Donos de jornais, alegrem-se, a Crise Acabou!

Que a coisa está feia para os jornais, é fato. A queda de circulação tem sido assustadora. Em relação a Abril de 2008, a Folha de SP teve uma queda de 10,84%. Já o Estadão, recuou em 16,93%, um valor que nos velhos tempos só se justificaria se substituissem os repórteres por macacos amestrados. (fonte)

Felizmente essa inexorável caminhada rumo à extinção da mídia impressa é reversível. Que todos os jornalistas tradicionais agradeçam aos gênios do Newport Daily News, um colosso da mídia, com incríveis 12.000 exemplares de circulação.

Como ninguém deve acreditar em mim sem provas, neste link aqui há uma série de depoimentos desses Luminares do Marketing. A estratégia deles é genialmente simples, descobriram uma forma de direcionar leitores da Internet para a edição impressa, utilizando conceitos que aprendi com Mestres da Economia: Incentivos. Veja o folder promocional do projeto:

Qual a lógica (e eu não estou sendo irônico, no vídeo eles falam isso mesmo):

  • Assinatura do jornal físico: US$145,00 ao ano
  • Assinatura jornal físico + online: US$245,00 ao ano
  • Assinatura somente da versão online: US$345,00 ao ano

Os gênios, as sumidades acham que se a versão online for bem mais cara, isso irá incentivar os leitores a comprar a versão física. É uma versão mais pervertida ainda da estratégia do bode na sala, sendo que eles ainda por cima querem vender o bode.

O que me espanta não é eles terem chegado a tal plano sozinhos. O que me espanta é que tenham sobrevivido até hoje. Sério, como alguém capaz de uma autoilusão tão monumental, alguém com visão tão tacanha, centrada, ególatra consegue o mínimo de competência para se manter em um emprego?

Fonte: Gawker


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Até parece coisa do meu novo chefe o.o

  • Ahnnnn… Uma rápida análise da propaganda sugere que o anúncio anual do combo (papel + net) custa 100 dólares anuais…

    Me diz o que você fumou que eu quero fumar também…

    • Rápido MESMO, você nem leu debaixo do "COMBO RATE": "valid for home delivery subscriber ONLY" e embaixo do $100 "must maintain active home delivery account to qualify for this rate".

  • Aliás, ainda não consegui achar o número 245 no ad….

  • E o pior é que eles devem achar que são as únicas fontes de notícia do mundo. Esquecem que a internet é um oceano povoada com ilhas de informação por todos os lados. Imagino que muita gente deu risada quando leu este anúncio.

  • Qual a noção disso? Olhando pelo lado deles, devem achar incrível como os grandes portais conseguem sobreviver sem cobrar assinatura nem nada, apenas com publicidade.
    .
    O custo entre publicar um material na Internet para 10.000 e 1.000.000 de pessoas só muda no servidor. Se for fazer o mesmo com jornal, são 100 vezes mais papel.
    .
    E quanto a essa estratégia de markenting, simplesmente ótima. Ninguém vai mais comprar o jornal impresso, muito menos o online.

  • Olha, admito que tive que ler duas vezes o anúncio, porque não tava acreditando que alguém possa ter pensado tamanho absurdo.

    Os caras só podem ser sócios de uma indústria de papel, só pode…

  • Diego Ciconi

    Bom, esses "gênios" não bolaram isso sozinhos. O Valor Econômico já faz isso desde sempre.

    Quando você assina a versão impressa do jornal você paga R$ 548,90 por ano e tem acesso a todo o conteúdo online. Mas se você quiser só o conteúdo online você paga R$756,00 por ano. Gênial, não?

  • Quem precisa de jornal impressos ou online quando se tem conteúdo gratuito na internet por diversas fontes, gratuito e até em grande veículos da web?

    Não me venham dizer que jornais tratam temas com profundidade, pois não tratam…

    E por outro lado, os grandes jornalistas tem se enveredado pela web…..

  • Acho que o Globo não é muito diferente disso. Com o agravante que você paga pra ler a versão online (ou se for assinante do papel, "paga" preenchendo um cadastro) e esta na verdade é mais difícil de ler que a versão de papel, um daqueles "simuladores de jornal" que deve ser a coisa mais idiota que já saiu da cabeça de um desenvolvedor.

  • Pingback: Bruno Gonçalves » O futuro dos veículos impressos()

  • Como assim você não sabe como essa galera se mantem? Alô Cardoso! Eles são dos EUA. Me diz que país tem consumidor mais retardado que os EUA.

  • Aqui no Brasil também tem um jornal que cobra o mesmo preço pelos dois modelos de mídia, mas existem outros bons exemplo como o "Zero Hora" de Porto Alegre, que disponibiliza gratuitamente sua versão digital, só ainda não sei o que eles ganham com isso!

  • Na verdade não é tão absurdo assim.

    Se o valor que eles ganham na propaganda impressa for muito maior que na on-line, pode ser que simplesmente compense para eles subsidiar a venda de jornais para aumentar os números de circulação. A oferta que não faz sentido nesse caso é a exclusivamente on-line, mas acho que deve ter quem compre.

  • No estilo curto e grosso – desde que me entendo por "gente inclusa digitalmente", isso lá pelos idos de 97, epóca essa do curso de jornalismo, até hj hoje, lá na redação do jornal, ouço esse papo de que a midia impressa vai acabar, que os jornais vão falir e bla bla bla,,,

    Na boa, o que vejo todo dia, são as contas bancárias dos Srs. Luis, Otavio e Maria Cristina Frias, cada vez mais e mais gorda!

    A midia digital vende a impressa e vice versa!

    É só lembrar que o maior portal do país, pertence ao grupo Folha da Manhã!

  • Pingback: Marvel no iPad: Crônica de uma morte anunciada « Meio Bit()