógrada da Igreja » [café]com[pão]()

  • O problema é que a igreja católica é muito política, fizeram todo este escândalo por causa de um aborto e não olham as coisas que acontecem em baixo dos seus narizes.
    Na Itália e aqui na Alemanha o aborto é considerado um direito da mulher, tanto que mesmo eu morando no estado mais católico da Alemanha, quando fui fazer o pré-natal com minha esposa o médico perguntou em todas as consultas dos primeiros 3 meses se realmente queríamos continuar com a gravidez. E ele fez isso por que é obrigado a perguntar.

    <abbr>Martin S. Riesel – último post do blog… Eu estou nas nuvens da Google</abbr>

  • Sim, o cara apenas seguiu seus dogmas, dogmas da igreja mais corrupta que existe. leio, pesquiso…inclusive a bíblia, e muitos dogmas são criações dela(ICAR) e que nem é mencionado na biblia sagrada.

  • Cara, animal!
    Justo nesse assunto que eu JURAVA que discordaríamos, você escreveu exatamente o que eu pensei. Nada de textos psudo-engraçadinhos tirando onda com os dogmas ultrapassados e blá blá blá. Precisa disso, claro, mas já tá cheio por aí e a noção da posição do Arcebispo tava sendo mal tratada.

    Meu único ponto é que "respeitar" não é "aceitar", como alguns confundiram nos comments. Eu respeito o Arcebispo por sua integridade, mas não aceito suas opniões, e na medida que elas interferirem na minha vida ou no que eu considero certo pra minha sociedade, eu vou ter que agir de alguma forma, nem que seja apenas denegrindo suas convicções. Certo?

    Primeira vez que eu venho pra concordar! ;D
    Parabéns pelo texto e pela visão da situação.

    <abbr>Leon Santiago – último post do blog… Wild Life!</abbr>

  • Nicolai

    Belas observações Cardoso!
    Mas pelo título do post pensei que ia ter um vídeo seu descabelando por causa do arcebispo, no melhor estilo daquele(a?) fã da Britney Spears no u-tube…
    mimimi… deixem o arcebispo em paz! XD

  • Anderson Reuse

    Então se eu for da KKK e quimar um negro vivo eu não devo ser "julgado" pela sociedade? O que deve ser julgado são os princípios do que sigo?

    Um homem seguir o que acredita ser certo não é prova tão bonito como a literatura e o seu texto falam, se fosse assim seríamos marionetes de crenças e costumes.

    Eu mesmo questiono coisas que sigo, gosto, ensino…até mesmo me questiono "o que estou fazendo? é certo? É correto?".

    Sou empresário, capitalista até mais do que deveria ser mas existe limite para tudo na vida até mesmo para crenças e fundamentos que nos são ensinados e o limite é iniciado pelo ser humano e não pela história.

  • Pingback: Links da Segunda #1 | Blog do Michel()

  • Jonatas

    não sou protestante, nem católico e muito menos testemunha de jeová. mas acho que essas 3 religiões manipulam a biblia para beneficio próprio.
    Uma coisa que tenho certeza é que maria é tão "santa" e virgem quanto minha avó.
    porque não posso dar o dizimo na igreja ali da esquina? não é uma igreja de Deus também?
    segundo aquela enciclopédia de livros antigos, o Jesus foi o unico santo. Die São(ta.) francisco, gabriel, marcela, pedro, periquita and whathever.

  • Você, nesse texto disse exatamente TUDO o que eu queria dizer mas não sabia como!

    Impressionante como todo mundo se acha no direito de dar palpite na Igreja Católica, na atitude do bispo que apenas, fez o que deveria ser feito!

    Coisa que se todo mundo fizesse, se todos fossem responsáveis, se todos agissem com retidão de carater e com fidelidade as crenças ISso JAMAIS TERIA ACONTECIDO.

    Parabéns pelo texto!
    Excelente!

    <abbr>Mirella – último post do blog… A semana começa triste</abbr>

  • Pois é… até concordo com o "seguir os dogmas"… o problema é que a própria Igreja só o faz quando lhe é conveniente…

    As centenas de padres pedófilos que existem por aí, não recebem nenhuma punição… apenas são "transferidos" e o caso é abafado (mesmo que celibato seja parte do Dogma cristão que padres DEVEM seguir, além de a religião condenar sexo por prazer… deve ser feito apenas para fins de reprodução… mas não é "reprodução" que um padre busca quando come um menininho…)

    Fora que a própria Igreja corta partes da Bíblia que acha desnecessária (ou que atrapalhariam o "controle da massa", que á principal função da religião…). Quandos pedaços da Bíblia já não foram retirados e estão escondidos na proibida biblioteca do Vaticano?

    Não vejo nada contra seguirem seus dogmas, desde que REALMENTE o façam, e não apenas ajam por hipocrisia, querendo chamar a atenção da mídia…

    Direito a vida? E as milhares de pessoas que foram queimadas em fogueiras de execução, feitas por CATÓLICOS, durante a inquisição?

    Direito a vida, mesmo que intra-uterina? E a vida da menina de 9 anos, não conta? Por que ela tinha poucas chances de sobreviver ao parto… e mesmo que sobreviva, sua vida estaria acabada após isso, pois uma menina de 9 anos com um filho…. não teria infância, adolescencia, estudos… nada…..

    A Igreja é hipócrita… e isso eu acho ridículo… O estado é LAICO, a Igreja não deveria ter direiro algum de se intrometer em assuntos de política e na vida das pessoas desse jeito….. mas acaba tendo… e o povo, ignorante, só aceita…

    <abbr>Thiago Russo – último post do blog… Quando eu acredito que Igreja e Deus são coisas diferentes</abbr>

  • Renato K.

    A opinião do autor é bastante interessante e escancara uma realidade difícil de ser aceita ou mesmo entendida (a falibilidade e obsolescência das religiões). Quanto a mim, nunca fui religioso – embora batizado e casado na ICAR -, e larguei mão de vez quando, ao fazer meu "cursinho de noivo", dezesseis anos atrás, recebi uma palestra sobre planejamento familiar … de um casal que tinha ONZE filhos.

  • Não vou perder tempo discutindo. Faço minhas as palavras do Merten:

    Uma vista d’olhos na capa de hoje do ‘Globo’, largado numa mesa perto da minha – Ronaldo, o iluminado, comemora seu gol de cabeça que salvou o Corinthians –, me abre a possibilidade de falar sobre um assunto que tenho entalado. Todo mundo já deve ter comentado, mas ainda estou em choque com a fala do arcebispo de Recife e Olinda, que, para condenar o aborto, cometeu uma violência inominável. Disse que o estupro não é um crime ‘tão’ grave e, portanto, condenou e excomungou os médicos que fizeram o aborto na menina de 9 anos estuprada pela padrasto. A chamada de capa do ‘Globo’ refere-se justamente à violência contra meninas, com base em dados do Hopital Pérola Byinton, aqui de São Paulo, considerado referência no atendimento a mulheres vítimas de violência. Descobri depois, conversando com o Bira, meu colega Ubiratan Brasil, que o ‘estado’ já tinha publicado essa mesma matéria no sábado. Confesso que o assunto me atrai pela complexidade. A posição da Igreja é radical contra o aborto. O direito à vida é inalienável e a Igreja reconhece o feto como ser vivo. Respeitável, sem dúvida, mas vamos ao passado. Enquanto instituição, a Igreja, ao longo dos séculos, para se consolidar, cometeu todo tipo de violência – e as mulheres foram sempre vítimas preferenciais. Duvido que se possa fazer uma estatística confiável das mulheres torturadas e mortas na fogueira pela Inquisição. E os índios? Enquanto a Igreja discutia se tinham alma, coisas horríveis eram praticadas contra eles. Ou seja, historicamente a Igreja tem sido uma instituição secular como qualquer outra. Tudo pelo poder. Isso para não falarmos naqueles papas Bórgias que devem estar ardendo no inferno por seus crimes. Claro que não tem nada a ver, mas é curioso que esse horror – para condenar o aborto, a Igreja mininmiza o estupro e condena a menina recifense a um segundo estupro, dando à luz – ocorra justamente quando Bento XVI fica sob fogo cruzado por levantar a excomunhão dos partidários de Lefebvre que proclamam que o Holocausto não existiu e que 6 milhões de judeus ‘não’ foram mortos pelos nazistas durante a 2ª Guerra. Sei que uma coisa não tem nada a ver com outra, mas a verdade é que, num mundo em que a gente tem cada vez mais dificuldade para se escandalizar – com o quê, face a todos os desatinos que se cometem todo dia? –, essas coisas me deixam perplexo. Até compreenderia, não estou falando em aceitar, o dilema moral do prelado, mas manifestado com compaixão. Desse jeito, é barbárie, medievalismo puro. O estupro não é tão grave? Ah, é? Quem sabe pode ser até agradável, então? Monsenhor está disposto a ficar numa cadeia com criminosos bem medonhos, sedentos de sexo? E qual é o próximo passo? Abrir as igrejas à noite para estupros seguros? Pelamor de Deus…

    • Alfredo

      então não devia perder seu tempo postando algo por aqui.

    • André Souza

      Para quem não queria perder tempo, foi um post bem demorado.

  • No Brasil não deve ser o único lugar que acontece isso. Mas a facilidade disso ocorrer é que o processo de formação da religiosidade brasileira foi muito sincrético, várias religiões misturadas, religiões contraditórias em si, portanto o Brasil é um dos únicos países onde se encontra "macumbeiro" (perdão pelo termo) católico devoto de virgem maria e que acredita em reencarnação.

    <abbr>Rodrigo Santiago – último post do blog… À beira do colapso</abbr>

  • Pingback: Ei ei ei, não deixem o Arcebispo de Recife em paz coisa nenhuma! | Pois Bem()

  • Bruno

    Realmente esse mundo atual do "Faço o que eu quero e foda-se os outros" está mesmo muito melhor que o mundo antigamente. Por isso vamos continuar vendo o planeta literalmente se fuder. Por causa do egoismo de todos que fazem o que querem, sem regras e sem culpa. Alguém consegue me falar uma só palavra de Jesus Cristo, que não leve ao amor e a humildade? Ou será que é dificil demais passar por cima do seu amor próprio, pra amar um pouquinho os outros? Pensar na menina de 9 anos é fácil, ela está viva e nós conseguimos ver ela. Mas ninguém consegue defender o feto, que ainda não nasceu, mas que podia ser eu, você ou seu pai. Sorte nossa não ter sido consebido em um estrupo, pois não seria considerado nossa vontade de nascer ou não. Mas vamos continuar criticando a Igreja, por que realmente é muito dificil separar os HOMENS que compõe a igreja, da palavra de Cristo. Os homens realmente cometem muitos erros, na igreja, na politica e em todas as areas onde habita. Mas isso torna a palavra de Cristo diferente?. Ou o amor se tornou medieval e sem-sentido? E por favor me diga onde eu encontro a palavra onde Cristo, propos o odio ao proximo? Falar que não presta, que é arcaico e medieval é facil de mais. Conhecer e tentar entender precisa de muito mais paciencia e inteligencia. Realmente não é fácil. Agora me falar que aborto, eutanasia, pena de morte são atitudes de amor, me desculpa mas nunca vou entender. Mas eu acho que não preciso, porque parece que o mundo entende por mim. Daqui uns dias vai ser normal assassinar um irmão, o pai ou mãe. Pensa comigo, antigamente aborto era um absurdo, agora é negociavel. Antigamente casamento homosexual era absurdo, agora é possivel. Será que demora pra um assassinato se tornar algo aceitavel? Quanto mais o mundo deixa de ser natural, mais a natureza joga contra o mundo.

