O Dia em que o CQC virou Cuspa o Que Cuspir

bob cuspeDepois de dar espaço para Jair Bolsonaro e indiretamente ajudar a reaproximar o Brasil dos ideais nazifascistas de 1936 o CQC resolveu baixar o tom, engavetou a próxima reportagem da Série, “Hitler, o Incompreendido” e retomou seu modelo tradicional, aporrinhar celebridades com “entrevistas” de humoristas formados pelo Instituto Universal Brasileiro.

A micropolêmica de ontem, que trouxe à tona toda a microrevolta dos microblogs foi a terrível agressão sofrida por… deixa ver o nome aqui. Rafael Cortez.

“Pauinho Vilhena GOSPE (sic) na cara de Rafael Cortez” foi o que li por aí. Chocante, isso não se faz, não é coisa de homem, bla bla bla.

Como normalmente esse tipo de agressão só existe dentro dos limites do mundo virtual, achei estranho. Mesmo no caso dos chatos profissionais, como o Repórter Vesgo do Pânico, a agressão sofrida é convencional. Homens não costumam agredir com cuspe, é um gesto que denota desprezo, quando uma situação de assédio constante desperta raiva.

Do ponto de vista psicológico se o Paulinho Vilhena estivesse de saco cheio do CQC ele teria dado uma porrada no Cortez, não uma cusparada.

Vamos então estudar o ocorrido. Aqui está o vídeo da Cusparada Que Mudou Porra Nenhuma:

 

 

Vejamos a transcrição:

 

[CORTEZ] Paulo, tudo bem, é o CQC, como vai, tudo jóia?

[CORTEZ] uma coisa, tem muito homem aqui, só homem nessa coisa, e todos lindos de morrer. Você não acha que a gente tem que quebrar esse mito de que homem tem que ser bonito,e ser mais macho que bonito?

[VILHENA] você acha?

[CORTEZ] Qual a coisa mais macha, louca que a gente pode fazer agora, dar um arroto, cutucar o nariz, dar uma coçada, uma escarrada?

[VILHENA] Podia cuspir na sua cara.

[CORTEZ] Manda, tenta!

[VILHENA] SPPLOOOOOOOOFTTTT

Não é preciso ser Cal Lightman para perceber que o entrevistado estava sem nenhuma vontade de falar. A pergunta como sempre segue a linha do Humor Internético, ofender sem ser engraçado. A resposta seca (sem trocadilhos) seria motivo para encerrar, mas o “repórter” insistiu.

O que vi ali foi um sujeito contrariado dando uma resposta atravessada, sendo desafiado e respondendo de acordo.

Imaginavam que depois de tudo o Vilhena diria o quê?  “ah, brinks, estava sendo irônico, não ia cuspir não”? Vocês estão passando tempo demais na Internet. No Mundo Real se alguém fala que vai cuspir na sua cara e você diz “manda”, o cuspe é certo.

Quem não quer encarar essa realidade, pode e deve permanecer no twitter, no facebook, no orkut, onde as cusparadas são imaginárias. No Mundo Real não há teclado para se esconder atrás. Muita gente descobre isso da pior maneira, como o Cortez, ao imaginar que seu microfone, câmera e status serviriam de escudo. Tá na cara que não.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • ImprenÇa

    Excelente, concordo com tudo.

  • predador00
  • Como diria uma antiga personagem do Zorra: Pediu, foi atendido. Não vale ficar arrependido.

    • Finalmente o Zorra Total serviu para alguma cousa: justificar a cusparada do Paulo Vilhena.

      8-)

  • O Cortez fica torcendo para alguém agredir. Isso significa maior audiência. Como daquela vez que ele "foi agredido por policias". Tava vestido de vagabundo e foi agredido. Aí vc assiste a reportagem e vê que ele perturbou a vizinhança, o trânsito e foi folgado com os policiais, que independente de qualquer coisa, são autoridades e merecem respeito. Pelo menos é o que diz a lei. Ele folgou com a polícia, a polícia impõe respeito e ele é injustiçado. São artimanhas baixas para aumentar a audiência.

    • Pedro

      Vagabundo tem que apanhar. Entendi.

      • Felipe

        vagabundo que fica vagabundeando, sim: merece apanhar

        • E se for do cequecê, tem que apanhar em dobro.

