Rabo de Arraia no dos outros é refresco

 

Existe um grupo que defende a teoria de que um certo tipo de humor existe para ofender. É um erro. O objetivo do humor é fazer rir. Secundariamente, fazer pensar. Pessoas ofendidas não riem, muito menos pensam. Esse mesmo grupo defende a idéia que o humor não pode ser ofensivo ou depreciativo, sem perceber que essa é a base do humor. Mesmo o palhaço mais inocente está se autodepreciando para fazer rir.

Existe um outro mito, o de que há um período de resguardo durante o qual um tema não deve ser abordado em peças de humor. Tenho tomado algumas pedradas por causa deste post, mas ninguém explica exatamente qual o prazo correto para usar uma tragédia em uma peça de humor.

O prazo é proporcional ao número de vítimas? Então nada de piadas de holocausto, temos que tratar o assunto de forma tão séria quanto Israel ficou, quando a Alemanha mandou a conta do gás.
Será que celebridades amadas pelas multidões merecem um resguardo maior, também? Não sei, o Senna mal havia esfriado e as piadas já passavam pela cabeça dos humoristas, mais rápido do que uma barra de direção.

Dizem que sou insensível por não me solidarizar com a dor das vítimas da Gol, mas… Solidariedade só vale para vítimas que morrem juntas? O que dizer das dezenas de milhares de vítimas de acidentes de trânsito, todos os anos? Sem piadas de louras dirigindo? O fato de cem pessoas terem morrido junto não faz muita diferença, se a pessoa que morreu é seu parente. aliás eu DU-VI-DO que um sequer dos “ofendidos”, se tivesse um parente no avião, não trocaria alegremente a vida dos outros 100, se com isso seu parente aparecesse milagrosamente inteiro. (e vivo).

Doenças também são temas-tabu. Alcoolismo é uma doença. Sem piadas de bêbado? Não podemos mais falar nem dos famosos? Nem do Zeca Pagodinho?

Já sei que assim que minha dieta começar a mostrar resultados, não terei mais imunidade diplomática para fazer piadas de gordo.

Usando a forma mais baixa de humor, o trocadilho, eu diria que “Humor é nunca ter que pedir perdão”. E é verdade. Se você não riu, a culpa não é do humorista, a culpa é sua. Você não era o alvo da piada. Trey Park e Matt Stone fazem isso o tempo todo, em South Park.

Como todo humor de primeira qualidade, no programa eles trabalham em dois níveis: Temos a a piada em primeiro plano e a piada real em segundo. Ao colocar Jesus e Papai-Noel brigando sobre quem é o símbolo do Natal a piada é a comercialização da data, tanto pelas lojas quanto pela Igreja Católica. O episódio sobre World Of Warcraft irritou muitos nerds, que se viram refletidos nos jogadores estereotipados mostrados.

No episódio desta semana, foi mostrada a cena que ilustra este artigo. Em uma festa de Halloween dada por Satã, ocorre o seguinte diálogo:

 

_Satã, temos um problema, alguém chegou fantasiado de Caçador de Crocodilos, está alguns dos outros convidados estão se sentindo ofendidos.

_Oh, droga.

(vai até o sujeito vestido de Caçador de Crocodilos)

_Ei cara, olha, essa coisa do Caçador de Crocodilos, é um pouco cedo ainda, ele morreu só algumas semanas atrás, isso não é legal, você vai ter que ir embora.

_Mas… sou eu, Satã, Steve Irwin. Eu SOU o Caçador de Crocodilos.

_Oh. Hum. Oh, então você não está usando fantasia. Tem que ir embora.

_Espere, achei que fôssemos amigos!

(os seguranças escoltam Steve Irwin para fora da festa)

abaixo a cena em questão:

Isso é humor de primeira. Eles reverteram o mal-estar que poderia atingir parte da audiência, transformaram-no na própria piada, pois o personagem em si não diz nem faz nada de engraçado. A situação em si é puro ouro para um humorista.

