Polêmica Artificial do Dia: Site de humor é pra ser levado a sério?

O Onion é o mais bem-sucedido jornal de humor dos EUA. Começou em 1988 igual ao planeta diário, um tablóide de faculdade, mas como lá há ESCALA, cresceram e hoje são um pequeno império, com programas de TV mega-produzidos, um portal de primeira, etc, etc, pacote completo.

Só que eles SEMPRE foram um site de notícias falsas, como o Sensacionalista e o Diário de Barrelas. As manchetes vão de “Capitólio terá cúpula retrátil para dias de Sol” a “Deus responde a orações de garotinho aleijado. ‘NÃO’, diz Deus”.

É comum veículos principalmente de fora dos EUA pautarem matérias do Onion como se fossem verdadeiras, e até o New York Times cai de vez em quando, mas minha esperança é que pérolas que são primor de sarcasmo como esse vídeo abaixo não sejam entendidas como verdadeiras.

O texto, como quase tudo que vem do Onion é genial: “Jovem branca será julgada como negro adulto”. Sem explicar (muito) a piada, o vídeo fala da decisão do tribunal, dada a seriedade do crime –a jovem teria matado uma amiga com golpes de chave de fenda- ela perderia o privilégio de ser julgada como uma americana branca jovem e bonita.

 

No depoimento do “pai” da acusada, a melhor sacada do texto: “Estamos nos EUA, ninguém merece ser tratado como um homem negro” e a “mãe” diz que “faremos tudo para que Hanna seja tratada com a simpatia e sensibilidade que ela, enquanto uma jovem branca fotogênica merece”.

Hoje a Internet se voltou contra o Onion, depois que este twit apareceu na timeline deles:

theonion2

Foi o começo de uma série de twits onde narraram uma situação de reféns no Congresso, onde os políticos haviam feito de refém um grupo de crianças e ameaçavam matar todas se não recebessem 12 trilhões de Dólares.

A cobertura prossegue, usando a tagline #CongressHostage, e está hilária, com direito a Obama de colete à prova de balas negociando com os deputados e senadores, que já estão dividindo quanto do dinheiro do resgate irá para cada Estado.

theonion

A situação é obviamente surreal, mas não o suficiente. Várias pessoas repassaram a notícia como se fosse verdadeira, redes de TV foram acionadas e as autoridades tiveram que tranquilizar a população, explicando que é apenas uma brincadeira de um site de humor. Mesmo assim a Polícia do Capitólio está investigando o caso, minha santa Aquerupita.

A CNN já avisou que dedicará parte do programa de Wolf Blitzer hoje ao caso, do Mashable à Associated Press, todos reportam essa nãotícia.

No Twitter a fúria atingiu níveis históricos, tem gente pedindo a cabeça do site, se é que site tem cabeça. Tem <HEAD>, acho que serve.

As maiores acusações são de que não ESPECIFICARAM que é uma brincadeira, uma sátira, um chiste.

Calma. PÁRA TUDO. Os políticos do Poder Legislativo Federal se rebelam, fazem reféns e exigem dinheiro para seus Estados, e PRECISA ser dito que não é a sério?

Principalmente, O Onion é um site de humor especializado em noticias falsas. Se o @blogdoandroid posta uma resenha de uma aplicação, NÃO precisa indicar “é para Android, tá?”. Colocar “#joke” no final de um twit no perfil oficial do Onion seria útil para leitores beirando o retardo mental grave, mas soaria absolutamente desnecessário, e até uma atitude paternalista, do ponto de vista dos leitores com polegar opositor.

Que o mundo anda muito chato não é novidade, mas a que ponto chegamos, quando um site especializado em sátira não pode publicar uma… SÁTIRA?

theonion3

A prática de matar o mensageiro que traz más notícias não é nova, mas eu entendo que é preciso um mínimo de colaboração por parte do leitor. Um mínimo de discernimento, um mínimo de bom-senso. Não custa pensar “é um site de humor que só publica notícias falsas”.

Não dá para escrever seguindo o menor denominador comum, isso tornaria o resultado do trabalho intragável para a maioria do público. Também não dá para educar essa parcela comprometida intelectualmente, é tarde demais.

O que é preciso é parar de dar VOZ a esse tipo de reclamação. SIM, ISSO MESMO. Alguém tem que bater pé e dizer “NÃO! Você está sendo idiota, você NÃO tem razão em reclamar”.

Problema é que no mundo politicamente correto de hoje questionar a inteligência alheia é um pecado mortal,  o sujeito que acredita que Obama é um muçulmano do Quênia tem a mesma voz e o mesmo espaço que o sujeito que considera essa acusação digna de gente com QI de coisas que crescem no fundo de geladeiras.

“É uma piada, uma brincadeira, se você não entendeu ou não gostou, problema seu”. Foi a essência da resposta unânime do CONAR, que em raro momento de lucidez arquivou um conjunto de 300 reclamações – 280 feitas por HOMENS acusando a campanha “Mulheres Evoluídas” da Bombril de veicular “anúncios sexistas e discriminatórios contra homens”:

 

O nome disso é HUMOR, e é feito para quem acha engraçado, não para ofender. Quando é feito para ofender a gente chama de OFENSA. E ninguém ri.