      • Não Pedro. Há muitas pessoas que não tem para onde ir, que não incomodam a vizinhança, não atrapalham o trânsito e não são folgados com policiais. Qualquer pessoa, seja um vagabundo seja um trabalhador, seja um andarilho ou um advogado, se incomodar o comércio, atrapalhar o trânsito e folgar com os policiais, ele terá problemas. ponto.

    • Nathana Bretherick

      Foi o Danilo que foi agredido quando vagabundeava pela rua , não o Cortez.

      • é eu lembrei disso depois que escrevi! bom… tomaito tomato

  • Antes de comentar, não vou defender nenhum dos dois, pois, concordo em partes com o disse, digo isto porque da mesma maneira que o repórter Humorista poderia ter encerrado a entrevista na primeira resposta sem vontade, o entrevistado poderia ter virado as costas e ter ido embora e até eu se fosse desafiado cuspiria.

  • maccrow

    Alguém já pediu para colocar algo no avatar por causa do cuspe ? Um guarda-chuva talvez ?

  • O cara mereceu totalmente. Não foi uma agressão gratuita, o repórter provocou como se ele não tivesse coragem de fazer isso.

    E é sério que tem gente que vê graça em repórter enchendo o saco de celebridades?

  • Hawk

    O Cortez foi muito calmo, eu teria mandado uma porrada na cara do Vilhena.

  • Muito merecido.
    Aliás, o Rafael Cortez tem essa mania de ser escroto, e escroto quase sempre chato, não escroto engraçado (mesmo que fosse ao menos para o público).
    Alguém o colocou no lugar, excelente.

  • Concordo com o texto… E olha que eu não gosto nada do Paulinho Vilhena, mas adoro o CQC…

    Mas tem que ser assim mesmo: Pediu, levou…

  • Estou com tanta dó das pessoas indignadas com o ocorrido. Eu não entendo o que eles esperam desse tipo de pessoa, tanto do Cortez quanto do Vilhena. Aposto que o Cortez ficou pensando: "Que Idiota EU sou! Lógico que ele faria isso." Depois para compensar a idiotice resolveram fazer um ibope com isso, o que também é esperado desses programas, que por um acaso gosto bastante, mas sei o que esperar deles.

  • Deu uma de Macunaíma.

  • Ajoelhou tem que rezar.

  • Seifador

    Na boa o cara mereceu o cuspe porque desafiou. Mas sinceramente, eu gosto tanto do Paulinho Vilhena que gostaria de ser trancado num quarto escuro com ele segurando uma foice.

  • YTREWQ

    Uma pessoa que é uma celebridade, tem fama (ou nem tanto dela), percorre o meio artístico, etc. SABE que será abordada na rua ou em algum evento. Quando esse rapaz saiu de sua casa para ir a um evento, ele sabia que poderia ser abortado por algum fã (se tem algum(a)), repórter, etc.
    Há maneiras e maneiras de reagir a uma abordagem, e maneiras e maneiras de abordar. Nesse caso específico, o Cortez pode ter sido importuno, mas ele não foi mal-educado e nem faltou com respeito. Não está disposto a falar? "Olha, cara, me desculpe, mas não quero dar entrevista", e bastava se retirar. Mas não, a reação dele foi desproporcional. Será que carrega alguma "síndrome de 'Trollismo'" também?
    Quando o Cortez diz "Manda! Tenta!", o entrevistado, bem como o espectador com um mínimo de racionalidade, deve saber que aquilo não era pra ser interpretado literalmente. Ou, se fosse, que ao menos seria antiético e inadequado fazê-lo. Também não acho que o Cortez imaginou que microfone, câmera e status fossem servir de escudos, visto que nada disso impediu “represálias" passadas.

    • se o vilhena virasse as costas, a chamada seria: "Vilhena dá as costas ao reporter do cqc". TUDO é motivo para sensacionalismo.

    • Murdock

      Esse comportamento de dizer "Não quero dar entrevista" pode ser esperado do Chico Buarque, Wagner Moura, Caio Blat, Tony Ramos. E era capaz de ainda dizerem que foram esnobes.

      Agora, desafiar João Gordo, Dado Dolabella, Lobão, Johny Rotten e até o Vilhena a fazer isso e esperar algo diferente? Claro que eles queriam algo assim pra fazer sensacionalismo em cima.