Da mesma forma que o caso de ontem, do sujeito que fez a mulher e a amante de refém. A amante estava grávida, o cara queria que o marido da amante aparecesse, pois queria pedir desculpas. Isso é Nelson Rodrigues, é Monty Python puro.

Todo humorista que se preza começa a rir quando escuta a história, não por achá-la engraçada,mas por ser material farto e fértil. O fim foi trágico? Foi, o sujeito matou a amante e se suicidou.

A diferença do humorista para as pessoas normais é que nós temos coragem de dizer o que passa pela cabeça dos outros, pois não há ninguém que não tenha pensado, por um momento, que para que se faça justiça a mulher do amante tinha a obrigação de dar para o viúvo/corno.

‘Ai, que maldade”, é o que a maioria fala. Mas ri mesmo assim. Aliás quanto mais politicamente incorreta a piada, mais ela consegue ser apreciada em segredo e reprovada em público. Quando a piada tem uma capa politicamente incorreta, mas o humor real está escondido sob uma segunda leitura, temos uma peça de gênio. Peguemos um exemplo clássico:

“um sujeito afro-brasileiro, de roupas esfarrapadas, rebolando, usando uma quipá, com uma camisa do São Paulo vinha andando pela rua. O guarda de trânsito não resistiu e parou o cidadáo:”

“Meu amigo, desculpe falar isso, mas poxa… Preto, pobre, judeu, são-paulino e bicha. Que azar, hein?”

“O outro sujeito responde:”

“Y usted no sabe lo pejor…”

Essa piada é uma obra-prima, e exemplifica o humor de qualidade. Toda a carga de preconceito apresentada no começo é desviada, na mente do ouvinte, no desfecho. Não é uma piada contra negros, antisemita, contra pobres ou mesmo contra São-Paulinos. Ou contra Gays. O alvo, camuflado, surge no desfecho. Brilhantemente.

Entretanto, se você for argentino irá odiá-la.

O pessoal que ataca South Park e principalmente a mim deveria pensar melhor sobre o que estão sugerindo; o fim do humor em si. Mais ainda, deveriam perceber que o que aparentemente é uma piada com o acidente do avião, em uma segunda leitura é um experimento sociológico, como deixei claro com todas as letras, aqui

Mais ainda. O verdadeiro humor não está nas vítimas do acidente, mas nos desavisados que deixam comentários como:

“Se vc não respeita os mortos, ao menos tenha respeito por seus parentes, que provavelmente vão receber essas fotos nos emails deles tb!”

Quer dizer: Parentes de vítimas do acidente da Gol ABREM emails com subject “fotos dos corpos horrivelmente mutilados das vítimas do acidente da Gol”? Confesso que ri quando vi o comentário. As conclusões por vias tortuosas são quase entretenimento.

Para completar, quando a gente acha que está falando sério, aparecem os verdadeiros humoristas, que nos colocam em nosso devido lugar. Quando escrevi  este artigo onde reclamo da sanha de sangue dos visitantes atrás de fotos dos corpos do acidente (artigo que ninguém lê, pois pedem as fotos do mesmo jeito) não imaginava que os carniceiros seriam tão criativos. Vejam as justificativas dos que pedem as fotos nos comentários:

 

“Caso um dia você bata de carro ou caia de avião ou sei la o que… você tem uma idéia de como poderá ficar.”

“Cara, você não tem interesse nas fotos dos mortos ? Tudo bem. Mas metade do mundo tem. Eu tenho (…)

Você provavelmente, nunca deve ter visto um cachorro rolando na carniça e se divertindo com isso. ”

“Bom eu realmnete tenho interesse em ver as fotos, pois estou me formando em Medicina, então de uma forma ou de outra terei que ver”

“eu gostaria de ver as fotos para analisar sobre a vida.”