    • André Souza

      Isso quer dizer que você considera o casamento homossexual um absurdo, e algo tão reprovável quanto um assassinato, apenas alguns degraus abaixo?

      Apenas para eu entender.

  • Acho que demorei demais a comentar aqui, mas pelo menos no Twitter fui mais rápido. Vou tentar resumir.

    Pra começar, okay, o bispo está só fazendo o que a religião dele manda… mas isso me lembra muito o "argumento nazista" (i.e., "estava apenas cumprindo ordens"), e eu discordo que isso o faça mais inocente. Deixar de pensar e só cumprir ordens também é um ato que deve ser culpado em algum grau…

    E quanto à rigidez do Vaticado e o "Catolicismo quebra-cabeça" do brasileiro: são dois aspectos igualmente errados da mesma moeda. Eu digo que se for pra seguir religião, que siga direito, por isso larguei esse negócio. Mas da mesma forma, a alta cúpula da Igreja já está mais que na hora de fazer um novo Concílio e dar uma revisada nos textos da Bíblia talvez até lançar uma nova versão. Assim como a ciência se atualiza, a religião tem que se atualizar pra se manter moralmente relevante, senão o sincretismo realmente ataca, e ela fica com fama de absurda e perdendo fiéis pro Protestantismo!

    E, no mais, o caso todo é absurdo. Chega, senão isso vira mini-post!

    <abbr>Bruno Guedes(Toupeira Profissional) – último post do blog… Feliz Aniversário Pra Nós</abbr>

  • Isso não é NADA!

    O pior mesmo é esta: a atriz Ingrid Guimarães está grávida do próprio filho!

    http://cotidinsano.blogspot.com/2009/03/ingrid-gu

  • Pingback: Excomunhão de médicos, mãe e outros. E daí? | Diário do Professor()

  • João

    Se essa moda pega, a religião católica vai terminar por falta de fiéis aptos a comungar.

    Eu, pessoalmente, prefiro acreditar no santo coelho da pascoa. Quem sabe se eu tiver bastante fé ele não volta a me dar chocolates, pra recompor as energias gastas no carnaval.

  • Fernanda

    Eu acho o cúmulo a atitude do arcebispo, ele fala isso porque não tem mulher nem filha, aonde já se viu dizer que o aborto é pior que o estupro. Estamos falando de uma criança de 9 anos. E esse homem que estuprou a garota foi excomungado também??? Com certeza não, assim como tantos outros que cometem esse crime ediondo contra crianças. O aborto em situações normais de gravidez eu concordo que seja terrível, mas nesse caso é diferente estamos tratando de uma criança que iria gerar 2 crianças sabe lá como. Acho que a igreja devia pensar melhor, existe tantos outros casos piores e que não tem tanta "importância" assim pra igreja e que deveria ter.

  • Caio

    Nunca comentei por aki mas sempre estou lendo seu blog.
    resolvi comentar dessa vez pq penso muito parecido com vc nesse assunto. e tbm por ser de recife e já ter acompanhado algumas declarações do Dom Cardoso.
    vamos lá, algumas coisas confundem muito a cabeça das pessoas qnd se fala em religião, a religião é algo mais complexo do q só o catolicismo ou o protestantismo. esses dois são partes de uma mesma religião, que é o cristianismo, eles são, digamos assim (acho que vou ser crucificado), seitas do cristianismo.
    o que mais pesa nessas decisões é a interpertação que é feita do livro de ensinamentos que é usado como base dessas religiões, no caso do cristianismo a bíblia.
    estudei muito tempo em colegio cristão e dentro de uma familia de cristãos, mesmo assim não sou adepto de igrejas, já que tenho uma interpretação muito própria do livro.
    por isso me aproximo de seu pensamento a cerca do assunto.
    Parabéns por post.

  • Felipe

    Cardoso, até agora não sei se vc foi contra ou a favor à postura do Arcebispo…

    • Pois aí é que está a genialidade da coisa hauahauhauahuaha
      Um texto para gerar polêmica como esse precisa ser escrito assim, obviamente ele foi contra e só mostrou que a postura do arcebispo (recuso a maiúscula) só condiz com a postura de toda a igreja católica.
      Mesmo assim quando lemos ficamos confusos, o uso da linguagem escrita é uma ferramenta fantástica mesmo, vou parar porque já estou filosofando :p
      Um dia eu chego lá :0

      <abbr>Evandro Cesar – último post do blog… Dia Internacional das Mulheres… e os nossos direitos?</abbr>

    • Alfredo

      Felipe o objetivo do texto não é ser nem contra ou a favor dele, e sim ir de econtro aos que estão querendo ele pra cristo (sic).
      Nem sempre um argumento tem que ser a favor ou contra.

  • Nossa, eu achei que o Cardoso tinha se expressado bem.
    É claro que ele é contra a OPNIÃO do arcebispo, mas, assim como eu, é a favor da POSTURA. O cara é um Arcebispo, é cristão, teve uma postura muito correta diante de seus princípios. Ninguém precisa concordar com ele pra admitir isso.

    Demais, duas coisas: nem todos os dogmas cristãos são ruins. E nem todas as similaridades entre os dogmas e a legislação são UMA INFLUÊNCIA MALIGNA e tal tal tal. Antes do cristianismo pregavam o ódio ao próximo? A cobiça à mulher alheia, a morte, tal? Claro que não. O meu ponto é que nem tudo que o cristianismo prega é ORIGINAL do cristiansmo, algumas são só coisas necessárias para o convívio em grupo e já eram ditas muito antes.

    O que me incomoda é seguir cegamente os dogmas, o que não acontece pra quem não é cristão. E isso me incomoda tanto quanto ser contra todos os dogmas cegamente. Eu acredito que muitos deles façam muito sentido numa legislação laica.

    E só pra constar, eu sou ateu e sou adepto da idéia de que é vida logo após a concepção. Cago pra sistema nervoso, já é uma pessoa a partir do momento em que começa a reagir internamente no sentido de evoluir e nascer. Se vai ser gente, já é gente. Não preciso ser religioso pra ser contra o aborto como solução social.

  • Gabriel SYA

    Sou seu fã! Sempre coeso e dizendo a verdade que todo mundo foge.

  • Marcello Santo Nicol

    É isso, Cardoso, o problema não é o bispo, o problema é a religião. Pior, o problema são os jornais, revistas, juristas, legisladores, governantes, dando espaço pra representantes de religiões cagarem regras pra quem não pediu a opinião deles. Aborto é tirar uma vida, foda-se, não ligo, mas se o cara é cristão e diz que aceita o aborto é um grande incoerente que só usa a religião na hora que ela oferece algum consolo, mas quando vem a parte moral quer fazer adaptações modernistas… Se o cristianismo é aceitar que o JC era filho do tal deus, então até aparecer outro filho por aí pra atualizar a obra todo cristão tem que seguir ao menos o que tá nos livros do evangelho (só não sei como, aquilo é tudo incoerente). Isso só deixa claro que qualquer pessoa que seja capaz de formular uma sequência lógica de idéias só continua religiosa por comodismo e preguiça intelectual.

  • Sabe que foi o melhor texto sobre o assunto que eu li até agora ? Me fez até pensar sobre o que eu escrevi …
    No fundo, o cara realmente é fiel aos seus princípios. O problema é que os princípios dele é que são desumanos demais …

    • Caxias

      Eu não sei de que princípios vc está falando, mas o problema nesse caso específico é que eles consideram a vida dos bebês tão importante quanto a da mãe.
      Não é possível afirmar que a gravidez implicaria necessariamente na morte da menina, logo para Dom Cardoso ele estava tentando salvar 2 vidas. Não creio que possamos chamar isso de desumano.

      • André Souza

        Eu não sei de que "vida" ou "bebês" você está falando, já que não há "vida" ou "bebês" envolvidos nessa história, exceto pelo dogma cristão.

        Para a ciência, um aglomerado de células não pode ser definido como um ser humano, então estamos arriscando a vida de uma garota por dois aglomerados celulares que têm algum potencial e probabilidade de virem a se tornar humanos.

        Como estamos em um ESTADO LAICO, o dogma cristão tem (ou deveria ter) que se recolher à sua insignificância.

        • Caxias

          Você poderia responder então em que fase do desenvolvimento esse aglomerado de células é considerado humano? Vc possui alguma referêncía científica que diga exatamente depois de quantos dias ou meses é que podemos considerar que há vida no feto?
          Que bom que nossos pais acreditaram no potencial daqueles aglomerados de células. So reiterando, eu não sou cristão, e essa discussão não é puramente religiosa.

          • André Souza

            A ciência considera o momento em que começa a haver algum tipo de atividade cerebral no feto, ou seja, quando se forma o sistema nervoso central. Não sei qual o tempo mínimo considerado seguro para isso, já consideradas as variações de pessoa para pessoa e margens de erro. É a mesma linha de raciocínio que torna o aborto permitido para bebês anencéfalos e também para a eutanásia em caso de morte cerebral. Sem nosso cérebro, somos apenas isso mesmo… um conjunto de células vivas.

            "Que bom que nossos pais acreditaram no potencial daqueles aglomerados de células."
            Esse é um argumento falacioso. Então pare de bater punheta, porque cada espermatozóide seu tem potencial para gerar um ser vivo. Cada um deles que vai descarga abaixo é um ser humano potencial a menos. Quantos irmãos nossos deixaram de nascer porque nossos pais ou se masturbaram ou usaram métodos anti-concepcionais (sem falar na pílula do dia seguinte)? Aliás, é mais ou menos essa a base que a Igreja usa para condenar essas práticas. Ejaculação, para ela, só com fins reprodutivos, e não tem "meu pé me dói".

            O critério da formação do sistema nervoso central pode ser posto em discussão e exposto aos contraditório. Podem ser sugeridos outros marcos. Sem problema. Mas a única que considera a vida a partir da concepção é a Igreja, e isso é algo sem qualquer embasamento científico. Então essa é, sem dúvida, uma discussão em torno de dogmas cristãos.