  • Eu acho que celebridade tem que fazer o que bem entende mesmo, seja cuspir na cara dos outros, mostrar a calcinha (ou a falta de) na balada, ou usar um vestido feito de carne. Cuspir na cara de chatos notórios também entra na lista. Só acho uma pena o entrevistador da vez não ter sido o Gentilli ou o Rafinha Bastos.

    Um adendo: achei que o único requisitos necessário pra ser homem era ter um pênis. Tem que escarrar, botar dedo no nariz e tal? Então tá. Vou atrás das meninas, que pelo menos são limpinhas.

    • Prefiro ser um homem limpinho, ok? Falar palavrão em excesso, escarrar, limpar o salão pra festas e soltar gases fedorentos em público não fazem parte da questão ser Homem. podem significar um machão, não um homem.

  • Confesso que dei RT no comentário do Maurício Ricardo sobre isso, antes de ter assistido, pois estava no celular, e o que foi dito foi: "Cortez pede pra Vilhena ser homem e este lhe cospe no rosto". Se a situação fosse essa mesmo, acharia completamente errado.
    Porém os caras do CQC são chatos. Já assisti muito no começo, mas o ego do professor Tibúrcio e sua trupe são demais pra mim.
    Eles deixaram de ser o que eram (quase legais) no começo para serem cópias chatas multiplicadas do Vesgo.
    Quando eu estava no ensino fundamental e mandava alguém calar a boca e respondiam "vem calar", eu ia.
    Cansei de ver brigas começarem por causa disso.
    "Duvido você bater em fulano" e o cara ia lá e batia.
    Se na escola era assim, na vida real é pior. Principalmente porque ele mexeu com um cara que não é polido como outros atores, não se preocupa com a sua imagem, visto que ele já tem a fama de bad playboy, e não é político em período de campanha. Desafiou, já viu…
    Como dizia a Parmalat, TOMOU?

  • Clássico, vc se aproxima de uma pessoa q já espera q vc vá incomodá-la. Desafia a pessoa a ser macho, e diz q pra ser mais macho só cuspindo na cara das pessoas, pq o Paulinho Vilhena não cuspiria?

    O CQC está decaindo ao nível de programas sensacionalistas que humilham pessoas em troca de audiência.
    Se o conceito inicial era ser informativo, eles estão muito fora do conceito imitando Pânico, Gugu e afins.

    Quem fala o que quer, ouve que não quer, neste caso, leva o cupe que não quer!

  • "minha vez posso ir? "
    "Não"
    " Choves, chovelesvistai vc ai "

    E Cortez pergunta. This is a real life?
    A vida real é sinistra jaum.

  • Murdock

    Onde estou não posso ver o vídeo mas a transcrição ajudou.

    Desde que o Pânico inventou o Vesgo, criou-se a lenda de que os artistas, celebridades ou que nome queira dar, devem estar sempre disponíveis para qualquer um que venha entrevistá-los e incomodá-los. Lembra do caso do Wagner Moura com a meleca na cabeça? Se o cara não aceita, é metido, esnobe, se aceita, tem que se submeter a qualquer coisa. Carolina Dieckman foi à justiça e provou que não é bem assim, recentemente Ronaldo foi vítima de coisa parecida.

    O pessoal do CQC está se tornando um tipo de elite no meio, o que falam e fazem é a verdade e o certo, posam de politizados e a multidão vai na onda. Parecem gozar, junto com outros, de um certo tipo de imunidade mas que na real não funciona. Criticam a postura de programas que exploram a desgraça mas parecem fazer pior ao criar essas desgraças enquanto dizem mostrar a verdade.

  • Carlos

    Pediu, levou. Simples assim.

  • Ele pediu. Eu faria o mesmo.

  • Rafael

    CONCORDO PLENAMENTE. QUANDO ALGUÉM ZOA DA NOSSA CARA E A GENTE NÃO PODE CUSPIR, PEGAMOS DOIS 38 E SAIMOS ATIRANDO. SERÁ?

    AONDE FICA NOSSO CARÁTER.

    PAULO VILHENA, TOMA JUÍZO.

    • Texto escrito com o Caps Lock ligado.

      Deixo com os senhores a palavra.

  • Como assim agressão? O cara pediu, e foi atendido.

    O Freguês sempre tem razão.

  • Renato

    Concordo em partes com o texto, mas é sério que todo mundo aqui concorda que quem pede pra ser agredido tem que ser agredido?