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever.  Eles te darão R$10,00 para experimentar, basta utilizar meu código promocional CARDOSO

Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.




Leia Também:

  • Nesse caso nem dá pra perdoar os sites sérios por terem acreditado, é bizarro demais.

  • É aquela. "Eu me responsabilizo pelo o que eu disse, não pelo o que você entendeu."

  • A minha vontade é escrever no máximo: "Porra, tá foda!!!"
    Talvez seja pouco. Eu realmente não sei o que pensar de várias questões relacionadas a piadas, onde os argumentos de propagação de preconceitos entram na balança, contrapondo a questão da liberdade do humor como uma forma de catarse da sociedade.

    Entretanto a sociedade está ([e]/[in])voluindo para um caminho que não consigo traçar muito bem a direção. Em breve teremos medo de abrir a boca, para não receber multas (como naquele filme do Stalone).

  • Sim.
    O senso de humor é privativo de mentes evoluídas.
    E mais não digo.
    VL&P

  • Se o Costinha estivesse vivo hoje, teria sido impedido de trabalhar e seria alvo das brigadas LGBT, associação de expatriados portugueses, moçoilas que trocam favores por dinheiro etc etc.

    I DON'T WANT TO LIVE ON THIS PLANET ANYMORE

  • Fernando Costa

    Cardoso, você é foda, a parte melhor e rir da sua "sutileza".

  • Excelente texto, Cardoso. Dá pra saber muito de uma pessoa que não entende sarcasmo (tirando o Sheldon): lê pouco, falta senso crítico e lógica, e prefere mais criticar a opinião alheia do que expressar a própria. Geralmente é o tipo de pessoa que criticaria essa generalização irônica.

    Sério, pessoas assim estão no meu top10* de mais desinteressantes. É simplesmente chato conversar com alguém que nem entende alguns princípios básicos da comunicação.

    Me lembrou das eleições anteriores, em que o CQC foi proibido de fazer humor com política por cautela de influência em votos. A liberdade de expressão não é ruim de maneira alguma, mas imagine se o Rafinha Bastos faz uma piada (inventada) sobre algum político: seria um caos de não-entendimento-de-piadas-claramente-irônicas.

    O próprio Twitter mostra que a trollagens simples (Morróida-like) ainda criam algum sentido para a existência dessa classe: a risada alheia.

    *acho que não é necessário falar pros seus leitores que eu não tenho um top10 de pessoas desinteressantes. Pensando bem isso só seria necessário no Kibe (se houvesse comentários por lá).

  • lsfagundes

    Mas aí, 6 mulheres reclamam da campanha da HOPE e a propaganda abalança para sair da TV/Internet. Seja bem, tanto no caso de reclamações do Bom Bril quanto da HOPE eu acho babaca. E é pena que os nossos The Onions tenham que botar um aviso que se trata de um site de humor.

    • E mesmo assim não adianta.

  • Uber

    Concordarei com o direito de fazerem “anúncios sexistas e discriminatórios contra homens” desde que nos deixem continuar fazendo “anúncios sexistas e discriminatórios contra mulheres”.
    Ou é dois pesos e duas medidas? Bombril pode, mas Hope e Sky, não?

    • @engdavirocha

      Concordo, acredito que a razão de pelo menos boa parte dessas ações não deve ter sido alguém se sentir REALMENTE discriminado, mas sim mostrar a hipocrisia feminina. Piadas com homens pode, com mulheres não? [sarcasm on] Ahhh…. Vão arranjar uma pia cheia de louça pra lavar… [/sarcasm off]

      • Hipocrisia feminina? Acho que o que cabe nessa história é a hipocrisia feminista.

        Como sempre a histeria politicamente correta se fazendo presente.

  • Bruno Guedes

    Minha esperança é que isso seja uma fase. Como o período negro da humanidade durante a Idade Média em que o progresso científico andou tão devagar que foi pra trás, estamos passando por uma regressão na capacidade de tratar humor como humor. Com esperança, vamos voltar ao normal em uns… er… 400 anos ou coisa assim. :|

    Eu sei que, especialmente na internet, a linha entre humor e ofensa é tênue, mas esses casos todos são escrachados. Gente de pele fina tem mais é que viver numa bolha, metaforicamente falando.

  • As pessoas não tem paciência para ler tudo até o fim ou checar a procedência da informação. Acreditam prontamente no que leem sem questionar ou parar para pensar. É um hábito mental do não-hábito de pensar e que está generalizado. Uma epidemia mundial. Aí quando percebem que foram "idiotas" por não sacar que era sátira/ humor ficam com raiva, porque não gostaram de perceber o quanto foram estúpidos neste aspecto. Quebram o espelho por não gostar do que viram refletido.