          • A CIÊNCIA não considera nada, cara! A ciência descreve os fatos, ela não opina. As PESSOAS com base em algum ponto limitador pessoal escolhem que ponto é esse. Existe um ponto em que o sistema nervoso está formado, e existe um ponto aonde ele começa a se formar, esse ponto é a fecundação. Isso é científico, concorda? Eu prefiro achar que é vida a partir do momento em que as células começam a agir na direção de formarem um sistema nervoso e todo o resto que vai gerar um bebe. Não tem nada de religioso nisso, é só um ponto do processo cientificamente descrito. O seu ponto pode ser a criação do sistema nervoso, o que eu acho idiota e cruel, assim como você pode achar o meu… sei lá o que você acha, hipócrita? Mas não negue que são dois pontos baseados em processos científicos.

            Quando a punheta, se você deixar um esperma sozinho, no canto dele, sem interferência, ele não vira um moleque, ele não começa a se alimentar, a se transformar e a evoluir pra isso. Um esperma fecundado, esse "amontoado de células", como dizem (e que a rigor, todos nós somos), vai. Eu acho bem mais hipócrita fingir que não sabe que um esperma fecundado vai virar um bebê.

            <abbr>Leon Santiago – último post do blog… Wild Life!</abbr>

          • André Souza

            Leon, a ciência está sempre opinando, principalmente em áreas que ainda estão sujeitas à controvérsias ou onde faltam provas de caráter definitivo. Como, por exemplo, nas opiniões contrárias sobre a formação do universo – a do Universo estacionário, de Frank Hoyle e a do Big Bang, de Lemaitre. Eram opiniões. Ou se preferir um termo mais adequado, teorias. Baseadas em observações, experiências, fatos (até então limitados), mas ainda assim, em última instância, opiniões. No final uma se mostrou correta, e outra errada, mas até então, eram apenas opiniões.

            Sobre o que "você prefere achar" ou não, pouco importa. Se vamos criar um lei sobre o assunto, sua base de sustentação tem que ser maior que a sua opinião ou a minha. Tampouco pode ser de base religiosa, em um país laico. Se a lei tem como defesa da vida, então o momento de início da vida têm de ser definido por algum critério – sendo o científico o mais lógico e neutro.

            Nos países onde isso foi feito (inclusive no Brasil que, infelizmente, acabou cedendo aos princípios católicos), consultou-se cientistas especializados em biologia, genética, etc, para que eles apontassem um momento a partir do qual o feto poderia ser considerado de fato um ser humano. Há, claro, diferenças nos pareceres, que se refletem nas diversas legislações no que diz respeito ao período em que o aborto é permitido – mas normalmente, consideram-se 12 semanas a partir da gestação (Alemanha, França, Áustria, Bélgica e muitos outros).

            O mesmo deveria ocorrer no Brasil? Não necessariamente. O que se pede é que retirem o componente religioso do debate e que usem critérios científicos, sejam eles quais forem. Afinal, somos um país laico ou não?

          • Basicamente é o seguinte, se considera como morto quando há morte cerebral porque não existem casos de volta a vida após morte cerebral e nem métodos para tal. Por dedução lógica, se não há sistema nervoso no embrião, se é considerado o momento para tal. É bem simples na verdade o argumento por trás dessa lógica, e quem é contra ela simplesmente está dizendo que quando há morte cerebral, não necessáriamente quer dizer que a pessoa morreu.

            E o sistema nervoso não começa a se formar na fecundação, aula de biologia BÁSICA que você teve na escola.

            <abbr>Kaue – Viralata – último post do blog… Momentos Memoráveis Cparty #3</abbr>

          • Caxias

            "Se vamos criar um lei sobre o assunto, sua base de sustentação tem que ser maior que a sua opinião ou a minha…Se a lei tem como defesa da vida, então o momento de início da vida têm de ser definido por algum critério – sendo o científico o mais lógico e neutro."

            Concordo você André, mas de toda forma eu prefiro ser intolerante a incorrer num erro gravíssimo que seria o assassinato, dado que ainda não há consenso com relação ao início da vida. Tomar a fecundação como ponto de partida(como Leon citou) diminui muito as chances de erro, qualquer coisa acima disso ainda merece muita discussão.

            No caso da menina, ela estava gávida, se não estou enganado, de 16 semanas, ou seja, maior que o prazo que você citou.

            "Então pare de bater punheta, porque cada espermatozóide seu tem potencial para gerar um ser vivo."
            Hehehe, e eu achando que era preciso a união do espermatozóide com o óvulo para gerar um ser vivo. De qualquer forma muito obrigado pela preocupação, mas já parei faz alguns anos ;).

          • André Souza

            Kauê,

            Você então deve ter escapado das aulas de interpretação básica de texto. Em nenhum momento afirmei que o sistema nervoso começa a ser formar já na fecundação (isso ocorre lá pela 3a ou 4a semana). Pelo contrário, a ausência desse sistema nervoso nesse período inicial é justamente algo que reforça o meu argumento – daí a expressão "aglomerados cleulares". Mas se tivesse entendido realmente o que eu escrevi, teria percebido que não me refiro ao início da formação do sistema nervoso, mas à sua formação funcional, ou se preferir, ao período em que o embrião possui realmente um sistema nervoso já em funcionamento. Não completo, claro, mas suficiente para termos alguma atividade consistente.

            Bem, talvez o SEU sistema nervoso central esteja incompleto até hoje.

            Não se preocupe, na próxima eu faço um desenho.

  • Muito bem escrito Cardoso,
    O engraçado nesse caso é que ele foi "construído" pela mídia de massa, enfim, para nada mais do que causar polêmica. Explico: no código penal o aborto é possível se há perigo à vida da mãe (art. 128, I, do CP) e isso acontece a toda hora sem qualquer reclamação de ninguém. Claro, mas isso não daria uma boa reportagem, então, ao outro fundamento para o aborto, ser derivado de estupro (art. 128, II, do CP), foi dada atenção máxima, criando todo esse frisson.
    Superada essa questão, o Brasil é um país curioso, mata-se o mensageiro pela mensagem que ele leva.
    Eu como ateu, não gosto nada, para falar a verdade, me causa asco, ouvir um homem falar que uma garota de 9 anos não podia ter abortado, após ter sido continuamente estuprada, mas tenho que reconhecer que ele está seguindo sua própria religião, com a qual boa parte de nossa população pactua, diga-se.
    Me parece, na verdade, é que nossa cultura, que tem orgulho de se gabar de suas crenças, não quer pagar o preço pela religião que defende.
    Um abraço e continue escrevendo.

    <abbr>Thiago Carrion – último post do blog… LEXML – Aplausos à iniciativa</abbr>

    • Caxias

      Cara, eu sou agnóstico e pra mim essa questão do aborto é mais moral que religiosa. Todos esquecem de mencionar as duas vidas que foram interrompidas sem qualquer chance de defesa. Ouvir um homem falar que é contra o aborto, em qualquer situação que seja, pode não ser tão repulsivo quanto vc diz, depois de avaliarmos o ponto de vista dele.

      • André Souza

        "Vida", repito, do SEU ponto de vista. E achar que o seu ponto de vista é "A VERDADE" e como tal tem que ser imposta a todos, é de uma arrogância sem tamanho.

        Não concorda com o aborto por achar que o ser humano começa já na concepção? Beleza. Não aborte. Ou tente convencer a mulher que você engravidou para que ela não o faça. Mas não tente impor o SEU ponto de vista a todo mundo, como se você fosse o dono da verdade. É isso o que a Igreja faz, e é isso que está sendo criticado.

        • E legalizar não está impondo outro ponto de vista? Essa autonomia toda é utópica e hipócrita, a gente vive num estado de leis, e deus (ou a ciência) queira que isso não mude. Você é contra o estupro? Então não faça ou não deixe fazerem com sua mulher, "mas não imponha o seu ponto de vista" ao estuprador. Dá no mesmo, blá, blá, blá.

          <abbr>Leon Santiago – último post do blog… Wild Life!</abbr>

          • André Souza

            Não, não dá.

            Primeiro: lei é sempre uma imposição. O que não dá é criar leis com base em dogmas religiosos, em um país que é LAICO. Então as leis têm que ser baseadas em critérios diferentes daqueles aceitos pela mera fé. No caso do aborto, se o Estado vai qualificá-lo como crime, com base no princípio constitucional da defesa da VIDA, que o faça por meio de critérios científicos. Então é preciso definir quando começa a vida, segundo a ciência. No caso, quando começa a haver atividade cerebral (não sei se é por volta da 4a ou da 6a semana de gestação). Há estudos sobre isso. Então que o critério seja esse. Antes da X semanas, não há "vida" para ser defendida, o aborto é permitido. Após, é proibido. O que não dá é impor um dogma CRISTÃO ("vida" a partir da concepção) por força de lei a todo mundo, cristãos ou não, em um país dito LAICO.

            Esse seu "contra-exemplo" do estupro é tão idiota, mas TÃO idiota, que quase me dá preguiça de comentar. Estupro sempre envolve uma segunda pessoa, em um ato que vai necessariamente contra a vontade dessa, e portanto, nada tem a ver com meu argumento.

            Faça um curso de interpretação de textos. Vai ajudá-lo muito na vida.

          • Primeiro que a ciência não DEFINE a vida, ela só diz que a partir detal ponto da gestação está formado o sistema nervoso. Portanto, segundo a ciência, existe SISTEMA NERVOSO, não VIDA.
            Segundo que é claro que é idiota, cara, eu não defendo aquilo. Foi uma ironia ao primeiro argumento.
            O lance é que nem todas as leis envolvem uma segunda pessoa e mesmo assim precisam ser seguidas de acordo com a lei, que aliás, nem sempre está ligada à ciência, mas muitas vezes à moral e costumes gerais, entre eles vários dogmas cristãos aceitos por não-cristãos (não matarás, etc) e a idéia de que ninguém deve morrer à toa. Ex. você tem que usar cinto de segurança, estando ou não com uma "segunda pessoa". Isso porque o grupo, a sociedade, decidiu que ninguém aqui vai jogar a vida fora. Ela decidiu por você, ela faz isso frequentemente, é assim que funciona. A lei deve seguir a noção da sociedade do que é necessário pra viver em grupo, eu sou parte do grupo INDIFERENTE de ser ou não cristão ou evangélico ou budista e sou a favor da idéia de vida a partir da fecundação. Enquanto essa idéia for vigente, eu tô CAGANDO pra bater ou não com algum dogma cristão. Eu considero esse monte de célula que teima em virar um bebê como parte do meu grupo, e não vou deixar que essa idéia boba de "cuida da sua mulher" fique acima da lei que existe e eu defendo.
            Ainda, você fala "o país é LAICO", cheio de pompa como se isso desmerecesse a opinião de cristãos. Isso só garante que eles não vão ter PREFERÊNCIA na decisão, mas isso é uma democracia, não algum tipo de utopia científica, cada opinião tem o mesmo peso na hora de legislar, se por ventura eles forem maioria é hora da gente mudar de país ou começar a convencê-los do contrário, caso não concordemos. Isso chama "divulgação científica", que alguns fazem muito bem. Você só fica aí fingindo que alguém concordou que a sociedade deve ignorar outros tipos de pensamento.