    • O CQC zoa todo mundo e acha que todo mundo tem que ter paciência e bom humor. Uma hora eles iam levar. Só porque é o CQC não pode?

  • Tudo sensacionalismo, desde a pergunta idiota do reporter, passando pela cusparada, até desembocar no post do Cardoso, que aliás, não deveria contar, pois ele ja tem uma pré opinião sobre o humoristico.

    • Você não pode falar sobre algo que não gosta? Se fosse assim, haters sairiam da internet. E independentemente de qualquer coisa, o texto foi imparcial. Pediu, levou, simples as that.

  • Concordo, o humorista foi muito inocente ao deixar a "entrevista" chegar aonde chegou.

  • Nem entrevista ninguém. O cara tem uma piada pronta e precisa de um contexto, sem dar importância nenhuma sobre as respostas do entrevistado.

  • Rafael Cortez é o "Vesgo" do CQC. Sempre forçando a barra (mais que os outros).

    Não vejo a hora da tv aberta realmente ter um programa de "humor inteligente", com boas esquetes e humoristas decentes.

  • MHE

    O Cortez pode ser um mala sem alça gigante. Há quem ache o cara super engraçado.

    Fico pasmo de ver que 95% dos comentários aqui aprovaram a cusparada. É até irônico que essa aprovação seja publicada no meio virtual, já que na vida real, EU DUVIDO, MESMO, que vocês iriam cuspir gratuitamente na cara de alguém. Sim, foi gratuito, na minha opinião. Qualquer reação teria sido melhor do que essa. Dar as costas, não responder a pergunta, olhar com desprezo, etc.

    Na boa, não tem nada de OK nessa história toda. Não é o dramalhão que está se tornando, mas que é uma atitude babaca, isso é inegável.

    Tá estressadinho? Não dê entrevistas, simples assim. Já vi muito ator global se despedindo com um sorriso dizendo que tá ocupado e fim de papo.

    • É isso aí MHE, concordo contigo, e quanto aos 95% é aquele mesmo esquema com as formigas sabe, uma vai seguindo a outra…

    • E adianta fazer isso com esse pessoal do CQC. Eles são encardidos e insuportáveis. Eles querem de toda maneira que a pessoa dê uma entrevista a eles.

      E aí se não fala com eles. É tachado de estrelinha, arrogante, tassi, esnobe, antipático.

  • Aline

    Peloamor pessoas, o Cortez não PEDIU pra que o Vilhena cuspisse na cara dele. Chegou na boa e, de forma descontraída até, sugeriu que fizessem, juntos, "coisas de macho". Onde isso é provocação? O Vilhena é quem já tava puto (sabe-se lá porque) e mandou essa ideia (torta) de "cuspir na sua cara", que pra ele é "coisa de macho" (coisa de babaca, sorry). Diante disso, qualquer pessoa no lugar do Rafael diria, no mínimo, "tenta". Ou não? E aí aguenta, tá certo. Mas a questão, pra mim, foi a sugestão bizarra do ator. Acho estranho as pessoas não perceberem que esta foi a verdadeira provocação. E não é questão do papel social que cada um representa, é questão de ser gente. Esse argumento de "se o cara não tava a fim de dar entrevista o Cortez não precisava ter continuado blá blá blá" é um tanto subjetivo e tão válido quanto "se não quer dar entrevista por que é famoso?". CQC pode ser a bosta que for e o Cortez pode ter errado a mão na medida da abordagem (na minha opinião foi normal), mas o FATO é que o sujeito Paulo tem um conceito de masculinidade lamentável e uma atitude um tanto quanto escrota.

  • Eu fico imaginando… Eu que não sou nenhum pouco famosa não tenho paciência pra isso que eles chamam de humor e no final deveria se chamar apenas aporrinhação, imagina se você tem que conviver com estes chatos o tempo todo?
    A cuspida não seria merecida se ele não tivesse pedido, "manda" então "toma"!

  • Me lembrei da piada em que o português veio se gabando que enganara um brasileiro.

    — Intão, Mauel. Eu contei pra ele que era viado e ele veio a viagem toda me comendo. Como brasileiro é burro!

  • Danillo

    Quem propôs o cuspe foi o Paulinho Vilhena. O Cortez foi quem aceitou o desafio, na verdade, ou seja:
    Cortez: macho.
    Paulinho: escroto.