“Me passe as fotos dos mortos no acidente da gol. todas que vcs tiverem já tentei encontrar e não consigo. Isso se for gratis é claro.”

“poderiam por favor me foemecer as fotos do acidente da gol,pois estou começando a estudar medicina e tenho que trabalhar com essas fotos”

“quero receber as fotos do acidente da Gol, obrigado, vou agradecer muito a quem me enviar pois faço medicina e preciso de fazer um trabalho.”

“FAVOR GOSTARIA MUITO DE RECEBER AS FOTOS DOS MORTOS PARA QUE EU POSSA MOSTRAR A UM AMIGO QUE QUER MUITO VER”

“gostaria que voces me mandasse todas as fotos do acidente da gol pois a minha familia queria rezar por eles!!!!!”

Dá para competir? Eu reconheço a derrota, não farei mais pelas de humor sobre o assunto, não me comparo a esses profissionais.

 


O Contraditorium vive de doações. Não veiculo anúncios no blog. Somente sua colaboração me incentiva a escrever artigos cada vez melhores, sem rabo preso com anunciantes, partidos ou militâncias. Prestigie essa liberdade, faça uma doação. Use o PagSeguro no botão abaixo ou via PayPal com o email cardoso@pobox.com. Caso você tenha uma carteira PicPay,meu usuário é @carloscardoso. Caso não tenha e queira uma forma de transferir pequenas (ou grandes, de preferência grandes) quantias sem taxas, é só se inscrever. Toda moeda é bem-vinda, desde que seja de país com luz elétrica e água encanada.

Leia Também:

  • Igor Gama

    Na verdade no prórpio South Park já teve um episódio sobre este assunto, onde é estabelecido que para que uma doença trágica (AIDS) se torne engraçada é de 10 anos, no fim do episódio aparece todo tipo de piadinha com o hiv, do tipo -> por que a galinha atravessou a rua? – Porque tinha aids! Hahahahahaha

  • Cara, estes teus artigos de 50mil palavras cansam. Condensa mais ou reparte.

    Realmente, esses comentaristas da gol são repugnantes.

  • corvo

    Que pena que tens tão poucos comentaristas!

    E os pingados que tens… enfim.

    Odeio quando explicas tuas piadas. Mais teu público não digere o conteúdo. Tens sempre que amassar até virar mingau.

    Argumentou muito bem. Não é porque morreram tantos juntos, que precisamos ficar 12 meses trancafiados em respeito. Tantos outros morrem e ninguém liga. Talvez porque não é nada comum cairem boeings desse porte. Já motociclistas virando pizza no trânsito já é um tanto comum. Sinto falta do humor bem elaborado. Não tenho mais tempo ou acesso a eles. Sou dos que preferem Senhor dos Anéis a Harry Potter. Sim, Tolkien é esperto e criativo. Pena que previsível em relação ao fim do anel.

    Fui meio contrário ao post dos sedentos de sangue. Questão de saber do estilo do blogueiro.

    Lembra do estúpido chingando a Bienal? Então, descobri num post posterior que a proposta do blog era chingar a tudo e a todos, descaradamente. Uma resposta a sociedade e bla bla bla.

    Sucesso e um forte abraço.

  • "resposta à sociedade"? Aquele cara não vai durar muito, rapidinho ninguém mais atura aquele blog.

    Quanto a explicar piadas, realmente é um saco.

  • >> "Já motociclistas virando pizza no trânsito já é um tanto comum."

    Isso foi de propósito, Corvo ?

    Tentei resistir, mas não pude deixar de imaginar a ironia (sic?) de um motoboy entregador de pizza se tornando uma…

  • Anderson

    Que massa!!!

    Minha justificativa sobre as fotos da gol foi escolhida!!!!!! E como primeira da lista ainda!!

    Em resumo: sou foda!!!!

    hahahah!! Me divirto com isso aqui!!!

    Não pare não com seu humor! Eu gosto!