            Uma dúvida, você deve ser a favor de vários dogmas cristãos, certo? Concorda que não dá pra viver em sociedade permitindo assassinato, traição, tal. Te incomoda que sejam dogmas cristãos? Que nome você dá?

            <abbr>Leon Santiago – último post do blog… Wild Life!</abbr>

          • André Souza

            Leon,

            Primeiro, democracia não é ditadura da maioria. Te pergunto: Você concordaria com a proibição do casamento civil homossexual só porque a maioria é contra? Ou porque a maioria, seguindo um dogma cristão, considera o homossexualismo uma aberração?

            Segundo, estude o conceito de país laico, aí voltamos a discutir sobre isso.

            Terceiro, não precisamos de dogmas cristãos para regular a vida em sociedade. Já temos leis para essa tarefa. Dogmas cristãos só me incomodam quando as leis são formuladas tomando-os como base. Se uma lei contra assassinato é criada com base no direito à vida dos meus semelhantes, isso é uma coisa. Se ela é criada com base no fato de há um "Não Matarás" na tábua dos dez Mandamentos, é outra. Mantenha a religião dentro dos templos, que é seu lugar.

            Quarto, essa da "traição" foi ótima! Boa piada.

          • Provavelmente concordaria, se a maioria fosse contra de verdade. O que eu faria a seguir seria convencer a maioria de que é uma boa idéia deixar pessoas escolherem suas opções sexuais, pra então tentar uma nova legalização. Foi isso que eles fizeram, é isso que ainda fazem, com minha ajuda. A vida é assim, é por isso que o homosexualismo segue sendo cada vez mais aceito e o nazismo cada vez menos. Caso contrario seria uma imposição. É assim que funciona a evolução da sociedade, más idéias vão ficando pra trás, boas vão seguindo. Os negros e as mulheres já passaram por isso. Não adianta atropelar, a sociedade tem que mudar a forma como pensa e isso não é um processo amistoso, na maioria das vezes. Isso garante a possibilidade de você e eu e qualquer outra minoria simplesmente estar errada.

            MAS a gente tá meio longe do tema, né?
            O meu ponto é só que é besteira achar que qualquer opinião que bata com algum dogma cristão deva ser sumariamente irrelevada, o que você parece concordar, e assim, a noção da vida humana a partir da fecundação é válida, porque já existem células se modificando e se alimentando no sentido de criar sistema nervoso e todo o resto pra que virem um garoto em breve. Isso não é religioso, é cientifico, as células estão mesmo fazendo isso. Não são como as células do seu polegar e você sabe disso. Sistema nervoso é uma etapa na construção do corpo, uma etapa importante, mas ainda uma etapa e não a primeira. Leva 9 meses pra ele ficar pronto, não 8, nem 7. Começa na fecundação. Pra um feto, ter ou não sistema nervoso, não muda nada na decisão social de se deve ou não continuar vivo. Você pode ser a favor de matar antes do sistema nervoso, mas assuma essa opinião como sua e não como opinião oficial da ciência, como se ela fosse uma organização.

            Eu acho bizarro alguém confundir opinião ou teoria, você acha mesmo isso?

            <abbr>Leon Santiago – último post do blog… Wild Life!</abbr>

          • André Souza

            Na verdade eu acho mais bizarro alguém não entender contexto, ou se fazer propositalmente de idiota, e ainda parecer ter orgulho disso.

            Mais bizarra ainda é sua noção de "democracia". Na verdade, ela é tão pífia e estúpida, que nem vou discutí-la. Volte ao pré-primário e estude pelo menos um MÍNIMO do que significa estado democrático, do seu propósito e do seu funcionamento, da representatividade, para além dos lugares comuns que você leu na revistinha do Homem-Aranha. Aí voltamos a conversar.

            Oh, a ciência não é uma organização? Que bom que está aqui para dizer essas pérolas, professor. Então vou repetir o óbvio mais uma vez, só que mais detalhadamente, quem sabe agora entende – podem haver correntes divergentes na comunidade científica (é, o termo é esse, não adianta espernear), mas há normalmente uma corrente majoritária que considera a linha que separa um amontoado de células de um ser humano (e daí a consequência legal, o direito à vida),o momento da formação funcional do sistema nervoso central, e essa tem sido a base das maior parte das legislações que admitem um prazo para o aborto legal, por opção da mulher. Normalmente, em torno de 12 semanas, a partir do qual ele é ilegal. Essa decisão foi tomada sobretudo com base em critérios científicos, não religiosos e dogmáticos, que é o que defendo.

            Pesquise, e poupe meu precioso tempo esgrimir palavras e semântica com você.

  • Pingback: TPMulheres.net » TODOS DEVEM LER ESTE TEXTO()

  • Fala Cardoso,

    Concordo de A à Z com você, bicho. Mas, com todo respeito, acho bem agressiva a foto do post. Entendo a sua ironia, lógico, mas mesmo assim… Não é sua intenção mas acho que você acaba sendo veículo de pensamentos contrários àqueles de boa qualidade que você coloca no seu texto. Fico imaginando um pedófilo mandando essa foto para os amigos, como uma piada, depois de vê-la no seu blog. Sei lá, cara, leva a mal não…

    Abs,
    :D

  • Vou escrever aqui o que postei ontem no meu blog:

    A imprensa anda dando muita bola pra esse caso do arcebispo de Olinda que excomungou o médico, a mãe, a enfermeira, a recepcionista, a telefonista…

    Mas que efeito prático esse ato da igreja católica com nome tão violento tem? Segundo a wikipedia, na religião católica, consiste em excluir ou expulsar oficialmente um membro religioso. Sanção religiosa máxima que separa um membro transgressor da comunhão da comunidade religiosa. O mesmo que desassociação em outras religiões. Pode ser aplicada a uma pessoa individual ou aplicada coletivamente.

    E se o cara não for católico? foda-se, está excomungado do mesmo jeito.

    No código do direito canônico, são nove os casos que prevêem excomunhão:

    * Profanação das espécies sagradas;
    * Violência física contra o Pontífice;
    * Absolvição por um sacerdote do cúmplice do pecado da carne;
    * Consagração ilícita de um bispo sem mandato pontifical;
    * Violação direta do segredo da Confissão;
    * Apostasia;
    * Heresia;
    * Cisma;
    * Aborto.

    Ah, agora ajudou. Então sair na mão com o papa também não pode. Heresia também não. O que é heresia? de acordo com o site vivos heresia é qualquer ensino que se afasta dos ensinamentos normais de uma tradução religiosa. Em particular, isto se refere a grupos dentro do Cristianismo que ignoram alguns de seus elementos básicos – tal como a idéia de que Cristo foi divino. A palavra grega (hairesis), que literalmente significa "escolha", é usada no Novo Testamento para designar uma seita ou facção, Por exemplo, os saduceus eram uma seita dentro do Judaísmo (Atos 5:17), assim como eram os fariseus (15:5).

    Duvidou, o pau comeu, é herege e pode ser excomungado.

    E o Lula? meteu o pau no arcebispo quando foi perguntado sobre a excomunhão. Mas na hora de ir à missa está lá todo domingo às 7. Isso pra mim não é heresia, é hipocrisia, tanto dele quanto de todos os católicos que criticaram os bispos. Porque? Simplesmente porque quando você se torna fiel a uma religião, você compra o pacote completo, todas doutrinas mesmo que não concorde com elas. A religião não quer saber o que você pensa a respeito de um assunto, ela quer te educar de acordo com os pensamentos dela. Então, achou ruim? peça sua excomunhão em 3 vias assinadas pelo bispo de Olinda.

    Por isso não tenho religião, quero ter a liberdade de questionar quando acho errado e assim sempre aprender algo mais, se você baixa a cabeça pra uma doutrina só, fica com o campo de visão limitado, só vê uma pequena parte do conjunto.

    Agora que diferença isso vai fazer na vida dos médicos e da mãe da menina? se eles forem católicos não poderão mais comungar, casar, ser batizados na igreja católica, claro que tudo tem volta, até Jesus voltou não é mesmo? Se eles se arrependerem podem ser desexcomungados. Mas se arrepender de salvar a vida de uma garota de 9 anos de idade? Como se já não bastasse pra garota o trauma de ser abusada aos 9 anos pelo padastro e engravidar de gêmeos? Não! A missão da garota deveria ser outra! ela teria que ter as crianças, talvez até morrer pois era uma gravidez de alto risco. Mas deveria ser essa a missão da garota na terra, ser mãe aos nove e talvez avó aos 20.

    Só espero que esse povo excomungador não leia esse post. Ah quer saber? Não importa! Se não tiver salvação na igreja católica talvez na portinha do lado eu encontre a minha.

    <abbr>Gustavo – último post do blog… Corrente de Risadas</abbr>

  • egnyris

    "dessacralizar uma hóstia é pior que o Holocausto."

    sim. tenho certeza que jesus preferiria ver milhares e milhares de judeus, homens, crianças e mulheres, sendo mortos pelo simples fato de existirem do que uma hóstia profanada. me faz um favor? não diga que leva a bíblia a sério se for pra dizer uma coisa impensada dessas. leia o novo testamento e entenda a mensagem de jesus direito.

    está na hora da igreja católica abandonar seus dogmas seculares e passar a defender a verdadeira justiça. não aquela baseada em conceitos ultrapassados. não aquela que prefere submeter uma criança a uma vida inteira de provação [ou à morte] do que abortar o produto de um ato de violência. vocês podem argumentar que deus escreve certo por linhas tortas, mas lembrem-se que ele nos deu também o livre arbítrio.

  • ork

    Tá certo, massacraram a entidade errada, o Bispo não tem culpa, o errado é a religião católica.

  • Matt

    A Igreja Católica matou milhares e milhares de pessoas na Idade Média e agora vem julgar um aborto que teve todos os motivos do mundo para ser feito?

  • Angela

    Bom….não sou católica, e sim Umbandista…o que me dá total direito de crítica ao Arcebispo…o Livro Sagrado é sim uma questão de interpretação, e não pode ser usado como apoio à maldade, e o que ele fez foi pura maldade, ao excomungar família e equipe médica e deixar o fdp estuprador de fora da lista dele…felizmente sabemos que para toda ação à uma reação, inclusive Divina…e que cada qual, jovem violentada, estuprador (maldito), familia, médicos e todos os envolvidos, principalmente o tal arcebisto sejam julgados às Leis Divina…
    PS. não podemos esquecer que a própria Biblia diz que "devemos respeitar e aceitar as Leis do homem" …isso não inclui a nova lei que dá apoio ao aborto em alguns casos distintos e extremos?
    Tudo uma questão de opinião.

    • “devemos respeitar e aceitar as Leis do homem” – sim, diz isso, no entanto que não entre en conflito com as Leis de Deus.. devemos seguir a Deus antes que aos homens.

      Oq não siginifica tb, que leis impostas pela igreja católica seja de Deus, oq na verdade não são, levado em conta a biblia sagrada.

