Se eu publico isso o Google me capa

Em 1975 Brooke Shields tinha 10 anos, mas já tinha uma ativa carreira de modelo. Sua cafetina mãe não perdia tempo em agenciá-la, achando os trabalhos mais lucrativos, como uma oferta de um fotógrafo chamado Garry Gross, interessado em fazer fotos de Brooke nua. Diante da incrível quantia de US$450,00 (hoje, US$1800,00) Terry Shields liberou a filha para uma série de fotos, incluindo nu frontal.

As fotos são consideradas arte. O original está avaliado em mais de US$150 mil. Cópias assinadas pelo fotógrafo começam em 2 mil Euros. Reproduções não-censuradas podem ser encontradas em sites sérios como a Isto É ou El Pais.

Então porque eu não posso publicar aqui? Simples, estou sujeito a uma autoridade maior: O Google. Não só por causa do AdSense, mas por causa da indexação. Cair na Lista Negra do Google é o pior que pode acontecer a um site.

O Google não aceita ser questionado. Os critérios de banimento são obscuros. Páginas com muitos palavrões, por exemplo, tendem a ser jogadas para o fundo da lista de indexação. Paginas com imagens de meninas peladas não serão bem-vistas pelo sistema, mesmo se forem páginas com fotos artísticas de dezenas de milhares de dólares.

Claro, um monte de gente vai ficar horrorizada com os dois links acima, e vai ME culpar, esquecendo completamente que a isto É e o El Pais é que estão hospedando e exibindo o material. Perfeito, acho completamente válido questionar isso. Eu mesmo embora não considere as fotos pedofilia, as considero de puro mau gosto. Se a Brooke Shields hoje não é lá grandes coisas, com 10 anos era menos ainda, principalmente coberta de óleo de bronzear, com cara, cor e expressão de uma salsicha de cachorro-quente.

Se o sujeito continuar ofendido, e decidir nunca mais vir aqui por causa das fotos deste véio safado, É UM DIREITO DO LEITOR. Mas e o meu de publicar?

A menos que você faça parte de um grupo específico, como o 4Chan, tem bem menos liberdade editorial do que imagina. Nós, blogs, estamos sujeitos a pressão de grupos de interesse, sofremos ameaças de processo, estamos sempre sob a mira das punições dos sites de busca e dos Xerifes da Internet, que adoram encher o saco do Ministério Público com “denúncias” sobre tudo que não gostam.

Por isso não acredite no discurso dos blogueiros que dizem que são completamente livres e independentes. Não são. Eles estão sujeitos a um monte de restrições legais, morais e práticas. A Moralidade praticada por um blog no mínimo é um subconjunto da Moralidade adotada pelo seu serviço de hospedagem. O conteúdo de um blog que apareça em serviços de busca está de acordo com as regras daquele serviço. Se o Blog utiliza AdSense, segue regras tão rígidas que se fossem realmente cumpridas na íntegra 90% da blogosfera sairia do ar. Veja algumas:

O que é conteúdo violento? Uma resenha do Judão resenhando aqueles filmes O Albergue? Fotos sem censura dos protestos no Irã? O World Trade Center desmoronando e matando 3 mil pessoas? Só o Google sabe.

Então onde fica o discurso do blogueiro, dizendo que é bem mais livre do que o Jornalista, pois não está sujeito aos desmandos do Dono do Jornal?

No máximo somos agora o Dono do Jornal, sujeitos aos desmandos do Dono do Prédio, que se não gostar do que publicamos, nos dá ordem de despejo. E se você como imagino acha que estou fazendo tempestade em copo d’água, advogando algo consensualmente errado, o direito de publicar fotos da Brooke Shields pelada com 10 anos, pense um pouco:

E se ao invés de algo que beira a pedofilia, o Google resolver implicar com conteúdo político? Lembre-se, o AdSense já proibe sites com conteúdo relacionado a tabaco, e existem poucas coisas mais pessoais do que o ato de fumar.

Se eu não posso falar do meu cigarrinho careta no meu site, que liberdade é essa?


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Todo valor é válido, o que vale é a intenção e o seu cartão de crédito passar. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Isso é uma hipocrisia do google… Contra ela existe a xvideos.com onde podemos admirar toda a vitalidade de Sasha Grey e até a maturidade de Gretchen (pra quem preferir).

  • Cardoso, tu deixou o peitinho da Brooke Shields aparecer…

    • Lucas

      Hmm

  • Joel Jr.

    Bravo!!

  • Eu nunca concordei tanto com um post seu…

  • Com sinceridade, muito me admira esse post. É sério que você nunca se tocou que monetizar um blog é um limitador? Por que falar o que quiser, você até pode, contanto que arque com os banimentos/punições dos programas de afiliados e afins.