    Continue por mim… ahahah

    Conviva com as pessoas, não tente entendê-las porque no fim o que importa é o que interessa!

    T+

  • Marcelo

    Cardoso,

    Não é de hoje que tentam banir o riso da face da Terra. Ele já foi até proibido no passado, por ser considerado coisa do Demônio. Quem critica essas piadas por não terem respeitado a devida "quarentena" pensam igual aqueles monges do livro do Umberto Eco (O Nome da Rosa), que passavam veneno nas páginas de um livro cômico prá matar quem o lêsse. Têm em seu raciocínio todos os ingredientes da intolerância e do fundamentalismo(vide o epsódio das charges do Profeta Maomé). Aonde isso leva nem precisamos discutir… Continue escrevendo com humor sobre o que der na telha, mas por favor, ouça o Corvo e páre de explicar suas piadas…

    Abraço

  • Felipe

    Haveria alguma relação entre Cardoso e Antonio Tabet? Vejam o post de 1º de novembro: http://kibeloco.blogspot.com/

  • Caceta, Felipe, xinga a mãe mas não me compara ao kibeloco. Eu ODEIO a forma como ele mastiga as piadas e explica tudo, não deixando NADA para o leitor. Só falta a setinha apontando a arraia. Porra, eu não gosto de ser chamado de burro, quando estou ouvindo uma piada. Não gosto de sitcoms colocando uma risada gravada para dizer onde é o desfecho da piada.

    O kibeloco é NOCIVO ao humor e promove a imbecilizilação dos leitores, não permitindo que eles PENSEM. Se você tem que EXPLICAR a piada, deixa de ser humorista e vira "explicador de piadas", e se você precisa que EXPLIQUEM as piadas, então você tem problemas.

    Eu ia usar aqui a imagem do Bill Maher fantasiado de Steve Irwin mas não achei necessário. Note que ela é auto-explicativa, sem efeitinho vagabundos de Photoshop e é bem mais engraçada LIMPA do que a bosta que o kibe montou.

    Obrigado (eu acho) por ter levantado a bola. Me estimulou a fazer um artigo sobre o kibe que está entalado (no bom sentido, de dentro pra fora) faz tempo.

    • hauHAuHAuHAuHAuHAuAH!!! De dentro pra fora!!!! Nooooosssa! Essa foi impagável!

  • Não tem muito o que dizer disso tudo que você escreveu. Essa lembrança do Tabet veio a calhar para mostrar o tipo de piada que o brasileiro está acostumado, a piada pronta e fácil de entender.

    Basta lembrar de tudo aquilo que se discute no MB sobre o brasileiro não gostar ler, de pensar, de usar a internet para inutilidades, estas coisas…

    Na montagem do Steve Irwin só faltou ele escrever vejam como é engraçada a arraia pendurada no peito dele e depois de perceberem como é engraçada, riam!

    Agora, cá entre nós, você mudou essa piadinha do argentino! Tenho certeza que a camiseta é do time dos mudinhos do leão :)

  • Kadu, essa piada do argentino, como toda piada baseada em estereótipos, pode ser adaptada livremente. Ao invés de negro, poderia ser árabe, ao invés de gay, marombeiro, e o time de futebol? Escolhi apenas para sacanear a Bia, sou totalmente agnóstico em relação a times.

  • Zictor

    Ei, Cardoso, coloca aqui os nomes e e-mails de quem te escreveu pedindo as fotos do acidente da GOL, seria massa poder escrever para essa turma dizendo que são doentes.

    O perigo seria que te processassem. Será que é proibido divulgar os e-mails dessa turma?

  • É evidente que não faz sentido estipular prazos para abordar temas humorístico relativos a morte. Cada um faz o luto no seu devido tempo e há quem tenha problemas em superá-lo — este é um caso clássico para a psicanálise, a dificuldade de realizar o luto.