      • Angela

        sim, extamente isso que diz o Livro Sagrado…mas continuo afirmando que é tudo uma questão de interpretação…por isso tantas religiões se conflitam, cada qual com sua crença…daí a minha revolta quanto a atitude desse Sr., LIVRE ARBÍTREO, nesse caso ele não poderia só ter dado sua opinião e deixado que Deus fizesse seu julgamento??? julgando, ele colocou sua vida à frente da situação, comportamento desnecessário diante da revolta de uma população inteira colocada em posição de solidariedade à família dessa criança…
        Mas, voltando ao assunto…hj escutei no rádio que veio uma nota do Vaticano afirmando que o Arcebispo não soube se expressar, que ninguém foi excomungado e, sim isso seria um caso a ser estudado para tal decisão da Igreja….
        Explique???… não Rodrigo, não o estou intimando à se explicar, mas chamando a atenção de todos, inclusive de quem concordou e quem discordou do artigo aqui em questão…
        Depois d'a Igreja ter voltado atrás, será mesmo que vale nosso tempo falar sobre isso??? será que meus valores estão distorcidos??? ou isso é mesmo uma questão de opinião???

  • Evandro

    Quando se faz uma lei deve-se ter em conta o que é justo, ou antes a conveniência dos que infringem a lei?

    O governo espanhol deve proteger a vida de todas as pessoas, ou deveria ter autorizado a circular em veículos blindados aqueles jovens suicidas que entravam nas auto-estradas fora de mão, de forma a que eles pudessem matar as outras pessoas sem risco?

    Quantos criminosos são mortos em tiroteio com a polícia? Será isso motivo para legalizar os seus crimes?

    O governo italiano deve proteger a vida de todas as pessoas ou deve antes dar condições a certos grupos mafiosos para que estes, nos célebres ajustes de contas, possam matar os grupos rivais sem que a sua vida corra perigo?

    Quantos reféns e mortos resultam de assaltos a bancos? Devemos legalizar o assalto a bancos?

    Todas estas analogias podem ser invalidadas provando que o bebê antes de nascer (ou antes das 20 semanas, ou das 12, ou…) não é pessoa. Mas onde está a prova, se todas as tentativas que se fizeram nesse sentido (gradualismo, não se sabe, funcionalismo) não chegaram sequer a convencer os próprios defensores do aborto?!?

    Além do mais a questão é muito simples: o aborto é aceitável ou não? Se o aborto é aceitável, a sua legalização resulta do fato de ele ser aceitável. Se o aborto é inaceitável, como podemos aceitá-lo?

    O argumento do aborto clandestino baseia-se numa série de premissas que a seguir se discutem:

    O aborto só é perigoso quando é feito sem condições de higiene e por pessoal incompetente. Se o aborto fosse feito em hospitais e por pessoal competente, não haveria mortes.

    Esta premissa é completamente falsa! O aborto é um ataque medonho à saúde da mulher que aborta:

    "Poucos riscos em obstetrícia são tão certos como aqueles a que a grávida se expõe quando aborta após a décima quarta semana de gravidez." (Cf. Duenhoelter & Grant, "Complications Following Prostaglandin F-2A Induced Midtrimester Abortion," Amer. Jour. OB/GYN, vol. 46, no. 3, Sept. 1975, pp. 247-250)

    "Uma das razões que mais freqüentemente levam as mulheres à urgência de ginecologia, são abortos feitos em clinicas de aborto legais." (Cf. L. Iffy, "Second Trimester Abortions," JAMA, vol. 249, no. 5, Feb. 4, 1983, p. 588.)

    E quais são os problemas a que a mulher se sujeita quando aborta? Entre outros podem-se referir: 20% gravidez ectópica (numa gravidez "desejada" posterior), 8% infertilidade, 14% aborto espontâneo (numa gravidez "desejada" posterior), 5% parto prematuro (numa gravidez posterior), e muitas outras (como hemorragias, febres, coma e morte).

    A coroar tudo isto, descobriu-se recentemente que uma mulher aborta hoje e morre daqui a dez anos com um cancro da mama que nunca teria. Só nos EUA morrem 10 000 mulheres

  • Evandro

    Uma afirmação enganosa e enganada:

    Até mesmo a Igreja Católica, que hoje defende a sacralidade da vida humana desde sua concepção, durante a maior parte de sua história, ou seja, por cerca de 1800 anos, pouca atenção deu à questão. Em 1588, o Papa Sisto (ou Sixto) V condenou o aborto à excomunhão. Esta decisão, todavia, foi revogada pelo Papa Gregório XIV (1590-1591), retomando a Igreja à tradicional visão de que o aborto não era homicídio e, assim, não deveria ser penalizada de tal forma. Assim, se a Igreja não aprovava o aborto, pelo menos não o condenava. Somente com o Papa Pio IX (1846-1878), a questão foi retomada e a condenação pela excomunhão outra vez aplicada. Mencione-se que, ao que tudo indica, tal posição foi tomada muito mais pelo princípio da prevenção do que por uma definição clara do momento em que a alma era realmente recebida; ou seja, ao não se saber em que momento recebe o homem sua alma, melhor prevenir e protegê-la desde seu potencial início. De acordo com Shannon e Wolter (Shannon, Thomas A. and Wolter, Allan B. 1990. Reflections on the Moral Status of the Pre-Embryo. Theological Studies. Volume 51), a atual doutrina da Igreja Católica mantém a crença de que é no momento da fertilização, com a formação do zigoto, que uma nova vida humana tem lugar e recebe sua alma. Isto, como já afirmado, é todavia relativamente novo. Um feto não era considerado realmente uma pessoa e o aborto não era considerado homicídio pela Igreja Católica até o final do século XIX.

    Do grande teólogo e filósofo católico D.Estevão Tavares Bettencourt osb: "Em 29/10/1588, o Papa Sixto V publicou a Bula Effraenatam: referindo-se aos Concílios antigos, especialmente aos de Lerida e Constantinopla, condenou peremptoriamente qualquer tipo de aborto e impôs severas penas a quem o cometesse, penas que só poderiam ser absolvidas pela Santa Sé. Além disto, a Bula não distingue entre feto não animado e feto animado por alma intelectiva, distinção que na época parecia muito importante.Tal Bula era rigorosa demais para poder ser observada, principalmente pelo fato de reservar à Santa Sé a absolvição das penas infligidas aos réus de aborto. Por isto foi substituída poucos anos depois pela Bula Sedes Apostolica de Gregório XIV, datada de 31/05/1591; este documento distingue entre feto animado e feto não animado por alma humana: o aborto de feto animado ou verdadeiramente humano seria punido com a excomunhão para os culpados, mas sem reserva da absolvição à Santa Sé; quanto ao aborto de feto não animado ou não humano, ficaria a questão como estava antes da Bula de Sixto V (seria passivo de sanção menos severa do que o aborto de feto animado)."

    Como se deduz das declarações dos Concílios e dos Papas, a Igreja sempre foi contrária à occisão de uma criança no seio materno. A Igreja tem a sua lei de condenações, sendo a da excomunhão a maior delas. Mas a Igreja também condena e considera pecador a pessoa que infringe gravemente os 10 Mandamentos, por exemplo: a Igreja não pune com a pena maior de excomunhão o assassino, mas condena o assassinato. A alusão ” se a Igreja não aprovava o aborto, pelo menos não o condenava” é inteiramente falsa no que tange ao seu procedimento em todos os tempos.

    "Escolhe, pois, a vida!"- Deuteronômio 30,19

  • Evandro

    O que está acontecendo é uma manipulação da mídia em favor da tese abortista. As notícias sobre o risco corrido pela menina foram exagerados. Ela poderia ter sido assistida durante a gestação por uma junta médica responsável e a gravidez levada até o sexto mês onde poderia ser feita uma cesariana e os bebês levados a uma UTI neonatal. Isso não seria uma novidade na medicina.

    Da mesma forma que a gestação com sucesso levada por crianças menores de 10 anos não é um fato inédito na medicina. Basta lembrar do caso ocorrido com a menina peruana Lina Medina que deu à luz AOS CINCO ANOS DE IDADE, caso reconhecido e registrado na literatura médica. O seu filho nasceu com 2,7 quilos e viveu 47 anos.

    E esse parto foi feito com sucesso, a mãe com cinco anos de idade e o filho sobreviveram e isso levando-se em conta o fato de que se submeteram a acompanhamento médico e procedimentos da medicina DA DÉCADA DE 30!

    Agora, condenar os filhos gêmeos da menina de Alagoinha com base na argumentação de que a medicina do Século XXI não pode garantir a sobrevivência da mãe e dos filhos é uam falácia. Além do que os médicos que executaram os procedimentos são abortistas convictos e atuantes, que já levaram a público a intenção de que o assunto apresse a mobilização em favor da legalização do aborto.

    Quanto aos detalhes "reais" da história toda, sugiro que leiam a carta do Pe. Edson, que acompanhou pessoalmente o caso:

    http://januacoeli.wordpress.com/2009/03/06/pe-eds

    Paz e bem

  • Evandro

    Menina de 9 anos estuprada é a mãe mais jovem do Peru

    http://blig.ig.com.br/penielba/2009/03/10/menina-
    Os abortistas não se comoveram com a foto dessa criança certamente por ter o coração feito de chumbo e cimento.

    Relatório médico condena o aborto praticado na menina de 9 anos
    http://www.arquicascavel.org.br/doc/aborto_recife
    E agora: cadê a mídia?

  • diegho moraes

    bom, nao sei nada sobre religião ou excomunhão alem do comum a todos, mas entendo que a igreja deve por obrigação repudiar alguns comportamentos, como o uso de preservativos, aborto, homossexualismo e muitos outros deveras polêmicos.

    embora eu nao concorde com nenhum dos posicionamentos da igreja, vejo que ela os faz por obrigação, e nao por "falta de humanidade".

    para a igreja o sexo e visto apenas para a reprodução e nao para prazer. e isso e inquestionável, ja que todo tipo de prazer carnal e considerado pecado, e seus excessos chamados de pecados mortais.logo vendo por este angulo, os métodos contraceptivos não possuem razão de existir, tal como o homossexualismo. e o aborto, como por esta visão não ha gravidez indesejada, e facilmente considerado assassino.

    logo o bispo esta sim certo em excomungar, assim como o estuprador deveria ser espancada, apedrejado e enviado ao 7º circulo do inferno e tudo o mais

    nao vejam a tal atitude do bispo com o sentido pessoal dele,a mas sim como um "trabalho sujo" que ele foi obrigado a fazer!!

  • PriC

    Muito bom o texto!

    Reflete muito bem a realidade desses supostos catolicos!

    Também sou contra o aborto pelo simples motivo de matar um criança! Mas nesse caso estavamso falando de 3… E eu apoio a decisão da mãe da criança!

    A questão é que, a Igreja católica é contra o aborto por este estar acabando com a vida de uma criança indefesa!