    Agora com o Google, são dois pesos, duas medidas: proíbem conteúdo relacionado a jogos de azar, mas anúncio de poker online é o que mais tem: http://poisbem.com.br/sr-google-seria-muito-eu-lh

    • Na época em que o Google tinha o programa CPA, apareceram vários anúncios de Casinos. Eu questionei o AdSense, e depois de muitas voltas disseram que EU não poderia escrever sobre jogos de azar, mas o anúncio DELES no MEU blog não seria violação dos termos de uso.

      • Disseram assim mesmo? Sem palavras de carinho? Nem uma vaselina?

      • Pois é. O Google age como se eles estivessem nos fazendo um favor, quando não é. O que existe é uma troca, onde nós cedemos nossos espaços (que nos custam $$ para manter – domínio, hospedagem…) em troca de uma porcentagem ínfima de uma possível venda daquele serviço anunciado.

        • Mesmo que você não monetize o seu blog, você está sujeito a sanções severas, como não ser mais indexado. Esta censura, que pode ser exercida sem justificativa pelo Google, é o preço que pagamos por ele ter praticamente monopolizado a forma como a informação é acessível na internet.

  • varallo

    Como assim a Brooke Shields é sem graça?! Com dez anos tudo bem, mas hoje em dia sem graça ela não é mesmo! E essa foto original ai de uma menina de dez anos nua, untada em óleo numa banheira com uma cortinau misteriosa de fumaça remetendo a uma imagem de sonhos, uma miragem, é pedofilia mesmo! e ele ta comercializando abertamente isso. Vou vender fotos assim da minha priminha e falar que são artisticas.

  • varallo

    Quanto ao fato da Isto É publicar sem problemas e vc não… O caminho é esse ai mesmo, questionar, fazer barulho!

  • Ah, Cardoso, pra mim é meio aquele esquema de "controle" que existe desde a bíblia pra poder gerir as massas. Assim, abstraindo mais o assunto. Porque quando estava lendo, notei as semelhanças do seu texto não só com jornal, mas também muito com TV ou rádio.

    Quanto mais a internet virar mídia de massa, mais ela vai ser controlada e guiada com o pretexto de "evitar bagunça" mas com aquele quê de "vejam o que eu quero que vocês vejam".

    Na minha opinião, a única salvação é estudo. E, puxa, se continuar nessa qualidade toda (#sarcasm) que a gente tem visto… Oh, my.

    Sério. Eu tenho medo de um regime totalitário que prenda/torture quem gere conteúdo "impróprio". Com uma pesquisa rápida no google, eu fico mais tempo presa do que anos que já vivi. :P

  • O que posso dizer além da profunda reflexão que isso me traz.

    Simples perda do direito da livre expressão, pela pura antipatia de assuntos, e novamente como na veiculo anterior, de poucos.

    Já me disseram a tempos atras sobre as armadilhas do google, não acreditava até o episódio recente da comunidade "discografias" no orkut.

    Presos de novo na cerne da ignorância dos que deviriam compreender a importância dos meios de comunicação e não se preocupar apenas com processos.

  • Eu me lembro de ter assistido um filme em que Brooke Shields (na Rede Tv, inclusive, logo que surgiu, querendo ser cult e com filmes antigos sendo comentados por Rubens Ewald Filho) , aos 12 anos, fazia a filha de uma prostituta e ia ser iniciada no job. Ela aparecia em nu frontal, com contexto sexual (e sem rima, por favor), mas como a legislação da época era bem frouxa com crianças peladas, ou em cenas de sexo, em filmes (Amor Estranho Amor que o diga), no fim das contas só deve ter rendido uns caraminguás à Dona Terry.

  • Eu me lembro de ter assistido a um filme em que Brooke Shields (na Rede Tv, inclusive, logo que surgiu, querendo ser cult e com filmes antigos sendo comentados por Rubens Ewald Filho) , aos 12 anos, fazia a filha de uma prostituta e ia ser iniciada no job. Ela aparecia em nu frontal, com contexto sexual (e sem rima, por favor), mas como a legislação da época era bem frouxa com crianças peladas, ou em cenas de sexo, em filmes (Amor Estranho Amor que o diga), no fim das contas só deve ter rendido uns caraminguás à Dona Terry.

  • Digamos que o bloguista tem sim essa liberdade de produção de qualquer conteúdo que queira publicar.

    A único porém (e grave, que você cita muito bem) é que publicando o que o Google e Cia não querem você vai para o limbo e ninguém te encontra…

    Valeu,

    All3X

  • Post corajoso, meu caro Cardoso.

    Provocar o todo-poderoso não é para qualquer um.