  • Vi que foi uma cuspidinha de nada, no microfone. Quando vi a celeuma na mídia, pensei que foi uma bruta escarrada na cara.

    O Vilhena é um escroto, à la Dolabella. O Cortez foi "brincar com quem tava quieto", deu no que deu.

  • Concordo com vc quanto a achar que é mto barulho por nada esse lance do cuspe. O Paulo tava de saco cheio, o rafael insistiu e pediu o cuspe. O barulho depois é falta de assunto mais interessante para repercurtir mesmo.

    Mas não acho q a fala do Bolsonaro no CQC ajudou a aproximar o Brasil do nazifacismo de 1936. Acredito q qto mais falemos sobre o tema, mais ajuda a torná-lo mais palatável à sociedade. Mesmo com reações que ajudem o lado errado da história.

    E, meu, esse seu discurso insinuando que o CQC é um humor sem graça e insignificante soa mto poser, porra. Se fosse mesmo essa bosta pra vc, vc nem perderia tempo discutindo isso.

    Abraço.

  • saru

    adorei, tinha mais é que tomar um cuspe verde hahaha, bando cara q se acha reporter e fica tirando os outros.

  • Renato

    Parei de ler seu texto quando você disse que o CQC, abrindo espaço pro Bolsanaro, reaproximou o Brasil do nazifascismo.
    Só na cabeça de alguém completamente estúpido e de visão pequena acha que isso vai deixar de existir apenas não se falando no assunto, escondendo debaixo do tapete. Pelo contrário, abriu-se uma discussão nacional, inclusive pedindo punição ao deputado. Isso não vai curar sequelas de um país preconceituoso, mas fechar os olhos pra isso, fingir que não vê (como você visivelmente sugere) só faz as pessoas serem indiferentes ao absurdo que é esse tipo de ideologia.

    • carloscardoso

      Vejamos, você leu até metade do primeiro parágrafo e se acha no direito de dar opinião sobre algo?

      QUÁ, QUÁ e QUÁ.

      • Mais um exemplo da minha tese que postei ,hoje no twitter, Cardoso:
        Se não existisse a sexta feira santa, em que se come peixe, que tem fósforo para o cérebro, a maioria deste povo regrediria ao nivel vegetativo.

      • Cardoso, você está esperando muito desses cequecezentos. Esse pessoal idiota que acha que é culto e politizado por assistir o cequecê.

        E o pior é que eu estava me tornando um deles.

  • Tem uma coisa que acontece com o Pânico, CQC e esses programas em geral: o sujeito simplesmente não tem o direito de não querer dar entrevista. Caso recuse, vai ser tratado como vilão, merece "sandálias da humildade" etc.

  • Discordo.
    Esse Vilhena é um tremendo Zé Ruela. É aquela coisa, não sabe brincar, não desce pro Play.
    Acho que gente que não gosta de ser incomodada por Pânico, CQC, paparazzis e afins, hoje, não deve entrar para qualquer coisa que lhe dê fama. Muda de profissão ou, mais fácil e ético, aprende a lidar com os caras.
    Vejo gente de maior calibre e muito mais elegante lidando com educação com os caras sem ser invadido e impondo seus limites de forma adulta.
    Esse cara é um prego que curte causar.
    Da mesmíssima estirpe de Dados, Luanas,Netinhos, Fasanos, enfim. gentalha desse tipo.

    • Ou seja, artista não pode ser reservado e nem ter direito à privacidade.

  • EL LOCO

    A sim e no caso se o cortês falasse me da um tiro,o sempre educado vilhena sacaria uma carabina e daria dois tiros no rapaz afinal no mundo real as coisas se resolvem assim,simples assim.

  • Nick

    CQC = LIXO.
    E paciência tem limite.

  • Bruno

    Então quer dizer que quando estamos de saco cheio temos que sair por aí cuspindo nas pessoas? Não é por aí. Se o Paulo Vilhena não quer dar entrevista então que vá embora. Ninguém é obrigado a aguentar chatos da televisão(o que não é o caso do Cortez) mas não precisa cuspir no cara.

    • Ihhhhhhhh… Esse aí pegou o bonde andando e ainda por cima quer sentar perto da janelinha e dar tchauzinho.

      Philhinho, leia de novo o texto. Talvez você entenda.