    Se uma mulher é estrupada e por fruto disso esgravida e decide tirar a criança, por mais que seja direito dela acho que, uma vez ela seno catalica ela pode sim ser culpada se retira-lo pelo fato de poder cria-lo. E para os defensores do aborto que venham com a posição de que a mulher possa sentir raiva da criança, não vejo por esse ponto!

    Eu vejo o sgeuinte… é seu filho! Querendo ou não é seu filho! E vc tema opçãoo de enxerga-lo por fruto de uma coisa que vc não queria e rejeita-lo, ou a opção de esquecer o mal-carater que fez isso com vc e enxergar a criança como sue filho! Somente seu… sei que é muito mais facil falar do que fazer, mas pense que a vida dauqela criança não tem nada a ver se tem um fdp que naum tem amis o q fazer a naum sre abusar das mulheres.

    Então… se o objetivo da repugnação do aborto para a igreja catolica é q este mata uma criança ele esta em desavença com suas atitudes.

    Foi comprovado pela medicina que a menina de 9 anos ( não sei para vcs, mas pra mim ainda é uma criança) não suportaria a gestação e morreria!

    Vendo que, formado em um útero pequeno possivelmente os fetos tbm não se desenvolveriam perfeitamente podem até a chegar a falencia, Até ai jah teriamos no mínimo duas mortes de crianças!

    Então, visando que a proibição do aborto, vamos assim colocar, é slavar vidas, nesse caso a mãe da menina e os médicos nada mais fizram do que salvar a vida de uma criança!

  • Depois de uma centena e outras dezenas do comentários, só há uma coisa a dizer, que, aposto, muitos já falaram: parabéns Cardoso, excelente lógica e argumentação. Carlin, se pudesse ver isso, diria: "bom garoto".

  • Py

    Os estudiosos calcularam que a Bíblia contém mais de duas mil contradições explícitas ou implícitas. Esta lista é somente uma pequena seleção. Obs: As contradições serão mais bem entendidas se houver o devido acompanhamento das passagens bíblicas citadas.

    Os Gigantes existiam antes da inundação (Gênesis 6:4).
    Somente Noé, sua família, e os animais da Arca sobreviveram à inundação (Gênesis 7:23).
    Mesmo depois da Inundação os gigantes continuaram existindo (Números 13:33).

    Toda a terra tinha uma só língua e as mesmas palavras, até que Deus criou vários idiomas diferentes, fazendo com que ninguém entendesse um ao outro (Gênesis 11:1,6-9).
    Anterior a isto, a Bíblia fala de diversas nações, cada um com sua própria língua (Gênesis 10:5).

    Deus admitiu que Ele é a causa da surdez e da cegueira (Êxodo 4:11).
    Contudo, Deus não aflige os homens por vontade própria (Lamentações 3:33).

    Deus envia Moisés para o egito resgatar os filhos de Israel (Êxodo 3:10. 4:19-23).
    No caminho, Deus ameaçou Moisés de morte. Não proveu de explicação (Êxodo 4:24-26).

    Deus mata todos os animais dos egípcios com uma forte pestilência. Nenhum sobreviveu a pestilência (Êxodo 9:3-6).
    Deus mata todos os animais dos egípcios com uma chuva de granizo (Mas eles já não haviam morrido com a pestilência?) (Êxodo 9:19-21,25).

    Deus não foi conhecido por Abraão, Isaac e Jacó pelo nome de Javé (Êxodo 6:2-3).
    O nome do Senhor já era conhecido (Gênesis 4:26).

    Deus proibe que seja feito a escultura de qualquer ser (Êxodo 20:4).
    Deus ordenou a fabricação de estátuas de ouro (Êxodo 25:18).

    Proibição do assassinato (Êxodo 20:13).
    Deus manda Moisés matar todos os homens de Madiã (Números 31:7).

    Proibição do roubo (Êxodo 20:15).
    Deus manda roubar os egípcios (Êxodo 3:21-22).

    Proibição da mentira (Êxodo 20:16)
    Deus permiti a mentira (I Reis 22:22)

    Deus não pode mentir (Números 23:19).
    Deus deliberadamente enviou um "espírito" mentiroso (I Reis 22:20-30) (II Crônicas 18:19-22).
    Deus faz pessoas acreditarem em mentiras (II Tessalonicenses 2:11-12).
    O Senhor engana os profetas (Ezequiel 14:9).

    Aarão morreu no monte Hor. Imediatamente depois disso, os israelitas foram para Salmona e Finon (Números 33:38).
    Aarão morreu em Mosera. Depois disso, os isralelitas foram para Gadgad e Jetebata (Deuteronômio 10:6-7).
    Deus diz a Moisés que Aarão morreu no monte Hor (Deuteronômio 32:50).

    Nós temos que amar Deus (Deuteronômio 6:5) (Mateus 22:37).
    Nós temos que temer Deus (Deuteronômio 6:13) (I Pedro 2:17).

    Deus escreveu nas tábuas as dez palavras da aliança (Deuteronômio 10:1-2,4).
    Deus ditou e Moisés escreveu (Êxodo 34:27-28).

    Josué queimou a cidade de Hai e reduziu-a a um monte de ruínas para sempre (Josué 8:28).
    Hai ainda existe como uma cidade (Neemias 7:32).

    Josué destruiu totalmente os habitantes de Dabir (Josué 10:38-39).
    Os habitantes de Dabir ainda existem (Josué 15:15).

    Saul destruiu completamente os amalecitas (I Samuel 15:7-8,20).
    David destruiu completamente os amalecitas (I Samuel 27:8-9).
    Finalmente os amalecitas são mortos (I Crônicas 4:42-43).

    Isaí teve sete filhos além de seu mais jovem, David (I Samuel 16:10.11).
    David foi o sétimo filho (I Crônicas 2:15).

    Saul tentou consultar o Senhor (I Samuel 28:6).
    Saul nunca fez tal coisa (I Crônicas 10:13-14).

    Saul cometeu suicídio (I Samuel 31:4-6) (I Crônicas 10:4-5).
    Saul foi morto por um amalecita (II Samuel 1:8-10).
    Saul foi morto pelos filisteus (II Samuel 21:12).

    Davi tomou 1.700 cavaleiros de Adadezer (II Samuel 8:4).
    Davi tomou 7.000 cavaleiros de Adadezer (I Crônicas 18:4).

    Davi matou aos arameus 700 parelhas de cavalos e 40.000 cavaleiros (II Samuel 10:18).
    Davi matou aos arameus 7.000 cavalos e 40.000 empregados (I Crônicas 19:18).

    Israel dispõe de 800.000 homens aptos para manejar espadas, enquanto que Judá dispõe de 500.000 homens (II Samuel 24:9).
    Israel dispõe de 1.100.000 homens aptos para manejar espadas, enquanto que Judá dispõe de 470.000 homens (I Crônicas 21:5).

    Satã provocou Davi a fazer um censo de Israel (I Crônicas 21:1).
    Deus sugeriu Davi a fazer um censo de Israel (II Samuel 24:1).

    Davi pagou 50 siclos de prata por gados e pelo terreno (II Samuel 24:24).
    Davi pagou 600 siclos de ouro pelo mesmo terreno (I Crônicas 21:25).

    Rei Josias foi morto em Magedo. Seus servos o levam morto para Jerusalém (II Reis 23:29-30).
    Rei Josias foi ferido em Magedo e pediu para seus servos o levarem para Jerusalém, onde veio a falecer (II Reis 23:29-30).

    Foram levados 5 homens dentre os mais íntimos do rei (II Reis 25:19-20).
    Foram levados 7 homens dentre os mais íntimos do rei (Jeremias 52:25-26).

    São citados os nomes de 10 pessoas que vieram com Zorobabel (Esdras 2:2)
    São citados os nomes de 11 pessoas que vieram com Zorobabel (Neemias 7:7)

    (Esdras 2:3 & Neemias 7:8) Estas passagens pretendem mostrar a quantidade de pessoas que voltaram do cativeiro babilônico. Compare o número para cada família: 14 deles discordam.

    Jesus foi filho de José, que o foi de Jacob (Mateus 1:16).
    Jesus foi filho de José, que o foi de Heli (Lucas 3:23).

    O pai de Salathiel foi Jeconias (Mateus 1:12).
    O pai de Salathiel foi Neri (Lucas 3:27)

    Abiud é filho de Zorobabel (Mateus 1:13).
    Resa é filho de Zorobabel (Lucas 3:27).
    São citados os nomes de todos os filhos de Zorobabel, mas nem Resa e nem Abiud estão entre eles (I Crônicas 3:19-20).

    Jorão era o pai de Ozias que era o pai de Joathão (Mateus 1:8-9).
    Jorão era o pai de Occozias, do qual nasceu Joás, que gerou Amazias, que foi pai de Azarias que, finalmente, gerou Joathão (I Crônicas 3:11-12).

    Josias era o pai de Jeconias (Mateus 1:11).
    Josias era o avô de Jeconias (I Crônicas 3:15-16).

    Zorobabel era filho de Salathiel (Mateus 1:12) (Lucas 3:27).
    Zorobabel era filho de Fadaia. Salathiel era tio dele (I Crônicas 3:17-19).

    Jesus curou um leproso depois de visitar a casa de Pedro e Simão (Marcos 1:29,40-42).
    Jesus curou o leproso antes de visitar a casa de Pedro e Simão (Mateus 8:2-3,14).

    O Diabo levou Jesus primeiro ao topo do templo e depois para um lugar alto para ver todos os reinos do mundo (Mateus 4:5-8).
    O Diabo levou Jesus primeiro para o lugar alto e depois para o topo do templo (Lucas 4:5-9).

    O centurião se aproximou de Jesus e pediu ajuda para um criado doente (Mateus 8:5-7).
    O centurião não se aproximou de Jesus. Ele enviou amigos e os anciões dos judeus (Lucas 7:2-3,6-7).

    Jairo pediu a Jesus que ajudasse a sua filha, que estava morrendo (Lucas 8:41-42).
    Ele pediu para que Jesus salvasse a filha dele que já havia morrido (Mateus 9:18).

    Jesus disse aos seus discípulos que deveriam andar calçados com sandálias (Marcos 6:8).
    Jesus lhes disse que não deveriam andar descalços (Mateus 10:10).

    Deus confiou o julgamento a Jesus (João 5:22) (João 5:27,30 8:26) (II Coríntios 5:10) (Atos 10:42).
    Jesus, porém, disse que não julga ninguém (João 8:15,12:47).
    Os santos hão de julgar o mundo (I Coríntios 6:2).

    A transfiguração de Jesus ocorreu 6 dias após a sua profecia (Mateus 17:1-2).
    A transfiguração ocorreu 8 dias após (Lucas 9:28-29).

    A mãe de Tiago e João pediu a Jesus para que eles se assentassem ao seu lado no reino (Mateus 20:20-21).
    Tiago e João fizeram o pedido, ao invés de sua mãe (Marcos 10:35-37).