    No caso de propagandas acho interessante pensar no conceito que elas trazem sim, o que elas revelam ainda do pensamento mesmo que não explícito das pessoas, nem que seja apenas como exercício reflexivo ou pretexto para pensar um pouco sobre nós ou sobre a sociedade. Mesmo quando são apenas para ser humor, porque você só ri do que entende, e isso sempre revela algo sobre os valores que estão em jogo. Eu mesma não gostei da propaganda da Bombril e como mulher não me sinto representada por ela, então escrevi um texto sobre isso: &lt ;http://www.temporariamentepossuidapelomonstro.com/2011/04/bombril-e-involucao-da-mulher-uma.html&gt; Eu penso que refletir sobre valores é sempre um exercício útil, pode não ser obrigatório, mas é bacana e acho que taxar sempre quem o faz de "chato mal humorado estraga festa" é bem injusto também. Da mesma forma que rir às vezes é só rir, pensar às vezes é só pensar, e deveríamos poder fazer os dois sem tanta vigilância o tempo todo. Mas acho besteira proibir ou se sentir ofendido por essas propagandas, ou exigir que saiam do ar. Não penso que elas devam ser levadas tão a sério a este ponto. Pensar é bom sim, mas essa histeria politicamente correta me cansa também e ao meu ver é um exercício contrário ao exercício do pensar.

  • OK, com relação à propaganda da Bombril, foi apenas uma piada ruim e mal contada que xinga os homens.
    Mas e uma piada boa, com a delicinha da Gisele Bündchen não pode? http://veja.abril.com.br/noticia/economia/conar-i

    Se se pode fazer piada com homens, que se possa fazer com elas também…

  • Em virtude do antepenúltimo parágrafo, o sr. é um tremendo FDP. Passar bem.

    • Por que? Eu gostaria muito de ouvir a sua argumentação a este respeito Sr. Lucas. Fiquei bastante curiosa com sua manifestação tão intensa de furor, de forma que me agradaria deveras ouvir seus motivos. Grata pela atenção.

      • Você não entendeu? Ele é uma dessas pessoas que acha que Obama é um muçulmano nascido no Quênia.

  • Lembro do lançamento do "Macbook Wheel" feito por eles que enviei para alguns macfag que não entenderam ser uma brincadeira e sequer tiveram coragem de meter o pau no produto afinal veio do Steve Jobs. Uma da melhores frases era "tudo esta apenas há algumas centenas de cliques".

    • Numa empresa que eu trabalhei tinha um monte de macfags (o meu chefe, aliás, era um deles). Todos acreditaram.

  • Esse tipo de comédia é muito bom, como se fosse uma piada em que pegam uma situação real e multiplicam os absurdos para que tenha uma boa dose de humor.
    Só que esses programas pegam o humor e o transformam em realidade, melhor ainda!
    =]

  • Boa a matéria

  • Ainda ontem ou anteontem recebi no e-mail um repasse de "notícia" do Sensacionalista, sobre um menino que teria sido batizado de Facebookson.
    Detalhe que no topo da mensagem tinha o link pra fonte, que era… o Sensacionalista! Quer dizer, não era um site sério divulgando a "nãotícia", era a própria fonte de humor, que aparentemente nenhum destinatário antes de mim conferiu se o site era bom/confiável. Ou então viram, mas não se tocaram no tipo e site, ou não viram/não perceberam o duplo sentido no slogan "Um jornal isento de verdade".

  • tarcisiomoura

    Excelente a matéria, só não gostei da babação de ovo a Hussein Obama, tá certo, vão dizer que não é babação, o pior é que é… Eu posso até não acreditar que ele nasceu no Quênia ou qualquer porra dessas, mas que ele é um esquerdista e tem simpatia pelos muçulmanos a ponto de ter um apoio estrondoso entre eles, isso é fato, você pode não concordar porque tem simpatias pelas esquerdas…

  • Victor Costa

    Rapaz, em virtude de tantos problemas desse tipo, eu estou trabalhando em registros para que os sites de noticia fake sejam obrigatoriamente registrados com terminacao .fake ou .fake.br

    Acho um absurdo não haver uma divisão visível no acesso ao site. Pois estão muito parecidos com os reais. O Falha de São Paulo mesmo é um absurdo. As vezes até um erro de digitacao joga voce num site assim…

    É claro que eu tou tirando onda.

    A galera nao conhece o site/twitter/perfil e sai publicando a informação, eles deviam saber que quem repete a difamação é cúmplice. E aí? Quem vai dizer: "Derrubem o site e prendam o responsável. Mas me prendam tambem porque EU TAMBEM divulguei a informacao".

  • Sites de humor são legais e gostei bastante da sátira da mulher branca sendo julgada como homem negro pois achei um alerta para injustiças raciais do sistema americano. Bem, agora essa da criança paralítica é RIDICULA. Um mau gosto tremendo. Fazer piadas com deficiencias, esperanças e dificuldades que trazem imensa tristeza a pessoas com tal problema.
    Quer fazer alguém rir com isso, que faça na sua casa ou com seus amigos.
    é isso.

  • pera aee, este post data de 97 semanas atrásw….háháhá pq eu não RI ANTES ???

    • Antes tarde do que nunca.