    A ditadura do Google é algo que incomoda, principalmente a do AdSense.

    Só quem já sofreu suas sanções inexplicáveis sabe o quanto isto pode ser prejudicial.

    Tem gente que até entra em surto :D #medo

    O pior é que eles se tornaram os donos da internet.

    "Manda quem pode, obedece que tem juízo"

    • Também acho uma sacanagem Juliana, mas está tudo escritinho nos regulamentos do AdSense. E a gente aperta o "eu concordo" por vontade própria.

      Como disse o Compulsivo, é uma ditadura voluntária.

      • Quais alternativas teriamos? infelizmente os anuncios baseiam-se em cliques e ninguém leva em conta a consolidação da marca com a mera exibição…

        Opções de monetizaçao existem aos montes, o dificil é encontrar uma em que a um equilibrio na relacao de anunciante e anunciador…

        O que seria dos blogs sem o Google? O tráfego direto é mínimo…

        • Exatamente. E não tem como o Google analisar (humanamente) cada blog, então, o que podem fazer é trabalhar com palavras-chaves. Gostaria de saber se o Cardoso tem alguma solução melhor do que a que o Google pratica atualmente: robôs.

      • Juliana Sardinha

        Buchecha, por isso que eu disse "manda quem pode, obedece quem tem juízo"

      • Buchecha, ainda não li todos os comentários, mas até aqui – claro, no meu humilde entendimento – é o que contém maior lucidez. Aliás, tens ainda o mérito de citar o autor do fecho. Penso que as pessoas precisam refletir melhor sobre tudo que há implícito no ato de clicar um "Eu Concordo".

  • "Páginas com muitos palavrões, por exemplo, tendem a ser jogadas para o fundo da lista de indexação."

    Então quer dizer que o site do morroida fica mal posicionado na busca do Google?

    • Rafael

      Esse e o problema de o google ser um sheldon, ele nao sabe que o Morroida usa palavrao como virgulas. Por isso o Cardoso faz um link pra ele de 15 em 15 dias.

  • Parabéns pelo artigo e pela coragem em escrevê-lo.

  • JunioRamos

    Você foi foda, cara. Parabéns!

  • É meio paradoxal isso: a facilidade de publicar aumenta, mas a liberdade diminui.

    Essa questão da liberdade de expressão é função da época em que se vive, já foi muito maior e hoje só faz diminuir. Um episódio dos Trapalhões, por exemplo, jamais poderia ir ao ar hoje. Nem Obama pode matar uma mosca em paz. O caso mais emblemático talvez seja o Atirei o Pau No Gato.

    Tomara que a gente não acabe sendo obrigado a postar receitas culinárias. E mesmo assim, só as que estiverem em conformidade com a patrulha alimentar.

  • Muito bem bolado o post, Cardoso. Inclusive, o argumento que vc utilizou para tratar do tema da censura.

  • Rafael

    O pessoal que tem blogspot bem que podia dar uma lida nisso ai. Troquei blogspot por tumblr e orkut por flickr. Nao estou exagerando, minha vida mudou!!!

  • Na minha opinião, neste caso, pedofilia é o fim dado para as fotos,em outros casos pedofilia é pedofilia e pronto e concordo que são extremamente de mau gosto.

    Quanto ao google ele já dominou o mundo falta apenas nos informarem disso.

    A liberdade é isso, falamos e fazemos o que quisermos mas temos que aceitar (ou não) as consequências.

  • CarlosMatanza

    Acho que o buraco é mais embaixo Cardoso. Você tem livre arbitrio para postar essas fotos. Mas depende muito mais da sua ética perante seus leitores do que da sua liberdade.

    Apesar da sua legião de fãs você possui leitores que te visitam muito mais para fiscalizar o seu conteúdo do que para apreciá-lo.

  • Em partes, você disse que monetização te tira liberdade de expressão, certo?

  • fddf

    Pedofilo!!!!!!!!!!

  • Parucker

    larga um phoda-se pro google e afins e publique o que quiser! seja feliz!

    • Talvez ele fizesse isso, se ele NÃO FOSSE PROBLOGGER!

    • Herege!

  • Eduardo

    Cardoso, você tem liberdade sim. Absolutamente ninguém precisa de estar no Google, mas para estar lá, tem que ceder e seguir as regras deles. Duras, chatas, feias, bobas? Não sei. Mas eles que fazem as regras para quem quiser entrar e quem quiser, deve concordar.

    Aqui é o seu blog, qualquer um pode entrar aqui e comentar o que quiser e como quiser? Sim, mas só se você deixar, afinal, aqui é a sua casa e as regras são suas.