    Ao sair de Jericó, Jesus se encontrou com dois homens cegos (Mateus 20:29-30).
    Ao sair de Jericó, Jesus se encontrou com somente um homem cego (Marcos 10:46-47).

    Dois dos discípulos levaram uma jumenta e um jumentinho para Jesus da aldeia de Bethfagé (Mateus 21:2-7).
    Eles levaram somente um jumentinho (Marcos 11:2-7).

    Jesus amaldiçoou a árvore de figo depois de ter deixado o templo (Mateus 21:17-19).
    Ele amaldiçoou a árvore antes de ter entrado no templo (Marcos 11:14-15,20)

    Um dia após Jesus ter amaldiçoado a figueira, os discípulos notaram que ela havia secado (Marcos 11:14-15,20)
    A figueira secou imediatamente após a maldição ser posta (Mateus 21:19).

    Jesus disse que Zacarias era filho de Baraquias (Mateus 23:35).
    Zacarias era filho de Joiada (II Crônicas 24:20-22).

    FAIL Bíblica e toda a baboseira nela. Tem que ser muito alienado para crer em algo do tipo. Prefiro Harry Potter.

    • Existem muitas contradições na Bíblia, só que nem todas podem ser classificadas assim, muitas são problemas na tradução. Ninguém, nem os "estudiosos" sabem ao certo o significado de todas as palavras, muitas foram inclusive "chutadas" para ver se encaixavam no contexto.
      Já Harry Potter é bem mais simples :D

      <abbr>Evandro Cesar – último post do blog… Dr. House não me engana…</abbr>

    • Angela

      A-do-rei… perfeito, nunca tinha lido tal coisa, obrigado por compartilhar essas informações (e olhe que já fui evangélica e li a Bíblia de capa à capa)….
      gracias Py

  • Ateu Convicto!

    A única coisa na bíblia que tem contra o aborto… (Incesto até pode! Caso de Ló e suas DUAS filhas))É o

    "Não matarás!!!"

    A Igreja NUNNNNNNNNCCAAAAAAAA matou!! Hipocrisia é bom e eu gosto…

    E se mãe da menina impedisse o aborto e no "curso natural da vida" a criança morrresse, que foi que a matou, Deus?

    Ah, Vááa´!!

  • Nossa, que texto sensato!! não conhecia esse blog (hã? como assim? nós, que estamos entre os 5 primeiros segunda pesquisa recente? pois é…) e comecar a leitura com um texto desses me animou, e muito! Sou dessas praticantes da religião-lego, e já tinha tido uma reflexão nessa linha um dia, sem saber muito por onde guiá-la. Em todo caso, achei o post super audacioso, no melhor sentido que existe.

  • Muito bom! O melhor post dos últimos tempos.

    <abbr>Renato – último post do blog… Lista de livros interessantes</abbr>

  • MinVic

    CACETE, que post bom!!! Primeira vez q entro neste blog, primeiro post que leio aqui, e achei sensacional!!! Sei que provavelmente ninguem vai ler este comentário, mas preciso dizer que virei fã do Contraditorium de primeira!!! Tá favoritado!!!

  • Prometherion

    Pensamentos como este retrogados tem que ser realmente abolidos da sociedade, quero ve se fosse com sua filha!

    Ant-Religion, Ant-"subhuman", Ant-life

  • O bispo realmente defende suas convicções, mas quando elas ultrapassam o bom-senso deveria se manter em silêncio. Claro, vamos deixá-lo em paz, desde que ele cuide de sua vida e das pessoas que frequentam sua paróquia, não enquanto pensa em processar os médicos e a família por assassinato?!!? Afinal, o Estado é laico. E na igreja não deve se intrometer. Mesmo quando diz que o "estupro é um crime menor que o aborto". Lamentável e ridículo.

    Sou católico e nem por isso vou sacrificar (matar) alguém se o padre mandar porque isso está na Bíblia, ou estou errado?

    Abraços

    <abbr>Rodrigo Piva – último post do blog… Seios Gigantes: A Linha “Tênue” entre Sexy e Bizarro</abbr>

  • Rafael

    Ao autor(a) do texto,

    Considero seu argumento problemático a medida que desvia da questão fundamental
    para a das práticas e convicções nos dogmas católicos. Acredito que a questão
    fundamental que não deva ser perdida de vista é a de que excomungar publicamente
    as pessoas responsáveis pelo aborto é expor e humilhar também os responsáveis
    pelo resguardo do futuro de uma criança de 9 anos. Há ai uma contradição, veja
    bem: por um lado, essas pessoas reponsáveis ferem diretamente uns tantos princí-
    pios católicos, por outro, o fazem em pró de um vida. Ao invés de trabalhar tal
    contradição seu argumento afasta os leitores (nem todos vêem algum significado
    nas palavras do pentateuco) para o fato de que o arcebisco defendeu seus princípios.
    Não oponha dgmas e princípios a seres humanos. Ainda nesse mundo bárbaro, acredito
    que a maioria dos homens escolheria aos seres humanos.

  • luiz gustavo vilela

    Bem… to sem saco de ler todos os outros 193 comentários (você é um sucesso! uau!), mas vou emitir minha opinião aqui. e sim, eu deveria ter feito isso no meu blog e não no seu. mas, como diria kurt vonnegut: coisas da vida…

    o problema não é a excomunhão em si. o que me incomoda é a hipocrisia da instituição. se a vida é a coisa mais importante, por que diabos o exército tem um capelão? (o exército protege o país e blábláblá, mas eles estão sendo treinados e são preparados para matar, certo?)

    e porque não são excomungados os políticos que desviaram verbas que iam para a saúde. esses caras já devem ter acumulado uns 40 holocaustos só no Brasil. ah! a igreja não paga impostos, né?

    não me venha falar de coerência institucional da igreja…

  • Não sou católico. Mantenho minha opinião que o arcebispo é mais um hipócrita sensacionalista…

    E deturpar versículos bíblicos para embasar seu artigo?

    porra… não apela meu!!!

    <abbr>Jean – último post do blog… TPM. Todos os Problemas Misturados…</abbr>

  • Cardoso, te recomendo um livro muito bom sobre esse assunto: "Religião, Psicopatologia e Saúde Mental", do Paulo Dalgalarrondo (publicado pela Artmed de Porto Alegre). Nele, o autor fala um pouco sobre essa "putaria" que é a religião no Brasil. Segundo alguns outros teóricos que ele cita (são muitos), o catolicismo seria "a religião base do Brasil", um estado neutro de onde todos partem (afinal de contas, somos a maior nação católica do mundo), e que seria a partir dela que as pessoas iriam para as igrejas neopentecostais, centros espíritas, etc…

    E discordo de ti quando tu dizes que "ou se é católico e acredita 100% no que a Igreja diz, ou não se é católico. Crenças religiosas e espirituais são altamente pessoais, e dificilmente existem duas pessoas com o mesmo conjunto delas. Se forçar a acreditar em algo que não se considera certo é até mesmo perigoso para a saúde mental e o bem estar subjetivo. Na verdade, dentro da história de várias religiões, como o catolicismo e o budismo, é bem comum existirem divergências sobre certos "artigos de fé" – a diferença está na maneira como as duas religiões lidam com isto (os católicos tachavam de "heresia" e saiam matando os hereges, enquanto que os budistas – geralmente – valorizavam a discussão).

    <abbr>Samuel – último post do blog… Finais e Recomeços</abbr>

  • Jade

    Acho interessantíssimo pessoas modernas e antenadas, que não crêem em Deus, ou se creem manifestam sua crença de outra forma dar pedradas na religião dos outros. Seja ela qual for. Já avisando que não sou católica: É curioso na internet se defende tanto esta liberdade, se reclama tanto da "prisão religiosa" e tudo mais. E se esquece o básico: que as pessoas também gostam de exercer sua liberdade de serem cristãs, mulçumanas, hinduistas e outros "istas". Discutir o que um religioso deve fazer é rídiculo, discutir ou debochar do livro ou símbolos sagrados dos outros, querem controlar este tipo de coisa é como dizer: me deixa livre para ser ateu ou agnóstico, mas não te permito ser assim, religioso. A liberdade é só minha você não pode ir por este caminho, pois não é moderno, não é "antenado". É tão idiota quanto questionar um piloto de bombardeiro que ataca uma cidade acreditando na guerra e nos motivos para estar nela. Você pode ser contra a idéia da guerra, pode ser contra a idéia da religião, não participe dela então, o piloto está coerente com a crença dele eu goste ou não. Posso não gostar mas tenho que admitir a coerência. Mas querer mudar uma religião para que ela lhe seja "palatável" ou aceitável é querer demais. Quanto a Bíblia os entendidos dizem que ela precisa ser lida pelo espírito e não pela letra, como fazem os crentes ignorantes, os pseudointelectuais e os ignorantes que não são crentes! Tudo no mesmo saco! (é chic achincalhar as religiões hoje em dia, parece até moda) É o paradoxo da liberdade! Dificultar a manifestação do outro.

    Tá todo mundo discutindo o bispo. Quero saber se vai ter algum movimento assim inflamado para que se obtenha apoio psicológico eficaz para esta menina e seus familiares? Aproveita-se o assunto para deitar a bílis em cima da igreja ou de uma religião. Ainda que discorde da posição de muitos religiosos e de muitos ateus, acho coerente não se continuar esta mania virtual simplesmente idiota de se ficar jogando pedras em pessoas, e parece que no Brasil isto está mais forte que lá fora, é minha impressão. Se discute pessoas e aproveita-se para deitar o chicote na crença dela de uma maneira bem biliosa. Que cada um defenda as vantagens de suas idéias e apresente propostas sem atacar os outro grupo. Alguém consegue, alguém se habilita. Os ocmentários parecem discussões de políticos politiqueiros. E confundir Deus com as visões de Deus é outra idiotice tremenda e ôca. Tem gente que se diz ateu, mas na verdade tem uma necessidade infantil de brigar com Deus, deuses, idéia de divindade ou universo. E ataca algo que no fundo ele deve acreditar, pois nunca vi tanta raiva em vários blogs por aí contra uma coisa que para o raivoso é "inexistente". Brigar com o "nada" é um exercício meio vão! Tão bobo quanto a fé que criticam. Bíblia, Alcorão e outros livros considerados sagrados não são acessíveis a não-iniciados e por isto são bastante distorcidos tanto de um lado como de outro. Ser coerente parece que só interessa as pessoas quando a coerência da outro é igual ou entra em concordância com sua (minha) crença. Quem não é católico de verdade não liga para excomunhão em compensação o fiel não executaria o aborto. EStão confundindo uma tragédia familiar, moral e social das várias que acontecem neste mundo e aproveitando para tentar "criar" uma nova igreja católica. Ora, ora minha gente sejamos mais coerentes. O que precisa mudar de verdade neste país são leis a aplicabilidade destas leis, acabar com brechas que permitem a toda espécie de criminoso escapar, acabar com a sensação de impunidade. Além de blogar é preciso de vida real, ter coragem para pressionar políticos, ir a BRasilía mesmo de corpo e não só ficar nesta vidinha virtual que me dá a impressão que as pessoas vivem agarradas a computadores sem fazer nada de realmente diferente na vida, como se vida fosse só esta vidinha de blogar, comentar e se indignar sem nada mudar de fato! Acho que misturei mas os inteligentes conseguiram entender! Enfim criaram uma celeuma porque o bloguista comentou a coerÊncia do bispo. E uma informação "cultural": hoje se vive para os cristãos o chamado período da graça, portanto não se leva ninguém ao apedrejamento, pois os crentes em Jesus acreditam que ele veio salvar o ser humano e não para apedrejar em praça pública, daí ele ter livrado a adúltera do apedrejamento. E que aquele que não tiver pecado que atire a primeira pedra… esta passagem é bacana e ninguém se lembrou dela. E vou avisando não venham discutir Bíblia comigo, pois não faço parte de nenhum grupo bem iniciado, entendido, religioso, intelectual ou pseudo intelectual. vivo a vida real, preciso trabalhar para viver! :))