    No entanto, sejamos honesto, a sociologia é uma ciência que tem suas precariedades mas afirmações como estas: "Esse mesmo grupo defende a idéia que o humor não pode ser ofensivo ou depreciativo, sem perceber que essa é a base do humor" nem o mais leviano sociólogo faria. Há severas críticas a Bergson, filósofo autor do livro O riso (ensaio sobre a significação da comicidade), atribuídas em razão da expressiva redução operada pela tentativa de enclausurar o riso num quadro semântico fechado. Bergson no livro defende (entre outras) a idéia de o riso tem como grande fonte um desajuste entre a expectativa antecedente e a realidade consequente. Motivo pelo qual cenas inabituais, embora triviais, podem servir como fonte de riso, por exemplo, uma criança numa posição inusitada.

    O caráter ofensivo e depreciativo não é a base do humor, embora, evidentemente, possamos reconhecê-los como fortes elementos na sua constituição. O tom de cada conteúdo humorístico é historicamente datado, motivo pelo qual Os Simpsons e o próprio South Park foram recebidos com hostilidade por muitos setores da sociedade (hostilidade que ainda permanece). Os conteúdos e tom mudam de acordo com esta adesão histórica e o mecanismo que dispara o riso permanece incógnito. Contudo, o livro de Bergson (Nobel de literatura em 27) permanece sendo uma excelente alternativa para quem quer flanar pelas idéias sobre o humor e o riso.

    Sobre os demais conteúdos, tenho uma boa frase que pode dar pista sobre a flutuação a que você se refere. Ela é algo como "A morte de um homem é um desgraça, a morte de um milhão é estatística."

    Abraços.

  • Pingback: Contraditorium » Trolls, desafetos, indignados e histéricos. Crítica que é()

  • Pingback: 1001 Gatos de Schrödinger » Blog Archive » Esse South Park…()

  • guilherme

    Nao sei se foi porque fumei um baseado… mas vcs falam tanto que eu nao consegui achar a piada que eu queria, da um upgrade nesse site !

  • Cara, demais não é o tempo da piada, é o sujeito.

    Fato real:

    Estava indo para o velório do pai de um amigo, todo mundo triste no carro, estrada sol .. e a pérola

    Que cara pessoal, parece que estão indo para um velório!

    Não deu para aguentar

    Para os que não entenderam,

    preciso dizer quem soltou a pérola?

    Para os … bem, para os restantes

    Explicando, quem falou isso foi o próprio filho do cara.

    Bateu o record conseguiu fazer uma piada, em uma situação fresquinha e que ainda fazia parte dela.

  • Engraçado que apesar de já estar acompanhando nesta época seu blog não lembro de ler esse artigo.

    Pois bem, vou te contar uma coisa. Comecei a lê-lo devido a um amigo que também lê muito conteúdo da blogosfera (blogsfera, bloguesfera, desisto…) em geral e eu não tinha noção de como esse mundo dos blogs é rico e até hoje me surpreendo com a inteligência do ser humano para criar coisas nesse espaço.

    Fato que o primeiro blog que digamos… Devorei foi o seu. Hoje tenho dois blogs e o tom de humor que eu gosto e escrevo acho parecido com um seu. Um pouco. Acho que por isso o seu foi o primeiro (insira aqui sua piada sobre virgindade).

    O fato que falar de tecnologia, mais exatamente sobre o tipo que eu falo e usar de humor parece estranho aqui no Brasil. Todos da área de telecom parecem grandes dinossauros sem o mínimo de humor e por isso mesmo sempre fiquei com o pé atrás quando vou brincar sobre o que escrevo. Esse post reforça mais ainda no que acredito, realmente ganhei meu dia. Abraços!

  • Pingback: Resenha: Freiras Renegadas e suas Máquinas Maravilhosas()

  • Pingback: MS - 44bi + Y! < G - Techbits()

  • Pingback: MS - 44bi + Y! < G | OpenDOT!()

  • oi gente que massa isso né ele ter morrido