    Abraços

    Eduardo

    • Rodrigo

      "Cardoso, você tem liberdade sim. Absolutamente ninguém precisa de estar no Google"

      Como assim? em que mundo você vive?

      • O Rodrigo tem razão. Em tese o argumento faria sentido, afinal o Google é quem presta o serviço e tem todo o direito de ter seus critérios; é justo. Só que ele praticamente monopoliza as buscas na Internet, o que lhe dá um poder descomunal. A liberdade de escolha do blogueiro está entre obedecer as regras do Google ou cair num limbo, fora das vistas de 99% dos internautas. A sorte é que o Google não costuma ser chato: mas se um dia começar a realmente pegar no pé com relação ao conteúdo que indexa, estamos fritos.

        • Eduardo

          A Google não monopoliza. A diferença é que eles são extremamente competentes no que fazem.

          Dizer que a Google monopoliza é não entender de mercado. Ela tem um produto e as pessoas consomem. Se ninguém consumir ela some. Logo, quem faz o monopólio não é a empresa e sim o usuário. Concordo que eles até se aproveitam disto, mas aí a questão é outra.

      • Eduardo

        Eu vivo em um mundo onde cada um é livre para aceitar ou não as regras impostas pelas partes. Do monento em que aceitou, as regras acordadas é a que valem. Não pode dizer que foi forçado a estar ali, foi uma vontade das partes.

        Como falei, o Google é uma entidade privada e NINGUÉM é obrigado a estar nele. 'ah, mas estar nele é estar de porta para o mundo'. OK, mas ai é outra história. Ou então a Microsoft deveria também ser obrigada a ceder Windows e Office para quem não puder comprar apenas por serem produtos que dominam o mercado? Ou então, você compra um mas pode sair revendendo por ai e dizer: "ah, mas os arquivos DOC e XLS são extremamente comuns por ai"?

  • Concordo com o Eduardo. As regras estão lá e quem participa deve seguí-la! Mas como o Cardoso disse, se forem cumpridas rigorosamente, 90% do conteúdo vai para o saco. Acho que o Google cria as regras para eventuais problemas jurídicos contra ele. Como por exemplo no caso da Cicarelli! As regras servem para tirar a do Google da reta. Qualquel problema, tiram o site do ar e falam que o autor foi avisado. Quem pode condenar o Google assim? Ninguém! E os pequenos que não geram polêmicas eles fazem vistas grossas! Agora me digam uma coisa, se fosse com vcs? Se vcs fossem o Google, não fariam o mesmo? O que vcs acham?

  • É uma liberdade relativa, herança da vida em sociedade, formalizada pelo contrato como escreveu Descartes.

  • Engraçado mesmo é persquisar "Garry Gross" na pesquisa de imagens. A primeira coisa que aparece é a Brooke Shields nua!

    • wilson

      legal.

  • Interessante.

  • O Google é o Big Brother

  • Pingback: As Amarras Estão Soltas | Raopo()

  • Navios militares são armas. Assim são consideradas por qualquer livro sobre História militar, enciclopédias de assuntos militares etc. Sim, podem não ser considerados assim, mas também podem ser.

    Se eu publico a foto de um navio militar, meu conteúdo é relacionados a armas? Estou na alça de mira para ser banido do Google?

    Perceba que o critério do Google é extremamente subjetivo e sujeito a uma interpretação não só obscura, mas política e volúvel. Mano Negra (comentarista acima) está certo: é o Big Brother, que você não sabe como pensa nem o que vai fazer; só sabe que ele está te vigiando e que, a qualquer momento, pode vaporizar você.

    Se, em princípio, tudo que fazemos (ou quase tudo que fazemos) pode despertar a ira divina imprevisível do Google, então acaba saindo irrelevante cogitar do que ele vai fazer. (Oquei, isso deve ser lido com uma pitada de sal. Mas, suponho, serve para des-estressar disso. Ou, como disse o Analista de Bagé, "te preocupa com o time do Grêmio e larga o infinito".)

  • Amém!

    Maysa

  • Bom post e boa lembrança. O Google já censurou, a pedido do governo Chinês, sites naquele país. Mas o governo de lá quer mais e luta para colocar um software de bloqueio para todos os computadores vendidos. NEsse caso, assim como em qualquer empresa, concorrência é sempre bom. Se só restasse Google teríamos muito a temer. (PS: eu sou do tempo que ainda usava muito o Altavista da Digital)

  • Mauricio

    Acho que o google faz estas limitações, por que sabe que no fundo todos temos nossa porção de pedofilia. Não acho que a mãe de Broke seja cafetina, acho que o termo melhor seria capitalista. E olha como este assunto rendeu, deu mais do que a manobra para o cancelamento nacional do ENEM.

  • Muito bom seu Post….