    • jrventurim

      O problema não é a opinião da religião contra ao aborto e a consequente excomunhão que está opinião acarreta … A igreja tem o direito de excomungar quem ela quiser … Quem inventou a bricadeira (religião católica) foi ela, então se não sabe brincar (seguir as regras), não brica (está fora, out, excomungado) … Isso eu não discuto …

      O problema é a igreja (na pessoa do Bispo) dizer que o aborto é um pecado mais grave do que o estupro (para o qual não está prevista a excomunhão, até por que se estivesse 85 % dos padres e bispos deveriam ser excomungados, principalmente nos EUA) …

      E mais … dizer que os médicos que realizaram o procedimento são ASSASSINOS … Isto, a meu ver é passível de processo por calúnia, injúria, difamação, danos morais, etc … Pois a LEI (só existe a dos homens e cada país tem a sua, a de deus não existe, pelo menos não em países onde impera o estado laico democrático de direito) NÃO CONSIDERA CRIME O ABORTO TERAPÊUTICO EM SITUAÇÕES BEM DEFINIDAS (como é o caso), portanto, chamar os médicos, a mãe, etc … de ASSASSINOS é CRIME SIM …

      O aborto neste caso NÃO É CRIME, pois está previsto em LEI … Crime é aquilo que é praticado infringindo a legislação … E a legislação da Igreja não conta neste caso …

      Por isso, se eu fosse um dos médicos, metia um processo em Dom Cardoso, para largar de ser metido a censor, e para ele aprender que a INQUISIÇÃO não existe há muito tempo.

  • Pingback: Excomunhão e Obsolescência | Blog do Ronaldo()

  • Angela

    Mas, voltando ao assunto…rsrsr…hj escutei no rádio que veio uma nota do Vaticano afirmando que o Arcebispo não soube se expressar, que ninguém foi excomungado e, sim isso seria um caso a ser estudado para tal decisão da Igreja…
    Explique???… Depois d’a Igreja ter voltado atrás, será mesmo que vale nosso tempo falar sobre isso??? será que meus valores estão distorcidos??? ou isso é mesmo uma questão de opinião???

  • Pingback: Café, Insônia e Nenhuma Criatividade » Blog Archive » Ó céus, porque tanta bobagem?()

  • Hawk

    Encontrei o seguinte em miha Bíblia:

    Dt. 22, 23-27 : Se uma virgem se tiver casado, e um homem, encontrando-a na cidade, dormir com elam conduzireis um e outro à porta da cidade e os apedrejareis até que morram; a donzela, porque, estando na cidade, não gritou, e o homem por ter violado a mulher do seu próximo. Assim, tirarás o mal domeio de ti. Mas se foi no campo que o homem encontrou a jovem e lhe fez violência para dormir com ela, nesse caso só ele deverá morrer, e nada fareis a jovem, que não cometeu uma falta digna de morte, porque é um caso similar ao do homem que se atira sobre o seu próximo e o mata: foi no campo que o homem a encontrou: a jovem gritou, mas não havia ninguém que a socorresse.

  • Kycka

    Entendo perfeitamente a ideia do autor do texto. Realmente tem logica, se faço parte deste time, porque ficar tão horrorizada com a atitude de Dom Cardoso.

    Mas não vou virar fã dele por isto, nem quero ter um nome como este para meu cachorro.

    Acredito que as vezes o silêncio seria a melhor coisa neste momento para a Igreja Catolica. Também se a atitude radical da Igreja fosse para todos, e não para os fiéis ou pobres coitados que não farão diferença. Fico pensando, e se a criança fosse filha de uma pessoa muito importante em nosso país, sera que a Igreja veria desta forma, falaria em excomunhao?

    Mas engraçado de tudo, porque a Igreja não comentou mais sobre o crime da pedofilia?

    Ah, esqueci, a Igreja é uma escola de pedófilos, e o mais impressionante, toda a furia e a intolerancia da Igreja Catolica não são praticadas em caso de descobrirem padres, bispos ou arcebispos pedofilos, eles apenas são transferidos. Olha que impressionantes, não são excomungados e podem dar a comunhão para os fiéis. Não são expulsos da Igreja para serem condenados como homens comuns em um juri popular. Ah, desculpe, não sabia que não era crime pedofilia na Igreja, talvez por isso que não pensou em excomungar o padrasto criminoso.

    Agora entendo porque é tão importante que não se use camisinha, quanto mais crianças no mundo melhor né? A Igreja levou ao pé da letra uma frase de Cristo: "Vinde a mim as criancinhas".

    Eu sou catolica, fui criada dentro do sistema da Igreja Catolica, em um colegio de freiras. Não pertenço ao grupo de pessoas alienadas que vão para as evangelicas.

    Apenas expus meu comentario. Se a Catolica quer realmente punir, começe a punir dentro de casa.

  • Pingback: Deputado coronel Paes de Lira na Veja | BLOG DA SEGURANÇA PÚBLICA()

  • filipina

    ja que vcs creem em toda biblia porque adoram imagens

  • Interessante

    <abbr>terraconvida – último post do blog… Pensamento</abbr>

  • M. Sena

    Acredito que quem esta de encontro as palavras do Bispo Cardoso,não é catolico, é apenas um sepulcro caiado. É por causa destas pessoas que as familias estão se deteriorando, não há respeito para com os pais, os pais fazem as vontades materiais dos filhos para poderem se ver livre das respondabilidades, porque estão pensando na mulher do proximo, em roubar o colega de trabalho,em matar a honestidade dos outros, não vão a igreja por que tem vergonha de olhar o Cristo crucificado pelos nossos pecados.Ora é facil voce condenar os outros não paga nada, mas porque não vai ajudar as mulheres a pensar que é melhor não ter muitos filhos do que arrumar "padrasto" para os que tem em casa, porque não é meu parente e isso não da ibope,mas ir a televisão falar mal do bispo dá, por que o presidente em vez de dá peixe(esmola) aos pobres, não ensina pescar? porque ele não tem interesse que as pessoas fiquem educadas, como ele diz "eu não estudei, e sou presidente" e por isso que temos mulheres que preferem ter um homem em casa do que trabalhar, precisam ler e salvar suas filhas dessas pessoas mal carater, precisam ler a biblia e aprender que na familia cristã não existe a palavra aborto, se não Maria abortaria Jesus Cristo

  • Pandy

    Em Portugal e muitos outros países também considerado católicos, o aborto já é legal. Se a Igreja excomungar todas as mulheres e médicos que fizerem aborto nestes países, a igreja católica vai à falência. Está na hora de mudar muita coisa da Bíblia – ela está obsoleta.

    Padres que não podem casar … mas são humanos.

    Fetos não desejados … que se nascerem, na maioria dos casos, tornam-se um problema para sociedade. Etc., etc., etc….

    Aliás, provavelmente o mundo estaria melhor se não houvesse qualquer religião.

  • eduardo azevedo

    voce eh uma besta!

  • Nightwish

    se o aborto n fosse feito a criança de 9 anos morreria..

    o arcebispo esta errado sim

  • Augusto de Moraes Va

    O poucos disseram, e ninguém detalhadamente, foi que uma criança de 9 anos não aguentaria o 6º mês de gravidez, e aí seriam três mortes, e a família seria acusada de não comunicação de perigo e omissão de socorro. Sou fisiologista leigo, estudei por conta própria. E posso dizer como leigo, o aborto foi pela legítima defesa da integridade da menina. É esse tipo de coisa que os clérigos ignorantes não querem enxergar. Sou espírita, mas ao contrário da sociedade protestante, não passo minha vida apotando as falhas das outras religiões. Não são os clérigos que estão errados. É a maneira com que o catolicismo corrompeu os ensinamentos do Cristo. Foram vários os clérigos e sumos pontífices que deram seu parecer a respeito do Evangelho. Se em Êxodo Moisés diz que não se deve adorar imagens, e destruiu a representação de Deus que os hebreus fizeram, por que tantos e tantos adoram simples imagens, quando o verdadeiro valor de fé sobre os santos(acredito no seu poder), Jesus e Maria, são simplesmente espirituais?

  • Augusto de Moraes Va

    O poucos disseram, e ninguém detalhadamente, foi que uma criança de 9 anos não aguentaria o 6º mês de gravidez, e aí seriam três mortes, e a família seria acusada de não comunicação de perigo e omissão de socorro. Sou fisiologista leigo, estudei por conta própria. E posso dizer como leigo, o aborto foi pela legítima defesa da integridade da menina. É esse tipo de coisa que os clérigos ignorantes não querem enxergar. Sou espírita, mas ao contrário da sociedade protestante, não passo minha vida apotando as falhas das outras religiões. Não são os clérigos que estão errados. É a maneira com que o catolicismo corrompeu os ensinamentos do Cristo. Foram vários os clérigos e sumos pontífices que deram seu parecer a respeito do Evangelho. Se em Êxodo Moisés diz que não se deve adorar imagens, e destruiu a representação de Deus que os hebreus fizeram, por que tantos e tantos adoram simples imagens sórdidas e fúteis, quando o verdadeiro valor de fé sobre os santos(acredito no seu poder), Jesus e Maria, são incontestavelmente espirituais?

  • Karen

    Concordo com sua posição. Mas o padrasto, tendo estuprado uma menina, não deveria ser excomungado também? É isso que não entendo, quer excomungar a mãe e os médicos, beleza, mas excomungue o padrasto também. Ou será que ele não cometeu um crime suficientemente ruim pra isso??

    • Igor Embromation

      Segundo a bíblia… Não.

  • @bolachadasorte

    Pensem! como uma garota de DEZ ANOS vai ter filho gêmeos de u ESTUPRADOR?? cara ela foi uma VITIMA!!! NAO TEM CULPA DE ABSOLUTAMENTE NADA!

    • Igor Embromation

      Quem disse que tem?